Logo Passei Direto

A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
52 pág.
Aula 4 - Feridas cirúrgicas

Pré-visualização | Página 2 de 2

por pelo
menos um dos itens:
✓ Drenagem purulenta do sítio profundo;
✓ Incisão profunda com deiscência espontânea ou
aberta deliberadamente pelo cirurgião, na
presença de pelo menos um sinal ou sintoma:
hipertermia (T>38ºC), dor, sensibilidade, abscesso
ou outra evidência de infecção envolvendo a
incisão profunda.
Critérios para definição de ISC
ISC – órgão/espaço: envolve qualquer parte do sítio
anatômico (órgão ou cavidade), diferente da incisão,
que foi aberto ou manipulado durante a cirurgia.
Ocorre em até 30 dias após a cirurgia, se não houver
implante e, em 90 dias, no caso de implante.
Caracterizada por pelo menos um dos itens:
✓ Drenagem purulenta em um dreno localizado em
órgão ou cavidade;
✓ Cultura positiva, com coleta asséptica do órgão ou
cavidade;
✓ Abscesso ou outra evidencia de infecção de órgão ou
cavidade.
Mecanismos de contaminação
Ambientes 
Materiais 
Equipamentos 
Microrganismos relacionados à
ISC
✓ Geralmente é causada por microrganismos colonizadores da pele e/ou
mucosa do próprio paciente.
✓ Os cocos Gram-positivos são os mais comuns:
▪ Staphylococcus aureus e o Staphylococcus coagulase -
principais patógenos.
O principal mecanismo de contaminação é a inoculação direta da
microbiota do próprio paciente principalmente da pele e do sitio 
manipulado.
✓ Outros mecanismos: equipe cirúrgica, material, equipamento e o
ambiente;
✓ A ocorrência depende da capacidade de defesa do hospedeiro
✓ + quantidade do agente inoculado - + virulência do microorganismo
Infecção do sitio cirúrgico 
❖Prevenção:
Avaliação minuciosa do ambiente e 
instrumentais quanto técnica de 
esterilização, data de validade e 
acondicionamento;
Técnicas assépticas adequadas, antes, durante 
e após o procedimento cirúrgico;
Antibioticoterapia profilática
Técnica estéril do curativo;
Cuidados com o curativo durante o banho;
Infecção do sitio cirúrgico 
Preparo pré-operatório:
1. Tratar outras infecções antes da cirurgia;
2. Não remover pelos, exceto quando ao redor
da incisão e interferirem no ato cirúrgico;
3. Se necessário, a tricotomia deve ser
realizada imediatamente antes da cirurgia e
com tricotomizador (aparelho elétrico);
4. Banho pré-operatório;
5. Uso de antissépticos: PVPI alcoólico,
clorexidina.
Infecção do sitio cirúrgico 
Cuidados pós-operatórios:
1. Proteger a incisão primariamente fechada
com curativo estéril por 24-48 horas;
2. Educar familiares e paciente para o cuidado
da ferida operatória e para o
reconhecimento de sinais e sintomas
relacionados à infecção;
Fatores de risco para 
infecção da ferida cirúrgica
➢ Pacientes com idade superior a 50 anos;
➢ Portadores de diabetes mellitus;
➢ Imunodeprimidos;
➢ Comprometimento do estado nutricional;
➢Obesidade;
➢ Tabagismo;
➢ Tempo de internação acima de 10 dias;
➢ Pacientes que já apresentam infecção em outro 
local do corpo;
➢ Cirurgias de emergência/urgência.
Desbridamento
❖O desbridamento remove tecidos mortos,
desvitalizados ou contaminados, assim como
qualquer corpo estranho no leito da ferida,
ajudando a reduzir o número de
microrganismos, toxinas e outras substâncias
que inibem a cicatrização.
Cirúrgico
Remoção de tecido necrótico ou material estranho do leito da
ferida para expor tecido saudável usando um bisturi estéril,
tesouras ou ambos.
Defeitos cicatriciais
Queloides
• Crescimento anormal 
de tecido cicatricial que se 
forma no local de um 
traumatismo, corte ou 
cirurgia de pele. 
• É uma alteração benigna, 
portanto sem risco para a 
saúde.
•Ocorre uma perda dos 
mecanismos de controle 
que normalmente regulam 
o equilíbrio do reparo e 
regeneração de tecidos. 
Defeitos cicatriciais
Queloides
•Os queloides podem ocorrer 
em 5% a 15% das feridas 
cirúrgicas 
•Apesar de benignos, tendem a 
recidivar mesmo depois de 
serem removidos por cirurgia.
• Se uma pessoa tem tendência 
a formar queloides, qualquer 
lesão que possa causar cicatriz 
pode levar à sua formação. Isso 
inclui um simples corte, uma 
cirurgia, uma queimadura ou 
até mesmo cicatrizes de acne 
severa. 
Defeitos cicatriciais
➢ Hipertrófica - a organização do colágeno no
local acontece de forma desarmônica, tornando
a cicatriz com formas desalinhadas.
➢ Atrófica - ocorre uma perda do tecido ou a
sutura da pele ocorre de forma inadequada
Tipos de exsudato
Retirada de pontos
✓ A Retirada de Pontos consiste no procedimento de
remoção dos fios cirúrgicos com técnica asséptica da
retirada de fios, colocados para aproximar as bordas de
uma lesão, com intuito de facilitar a cicatrização.
✓ Os profissionais técnicos de enfermagem, desde que
capacitados, poderão retirar os pontos da ferida cirúrgica
feita com solicitação médica, exceto em casos em que a
incisão cirúrgica apresente sinais de complicações.
✓ Cada Instituição obtém de seu protocolo do procedimento
e de uso de instrumentais, podendo variar a cada local de
trabalho. A retirada de pontos faz parte dos cuidados de
enfermagem, e devem ser anotados o aspecto da incisão,
presença de secreções e deiscência, e o procedimento em si
realizado.
Página12