A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
3 pág.
Resumo-Exame-Físico-Puericulturaa

Pré-visualização | Página 1 de 1

puericulturaSemiologia Pediátrica
puericultura
Semiologia Básica - Puericultura - Introdução Semiologia Pediátrica
Medicina – UFAL - Turma 82 - Maryelle Barros
iNSTROdução puericultura
conceitos
· Classificações idade:
· Lactente: 0 a 2 anos
· Pré escolar: 2 a 6 anos
· Escolar: 6 a 10 anos
· Adolescente: 10 a 19 anos
· A puericultura tem o enfoque em prevenção e educação em saúde.
· Frequência das consultas:
· 1ª semana de vida: 1 consulta.
· Até os 6 meses: consulta mensal
· Até 2 anos: consulta trimestral
· Até 5 anos: consulta semestral
· Até o final da adolescência: consulta anual.
· Diagnóstico de normalidade:
· Crescimento
· Estado nutricional (eutrófico)
· Vacinação
· Desenvolvimento neuropsicomotor
· Ambiente físico e emocional
· Estratégias de interação:
anamnese
· Identificação
· Queixas
· HDA
· Avaliação do desenvolvimento
· Alimentação e comportamento alimentar
· Antecedentes familiares e pessoais 
s
· Antecedentes de parto e neonatais (gestação, nascimento, período neonatal, patológicos, alimentares)
· Aleitamento materno
· Hábitos atuais da criança: (sono, alimentares, intestinais, higiene corporal, lazer, exposição a mídias e atividade física)
· Função auditiva e visual
· Sexualidade
· Desempenho escolar
Exame físico
· Deixar para fazer exame da orofaringe a otoscopia no final, pois costumam causar maior desconforto.
· Começar o exame no colo da mãe
· Estabelecer uma relação de confiança com a criança
· Fazer no sentido crânio-caudal, quando der.
Análises dos sistemas - rn
· Peso: deve ser analisado em relação ao peso ideal ao nascer (baixo peso ao nascer: <2500g; macrossomia: >4000g). perde 10% do peso na primeira semana de vida, mas recupera em no máximo 15 dias;
· Face: pesquisar assimetria, malformação, deformidades ou aparência sindrômica.
· Pele: edema, palidez, cianose, icterícia, assaduras, pústulas (impetigo) e bolhas palmo-plantares (sífilis).
· Crânio: exame das fontanelas (anterior mede 1-4cm e é losangular, fecha-se do 9º ao 18º mês; a posterior é triangular, 0,5cm, fecha-se até o segundo mês), abaulamentos, depressões e rigidez.
Quanto ao perímetro cefálico:
· Microcefalia
· Macrocefalia
· Normocefalia
Quanto ao formato do crânio
· Normal
· Braquicefalia: aumento do diâmetro transverso.
· Plagiocefalia: crânio assimétrico, saliente anteriormente de um lado e posteriormente do outro.
· Acrocefalia ou crânio em torre: cabeça alongada para cima
· Escafocefalia: levantamento da parte mediana do crânio
· Dolicocefalia: aumento do diâmetro anteroposterior
· Olho: secreções purulentas (indica tobramicina ou olfoxacina). Estrabismo e nistagmo lateral são normais até 7 mês.
· Tórax: assimetrias, sofrimento respiratório, pulsos, FC, FR, sopros etc. A percussão não é indicada para RN.
	IDADE
	FR MÁXIMA
	Até 2 meses
	Até 60 irpm
	Entre 2 meses e 12 meses
	Até 50 irpm
	Entre 1 a 5 anos
	Até 40 irpm
	Acima de 5 anos
	Até 20 irpm
· Abdome: a respiração abdominal é normal, varia entre 40-60 mrm. Verificar presença de hérnia, viceromegalias, protusões etc. Fazer inspeção, ausculta, palpação superficial e profunda.
· Avaliação neurológica: reflexos de sucção, preensão palmo-plantar e moro.
· Aparelho locomotor: assimetrias, deformidades, desvios, postura etc.
· Cadeias ganglionares
· Região genital: se tem o canal vaginal desobstruído (sinequia vulvar), criptorquidia, fimose, onde está a saída da uretra. Saída do anus (imperfurado)
lesões da faixa neonatal
· Bossa serossanguínea: não respeita limites das suturas. É como se fosse um edema de partes moles e absorve mais rápido, em até 7-10 dias.
· Cefalohematoma: respeita os limites das suturas. É uma coleção sanguínea abaixo do periósteo, ou seja, "por dentro" do osso da calota craniana e demora mais tempo pra absorver, pode até em alguns casos calcificar e ficar bem mais tempo. 
rastreamento para displasia evolutiva de quadril
· Fatores de risco: sexo feminino, história familiar e parto com apresentação pélvica.
· Duas manobras devem ser realizadas: Barlow e Ortalani.
· Manobra de Barlow: provocativa do deslocamento. realizada ao se aduzir o quadril (trazendo em direção à linha média) enquanto se aplica uma pequena pressão sobre o joelho, direcionando a força posteriormente.
· Ortolani: a coxa do quadril em exame é abduzida (o joelho é movido longe da linha média na posição de perna de rã) e delicadamente puxada anteriormente. A instabilidade é indicada pela palpação, às vezes um clique audível da cabeça do fêmur movendo-se sobre o arco posterior do acetábulo e recolocação na cavidade.
ausculta cardíaca
· Mesmos pontos da semiologia do adulto.
	FAIXA ETÁRIA
	FC MÉDIA
	ESPECTRO DA FC
	RN
	145 bpm
	90-180 bpm
	6 meses
	145 bpm
	105-185 bpm
	1 ano
	132 bpm
	105-170 bpm
	2 anos
	120 bpm
	90-150 bpm
	4 anos
	108 bpm
	72-135 bpm
	6 anos
	100 bpm
	65-134 bpm
	10 anos
	90 bpm
	65-130 bpm
dados antropométricos
· Deve-se realizar as medidas de: peso, comprimento/altura, IMC, perímetro cefálico, perímetro torácico e circunferência abdominal.
· Colocar nos gráficos correspondentes.
Referências:
Porto, Celmo Celeno. Exame clínico / Celmo Celeno Porto, Arnaldo Lemos Porto. 8.
ed. Rio de Janeiro : Guanabara Koogan, 2017.
Bates - Propedêutica Médica - Lynn S. Bickley. 10ª Edição.