A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
25 pág.
Linha de tempo EaD no Brasil

Pré-visualização | Página 1 de 2

Linha de tempo EaD no Brasil
1900
EaD tem inicio com cursos de datilografia, via correio 
1904
Escola dos Estados Unidos inaugura filial no Brasil,
ministrando cursos de qualificação de profissionais para
comércio e prestação de serviços.
1923
• Teve início a utilização do rádio para fins educativos.
• Em maio, o fundador da Rádio Sociedade do Rio de Janeiro, Edgard Roquette Pinto,
definia-a como “a escola dos que não sabem ler”, mas seus programas eram cultos e
realizados por agremiações literárias
• Em novembro, foi criada em São Paulo, a Rádio Educadora Paulista, tinha o objetivo
de instruir e difundir cultura.
1937
Roquette Pinto doa sua Rádio Sociedade ao então Ministro da
Educação e Saúde. Iniciava-se a Rádio MEC, que em sua
programação oferecia aulas de esperanto, história, inglês, italiano,
português, francês, história natural, física e química.
1939
• É inaugurada, em São Paulo, a primeira escola de EAD do Brasil: o Instituto
Monitor
• Neste ano, a Escola de Guerra Naval ofereceu o primeiro preparatório à
distância para o Curso do Comando.
• Getúlio Vargas, Presidente da República, assinou o Decreto 5.077, cujo artigo
7º determinava que o rádio levasse a regiões afastadas, cursos práticos ao
alcance popular de pecuária a odontologia.
1941
O Instituto Universal Brasileiro publica os primeiros cursos 
de profissionalização e qualificação para o setor industrial 
e de serviços.
1943
A Voz da Profecia foi o primeiro programa de rádio,
produzido pela Igreja Adventista do 7º Dia, que ministrava
cursos bíblicos.
1947
O SENAC (Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial)
e o SESC (Serviço Social do Comércio), ambos de São
Paulo, criaram a Universidade do Ar, cujo primeiro curso
foi o de comercial radiofônico.
1955
Foi publicado o primeiro livro sobre ensino a distância no Brasil:
“A Educação e o Treinamento por Correspondência: Histórico e
Potencialidades” de Antônio Fonseca Pimentel.
1957
Foi criado o Sirema (Sistema Rádio-Educativo Nacional),
anexo a Ceaa (Campanha de Educação de Adolescentes e
Adultos)
1959
Início das escolas radiofônicas em Natal (RN).
1961
O MEB (Movimento de Educação de Base) foi criado pela CNBB
(Conferência Nacional dos Bispos no Brasil), com apoio do
governo federal, se propunha a ministrar cursos de
alfabetização e educação de base, a partir de emissoras de
rádio católicas.
1963
Inaugurada a primeira Rádio Universitária do país: A Rádio
universitária do Recife. Ainda em 1963, oficiais do exército
realizam um preparatório a distância para curso de
aperfeiçoamento.
1967
Comunicação e tele-aulas via satélite: o Saci (Sistema Avançado de
Telecomunicação Interdisciplinares) estabelecia um sistema de tele-
educação por satélite. Ainda em 1967, é constituída em São Paulo, a
Fundação Padre Anchieta, com objetivo de oferecer atividades culturais e
educativas por meio do rádio e da televisão. As transmissões foram ao ar em
1969 e atualmente, a Fundação é mantenedora da TV Cultura. Ainda neste
ano, a Feplam (Fundação Educacional Padre Landell de Moura), instituição
sem fins lucrativos, promovia a educação de adultos à distância no Rio
Grande do Sul.
1968
A UFPE (Universidade Federal de Pernambuco) criou a
primeira TV universitária do país: a TVU.
1969
Rádio Educativa do Maranhão entra em funcionamento.
1970
Em 1º de setembro, o MEC passou a transmitir as aulas da
Feplam (Fundação Educacional Padre Landell de Moura) e
pela Fundação Padre Anchieta, via rádio, para educação
básica de adultos.
1971
Sancionada a Lei de Diretrizes e Bases nº 5.692, que regia a
educação no país, e autorizou o funcionamento de cursos
supletivos a distância. Ainda em 1971, é fundada a ABT –
(Associação Brasileira de Tele-Educação), em São Luís (MA).
1972
O Prontel (Programa Nacional de Telecomunicação) integrava
as atividades didáticas realizadas pelo rádio, pela televisão, ou
por outros meios de comunicação, em consonância com
política nacional de educação. Ainda neste ano, experimento
educacional é realizado no Rio Grande do Norte: o Exern.
1973-74
O Projeto Saci (Sistema Avançado de Telecomunicação
Interdisciplinares) lançou o curso supletivo “João da Silva”
em formato de telenovela, para ensino das quatro séries
iniciais do ensino fundamental.
1976
O Senac oferecia 40 cursos de qualificação profissional,
principalmente por correspondência, mas a iniciativa teve
experiência com rádio e TV.
1978
E criado o programa de TV Tele-curso de 2º grau, iniciativa da Fundação
Roberto Marinho e a TV Cultura de São Paulo, apoiados com fascículos
impressos. Tinha por objetivo preparar estudantes para o exame supletivo de
2º grau. Ainda em 1978, a Fundação Centro Brasileiro de Televisão Educativa,
do Ministério da Educação deu continuidade ao Curso Supletivo “João da
Silva”, pelo “Projeto Conquista”, telenovela para alunos das últimas séries do
ensino fundamental. Ainda neste ano, o Programa Educacional da Sociedade
Israelita Brasileira oferecia cursos de qualificação profissional, com apoio do
Ministério da Educação e do Ministério do Trabalho.
1979
A Universidade de Brasília oferecida mais de 20 cursos de extensão à distância, seis
dos deles trazidos por instituição inglesa The Open University, como do de Introdução
à Ciência Política. Ainda neste ano, a Capes (Coordenação de Aperfeiçoamento de
Pessoal de Nível Superior) implantou o Posgrad, um programa de pós graduação,
tutorial à distância, para formar docentes universitários do interior do país.
1980
Foi criado Centro Internacional de Estudos Regulares, com o
objetivo de permitir que crianças, cujas famílias se mudassem
temporariamente para o exterior, continuassem a estudar pelo
sistema educacional brasileiro. O Centro atendia toda a educação
básica e existe até hoje.
1981
Foi criado o Programa de TV Tele-curso de 1º Grau para
preparar estudantes para cursos supletivos. Tal qual o de 2º
grau era apoiado por fascículos impressos e eram produzido
pela TV Cultura de São Paulo e pela Fundação Roberto
Marinho.
1983
O Projeto Ipê foi criado pela Secretaria de Educação do
Estado de São Paulo e pela Fundação Padre Anchieta e
oferecia cursos para o magistério de 1º e 2º graus (ensino
fundamental e médio) e utilizava multimeios.
1985
O Projeto Logos visava formar professores leigos, ou seja,
docentes sem formação para lecionar, habilitando os profissionais
no curso de magistério, sem afastá-los da sala de aula.
1988
Verso e Reverso era um programa da TV manchete que tinha
o objetivo de formar docentes da educação básica de jovens e
adultos.
1992
A UFMT (Universidade Federal do Mato Grosso) em parceria com a Unemat (Universidade
Estadual do Mato Grosso) e a Secretaria Estadual de Educação e apoio da Tele-Université do
Quebe (Canadá) criaram um projeto de licenciatura plena na educação básica, utilizando o
ensino à distância. O curso teve início em 1995. Ainda em 1992, foi criada a Lei 403/92.
Primeira iniciativa pública de ensino superior por EAD. São ofertados cursos de licenciatura,
bacharelado, tecnólogo e especialização.
1993
Governo lança Sistema Nacional de Educação a Distância, que serviria de apoio à execução dos
objetivos do Plano Decenal de Educação para Todos, aplicando os recursos das comunicações,
telecomunicações e de informática no sistema educacional brasileiro. Ainda em 1993, o Senai
(Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial) do Rio de Janeiro iniciou suas atividades a
distância com os cursos “Noções Básicas de Qualidade Total” e “Elaboração de Material Didático
Impresso”, com material impresso e encontros presenciais.
1995
Foram extintos os Telecursos de 1º e 2º graus e criado pela Fundação Roberto
Marinhos e pela Fiesp (Federação das Indústrias de São Paulo) o Telecurso
2000, preparatório para exames supletivos. Ainda em 1995, é criado pelo
Ministério da Educação a Secretaria de Educação a Distância. Uma das
primeiras ações da Secretaria foi a estreia do canal TV Escola e a apresentação
de documentário-base do Programa “Informática na Educação”.
1996

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.