A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
1 pág.
Questões - SARTRE

Pré-visualização | Página 1 de 1

Segundo SARTRE, diferencie o existencialismo cristão do existencialismo ateu. ∙ 
Existencialista cristão: a fé defende o indivíduo e guia as decisões com um conjunto 
rigoroso de regras. 
 Existencialista ateu: a ironia é a de não importa o quanto você faça para melhorar a si 
ou os outros, você vai sempre deteriorar e morrer. 
Para muitos existencialistas a grande vitória do indivíduo é perceber o absurdo da 
vida e aceitá la. 
Sartre considerava que todas as pessoas são movidas por um projeto 
fundamental, o projeto de autorrealização, da transcendência. Explique. 
O ser humano está condenado à liberdade. Isso significa que cada pessoa pode a cada 
momento escolher o que fará de sua vida, sem que haja um destino previamente 
concebido. 
O que é ‘angústia’ segundo SATRE? 
A angústia existencial decorre da consciência de que são as escolhas dessa pessoa 
que definem o que ela é ou se tornará. E também por saber que estas escolhas podem 
afetar, de maneira irreparável, o próprio mundo. A “angústia” decorre, portanto, da 
consciência da liberdade e do receio de usar essa liberdade de forma errada. 
O que é responsabilidade para SATRE? 
Cada escolha carrega consigo uma responsabilidade. Se escolho ir a algum lugar, falar 
alguma coisa, escrever um artigo, tenho que ter consciência de que qualquer 
consequência desses atos terá sido resultado de minha própria escolha. Eis a essência 
da responsabilidade segundo os existencialistas: eu, por minha vontade e escolha eu 
ajo no mundo e o afeto. Não posso, segundo o existencialismo, atribuir a 
responsabilidade por estes atos a nenhuma força externa ao destino ou a Deus. O 
mundo todo, é uma responsabilidade da qual não podemos fugir. Ser livre também é 
ser responsável, liberdade só dá certo quando o indivíduo age com responsabilidade. 
Por causa da liberdade, as escolhas pelas limitações produzem a responsabilidade. 
Segundo SARTRE o que é a MÁ-FÉ no existencialismo? Explique. 
Segundo Sartre, a MÁ-FÉ é uma defesa contra a angústia e o desalento, mas uma 
defesa equivocada. Pela má-fé renunciamos à nossa própria liberdade, fazendo 
escolhas que nos afastam do projeto fundamental, atribuindo conformadamente estas 
escolhas a fatores externos, ao destino, a deus, aos astros, a um plano sobre humano. 
MÁ-FÉ, no existencialismo, não é mentir para outras pessoas, mas mentir para si 
mesmo e permitir-se fugir de sua própria autodeterminação. 
Qual a importância da morte segundo Sartre? Explique. 
O sujeito inconsciente tenta viver como se a morte não fosse atual, tentando escapar à 
sua realidade. A morte é minha total não-existência. A morte é tão absurda como o 
nascimento - não é o momento final e autêntico de minha vida, não é nada mais do que 
o aniquilamento de minha existência como ser consciente. A morte é apenas outra 
testemunha do absurdo da existência humana. 
Diferencie o ‘Em si’ e o ‘Para- si’ em Sartre. Explique. 
∙ “Em si” - O “em-si” é objeto que é existente no mundo e que não é nada além daquilo que 
é. Sartre realça que o indivíduo ao conhecer, nada agrega no “em-si”, pois o ato dessa 
forma não esquecera do “em- si”. 
∙ “Para- si”- O “em-si” se contradiz do “para si”, pois o “para si” autocria-se 
continuamente no tempo e o “em-si” é incriado e atemporal. O “para-si” tem como seu 
fundamento o nada. O homem é quem insere o não ser ao mundo e o mesmo é o que 
altera as coisas. Sendo assim o homem é a existência da essência.