Logo Passei Direto

A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
1 pág.
Tecido_cartilaginoso

Pré-visualização | Página 1 de 1

Tecido cartilaginoso 
O tecido cartilaginoso é uma forma especializada de tecido conjuntivo de 
consistência rígida. Desempenha a função de suporte de tecidos moles, reveste 
superfícies articulares, em que absorve choques, e facilita o deslizamento dos 
ossos nas articulações. A cartilagem é essencial para a formação e o 
crescimento dos ossos longos, na vida intrauterina e depois do nascimento. 
As funções do tecido cartilaginoso dependem prin- cipalmente da estrutura da 
matriz, que é constituida por colágeno ou colágeno mais elastina, em 
associação com macromoléculas de proteoglicanos (proteínas + glicosami- 
noglicanos), ácido hialurônico e diversas glicoproteínas.
Tipos de cartilagem 
Hialina
É o tipo mais frequentemente encontrado no corpo humano e, por isso, o 
mais estudado. A cartilagem hialina é formada por fibrilas de colágeno tipo 
II associadas a ácido hialurônico, proteoglicanos muito hidratados e 
glicoproteínas. A fresco, a cartilagem hialina é branco-azulada e 
translúcida. Forma o primeiro esqueleto do embrião, que posteriormente é 
substituido por um esqueleto ósseo. 
No adulto, a cartilagem hialina é encontrada principalmente na parede das 
fossas nasais, traqueia e brônquios, na extremidade ventral das costelas e 
recobrindo as superfícies articulares dos ossos longos.
Pericondreo
Todas as cartilagens hialinas, exceto as cartilagens articulares, são 
envolvidas por uma camada de tecido conjuntivo, denso na sua maior parte, 
denominado pericôndrio. É fonte de novos condrocitos e é responsável pela 
nutrição, oxigenação e eliminação dos rcfugos metabólicos da cartilagem, 
porque nele estão localizados vasos sanguíneos e linfáticos, inexistentes no 
tecido cartilaginoso.
O pericôndrio é formado por tecido conjuntivo muito rico em fibras de 
colágeno tipo 1 na parte mais superficial, porém gradativamente mais rico 
em células à medida que se aproxima da cartilagem.
Condrócitos
Os condrócitos são células secretoras de colágeno, principalmente do 
tipo II, proteoglicanos e glicoproteínas, como a condronectina. Uma vez 
que as cartilagens são desprovidas de capilares sanguíneos, a 
oxigenação dos condrócitos é deficiente, vivendo essas células sob 
baixas tensões de oxigênio. Os nutrientes transportados pelo sangue 
atra- vessam o pericôndrio, penetram a matriz da cartilagem e alcançam 
os condrócitos mais profundos.
Crescimento 
O crescimento da cartilagem deve-se a dois processos:
- crescimento intersticial: por divisão mitótica dos condrócitos preexistentes, 
ocorre nas primeiras fases da vida da cartilagem; 
- crescimento aposicional: que se faz a partir das células do pericôndrio. 
Nos dois casos, os novos condrócitos formados logo produzem fibrilas 
colágenas, proteoglicanos e glicoproteinas, de modo que o crescimento real 
é muito maior do que o produzido pelo aumento do número de células. 
Elástica 
A cartilagem elástica é encontrada no 
pavilhão auditivo, no conduto auditivo 
externo, na tuba auditiva, na epiglote e 
na cartilagem cuneiforme da laringe.
Basicamente, é semelhante à cartilagem 
hialina, porém inclui, além das fibrilas de 
colágeno (principal- mente do tipo II), 
uma abundante rede de fibras elásticas. 
Como a cartilagem hialina, a elástica 
apresenta pericôn- drio e cresce 
principalmente por aposição. A 
cartilagem elástica é menos sujeita a 
processos degenerativos do que a 
hialina.
Fibrosa
A cartilagem fibrosa ou fibrocartilagem é 
um tecido com características 
intermediárias entre o conjuntivo denso e 
a cartilagem hialina. É encontrada nos 
discos intervertebrais, nos pontos em que 
alguns tendões e ligamentos se inserem 
nos ossos, e na sínfise pubiana. A 
substância fundamental (ácido 
hialurônico, proteoglicanos e 
glicoproteínas) é escassa e limitada à 
proximidade das lacunas que contêm os 
condrócitos. Na fibrocartilagem não existe 
pericôndrio e é rica em fibras colágenas 
(tipo I).