A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
2 pág.
Parasitologia Humana - Conceitos Fundamentais

Pré-visualização | Página 1 de 1

PARASITOLOGIA HUMANA – CONCEITOS FUNDAMENTAIS
Parasitoses
São doenças causadas por parasitos.
· Problema médico-social
· Aspectos epidemiológicos – 2.1 bilhões de pessoas, no mundo, não possuem água tratada (2017) *veiculação hídrica de parasitoses; 4,4 bilhões de pessoas, não tem acesso a saneamento gerido de forma segura, (2017).
· Menores condições de saúde = maior susceptibilidades a parasitoses.
Parasitismo
Toda relação ecológica de indivíduos de espécies distintas, demonstrando relação intima/duradoura com dependência metabólica de grau variado. 
· Parasita: organismo que é albergado próximo ou no interior do corpo de outro organismo (hospedeiro), roubando nutrientes, biomoléculas e/ou utilizando a maquinaria metabólica (ex.: vírus) suprindo as suas necessidades fisiológicas. *o parasita não tem como objetivo matar o seu hospedeiro.
· Tipos de parasitas
· Com relação ao ambiente
· Endoparasita: parasitas internos
· Ectoparasitas: parasitas externos
· Parasita obrigatório – incapaz de viver fora do hospedeiro
· Parasita facultativo – pode ou não parasitar
· Parasita periódico – frequenta o hospedeiro intervaladamente
· Parasita acidental – parasita o seu hospedeiro, não seu usual
· Parasita errático – fora do seu habitat normal (ex.: mudar de órgão)
· Parasita monoxeno – desenvolve-se em apenas um hospedeiro
· Parasita heteroxeno – desenvolve-se em mais de um hospedeiro
· Hospedeiro: organismo que alberga o parasita e é prejudicado pelo espólio de recursos.
· Tipos de hospedeiros
· Hospedeiros definitivos – alberga o parasita na fase adulta ou quando realiza reprodução sexuada
· Hospedeiros intermediários – alberga o parasita na fase larvária ou quando realiza reprodução assexuada
*Reprodução sexuada ou assexuada – espécies de protozoários. Fase larvária ou adulta – helmintos.
· Hospedeiro reservatório – serve com fonte de infecção
· Vetores: organismo que serve de veículo para transmissão de algum agente etiológico (parasita e suas formas evolutivas).
· Tipos de vetores
· Vetor biológico – o agente etiológico se multiplica no agente vetorial
· Vetor mecânico – o agente não se multiplica, apenas é transportado
Parasitos 
Estão relacionados às alterações patogênicas, aspectos morfológicos e condições epidemiológicas.
· Protozoários
· Pertencentes ao reino Protozoa
· Eucariotos
· Unicelulares
· Microscópicos
· Helmintos
· Reino animália
· Eucariotos
· Pluricelulares
· Geralmente macroscópicos
· Artrópodes
· Reino animália
· Filo Arthropoda
· Ectoparasitas humanos
· Vetores
*Alguns moluscos também são estudados na parasitologia como vetores.
Condições necessárias ao parasitismo
· Condições ecológico-comportamentais favoráveis: encontro entre o parasita e hospedeiro
· Penetração e adaptação às condições fisiológicas ao organismo do hospedeiro
· Resistência a reações do hospedeiro 
Fatores responsáveis pela doença parasitária
*O parasitismo, em si, nem sempre está associado ao processo de adoecimento.
· Carga parasitária
· Virulência da cepa
· Órgão alvo
· Grau da resposta imune (idade, estado nutricional)
Foco natural de uma parasitose
É onde se acha assegurado a existência e transmissão do parasito.
· Apresentar certo tipo de biótipo relativamente definido
· Compreender uma biocenose – hospedeiros, que assegurem a transmissão das formas infectantes
Referências:
Neves, D.P., Melo, A.L., Linardi, P.M., Vitor, R.W.A. Parasitologia Humana. 13ᵃ Edição, Ed. Atheneu, Rio de Janeiro, 2016.