A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
22 pág.
Cimentos de ionômero de Vidro - CIV

Pré-visualização | Página 1 de 8

Generalidades 
Surge com a combinação dos cimentos de silicato 
e policarboxilato de zinco 
 Cimentos de silicato: propriedades 
anticariogenicas – liberação de flúor 
 Policarboxilato de zinco: capacidade de 
adesão à estrutura dentaria e provoca pouca 
irritação pulpar 
A maioria apresenta-se na forma de pó e líquido 
 Pó: sílica, alumina e fluoreto de cálcio 
Outros modificadores podem ser utilizados 
para ajustar o tempo de trabalho e aumentar 
a resistência 
 
 Líquido: ácidos polialcenóicos, com a 
inclusão de aceleradores de presa 
Propriedades: 
 Menor potencial de irritação do complexo 
 Adesividade às estruturas dentarias 
 Ação antimicrobiana 
 Coeficiente térmico linear semelhante ao da 
estrutura dentaria 
 Resistencia mecânica suficiente para permitir 
a inserção dos diferentes materiais 
restauradores, quando utilizada como base 
protetora 
Boa afinidade com materiais resinosos, 
interessante opção para o forramento de 
cavidades profundas, associados ou não ao 
hidróxido de cálcio 
Bons isolantes térmicos e constituem excelente 
barreira contra a difusão de substâncias toxicas 
oriundas dos materiais adesivos 
Material forrador de escolha em presença de 
dentina esclerosada devido sua adesividade 
química ao substrato dentinario modificado 
Classificação 
De acordo com sua natureza 
CIV convencional e desvantagens: 
 Curto tempo de trabalho 
 Sensibilidade a variações de umidade 
(sinérese e embebição) 
 Longo tempo de presa (8min) 
 Baixa resistência mecânica 
 Não é considerado estético 
CIV anidro 
Ácido poliacrilico foi liofilizado (cristalizado em 
altas temperaturas, e ac. Poliacrilico passa a fazer 
parte do pó) e incorporado ao pó. 
O líquido passou a ser composto apenas por água 
destilada ou ácido tartárico a 10% 
passou por essa alteração porque o líquido não 
tem uma boa estabilidade e com o tempo vai 
ficando muito viscoso, sofrendo processo de 
volatilização e para proteger o ac poliacrilico (que 
é um dos principais para o mecanismo do civ) o 
fabricante otimizou o produto e o incorporou no pó 
CIV reforçados por metais: 
Limalhas de amálgama e partículas de prata foram 
adicionadas para aumentar a resistência 
mecânica 
Denominação cermets: associação de fragmentos 
cerâmicos e metálicos, líquido semelhante aos 
convencionais. 
Cimento apresenta boas propriedades mecânicas 
por suas partículas metálicas, porém, força de 
união ao dente reduzida quando comparada ao 
convencional. 
Indicado para restaurações posteriores 
provisórias ou definitivas e núcleos de 
preenchimento. 
 Não apresenta resistência para substituir 
amalgama ou resina 
 Houve diminuição da liberação de flúor 
 fragmentos metálicos inibem a 
acidogenidade do biofilme = redução 
bacteriana 
 não apresenta boa estética 
CIV modificados por resina: 
Adição de material resinoso e segundo processo 
de presa ativado pela luz 
 adição de pequenos monômeros resinosos 
 Pode ser fotopolimerizado, auto ou os 2 
Diminuição das desvantagens: 
 > tempo de trabalho 
 < tempo de presa e sensibilidade à 
umidade 
 Melhoria das propriedades: tração e 
compressão 
 Melhoria das características estéticas 
Indicado para cimentação, restauração, núcleos 
de preenchimento, proteção pulpar e selamento 
de cicatrículas e fissuras 
CIV de vidro condensável ou de alta 
viscosidade 
Adição de ácido poliacrilico no pó e uma 
distribuição heterógena de partículas de vidro que 
permite grande incorporação de carga 
 Melhoria das propriedades de carga 
Utilizado em restaurações atraumáticas 
De acordo com a indicação clínica: 
Wilson, Mclean: 
Tipo I: (C/Cem) Cimentação de quaisquer 
artefatos ortodônticos ou protéticos 
 partículas vítreas menores que os 
restaurador de 15-20 micrometros 
 tem granulação fina para facilitar o 
escoamento do cimento = melhor adaptação. 
 Prótese, núcleo metálico fundido e 
dispositivos ortodônticos 
 Maior fluidez pós manipulação 
Tipo II: (R ou fio) indicados para restaurações - 
partículas vítreas maiores que tipo I – confere 
resistência ao material 
A. Materiais indicados para baixos esforços 
mastigatórios 
B. Materiais sujeitos a esforços mastigatórios 
mais intensos, como os reforçados por 
prata 
Tipo III: (F, liner ou bonding) indicados para o 
selamento de cicatrículas e fissuras, como base e 
forramento 
 Ex: forramento base - cavidade muito 
profunda 
 Selantes: liberação de flúor, não ficam por 
muito tempo aderidos por suas propriedades 
físicas que não suportam as forças 
mastigatórias 
Tipo IV: alguns autores consideram – uso 
universal 
 Núcleos; proteção pulpar; restaurações; 
selamentos; fotopolimerizavel 
 Civ fotopolimerizavel para restauração: 
rest (classes III e V de dentes 
permanentes) e todas dos decíduos 
Grande variedade de marcas e dificuldade na 
indicação 
CIV convencionais – classificação por indicação 
menos importante 
CIV vidrion: 
- R- Restauração: inclusão de mais partículas de 
pó em seu material, já que necessita de mais 
resistência. 
 Quanto menos matriz de polissais for 
formada e maior a quantidade de partículas 
de pó não consumidas pelos poliácidos, 
maiores as propriedades mecânicas do 
material 
- F – forramento: granulometria menor e menor 
percentual de partículas 
- C – Cimentação: maior deslocamento de íons 
flúor 
A possibilidade de modificar a proporção 
pó/líquido para alterar a indicação do material não 
deve ser realizada para os CIV modificados por 
resina 
 Risco de modificar características desejáveis 
destes materiais como a estética 
 
 
Basicamente pó de vidro misturado com ácido 
alquenóico 
PÓ 
Formado pela fusão de seus componentes 
principais – várias partículas vítreas 
 Sílica (Sio2) – 
 Alumina (Al2O3) – 
 Oxido de bário (BaO) 
 Oxido de estrôncio (SrO) 
Partículas vítreas ricas em fluoretos: 
 Pentoxido de fosforo (P2O5 
 Fluoreto de cálcio (CaF2) 20,1% – participa da 
reação de presa e junto com outros fluoretos = 
liberação de flúor (resistência mecânica e 
adesão) 
 Fluoreto de alumínio (AlF3): 2,4% resistência 
mecânica 
 Fluoreto de sódio (NaF) 3,6% 
 Fosfato de alumínio (AlPo4) – 12,0% 
 
Podem ter tamanhos diferentes, variando de cordo 
com as indicações do material 
LÍQUIDO 
 Ac poliacrilico – 30%: adesividade a estrutura 
dentaria 
 Ac. Polimaleico – substitui ac. Poliacrilico 
 Água 45%: essencial na reação, transporte de 
íons 
 Ac. Tartárico – 10% 
 Ac itaônico ou maleico ou tricarboxilico – 15% 
As propriedades dependem do tipo alquenóico 
utilizado pelo fabricante 
Ácidos com alto peso molecular = aumento da 
resistência do cimento 
 Massa final muito viscosa 
Ácido poliacrilico 
mais utilizado. Outras opções: 
 Maléico ou tartárico 
Grupamento carboxílico (-COOH): responsável 
pela união com as partículas de vidro e a estrutura 
dentaria 
Adição de ácido tartárico: 
reduzir a viscosidade da massa, aumentando o 
tempo de trabalho 
Antigamente o tempo de vida era muito curto, com 
a inclusão de copolímeros do ácido itaônico as 
ligações entre as moléculas de ácido poliacrilico 
passaram a ser evitadas pela menor reatividade 
desse ácido, aumentando a vida útil do material 
 Diminui o tempo de presa 
 Aumenta a força coesiva do cimento, 
resistência e compressão 
Ácido itaônico: 
diminui a reatividade do ácido poliacrilico. É uma 
substância que está associada a aumentar a 
resistência ao congelamento, redução da 
viscosidade e em melhorar a estabilidade de 
armazenamento 
A presença da água é imprescindível para que 
ocorra ionização do ácido poliacrilico 
 Excesso: fragilidade mecânica dos materiais e 
redução da velocidade de presa 
 Insuficiência: inviabilizam a reação de presa e 
os tornam frágeis 
Dentro de parâmetros aceitáveis: quando menos 
água, mais rápida reação de presa e mais 
resistentes e duráveis são os CIV resultantes 
Resistência 
mecânica 
Modificador optico = 
otimização da estética 
Processo DES-RE, interferência