A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
288 pág.
(Curta / Salve / Siga) Zoologia - Teoria e exercícios

Pré-visualização | Página 3 de 50

O reino Plantae ou Metaphyta inclui organismos pluricelulares com tecidos, eucariontes e autó-
trofos fotossintetizantes. São as briófitas, as pteridófitas, as gimnospermas e as angiospermas.
O reino Animalia ou Metazoa inclui organismos pluricelulares com tecidos, eucariontes e heteró-
trofos por ingestão. São os poríferos, os cnidários, os platelmintos, os nematelmintos, os anelíde-
os, os artrópodes, os moluscos, os equinodermos e os cordados.
Reino
(animais)
Metazoa
Reino
(plantas)
Metaphyta
Reino
(fungos)
Fungi
Reino 
(algas e protozoários)
Reino 
(bactérias e cianobactérias)
Monera
Protista
Sistema de classificação em cinco reinos
PV
-1
4-
31
Zoologia
11
Biologia
LEITURA COMPLEMENTAR – SISTEMÁTICA MODERNA
Atualmente, a classificação dos seres vivos é baseada em princípios evolutivos. A sistemática 
filogenética ou cladística é um método de classificação fundamentado na ancestralidade evo-
lutiva, e não na semelhança entre as espécies.
Para a cladística, a biodiversidade é o resultado de dois processos evolutivos: cladogênese e 
anagênese.
A cladogênese é a formação de duas ou mais populações a partir de uma população original, 
devido, por exemplo, ao isolamento geográfico determinado por uma barreira física.
A anagênese é o surgimento ou a modificação de um caráter, por mutações ou recombinações 
genéticas, em uma população original.
Cladogênese
Anagênese
Espécie ancestral
An
ag
ên
eseAnagênese
Espécie A Espécie B
Esquema de formação de espécies por cladogênese e anagênese
Na nomenclatura cladística, uma característica primitiva ou plesiomorfia é a condição mais 
primitiva de um determinado caráter. Uma característica derivada ou apomorfia é a condição 
mais recente, resultado da modificação genética da característica primitiva. Além disso, sina-
pomorfia é o compartilhamento de uma característica apomórfica.
Zoologia
PV
-1
4-
31
12
Biologia
Os cladogramas são representações gráficas que expressam as relações filogenéticas entre 
grupos de seres vivos. Grupo monofilético é aquele que reúne todos os grupos descendentes 
de um ancestral comum.
Peixes
Anfíbios
Mamíferos
Quelônios
Escamados
Crododilianos
Aves
Répteis e aves formam um grupo monofilético 
porque descendem de um ancestral comum. 
O grupo dos quelônios inclui as tartarugas; 
o dos escamados, os lagartos e as cobras; e o 
dos crocodilianos, os jacarés e os crocodilos.
Grupo parafilético reúne vários descendentes de um ancestral comum, porém não todos eles.
Peixes
Anfíbios
Mamíferos
Quelônios
Escamados
Crododilianos
Aves
O grupo dos répteis é parafilético, pois 
não inclui as aves, que apresentam 
o mesmo ancestral comum.
Grupo polifilético é um grupo que não inclui o ancestral comum de todos os indivíduos, ou 
seja, é aquele em que seus integrantes possuem vários ancestrais comuns, um em cada grupo. 
Os grupos polifiléticos não são universalmente aceitos nas classificações modernas, embora 
sejam empregados em livros didáticos do ensino médio.
Peixes
Anfíbios
Mamíferos
Quelônios
Escamados
Crododilianos
Aves
O grupo dos animais 
homeotérmicos é polifilético.
PV
-1
4-
31
Zoologia
13
Biologia
01. 
O diagrama a seguir mostra as principais ca-
tegorias taxonômicas a que pertencem o cão 
e o gato:
Chordata
Mammalia
Carnivora
Canidae Canis Canis familiaris
Felidae Felis Felis catus
a. Quais são as características taxonômi-
cas comuns ao cão e ao gato?
b. Quais são as características que identi-
ficam o cão e o gato como animais da 
mesma classe?
c. Se compararmos a classificação do ser 
humano com as apresentadas acima, 
quais serão as categorias comuns às 
três espécies?
Resposta
a. Filo: Chordata
 Classe: Mammalia
 Ordem: Carnivora
b. Classe Mammalia: presença de glândulas 
mamárias, pelos e diafragma.
c. Filo Chordata e classe Mammalia.
EXERCÍCIOS RESOLVIDOS
02. 
A classificação biológica dos seres vivos é im-
portante, pois estabelece uma ordem na gran-
de diversidade da natureza, facilitando, assim, 
a compreensão de sua complexidade. Em rela-
ção ao assunto, analise as afirmações a seguir.
I. Lineu propôs um sistema de classifi-
cação baseado em observações fisio-
lógicas, embriológicas e genéticas dos 
seres vivos.
II. Quando duas diferentes espécies de se-
res vivos pertencem à mesma família, 
necessariamente pertencem à mesma 
ordem.
III. As regras de nomenclatura biológica 
definem que o nome científico deve ser 
escrito em latim, sendo que o gênero 
deve ter letra inicial maiúscula.
IV. Um conjunto de famílias forma uma 
ordem, um conjunto de ordens forma 
uma classe, um conjunto de classes for-
ma um filo e um conjunto de filos for-
ma um reino.
V. Dois animais da mesma ordem, mas de 
famílias diferentes, são mais aparenta-
dos do que dois animais pertencentes 
a gêneros diferentes de uma mesma 
família.
São corretas:
a. I, II e III, apenas.
b. II, III e IV, apenas.
c. I, IV e V, apenas.
d. II e III, apenas.
e. I e V, apenas.
Resolução
As afirmações II, III e IV são corretas.
I. Lineu utilizou características anatômicas 
como principal critério em seu sistema de clas-
sificação.
V. Dois animais pertencentes a gêneros di-
ferentes de uma mesma família são mais apa-
rentados do que dois animais da mesma or-
dem, mas de famílias diferentes.
Resposta: B
Zoologia
PV
-1
4-
31
14
Biologia
CAPÍTULO 02 PROTOZOÁRIOS
1. Introdução
Os protozoários (do grego protos = primei-
ro, e zoo	 =	 animal)	 são	 unicelulares,	 euca-
riontes, heterótrofos e a maioria é provida 
de alguma forma de locomoção. Por serem 
móveis e heterótrofos, são tradicionalmente 
estudados na zoologia, embora não sejam 
animais. Os sistemas de classificação ge-
ralmente os consideram membros do reino 
Protista.
Os protozoários possuem diversidade de for-
mas, de complexidade estrutural e adaptação 
para inúmeros tipos de condições ambientais. 
Vivem preferencialmente em lugares úmidos, 
seja no mar, seja na água doce ou no solo. A 
maioria vive de forma isolada, embora existam 
formas coloniais.
Muitos são de vida livre, como o Paramecium 
sp., um dos protozoários mais comuns 
em água doce; outros são sésseis, como o 
Vorticella sp., que se fixa a um substrato por 
uma espécie de pedúnculo.
Existem os comensais, que se associam a ou-
tros organismos, sem prejudicá-los, como a 
Entamoeba coli, que vive no intestino huma-
no; existem também os protozoários mutua-
listas, que se associam a outros organismos, 
beneficiando-os, como o Trichonympha sp., 
que digere a celulose da madeira no intestino 
do cupim.
Há protozoários parasitas, que se associam a 
outros organismos, prejudicando-os, como a 
Entamoeba histolytica, que vive no intestino 
humano e pode provocar distúrbios intesti-
nais, o Plasmodium vivax, que provoca a ma-
lária, e o Trypanosoma cruzi, que provoca a 
doença de Chagas.
Os protozoários são microscópicos e só podem 
ser estudados em detalhes com o auxílio de 
um microscópio.
2. Características gerais
A célula de um protozoário é um organismo 
completo, que realiza todas as funções es-
senciais à vida. Por isso, contém as organelas 
típicas e realiza todos os processos celulares 
fundamentais, o que a torna uma estrutura 
extremamente complexa. A célula de um pa-
ramécio, por exemplo, é mais complexa, em 
termos morfofisiológicos, do que qualquer cé-
lula do corpo humano. Uma célula do corpo 
humano, por sua vez, é mais especializada do 
que a célula de um paramécio.
Um protozoário utilizado como modelo de es-
tudo é a ameba de água doce.
Apesar de sua aparente simplicidade, a 
ameba pode se locomover, capturar, digerir, 
eliminar resíduos, respirar, secretar substân-
cias, crescer e reproduzir. É um organismo 
incolor, gelatinoso, com até meio milímetro 
de comprimento, e que não exibe uma for-
ma constante.
Vacúolo digestivo
Pseudópodes
Ectoplasma
Vacúolo contrátil
Núcleo
Endoplasma
Esquema representativo de uma 
ameba de água doce
As amebas são constituídas por envoltório, ci-
toplasma e núcleo. O envoltório é a estrutura 
que reveste a célula, geralmente