Logo Passei Direto

A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
7 pág.
APS - PATRIMONIO E RESTAURO

Pré-visualização | Página 1 de 2

Graduação em Arquitetura e Urbanismo Patrimônio e Restauro
Docente: Dra. Tania Mioto Silva
Acadêmicos:	Chang Ya Chun 	RA 20936334
Gustavo Aser	RA 21153875
ATIVIDADE PRÁTICA SUPERVISIONADA
FICHA DE INVENTÁRIO / ROTEIRO PARQUE DA ACLIMAÇÃO
SÃO PAULO, 2021.
	
PATRIMÔNIO E RESTAURO
	FICHA DE INVENTÁRIO
(conforme modelo IEPHA)
	PARQUE DA ACLIMAÇÃO
	DESIGNAÇÃO:
	Parque da Aclimação
	ENDEREÇO:
	Rua Muniz de Souza, 1119 – Aclimação - São Paulo, SP, 01534-001
	PROPRIEDADE:
	Pública 
	RESPONSÁVEL:
	Prefeitura de São Paulo 
	SITUAÇÃO DE OCUPAÇÃO:
	Vendido para a Prefeitura de São Paulo em 1939.
	USO ANTIGO:
	Público
	USO ATUAL:
	Público
	
PROTEÇÃO LEGAL:
	( ) Registro de bem imaterial
	(X) Tombamento pelo CONDEHAAT
	( ) Entorno de Bem Tomabado
	
	( ) Regulação Urbana
	( ) Outro : Em processo de tombamento pelo CONDEPHAAT.
	INSTÂNCIA:
	( ) Federal
	( ) Estadual
	(X) Municipal
	TIPO DE PROTEÇÃO:
	( ) Isolado
	(X) Conjunto
	( ) Nenhum
	
DECRETO / HOMOLOGAÇÃO:
	Processo de tombamento das áreas verdes indicados como ZEPEC – Res SC 42/86, Área envoltória da região da Aclimação – Resolução em 02/10/1986
	
CONTEXTUALIZAÇÃO:
	
O crescimento do bairro da Aclimação, localizado na região central paulistana, é considerado o marco do desenvolvimento do bairro, pois é através desse investimento que Carlos Botelh0 inicia o crescimento urbano local. 
O local também chegou a se tornar um zoológico e abrigou um centro de pesquisas e um clube de equitação. A partir de 1939 quando foi comprado pela Prefeitura de São Paulo, começa seu processo para ser aberto ao público, com equipamentos urbanos.
Em 1938, perde uma grande área para a iniciativa privada, os frequentadores do parque criaram a ADEPA que conquistou então o tombamento pelo CONDEHAAT em 1986, um marco para os que valorizavam a existência de área verde no bairro da Aclimação. 
	ÁNALISE DE ENTORNO, SITUAÇÃO E AMBIÊNCIAS:
	
Possuem vias no entorno do parque, que não sofrem em relação ao transito de veículos e a circulação de pedestres em horários de pico. O local em que o parque se encontra é bem calmo. 
O entorno está localizado, em sua maior parte, na Zona Mista de Alta Densidade, as edificações localizadas nesta zona não possui limite de altura para os gabaritos.
O entorno possui uma predominância de casa residencial, com comercio e serviços, vertical de medio/alto padrão e horizontal de medio/alto padrão, ou seja, a maior parte é residencial e alguns comércios de pequeno porte e algumas regiões em seu entorno são tombados devido a extensa área verde nativa. 
Possuem ciclo faixas, pontos de ónibus bem próximos ao parque. Alem disso também tem estacoes de metro próximas, como a Paraíso, Vergueiro e a Ana Rosa.
	 
 HISTÓRICO:
	
O Jardim da Aclimação, foi fundado em 1892 por Carlos Botelho a partir de um modelo parisiense do Jardin d’Acclimation, que englobava um zoológico. 
O local também servia para a adaptação temporária dos gados trazido da Holanda, alem disso, também foi implantado uma granja leiteira, parque de diversão e zoológico.
Carlos Botelho obteve as terras do Sítio Tapanhoim em 1892 e então instalou o primeiro zoológico de São Paulo.	
Na década de 20, o jardim atinge o seu ápice e em 1930 comeca o loteamento da regiao. 
E, 1939, o jardim foi comprado pelo Prefeito Prestes Maia e na década de 50 a biblioteca foi implantada.
Em 1955, tiveram uma ideia de um projeto que prometia várias coisas, porém teve que ser deixado de lado e foi substituída por outras reformas, como as alamedas que receberam asfalto, postes de iluminação que foram instalados e a construção da concha acústica.
Em 1956, o parque ganhou um campo de futebol, e em 1970 houve a expansão imobiliária.
Em 1972, passou pela sua última grande reforma, que foi então, a colocação das grades em volta do parque, com o objetivo de controlar a entrada pelos quatro portões apenas, foram restauradas também o antigo ancoradouro, a concha acústica, as pistas de bocha, as alamedas e a praça esportiva, que agora então possuem arquibancadas.
E então em 1986 teve o tombamento pelo CONDEHAAT.
No século XX, o parque-jardim atraiu muitos visitantes e se tornou um grande centro de encontros, exposições e lazer para a população. 
Hoje em dia o parque recebe várias pessoas nos fins de semana, a maioria dos frequentadores sendo moradores do bairro.
No decorrer do tempo, o Parque da Aclimação sofreu uma serie de plantios e intervenções indiscriminadas, que acabaram prejudicando a sua unidade paisagística.
O uso cada vez mais intenso dessa área verde e o passar do tempo, criaram necessidades novas.
	
DESCRIÇÃO:
	
Com uma grande área verde de 112 mil metros quadrados, o parque possui um grande lago, três playgrounds, quadra de areia, pista de caminhada, aparelhos de ginástica, píer e um bosque de eucaliptos, alem de edifícios administrativos, uma biblioteca municipal, sanitários, estacão de flotação e concha acústica. Uma fauna e uma flora diversificada e uma área extensa de eucaliptos. Alem disso possui uma escola na Rua Pedra Azul, do lado do parque. 
O Parque da Aclimação pode ser como um refúgio do bairro, conseguindo apresentar ser distanciado da cidade mesmo que seja próximo de edifícios altos e alguns comércios.
Em geral o bairro é bem tranquilo, com características de uma cidade metropolitana.
A circulação interna do parque é um percurso agradável por causa da vegetação, funcionando como se estivesse afastada da cidade.
O caminho é feito de concreto contornando a vegetação que envolve o lago que possui no centro do parque, a chamada pista principal possui 960 metros, com marcação no chão a cada 100 metros, alem disso é bem plana e quase não possui variação na altimetria. É possível observar a maioria dos frequentadores caminhando e passeando com cães. Hoje em dia o parque não permite mais a entrada de bicicleta, patins ou skate pois prioriza a segurança das pessoas que estão caminhando.
No trajeto para o bosque dos eucaliptos possui uma inclinação em direção a Rua Ónix, e o percurso pode ser feito através das escadas ou o pelo caminho de corrida (rampa).
O parque também possui caminhos de terra batida que chegam aos playgrounds, à quadra de areia e ao jardim japonês, alem de canteiros estão presentes em todo parque em volta do lago.
O parque possui 4 acessos: na Rua Aporá, Rua Heitor Peixoto, Rua Ametista e Rua Muniz de Souza.
	 
 FATORES
 DE DEGRADAÇÃO:
	
Apesar do parque tentar garantir a preservação dos elementos, ainda assim apresentam degradações;
· Vandalismo, com a presença de pichações;
· E a degradação natural das matérias ao longo do tempo, como a descamação da tinta dos portões da fachada;
· O iodo que possui nos lagos;
	 ELEMENTO PARA PRESERVAÇÃO:
	
Os elementos a serem preservados consistem no interior e exterior do parque;
· Lago central
· Edifícios administrativos;
· Biblioteca pública;
· A flora e a fauna do local;
	MEDIDAS DE CONSERVAÇÃO:
	
Apesar dos elementos estarem em bom estado de conservação cabem medidas para devolvê-los ao seu estado original:
· Manutenção das fachadas e limpeza, para remoção das pichações;
· Manutenção dos elementos existentes, como o lago
· Preservação da área verde 
	ESTADO DE CONSERVAÇÃO:
	
( ) EXCELENTE
	
(X) BOM
	
( ) REGULAR
	
(X) RUIM
	
( ) PÉSSIMO
	
( ) DEMOLIDO
	ÁNALISE DO ESTADO DE CONSERVAÇÃO:
	
A característica original das fachadas se mantém pouco preservados, possuindo descamações da pintura e pichações, o lago está com bastante iodo e por isso não possuem mais peixes. 
E possui algumas áreas do parque que foram vandalizadas. 
	
 INTERVENÇÕES:
	
Vendida em 1939 para Prefeitura de São Paulo. 
Teve o tombamento realizado em 5 de outubro de 1986, regulamentando as diretrizes para intervenções nos lotes e edificações integrantes da área envoltoria de proteção e áreas adjacentes, no bairro da Aclimacao. 
Alem disso a vegetação arbórea, que passa a ser bem aderente aos logradouros e aos lotes particulares.
Página12