A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
4 pág.
Equipamento de Proteção Individual - Biossegurança 2

Pré-visualização | Página 1 de 1

EQUIPAMENTO DE 
 Proteção Individual 
EPIs para os profissionais odontológicos
· EPI PARA PROTEÇÃO DO COURO CABELUDO 
GORRO (amarrar) / TOUCA (com elástico) = É uma barreira mecânica contra a possibilidade de contaminação por secreções, aerossóis e produtos, além de prevenir acidentes e evitar a queda de cabelos nas áreas de procedimento. Deve ser preferencialmente descartável, cobrir todo o cabelo e as orelhas e ser trocado sempre que necessário ou a cada turno de trabalho. Recomenda-se o uso pelo paciente em casos de procedimentos cirúrgicos.
· EPI PARA PROTEÇÃO DOS OLHOS E DA FACE
ÓCULOS DE PROTEÇÃO = Protegem os olhos das injúrias microbiológicas, químicas e física. Os óculos devem possuir proteção lateral e superior. Devem ser de uso individual e, quando reutilizáveis, deverão ser submetidos à limpeza e desinfecção após cada utilização.
OBS. 1: Ao utilizar luz azul, indica-se o uso de óculos de cor laranja para a devida proteção.
OBS. 2: Deve-se utilizar óculos de proteção que acomode corretamente os óculos de grau.
OBS. 3: Os pacientes também devem utilizar óculos de proteção. 
OBS. 4: Óculos de proteção descartável pode ser reutilizado se desinfectar, mas não é algo durável.
Máscara com proteção ocular – pode ser usado 
PROTETORES FACIAIS = Representam uma barreira física de proteção à transmissão aérea de infecções e inalação de agentes e substâncias químicas, e, ainda, protegem a face. Protege contra microrganismos e aumenta a durabilidade de outros EPI (ex. máscaras). Deve apresentar uma espessura mínima de 0,5 mm. Pode ser reutilizado, desde que seja lavado e desinfectado. Contudo, existem aqueles que não podem ser reutilizados, são aqueles que apresentam tecido, elástico de tecido e espuma.
OBS.: Não substitui os óculos de proteção. Mas é uma proteção adicional, muito usado em doenças que são transmitidas pelo ar.
 
MÁSCARAS =
· Máscara Cirúrgica -> É uma barreira de proteção (não tem código de aprovação do Ministério) que protege contra gotículas superior a 5 micrômetros (apresenta normalmente 3 camadas, feita de TNT), além disso, ela não tem um bom vedamento lateral. Devem ser descartadas após o atendimento de cada paciente ou, quando ficarem umedecidas (2 horas de uso). 
· PFF2 / N95 -> É um equipamento de proteção respiratória, consegue barrar aerossóis com tamanho inferior a 5 micrômetros. São descartáveis, mas podem durar uma semana, desde que não esteja amassada ou visivelmente suja (uso estendido – em casos de escassez pode atender por mais tempos e mais de uma paciente). Apresenta 6 camadas
· EPI PARA PROTEÇÃO DAS ROUPAS
Vestimenta de segurança que oferece proteção ao tronco contra riscos de origem térmica, mecânica, química e umidade provenientes de operações com uso de água. 
AVENTEAL / JALECO = Deve ser de mangas longas, com punhos fechado, gola alta e alcançar até a altura do joelho, sendo utilizado exclusivamente no ambiente de trabalho (idealmente usado por turno ou plantão). Em relação a lavagem, deve-se lavar separado das roupas de uso pessoal e deve ser utilizado desinfetante ou hipoclorito. Durante procedimentos cirúrgicos, é necessário o uso de aventais descartáveis e esterilizados (SMS)
· EPI PARA PROTEÇÃO DOS MEMBROS SUPERIORES
LUVAS = Deve-se calçar com as mãos secas e limpas e seu uso não substitui a lavagem das mãos após sua retirada. Não se deve reutilizar ou autoclavar luvas descartáveis. Quando for retirar a luva, deve-se puxar pelo punho, de modo que seja retirado pelo avesso e sem que a parte externa toque na pele.
· Luvas de Procedimentos (Látex) – Não estéreis, usadas para procedimentos semicríticos, ou seja, atividade clínicas não invasivas. Normalmente apresenta pó.
· Luvas Cirúrgicas (Látex) – Estéreis, indicadas para procedimentos cirúrgicos e invasivos.
· Luvas de Borracha Grossa (Látex) – São resistentes, utilizadas para descontaminação de artigos e superfícies. Devem ser desinfectadas após o uso.
· Luvas de Nitrilo – Confeccionadas em material sintético (ausência de proteínas do látex). Indicada para profissionais que não se adaptam ao uso de luvas de látex ou quando o paciente possui alergia ao látex.
· Existe as nitrílicas antimicrobianas: Que apresentam substâncias que quando entra em contato com bactérias, consegue eliminar da superfície da luva, diminuindo o risco de contaminação cruzada.
· Luvas de Vinil – São para uso laboratorial, pois são menos resistentes aos procedimentos intrabucais.
· Luvas de Polipropileno – São finas, sendo usadas como sobreluvas, indicadas quando houve necessidade de manusear artigos fora do campo de trabalho.
· EPI PARA PROTEÇÃO PARA OS PÉS 
CALÇADOS = Devem ser fechados e com solado antiderrapante. Atuam na segurança para a proteção dos pés contra impactos de quedas de objetos, choques elétricos, agentes térmicos, químicos ou cortantes e escoriantes.
PROPÉ = Não substitui o sapato fechado, não é obrigatório, mas é uma proteção adicional para proteger a contaminação cruzada, de pessoas que vêm de fora e que vão para fora.
Ordem de Colocação das EPIs
1st. Avental
2nd. Máscara 
3rd. Óculos de Proteção
4th. Touca
5th. Luva
Ordem de Retirada das EPIs
1st. Luva
2nd. Touca
3rd. Óculos de Proteção 
4th. Avental
5th. Máscara
Aspectos Práticos da Biossegurança Cirúrgica 
Mãos não devem ficar abaixo da linha da cintura
Antissepsia pré-cirúrgica nas mãos -> pode ser com água ou não – pode usar a escovinha, mas usando a esponja, não a escova, e são de uso único. Normalmente a antissepsia se utiliza alguma substância à base de clorexidina. Do antebraço até o cotovelo, lavar com os dedos para cima e secar com toalha esterilizada.
OBS. 1: A higienização das mãos tem como objetivo a remoção do bioma transitório, a redução do bioma residente e a inibição da multiplicação das bactérias após a colocação das luvas. Nesta situação as áreas abrangidas são as mãos e antebraços até os cotovelos. Os antissépticos utilizados devem ter uma atividade antimicrobiana com ação residual.
OBS. 2: Só precisa usar água e sabão nas cirurgias caso as mãos se encontrem visivelmente sujas.
Se utiliza o CAPOTE em cirurgias – são descartáveis (TNT) ou tecido que precisa ser lavado. Além disso, é necessário proteger as superfícies com PROTEÇÃO ESTÉRIL.
ORDEM DE PARAMENTAÇÃO
1st. Máscara 
2nd. Óculos de Proteção
3rd. Touca
4th. Protetor Facial (se necessário)
5th. Higienização das mãos pré-cirúrgica 
6th. Avental 
7th. Luva cirúrgica