A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
2 pág.
Ligação Covalente Resumo

Pré-visualização | Página 1 de 1

LIGAÇÃO COVALENTE
LIGAÇÕES MÚLTIPLAS
É possível que mais de um par de elétrons
seja compartilhado entre dois átomos:
- Ligação simples: um par de
elétrons compartilhado. Ex: H2;
- Ligação dupla: dois pares de
elétrons compartilhados. Ex: O2;
- Ligação tripla: três pares de
elétrons compartilhados. Ex: N2;
A distância entre os átomos ligados
diminui à medida que o número de pares
de elétrons compartilhados aumenta.
TEORIA DO OCTETO
Átomos que possuem 8 elétrons na
camada de valência possuem maior
estabilidade. Existem exceções.
Número ímpar de elétrons
Geralmente, moléculas como ClO2, NO e
NO2 têm número ímpar de elétrons.
Deficiência em elétrons
Ex: BF3 → o boro possui 6 elétrons.
H → só tem 2 elétrons quando em ligação.
Moléculas com expansão do octeto
Moléculas ou íons com mais de oito
elétrons no átomo central.
Elétrons adicionais estão nos subníveis s, p
e d.
Elementos do 3º período em diante.
Ex: SF4.
ESCREVENDO ESTRUTURAS DE
LEWIS
1º Soma-se o número de elétrons de
valência em cada átomo.
2ª O átomo central é o menos
eletronegativo e os átomos periféricos são
mais eletronegativos.
CARGA FORMAL (CF)
Permite a visualização da distribuição de
cargas dentro da molécula. Indica uma
tendência para o acúmulo de carga
elétrica.
Cálculo:
CF = EV - (½ EL + ENL)
EV: elétrons de valência;
EL: elétrons ligantes;
ENL: elétrons não-ligantes.
GEOMETRIA MOLECULAR
Modelo RPECV
Regiões de altas concentrações de
elétrons (ligações e pares isolados do
átomo central) se repelem, e para reduzir
essa repulsão, elas tendem a se afastar o
máximo possível, mantendo a mesma
distância.
Não existe distinção entre ligações simples
e múltiplas: uma região múltipla é tratada
como uma só região de alta concentração
de elétrons.
Repulsão eletrônica:
par isolado + par isolado > par isolado +
par ligante > par ligante + par ligante