A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
8 pág.
Apresentação do Município de Codajás

Pré-visualização | Página 1 de 1

CODAJÁS
ALUNAS: CARDMIELY LAGO,CRISTIANE SILVA, LUCIANA COSTA, MAISSA ARAÚJO, MARIA ARLICE, MARIA JORMILENE,MAYANE PONTES ,SIMONE FEIJÓ , WALDILANE BRITO.
Alunas: Maria arli
1
A história de Codajás inicia em meados do século dezoito, quando o local que deu origem ao município era ocupado por indígenas da etnia "Mura", na aldeia chamada Cudaiá. 
Outro ponto importante para a formação do povo codajaense, foi a chegada de imigrantes nordestinos no século dezenove. A história narra que José Manoel da Rocha Thury chegou ao local acompanhado de várias famílias e juntas formaram a base da população de Codajás. Na época, o crescimento econômico do povoado era baseado na criação de gado.
ETIMOLOGIA 
 Apesar da história econômica ter se iniciado na agropecuária, 
atualmente, a produção de açaí é o ponto mais forte de 
Codajás. A maioria das famílias está envolvida com o plantio, 
colheita ou produção do suco tão apreciado no mundo inteiro. 
Muitos dos produtores fazem o suco de maneira artesanal, são 
os famosos "batedores
Antes de ter um nome definitivo, o município recebeu algumas 
outras nomeações como "Barreiras do Cudajáz", em referência 
ao nome da tribo que habitava a região. Em junho de 1868 
mudou para "Fraguezia de Nossa Senhora das Graças de 
Cudajáz", até que, em 1874 recebeu o status de município e o 
nome Codajás.
Geografia
Codajás é um município brasileiro localizado no interior do estado do Amazonas. Sua população é estimada em 29 168 habitantes pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em 2020.
Rios Principais: Solimões e Badajós.
Povos Indígenas: Tikúna, Kambeba, Miranhã, Witoto, Mura e Matsé.
Clima: Quente e Úmido
Temperatura: Máxima de 38º C | Mínima de 25º C
	País	Brasil
	Unidade federativa	Amazonas
	Região intermediária	Manaus
	Região imediata	Coari
	Municípios limítrofes	Coari, Caapiranga,Maraã,Beruri e Anori.
	Distância até a capital	297 km
Hidrografia 
FAUNA regional está prejudicada, 
porém, como não houve interrupção no ecossistema florestal é conclusivo que há presença da fauna regional fora da área impactada.
FLORA microregião em estudo faz parte do Ecossistema de Várzea Alta e de Terra 
Firme da bacia hidrográfica do rio Solimões. A vegetação mais comum neste ecossistema se 
caracteriza por uma Floresta Ombrófila Densa.
Densidade demográfica
1,24 hab/km²
População residente por religião ( Unidade: pessoas )
Católica apostólica romana
Evangélica
Espírita
Economia 
Setor primário 
Agricultura 
Pecuária 
Avicultura 
Pesca
Extrativismo vegetal 
Hortifruticultura:
Setor
 secundário 
Indústria: 
Olarias, serrarias, padarias e oficinas de móveis em madeira e confecção de produtos alimentares.
Setor
 Terciário
Comércio 
Serviços 
Turismo 
CULTURA e sociedade 
As festas que mais se destacam na cidade são as festividades religiosas e culturais. No período dos festejos juninos, há apresentação de grupos folclóricos, como boi-bumbá, quadrilha, dança dos nativos.
Referências
↑ a b c Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2017). «Base de dados por municípios das Regiões Geográficas Imediatas e Intermediárias do Brasil». Consultado em 10 de fevereiro de 2018
↑ IBGE (10 out. 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 dez. 2010
↑ Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (27 de agosto de 2020). «Estimativas da população residente no Brasil e unidades da federação com data de referência em 1º de julho de 2020». Consultado em 28 de agosto de 2020
↑ «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2010. Consultado em 9 de setembro de 2013
↑ a b Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2016). «Produto Interno Bruto dos Municípios - 2016».
↑ «Codajás». Biblioteca Virtual 
Água pura.
“Quem ensina aprende ao ensinar. E quem aprende ensina ao aprender”. (Paulo freire)