A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
7 pág.
bacteriologia

Pré-visualização | Página 1 de 2

Bactérias são organismos unicelulares
procariontes , menores e menos complexos
do que células eucarióticas.
→ não possuem núcleo definido nem
organelas membranosas.
TAMANHO
→ Uma célula bacteriana tem
dimensões microscópicas que variam
de 0,2 a 1,5 micras de diâmetros e de 1
a 6 micras de comprimento em
média.
MORFOLOGIA
→ COCOS: esférica: grupo homogêneo
em relação ao tamanho, sendo
células menores (0,2 a 1,5μm).
- São as formas em que as bactérias
se agrupam, os cocos são as células
bacterianas com maior tendência ao
agrupamento.
→ BACILOS: cilíndricas: forma de bastão,
podendo ser longos ou delgados,
pequenos ou grossos, extremidade reta,
ou arredondada.
- Os bacilos, ao contrário dos cocos,
possuem poucos agrupamentos.
→ ESPIROQUETAS: são flexíveis e
locomovem-se provavelmente às
custas de contração do citoplasma
→ ESPIRILOS: possuem corpo rígido e se
movem às custas de flagelos
externos.
→ VIBRIÕES: espirilos muito curtos,
assumindo formas de vírgula.
- As bactérias espiraladas nunca se
agrupam, mas possuem
características diferentes.
ESTRUTURA
CÁP�U��
→ Polímero viscoso e gelatinoso situado
externamente à parede celular,
composto de polissacarídeo e/ou
polipeptídeo. forma muco-(biofilme).
→ Protege a bactéria contra o sistema
imune.
FU�ÇÃO da cápsula
→ Proteção da célula bacteriana contra
desidratação.
→ Aderência - auxiliam na ligação da
bactéria à superfícies bióticas ou
abióticas.
→ Proteção - resistência à fagocitose
pelas células de defesa do corpo
(fator virulência).
→ =>bactérias encapsuladas são mais
VIRULENTAS do que são as não
encapsuladas.
PA���� CE����R
→ confere rigidez estrutural à célula.
→ proteção contra lise osmótica.
→ sítio receptor para proteínas e outras
moléculas.
→ constituída de peptidoglicano.
Parede celular Gram positiva
→ várias camadas de peptideoglicano
(cerca de 90% da parede)
→ Ácido teicoico (polissacarídeo ácido
com resíduo de glicerol fosfato)
→ coram de azul
Parede celular gram negativa
→ poucas camadas de peptidoglicano
(cerca de 10%)
→ membrana externa: uma bicamada
lipídica assimétrica contendo
proteína. A estrutura da superfície
interna da membrana assemelha-se
à membrana celular (camada de
fosfolipídeos e lipoproteínas,
ancorada ao peptideoglicano),
enquanto a superfície externa é
composta de moléculas de
lipopolissacarídeo (LPS).
→ Substâncias de baixo peso
molecular, como açúcares e
aminoácidos, entram através de
canais proteicos especializados da
membrana externa, conhecidos
como porinas.
→ O LPS da membrana externa, a
endotoxina de bactérias
Gram-negativas, é liberado somente
durante a lise celular. Os principais
componentes da molécula LPS são o
núcleo polissacarídeo ligado ao
lipídeo A e à longa cadeia lateral
externa polissacarídica.
→ As cadeias polissacarídicas laterais
das moléculas LPS estimulam a
produção de anticorpos e
correspondem aos antígenos
somáticos (O) usados para
sorotipagem de células
Gram-negativas.
→ O lipídeo A é o componente
molecular no qual reside a atividade
endotóxica (Diarreia, vómitos, febre e
choque potencialmente fatal). Por
conta de sua composição, a
membrana externa exclui moléculas
hidrofóbicas e confere a bactérias
Gram-negativas resistências a alguns
detergentes que são letais para
bactérias Gram-positivas
→ coram de vermelho
ME��R��� �EL����
→ São estruturas flexíveis, compostas
de fosfolipídios e de proteínas.
Observadas somente ao microscópio
eletrônico e são estruturalmente
semelhantes à membrana de células
eucarióticas
FU�ÇÃO
→ Tem como principais funções o
transporte de nutrientes para dentro
da célula e eliminação dos
catabólitos.
→ Barreira de permeabilidade da célula
que separa o citoplasma do
ambiente, faz transporte passivo de
pequenas moléculas: água, O2 e CO2.
→ Processos de obtenção de energia
(para transporte de nutriente)
→ Respiração celular por transporte de
elétrons.
CO���N���ES ����P�A�MÁTI���
→ CI���L���A : circundado pela
membrana celular, é essencialmente
um fluido aquoso contendo material
nuclear, ribossomos, nutrientes,
enzimas e outras moléculas
envolvidas em síntese, manutenção
celular e metabolismo.
→ NU���ÓID� O� GE���� BA���R�A��:
(codificam funções vitais da célula)
cromossomo bacteriano, DNA
circular, dupla hélice, contém
informações necessárias à
sobrevivência da célula capacidade
de replicação. Durante a replicação,
a hélice de DNA se desenrola, e as
duas células-filhas, produzidas por
fissão binária, recebem uma cópia do
genoma original.
→ P�A�MÍDE� : pequenas moléculas com
fragmentos de DNA, circular menores
que cromossomo, também podem se
replicar. Genes não essenciais mas
podem conferir vantagens seletivas
(Ex: proporcionar resistência a
antibióticos ou produção de toxinas).
- Cópias de plasmídeos podem ser
transferidas de célula para célula
durante a fissão binária ou a
conjugação. Vários plasmídeos
diferentes podem estar presentes em
células bacterianas individuais.
→ G�ÂNU��� DE RE���V� : podem estar
presentes sob certas condições
ambientais, geralmente aquelas
desfavoráveis para o crescimento
bacteriano. Esses grânulos, que
podem ser compostos de amido,
glicogênio, polifosfatos ou outros
compostos, são frequentemente
identificáveis pelo uso de corantes
especiais.
→ RI���S��O� : toda a síntese protéica é
realizada nos ribossomos. O ácido
ribonucléico ribossomal (RNAr) está
complexado com várias proteínas
diferentes e compreende cerca de
80% do RNA da célula. Pequenas
quantidades de RNA-transportador
(RNAt) e de RNA-mensageiro (RNAm)
compreendem o restante do RNA
celular. Os ribossomos podem estar
presentes no citoplasma ou
associados à superfície interna da
membrana celular. Durante o
crescimento bacteriano ativo e a
rápida síntese proteica, os
ribossomos individuais estão unidos
ao RNAm, formando longas cadeias
chamadas de polissomos
F�A��L��
→ Os flagelos são geralmente mais
longos do que a própria célula
bacteriana e são compostos de uma
proteína chamada flagelina.
→ Consistem de filamento, gancho e
corpo basal. O gancho funciona
como uma ligação entre o filamento
e o corpo basal, este está ancorado
na parede e na membrana celulares.
→ A posição na qual o flagelos estão
inseridos na célula bacteriana varia
e pode ser características de um
gênero ou família. Bactérias móveis
podem deslocar-se dentro de
microambientes adequados em
resposta a estímulos físicos ou
químicos.
→ Função: locomoção através de
movimentos rotatórios
FÍM��I�S/PI��
→ Apêndices finos e retos, semelhantes
a fios de cabelo, chamados de pili ou
fímbrias e constituídos de proteína
pilina estão presos na parede celular
de várias bactérias.
→ O número de pili em cada célula
bacteriana varia muito.
→ São mais comuns em bactérias
Gram-negativas e podem ter
diferentes funções.
→ Pili F - transferência de material
genético durante a conjugação
EN�ÓS�O��S
→ Corpos dormentes altamente
resistentes, são formados por
algumas bactérias para garantir a
sobrevivência durante condições
ambientais adversas. Servem para
garantir a sobrevivência da bactéria
e não de reprodução.
→ Os únicos gêneros de bactérias
patogênicas que formam
endósporos são Bacillus e
Clostridium.
→ São produzidos dentro das células
bacterianas, mostram variações na
forma, no tamanho e na posição no
interior da célula-mãe.
→ São resistentes ao calor,
desidratação, valores extremos de
pH, radiação.
→ Quando os endósporos são
reativados, ocorre germinação em
três estágios: ativação, iniciação e
crescimento. A ativação pode ocorrer
em resposta a certos fatores, como:
breve exposição ao calor, abrasão da
capa do endósporo ou ambiente
ácidos. Se outras condições
ambientais são favoráveis, incluindo
a presença de nutrientes adequados,
pode ocorrer o início da germinação.
O córtex e as capas do endósporo
são degradados, a água é absorvida,
o dipicolinato de cálcio é liberado, e
o crescimento começa. O
crescimento é um período de
biossíntese ativa e termina com a
divisão da nova célula vegetativa.
→ Os esporos produzidos por alguns
actinomicetos filamentosos são
diferentes de endósporos,