A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
3 pág.
INTRODUÇÃO A ENDOCRINOLOGIA

Pré-visualização | Página 1 de 1

INTRODUÇÃO A ENDOCRINOLOGIA 
→FUNÇÕES FISIOLÓGICAS 
E COMPONENTES: 
-Sistema endócrino tem como 
função coordenar e integrar 
os diferentes tipos celulares 
de um organismo por meio da 
regulação das funções celular 
e orgânica, sendo responsável 
pela manutenção da 
homeostasia durante toda a 
vida. 
-Classicamente, o 
funcionamento do sistema 
endócrino é descrito como um 
processo no qual um 
mensageiro químico, 
denominado hormônio, 
produzido por um 
determinado órgão, é liberado 
na circulação para produzir 
efeito sobre um órgão-alvo 
que se encontra distante do 
sítio de liberação do hormônio. 
-Atualmente, essa descrição 
tornou-se mais abrangente, de 
modo que o sistema endócrino 
passa a ser definido como uma 
rede integrada de múltiplos 
órgãos, com diferentes 
origens embriológicas, que 
liberam hormônios, incluindo 
desde pequenos peptídeos a 
complexas glicoproteínas, que 
podem exercer seus efeitos 
em células-alvo próximas ou 
distantes. 
-O sistema endócrino é 
constituído por três 
componentes básicos: as 
glândulas endócrinas, os 
hormônios e o órgão-alvo. 
-As glândulas endócrinas 
clássicas carecem de ductos 
e, por essa razão, secretam 
seus produtos (hormônios) no 
espaço intersticial, a partir do 
qual passam para a circulação. 
-Diferentemente dos 
sistemas cardiovascular, renal 
e digestório, nos quais os 
órgãos estão interligados 
anatomicamente, no sistema 
endócrino, as glândulas estão 
espalhadas por todo o corpo 
sem estabelecer conexões 
anatômicas. 
-A integração com os demais 
órgãos é proporcionada pela 
liberação de hormônios e 
neurotransmissores. Os 
hormônios são moléculas 
sinalizadoras liberadas pelas 
células em quantidades muito 
pequenas que atuam sobre 
receptores específicos 
presentes na célula-alvo. 
-Os hormônios não são 
produzidos e secretados 
apenas por glândulas 
endócrinas, mas também pelo 
cérebro, pelo coração, pelo 
fígado e pelo tecido adiposo. 
O órgão-alvo é aquele que 
apresenta células que 
expressam receptores 
hormonais específicos e que 
respondem à interação 
hormônio-receptor com uma 
ação biológica bem definida. 
→QUÍMICA E 
MECANISMOS DE AÇÃO 
DOS HORMÔNIOS: 
-Com base em sua estrutura 
química, os hormônios podem 
ser classificados em 
peptídeos, esteroides e 
derivados de aminoácidos. A 
estrutura química do hormônio 
é que determina, em grande 
parte, a localização do 
receptor hormonal na célula-
alvo. 
-Os hormônios peptídicos e 
derivados de aminoácidos 
ligam-se a receptores 
presentes na superfície da 
membrana celular, enquanto 
os esteroides têm a 
capacidade de se difundir 
através da membrana e se 
ligar a receptores 
intracelulares. Uma exceção a 
essa generalização é o 
hormônio tireoidiano que, 
apesar de ser um hormônio 
derivado de aminoácido, é 
transportado paro o interior 
da célula e se liga a um 
receptor nuclear. 
-A estrutura química do 
hormônio também influencia 
na sua meia-vida. As aminas 
são as que apresentam a meia-
vida mais curta, juntamente 
com as proteínas e 
polipeptídios, sendo 
degradados em poucos 
minutos. 
-Os esteroides apresentam 
uma meia-vida um pouco maior, 
levando horas para serem 
degradados. Os hormônios 
tireoidianos, por sua vez, 
apresentam uma meia-vida 
ainda maior, podendo durar 
dias na circulação.