A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
7 pág.
Anatomia Animal - Artrologia

Pré-visualização | Página 1 de 2

artrologia
 Articulações sem movimento - o
primeiro nome sempre vai ser o do
osso mais cranial/rostral. Ex.: Art.
Fronto-parietal.
 Articulações dotadas de
movimento: o primeiro sempre vai
ser o osso mais estabilizado. Ex.: Art.
Têmporo-mandibular, Art. Escápulo-
umeral (ombro).
 Articulações entre ossos de
mesma nomeclatura - "inter" +
nome do osso. Ex.: Art. Intertársica.
Regras de nomeclatura:
3 variáveis principais:
1.
2.
3.
São elas:
- Fibrosas ou Sinartroses: ossos unidos
por tecido conjuntivo fibroso.
- Cartilaginosas ou Anfiartroses:
junções ósseas feitas por cartilagens.
- Sinoviais ou Diartroses: junções
ósseas feitas por líquido sinovial.
*Sinsarcose: articulação não
verdadeira onde ocorre a estabilição
óssea de um elemento ao restante do
esqueleto feita por músculos e
ligamentos. Ex.: escápula.
Articulação: qualquer união óssea,
dotada de movimento ou não; toda
região em que dois ou mais ossos fazem
contato.
Principais finalidades: contato (todas
fazem) e movimento entre os ossos
envolvidos (nem todas fazem).
Classificação: a principal está associada
ao tipo de elemento que vai unir os
ossos envolvidos.
- São articulações com pouco ou
nenhum movimento;
- Muitas são articulações temporárias,
sofrem sinostoses (fusão dos ossos, sem 
 Articulações Fibrosas (Sinartroses)1.
Articulações
Tecido fibroso
Osso
Cartilagem
Ligamento
Sinóvia
@biologa.vet
Suturas: macroscopicamente os ossos
parecem que foram suturados; só são
encontradas na cabeça.
Podem ser:
 - Serrata (Denteadas): saliências e
depressões que se encaixam.
Normalmente estão mais presentes no
plano sagital mediano da cabeça. Ex.:
Art. frontonasal.
- Escamosa (em bisel): oblíqua,
superfície de um sobrepõe-se a de outro.
Normalmente ocorrem na vertical. Ex.:
Art. escamosa (parietal e temporal).
- Plana (harmônica): bordas planas ou
levemente enrugadas. Ex.: Art.
internasal.
2. Articulações Cartilaginosas
(Anfiartroses)
comprometimento da função);
- Maior parte encontra-se na cabeça.
São subdivididas em:
- Suturas;
- Gonfoses;
- Sindesmoses.
Gonfoses: articulações dos dentes com
os alvéolos dentários. Conceitualmente
não é uma articulação verdadeira, já
que não liga dois ossos. Os dentes são
ligados aos ossos por ligamentos
formados por tecido fibroso, chamados
ligamentos periodontais.
Sindesmoses: ossos interpostos por
tecido fibroso ou elástico. Ex.: Art.
metacarpianas, Art. tíbia-fíbula.
- O tecido de interposição óssea é
cartilaginoso;
De acordo com o tipo de cartilagem,
são subdivididas em:
- Sincondroses;
- Sínfises.
3. Articulações Sinoviais (Diartroses)
- São as articulações mais dotadas de
movimento;
- Apresentam ampla mobilidade (ex.:
joelho, ombro, cotovelos);
- Trabalham em formato de cavidade
articular, preenchida por líquido
sinovial (sinóvia);
- Presença de membrana sinovial.
Subdividem-se em:
- Simples (entre dois ossos);
- Composta (entre três ou mais ossos).
Toda articulação sinovial apresenta:
Superfície articular: osso compacto
muito bem organizado, estabelece
contato de forma e tamanhos variados.
Determina o formato da articulação.
Cartilagem articular: fina lâmina de
cartilagem que reveste toda superfície
articular.
- Não possui vasos sanguíneos
(vantagem: não inflama - desvantagem:
difícil/lenta regeneração);
- Não é inevervada;
- Impede o desgaste dos ossos;
- Facilita o deslizamento entre as
superfícies;
- Diminui os impactos, funciona como
um ótimo amortecedor para as
articulações.
Sincondroses: ossos unidos apenas por
cartilagem hialina.
- São articulações temporárias, TODAS
desaparecem com a idade;
- Funcionam como uma zona para
permitir o crescimento ósseo;
- Toda sincondrose evolui para
sinostose.
Subdivide-se em:
- Sincondrose intraóssea: articulação
dentro dos ossos. Ex.: Metáfises dos
ossos longos.
- Sincondrose interóssea: articulação
entre dois ossos diferentes. Ex.: Osso
temporal e demais ossos do crânio.
Sínfises: articulações formadas por
fibrocartilagens, tecido misto
(cartilagem + fibras de tec. conj. fibroso)
- Todas são encontradas no plano
mediano (em mamíferos);
- Várias delas evoluem para sinostose.
Ex.: Sínfise pélvia (união do ísquio e do
púbis)
*Anquilose: ossificação não planejada
de uma articulação, onde há perda de
função. É uma ossificação patológica.
*Quando jovens, essas cartilagens
costumam ter o tem de azul ou rosa,
com o passar do tempo elas vão ficando
amareladas, pela deposição de gordura
Metáfise
Cápsula articular: cápsula de tecido
que envolve toda a articulação sinovial.
Funciona como uma parede,
delimitando as margens da articulação.
- Possui uma camada fibrosa (externa) e
uma membrana sinovial (interna).
Membrana sinovial:
- Ricamente vascularizada;
- Possui inúmeras vilosidades;
- É bem delgada e brilhante;
- Secreta e absorve o líquido sinovial.
Líquido sinovial: precisa ser
frequentemente renovado, para manter
nutrientes para a cartilagem articular.
- É transparente e viscoso;
Funções: lubrificação, amortecimento e
nutrição da cartilagem.
 - Meniscos ou discos articulares: nem
toda articulação apresenta. 
- Funciona como uma almofada;
- Lâmina de fibrocartilagem (achatado);
- Posicionados dentro de uma
articulação;
- Dividem a cavidade capsular completa
ou parcialmente;
- A forma como estão posicionados
proporcionam um melhor encaixe entre
os ossos;
- Garantem menor impacto;
-Só aparecem em articulações sinoviais
que apresentam os mesmos detalhes
entre os ossos.Cavidade articular: espaço interno da
articulação onde se encontra o líquido
sinovial.
Ligamentos articulares: estruturas que
lembram cordões.
- Cordões de tecido fibroso;
- Reforçam a articulação;
- Quanto mais complexa a articulação,
mais ligamentos estarão presentes;
- Ajudam a estabilizar a articulação;
Ligamentos articulares podem ser:
- Extracapsular: externos à cápsula
articular; Ex. Ligamento patelar
- Intracapsular: dentro da cápsula,
recobertos pela membrana sinovial;
- Capsular: quando ocorre
engrossamento da camada fibrosa e a
própria cápsula funciona como
ligamento.
que vai acontecendo. Vantagens: a
gordura ajuda a ter mais
amortecimento. Desvantagem: diminui
a elasticidade.
-- Limitam os movimentos, o que evita
danos à articulação;
- São ricos em terminações nervosas:
percepção sensorial (reflexo).
*Propriocepção: consciência corporal.
A classificação é baseada em:
Movimentos articulares:
- Angulares: envolvem o movimento de
flexão e extensão (aumento e
diminuição do ângulo). Ex.: Úmero +
Rádio e Ulna.
*Hiperextensão: em algumas
articulações, principalmente de
extremidade distal (art. metacarpo-
falangiana, também chamada de boleto),
o ângulo normal de extensão é de
aproximadamente 220º, enquanto a
maioria das articulações angulares
chegam até 180º.
180º
220º
- Adução e abdução: aproximação do
eixo mediano e afastamento do eixo
mediano, respectivamente. Ex.:
Movimento dos membros torácicos e
pélvicos.
Funcional: baseada nos sentidos que os
movimentos serão estabelecidos.
- Mono-axial: em torno de um só eixo.
Ex.: Cotovelo.
- Bi-axial: em torno de dois eixos. Ex.:
Art. têmporo-mandibular.
- Tri-axial: em torno de três eixos. Ex.:
Coxal, ombro.
- Movimento;
- Funcional (baseia-se nos eixos);
- Morfológico.
*Corpo gorduroso intrapatelar: não é
exclusivo de articulação. Em muitas
articulações sinoviais a deposição de
gordura é estratégica, pois esses corpos
gordurosos também ajudam no
amortecimento. Mas, se o nível de
gordura for excessivo, ela começa a
infiltrar na cartilagem e vai tirando a
elasticidade da articulação.
- Pronação e supinação: movimentos
de rotação (em um eixo) em membro.
Rotação medial e rotação lateral,
respectivamente. Ex.: braço estendido:
girar a mão "para cima e para baixo".
- Rotação: um segmento gira sob o eixo
longitudinal do outro. Movimento
discreto. Ex.: Art. atlanto-axial.
- Circundação: soma de todos os
movimentos. Movimento completo de
giro, o mais amplo que uma articulação
vai fazer. Ex.: giro do braço ao nadar.
Morfológica: baseada nos formatos das
superfícies articulares.
- Plana: