A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
25 pág.
Redação UECE

Pré-visualização | Página 7 de 8

publicitários que visam convencer o leitor a parar de 
fumar; a conservar o patrimônio cultural de uma cidade; a usar adequadamente o 
transporte público; a comprar um objeto, um carro, etc. 
Para conquistar o consumidor, o texto publicitário apela para o desejo e para a 
fantasia das pessoas. (Um famoso cosmeticista francês disse que, nos laboratórios de sua 
indústria, faziam-se cosméticos; nas suas lojas, vendiam-se ilusões). É, pois, um tipo de 
texto argumentativo, construído para persuadir e seduzir o interlocutor. Para tanto, utiliza-
se, na maioria das vezes, tanto da linguagem verbal, quanto da linguagem visual, que 
apontam para as eventuais vantagens no consumo de determinado produto. A linguagem 
utilizada pode variar de acordo com o público alvo, mas é quase sempre direta, clara e 
acessível, mas de forte apelo sensorial. Pode ser marcada pelos trocadilhos, pelos jogos de 
palavras, pelas metáforas, pela ambiguidade. Em vestibular, no entanto, o uso padrão da 
língua é obrigatório. 
Texto adaptado, disponível em http://educacao.uol.com.br/ingles/ult1703u33.jhtm 
em http://br.answers.yahoo.com/question 
• Estrutura 
1. Título (normalmente é um slogan) 
2. Introdução: faz-se logo um apelo ao consumidor. 
3. Parágrafos seguintes: destacam-se as qualidades do produto. 
4. Conclusão: reafirma-se a necessidade de o leitor/consumidor mudar de atitude. 
Leia alguns dos slogans que se tornaram conhecidos: 
I. Se é Bayer é bom. (Bayer) 
II. Não esqueça da minha Caloi! (Bicicletas Caloi) 
III. Tem 1001 utilidades. (Bombril) 
IV. Legítimas, só Havaianas. (Sandálias Havaianas) 
 
• Exemplo 
Vende-se coração 
 Se você está sozinha, sem namorado; andando de bar em bar, tentando esquecer o 
canalha que tanto fez você sofrer, então, está na hora de mudar: adquira um coração novo, 
zerado, sem nenhuma marca de sofrimento ou de angústia. A nosso bazar tem aquilo de 
que você precisa: encontrar o par perfeito, a sua cara-metade, com quem você possa 
passar o resto dos seus dias, tranquila. 
 Somos especialistas em descobrir pares e, principalmente, em tranquilizar 
coraçõezinhos agoniados que nem o seu. Nosso Bazar de Sentimentos sabe disso muito 
bem, porque nossos profissionais estudaram e pesquisaram, profunda e sentimentalmente, 
as leis da Física Quântica: o “princípio da incerteza”, de Heisenberg, para nós, não existe, 
porque não existem forças aleatórias, nem universos tão caóticos que possam separar duas 
pessoas que querem ficar juntas. É lógico que essa lei não existe em canto nenhum do 
mundo, mas nós a criamos e nela acreditamos, piamente, para resolver todos os seus 
problemas sentimentais. 
GÊNEROS TEXTUAIS 
 
 24 OSG.: 076466/13 
 
A incógnita dessa equação está exatamente aqui: nem sempre as duas pessoas 
querem isso, ou seja, normalmente, uma delas pula a cerca, cai fora, ou por ter encontrado 
outra, ou por chifre, mesmo. A ordem dos fatores não altera o produto. 
Com o nosso bazar, porém, tudo isso muda, porque o nosso princípio é o da 
certeza absoluta de que há um filho da mãe, na Terra, nem que seja nos Cafundós do 
Judas, esperando por você, e somente nós sabemos onde ele está. 
 Portanto, não perca mais tempo, consultando a Mãe Joana, ou lendo o horóscopo 
do dia. Venha nos dar o prazer da sua visita. Aqui, mostraremos tudo o que sabemos sobre 
pares ordenados e abriremos várias cortinas, cujas paisagens colorirão seu angustiado e 
injustiçado coração. 
Prof. Pardal 
 
Obs.: não use, em sua redação, as expressões da oralidade, como as que foram utilizadas nesse texto. 
 
 
 
 
 
 
 
Proposta XIV 
Elabore um texto publicitário cujo título é o seguinte: 
O melhor sapato do mundo. 
GÊNEROS TEXTUAIS 
 
 25 OSG.: 076466/13 
 
ALGUMA REVISÃO 
 
PRONOMES DE TRATAMENTO - PROF. PARDAL 
DESTINATÁRIO VOCATIVO TRATAMENTO 
ABREVIATU
RA 
Presidente da República 
Excelentíssimo Senhor 
Presidente da República 
do Brasil, 
Vossa Excelência 
Não se 
usa. 
Senador, Deputado, 
Ministro, 
Procurador Geral, 
Embaixador, 
Governador, 
Secretário de 
Estado, General, 
Prefeito, Vereador, 
Desembargador, 
Promotor 
Excelentíssimo Senhor 
(título), 
 
Excelentíssimo Senhor 
Governador do Estado do 
Ceará, 
Vossa Excelência V. Ex.a 
Juiz Meritíssimo Senhor Juiz, Vossa Excelência V. Ex.a 
Oficiais até Coronel, 
Cônsul, 
funcionários 
graduados 
(diretores, chefes) 
Prezado Senhor 
(título), 
 
Prezado Senhor 
Diretor, 
Vossa Senhoria V. S.a 
Reitor Magnífico Reitor, 
Vossa 
Magnificência 
V. Mag.a 
Professor Senhor Professor, Professor Prof. 
Doutor Senhor Doutor, Doutor Dr. 
Comendador Senhor Comendador, Comendador Com. 
Papa Santíssimo Padre, Vossa Santidade V. S. 
Cardeal 
Eminentíssimo Senhor 
Cardeal, 
Vossa Eminência V. Em.a 
Bispo, Arcebispo 
Reverendíssimo Senhor 
Bispo, 
Vossa Excelência 
Reverendíssima 
V. Ex.a 
Rev.a 
Monsenhor, Cônego, 
Padre 
Reverendíssimo Senhor 
Padre, 
Vossa 
Reverendíssima 
V. Rev.ma 
Rei Sua Majestade Real, 
Vossa Majestade 
Real 
V. M. 
GÊNEROS TEXTUAIS 
 
 26 OSG.: 076466/13 
 
 
 
OBS.: 
1) Plural das 
expressões de 
tratamento: 
• Se a expressão contém o “a”, acrescenta-se 
um “s” ao “a”: 
V. Ex.a ⇒ V. Ex.as 
• Se a expressão não contém o “a”, dobram-
se as letras maiúsculas e coloca-se ponto 
após a segunda letra dobrada: 
V.M. ⇒ VV. MM. 
2) Quando falamos diretamente à autoridade ⇒ Vossa: 
 
Vossa Excelência tem um projeto que valoriza a fala brasileira. 
 
3) Quando falamos indiretamente da autoridade ⇒ Sua: 
 
Sua Excelência, o Presidente, viajou ontem para Brasília. 
 
4) Nas expressões de tratamento em que aparece a forma possessiva em 
2ª. pessoa do plural (vossa), 
 a referência se faz com os termos “seu”, “sua”: 
Vossa Excelência conseguiu realizar todos os seus propósitos. 
 
 
BIBLIOGRAFIA CONSULTADA 
1. Abaurre, Maria Luiza M.; Maria Bernadete M. Produção de Texto: interlocução e gêneros. São Paulo: 
Editora Moderna, 2007. 
2. Bazerman, Charles. Gêneros textuais, tipificação e interação. São Paulo: Cortez, 2005. 
3. Bellotto, Heloísa Liberalli. Arquivos permanentes: Tratamento Documental. São Paulo: T.A. Queiroz Editor 
Ltda, 1991. 
4. Câmara Júnior, Joaquim Matoso. Manual de expressão oral e escrita. 9ª. Ed. Petrópolis: Vozes, 1986. 
5. Chalhub, Samira. Funções da linguagem. São Paulo: Ática, 1987. 
6. Costa Val, Mariz da Graça. Redação e Textualidade. 2ª. ed. São Paulo: Martins Fontes, 1999. 
7. Dicionário de Terminologia Arquivística. Instituto da Biblioteca Nacional e do Livro. Organismo de 
Normalização Sectorial para a Informação e Documentação. Lisboa 1993. 
8. Garcia, Othon Moacyr. Comunicação em prosa moderna. 3ª. ed. Rio de Janeiro: Fundação Getúlio Vargas, 
1976. 
Imperador Sua Majestade Imperial, 
Vossa Majestade 
Imperial 
V. M. I. 
Príncipe, Duque 
Sua Alteza Real, Príncipe 
Shrek, 
Vossa Alteza V. A. 
GÊNEROS TEXTUAIS 
 
 27 OSG.: 076466/13 
 
9. Glossário de espécies/formatos e tipos documentais da Universidade de São Paulo. (Portaria GR nº 3083/97 
– anexo III) São Paulo: USP/SAUSP, 1997. 
10. Henriques, Cecília; Barbedo, Francisco; Montalvão, Luís. Manual para a gestão de documentos. Lisboa: 
Instituto dos Arquivos Nacionais. Torre do Tombo, 1998. 
11. Koch, Ingedore G. Villaça. Argumentação e Linguagem. 2ª. ed. São Paulo: Cortez Editora, 1987. 
12. ___. Argumentação e Linguagem. 9ª. ed. Paulo: Cortez, 2004. 
13. Marcuschi, Luiz Antônio. Gêneros textuais: o que são e como se constituem. Recife: UFPE, 2000. 
14. Martins, Dileta Silveira; Zilberknop, Lúbia Scliar. Português Instrumental. 19ª. ed. Porto Alegre: Sagra, 
1997. 
15. Serafini, MaríaTereza. Como escrever textos. São Paulo: Globo, 2001. 
16. Soares, Magda. Linguagem e escola.