A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
6 pág.
Doenças do sistema nervoso dos animais domésticos - exercícios

Pré-visualização | Página 1 de 2

DOENÇAS DO SISTEMA NERVOSO DOS ANIMAIS DOMÉSTICOS
EXERCÍCIOS 
UFPR, 2014) Sobre a raiva, é CORRETO afirmar:
50 pontos
O período de incubação da raiva em cães infectados é de, no máximo, 10 dias.
Opção 6
A raiva é causada por um vírus neurotrópico capaz de determinar quadro clínico neurológico após a viremia transitória e intensa replicação em neurônios do Sistema Nervoso Central.
O “corpúsculo de Negri” é um achado histológico em células neuronais infectadas com o vírus da raiva. Considerando a alta sensibilidade da técnica, a ausência desse corpúsculo intracitoplasmático nos cortes histológicos de animais suspeitos, é conclusiva para a emissão do laudo negativo.
O Programa Nacional de Controle da Raiva dos Herbívoros e outras encefalopatias, do Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento, preconiza a vacinação de herbívoros domésticos em áreas endêmicas e o controle de Desmodus rotundus por métodos diretos e indiretos.
Os quirópteros são os únicos mamíferos refratários à infecção pelo vírus da raiva.
(FGV - Prefeitura de Cuiabá, 2015) Sobre a raiva em mamíferos, assinale a afirmativa CORRETA:
50 pontos
Na área rural o Desmodus rotundus é o principal transmissor da raiva dos herbívoros, que não morrem quando infectados.
O vírus da raiva é da família Rhabdoviridae, chamado Lyssavirus, e é altamente resistente aos agentes ambientais.
A aplicação de substâncias anticoagulantes em morcegos hematófagos poderá ser realizada pelo produtor rural.
Para diagnóstico da raiva em ruminantes deve-se coletar o encéfalo (córtex, cerebelo e tronco cerebral) e no caso dos equídeos, deve ser coletado o encéfalo e a medula espinhal.
A vacinação é compulsória em todo o território nacional e deverá ser realizada anualmente em animais acima de três meses de idade.
(ACEP, 2013) Assinale a alternativa que descreve CORRETAMENTE as medidas profiláticas estabelecidas pelo Programa Nacional de Controle da Raiva dos Herbívoros para as áreas de ocorrência dessa doença.
50 pontos
Aplicação de vacina morta, por via intramuscular ou intraperitoneal, em bovinos, ovinos e caprinos com idade igual ou superior a 12 (doze) meses.
Aplicação de vacina viva, por via subcutânea ou intramuscular, em bovídeos e equídeos com idade igual ou superior a 6 (seis) meses.
Aplicação de vacina inativada, por via subcutânea ou intramuscular, em bovídeos e equídeos com idade igual ou superior a 3 (três) meses.
Aplicação de vacina atenuada, por via intraperitoneal ou intradérmica, em bovídeos e equídeos com idade igual ou superior a 4 (quatro) meses.
Nenhuma das alternativas.
(ENADE, 2013) O botulismo é uma das principais causas de mortalidade em bovinos no Brasil. A doença é originada pela ingestão de neurotoxinas C ou D de Clostridium botulinum previamente formadas em matérias orgânicas decompostas. A atuação do médico veterinário envolve não só o diagnóstico, prevenção e controle da doença, mas também o manejo sistêmico do ambiente. Considerando a atuação recomendada, esse profissional deveria, EXCETO:
50 pontos
Implementar suplementação mineral, principalmente à base de fósforo para evitar a osteofagia, e vacinação sistemática do rebanho.
Promover o manejo do ambiente, para evitar acúmulo de água, e a drenagem de áreas alagadas.
Recomendar aos produtores enterrar as carcaças de animais que morrem da doença.
Promover a pré-compostagem de carcaças e incineração de ossos.
Divulgar informações sobre os fatores de risco da doença para que medidas de manejo sanitário sejam compreendidas pelos produtores.
(UniRV, 2016) O tétano é reconhecido como doença toxi-infecciosa aguda, altamente letal, que acomete humanos e animais domésticos, causada pela ação de potente neurotoxina produzida pelo Clostridium tetani. Assinale a alternativa CORRETA sobre essa enfermidade:
50 pontos
Fatores como a presença de tecidos desvitalizados, corpo estranho, isquemia e infecção contribuem para a diminuição do potencial de oxirredução na lesão, o que favorece a germinação dos esporos.
Após a germinação dos esporos, as bactérias se multiplicam e produzem as toxinas tetanospasmina e tetanolisina, sendo a última responsável pelas características clínicas do tétano.
C. tetani é cosmopolita sendo encontrado comumente no solo sob a forma de esporos e no trato intestinal dos humanos e dos animais sob forma vegetativa.
Nenhuma das alternativas.
O tétano é uma doença contagiosa causada pelas exotoxinas, as quais provocam alterações funcionais no sistema nervoso central com aumento de excitabilidade.
(UFAC, 2014) A cinomose é causada por um Paramixovírus e causa sintomatologia multissistêmica. Apresenta intenso contágio entre animais suscetíveis e quadros severos. Sobre esta doença, assinale a alternativa CORRETA:
50 pontos
O quadro clínico independe da idade do animal, do estado imunológico e da cepa do vírus.
Assim como na raiva, os cães infectados apenas eliminam o vírus pela saliva.
Possui distribuição mundial, e afeta apenas os cães, sem oferecer riscos a outros canídeos.
A fonte primária de exposição é o aerossol, e o tratamento baseia-se na terapia de suporte e os animais acometidos apresentam prognóstico reservado.
O vírus da cinomose é envelopado e muito resistente ao meio ambiente.
(FCM, 2016) O botulismo é uma paralisia motora rapidamente fatal e causada pela ingestão da toxina da Clostridium botulinum. O microrganismo prolifera no tecido animal em decomposição e, algumas vezes, no material vegetal. Na etiologia do botulismo em ruminantes, está CORRETO:
50 pontos
As toxinas A e E são as de maior importância epidemiológica.
Em um ambiente favorável de aerobiose, os esporos germinam e produzem neurotoxinas.
Clostridium botulinum pode permanecer no solo e em matéria orgânica por longos períodos em sua forma resistente, os esporos, sem causar doença.
O botulismo causa uma septicemia leve, sendo que as maiores perdas econômicas ocorrem exclusivamente a partir de lesões crônicas semelhante à doença das mucosas bovinas.
Os bovinos, criados em pastagens deficientes em cálcio que recebam suplementação mineral inadequada, desenvolvem osteofagia, podendo ingerir as toxinas botulínicas presentes em carcaças.
A cinomose canina é uma doença infecciosa que afeta cães, tendo como característica o envolvimento de vários sistemas orgânicos do animal afetado. A respeito de cinomose canina, assinale a afirmativa INCORRETA:
50 pontos
Devido ao tropismo do agente pelo epitélio vesical, é comum cães doentes apresentarem hematúria.
As convulsões podem ser de qualquer tipo, dependendo da região do cérebro afetada e, em casos graves, pode haver malácia.
Um dos sinais clínicos iniciais da doença é a secreção nasal e ocular, variando de serosa a mucopurulenta, seguida de tosse seca e ocasionalmente tonsilite.
Os sinais cutâneos observados são hiperqueratose dos coxins plantares e espelho nasal, além de dermatite pustular na região abdominal ventral.
Cães que sobrevivem a infecção branda antes da erupção dos seus dentes permanentes frequentemente apresentam superfícies dentárias irregulares e descoloração marrom, devido à hipoplasia do esmalte.
(ACEP, 2010) A cinomose canina é uma doença altamente contagiosa que acomete cães e outros carnívoros, apresentando distribuição mundial. É causada por um morbilivírus pantrópico. Quanto às características clínico-epidemiológicas dessa doença, é CORRETO afirmar:
50 pontos
Dissemina-se rapidamente entre cães jovens, entre três e seis meses, quando declina a imunidade materna. Os animais acometidos podem apresentar febre, secreção óculo-nasal, faringite, aumento das tonsilas, erupções de pele no abdômen, hiperqueratose nas almofadas podais e sinais neurológicos.
Nenhuma das alternativas.
Atinge mais comumente animais adultos errantes, que estabelecem contato com outros indivíduos com maior frequência. Os animais infectados apresentam geralmente dores abdominais, hemorragias, icterícia, diarréia sanguinolenta, hemoglobinúria, poliúria, polidipsia e dificuldades na deglutição de alimentos sólidos.
Acomete animais jovens,