Logo Passei Direto

A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
5 pág.
Fisiologia cardiovascular - Ciclo cardíaco

Pré-visualização | Página 1 de 1

• Transporte de substâncias
para os tecidos
• Remoção de produtos finais
do metabolismo dos tecidos
• Função neuroendócrina
• Mecanismos homeostáticos:
- Regulação da temperatura
corporal
- Controle e Manutenção da F.C.
- Contractilidade muscular -
miócitos
- Atuação vascular –
constricção e dilatação
• Cães e Gatos
– “modelo 4 câmaras”
– 2 átrios e 2 ventrículos
• Átrios direito e esquerdo (AD
e AE)
– Recebem circulação venosa –
veias cavas e pulmonares
– Tamanhos e funções
semelhantes
– Átrio Direito
• Representa o início da
atividade elétrica de todo o
coração (nó sinusal)
• Ventrículo Direito (VD)
– Não se estende até o ápice
– Parede mais delgadas
– Via de saída: Artérias
pulmonares
• Ventrículo Esquerdo (VE)
– Paredes mais espessas
– Aorta emerge para o arco
aórtico
• Maior artéria do corpo
• Local de maior pressão
• Maior espessura do que
qualquer outro vaso
• Pequena circulação (co2):
Tecidos  veias cavas  AD
 VD  artéria tronco
pulmonar  pulmões
• Grande circulação (02):
veias pulmonares  AE  VE
 artéria aorta  tecidos
Fisiologia 
cardiovascular
Funções
Anatomia
Diástole: é um período de
relaxamento muscular ou
recuperação do músculo
cardíaco; alterna com o período
de contração muscular. Esse
período, de pressão arterial
mínima, a cavidade dilata os
ventrículos e permite a entrada
desangue, para que possa ser
expelido na contração
Sístole: é o período de
contração muscular das câmaras
cardíacas que alterna com o
período de repouso, diástole. A
cada batimento cardíaco, as
aurículas contraem-se primeiro,
impulsionando o sangue para os
ventrículos, o que corresponde à
sístole atrial.
Durante o ciclo cardíaco, as
valvas cardíacas se abrem e se
fecham em resposta ás
diferenças na pressão sanguínea
entre os dois lados
• Perfusão de sangue para
suprir as necessidades
metabólicas teciduais
• Volume de Sangue Bombeado
= Debito cardíaco
A medida que o sangue flui pela
circulação sistêmica, sua
pressão cai progressivamente
para cerca de 0 mm Hg ao
chegar no fim das veias cavas
no átrio direito
Ciclo cardíaco: veias cava
cranial e caudal  átrio direito
 ventrículo direito  artéria
pulmonar  pulmão  veias
pulmonares  átrio esquerdo
 ventrículo esquerdo  aorta
Fisiologia 
cardiovascular
Efeito bomba
Ciclo cardíaco Valvas cardíacas 
- Definição: sons
produzidos
pelo fechamento das valvas
cardíacas que se propagam
por todo tórax
- Primeira: vibração de
tom
baixo e longo e fechamento
das valvas AV (tricúspide e
mitral), som sistólico
- Segunda: fechamento das
valvas SL (semilunares),
som diastólico
1. Enchimento ventricular
2. Sístole ventricular
- Contração isovolumétrica
- Ejeção ventricular
3. Relaxamento
isovolumétrico
Fisiologia 
cardiovascular
Fases do ciclo cardíaco
Bulhas cardíacas
Enchimento ventricular
a) O sangue flui
passivamente dos átrios
através das valvas AV
abertas, para os ventrículos,
onde a pressão é menor
b) Os átrios contraem (sístole
atrial) forçando o sangue
restante para os ventrículos
a) Contração Isovolumétrica
– os ventrículos contraem e a
pressão intraventricular
aumenta fechando as valvas
AV. Os ventrículos tornam-se
por um curto período de tempo
câmaras completamente
fechadas
b) Ejeção ventricular – o
aumento da pressão
ventricular força a abertura
das valvas semilunares; o
sangue é ejetado para a
artéria aorta e tronco
pulmonar
Sístole ventricular
a) Os ventrículos relaxam e
a pressão ventricular cai. O
fluxo retrógrado do sangue
nas artérias fecha as valvas
semilunares. Novamente, os
ventrículos ficam totalmente
fechados por um breve
período de tempo.
Fisiologia 
cardiovascular
Relaxamento isovolumétrico
Importante: os átrios D e E
se contraem ao mesmo 
tempo, assim como os 
ventrículos D e E. 
O fluxo sanguíneo é
controlado pelas alterações
de pressão
• As alterações de pressão
refletem a alternância entre
contração e relaxamento do
coração
• O sangue se move ao
longo do gradiente de pressão
através de qualquer abertura
disponível
• As alterações de pressão
provocam a abertura das
valvas, permitindo o fluxo
do sangue