A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
288 pág.
(Curta / Salve / Siga) Zoologia - Teoria e exercícios

Pré-visualização | Página 7 de 50

dos doentes, higiene pessoal, tra-
tamento da água e cuidados com os alimen-
tos, principalmente com as verduras que serão 
ingeridas cruas.
E. Leishmaniose
No Brasil ocorrem a leishmaniose tegumentar 
americana e a leishmaniose visceral america-
na. A doença pode manifestar-se de diferentes 
maneiras, dependendo da espécie infectante, 
mas, geralmente, provoca degeneração teci-
dual dos órgãos atingidos.
O agente etiológico da leishmaniose tegumen-
tar ou úlcera de Bauru é o protozoário flage-
lado Leishmania brasiliensis, e a doença se 
caracteriza pela formação de feridas de difícil 
cicatrização na pele e nas mucosas. A carac-
terística marcante da doença é a ocorrência 
de sérias lesões na boca e no nariz, podendo 
estender-se até a faringe, deixando o local se-
riamente mutilado e dificultando a respiração 
e a fala.
©
6 
EY
E 
O
F 
SC
IE
N
CE
 / 
SC
IE
N
CE
 P
HO
TO
 L
IB
RA
RY
 / 
La
tin
St
oc
k
Leishmania brasiliensis
O agente etiológico da leishmaniose visceral 
ou calazar é o protozoário Leishmania chagasi, 
e a doença se caracteriza por febre contínua, 
lesões nas vísceras, aumento do fígado e do 
baço e anemia.
O vetor da leishmaniose é um inseto do gê-
nero Lutzomyia, denominado também de 
flebótomo e popularmente conhecido como 
mosquito-palha ou birigui. A contaminação 
dos insetos ocorre quando eles picam mamí-
feros contaminados, como, por exemplo, ra-
tos, cães e gambás, que atuam como reserva-
tórios do parasita. A transmissão é feita pela 
picada das fêmeas, que são hematófagas.
©
7 SCIEN
CE PHO
TO
 LIBRARY / SPL DC / Latinstock
Mosquito-palha
A profilaxia consiste no diagnóstico precoce e 
no tratamento dos doentes, na eliminação dos 
criadouros e no combate ao mosquito-palha, 
com inseticidas e controle biológico, e na uti-
lização de telas em portas e janelas e mosqui-
teiros sobre as camas.
F. Tricomoníase
O agente etiológico da tricomoníase é o pro-
tozoário flagelado Trichomonas vaginalis, que 
se instala no sistema urogenital. Considerada 
uma doença sexualmente transmissível (DST), 
apresenta maior frequência entre as mulheres 
do que entre os homens.
A transmissão é direta, ocorre por contato se-
xual com portadores sem o uso de preservati-
Zoologia
PV
-1
4-
31
24
Biologia
vos, uso de sanitários e banheiras contamina-
dos, uso comum de roupas íntimas e toalhas.
Os sintomas mais comuns são corrimentos, 
dores, prurido, infecções na vagina e na ure-
tra. Há casos assintomáticos, principalmente 
em homens, facilitando dessa forma a disse-
minação da doença.
A profilaxia consiste em uso de preservativo 
nas relações sexuais, cuidados higiênicos ao 
utilizar sanitários e banheiras, não comparti-
lhamento de roupas íntimas e toalhas e em 
tratamento dos doentes.
G. Toxoplasmose
O agente etiológico da toxoplasmose é o pro-
tozoário esporozoário Toxoplasma gondii, que 
pode ser encontrado em fezes de animais do-
mésticos, como os gatos, e de alguns animais 
silvestres.
A transmissão usualmente acontece por inges-
tão de água ou alimentos contaminados com 
cistos do parasita e pela ingestão de carne 
crua ou malcozida de animais infectados, prin-
cipalmente de suínos, caprinos e bovinos.
Os cistos do protozoário da toxoplasmose são 
liberados quando os animais infectados defe-
cam no meio ambiente, contaminando o solo. 
Se essas fezes infectadas forem ingeridas por 
outros animais, estes animais também serão 
infectados e poderão disseminar o protozoário 
para outros locais.
A toxoplasmose pode ser assintomática ou 
apresentar sintomas muito variados, como o 
comprometimento da retina, podendo causar 
cegueira, lesões no sistema nervoso e nos pul-
mões. Durante a gestação é considerada gra-
ve, devido à transmissão para o feto, através 
da placenta, se a mãe estiver na fase aguda 
da doença. A toxoplasmose congênita ou pré-
-natal pode provocar aborto, parto prematuro 
ou sérias anomalias na criança.
As principais medidas de prevenção são: co-
zinhar bem as carnes, lavar bem os alimentos 
como verduras, frutas e legumes, além de evi-
tar o contato com fezes dos animas contami-
nados, principalmente de gatos.
01. Unicamp-SP
Alguns protistas e algumas células eucarióti-
cas apresentam, na superfície externa, cílios 
ou flagelos, que desempenham importantes 
funções, como o deslocamento. Considere os 
seguintes protozoários e células eucarióticas: 
Paramecium, Euglena, Trypanosoma, esper-
matozoide e células de tecido epitelial.
a. Quais dessas células apresentam cílios? 
E quais apresentam flagelos?
b. Há alguma diferença na função dessas 
estruturas nesses tipos celulares? Ex-
plique.
c. A ameba não apresenta cílios ou flage-
los. Como esse organismo unicelular se 
desloca?
Resposta
a. Dentre as células citadas, apresentam:
– cílios: Paramecium e células do tecido epi-
telial	(como	o	respiratório);
– flagelos: Euglena, Trypanosoma e esper-
matozoides.
b. Nas células de alguns tecidos epiteliais, 
como o epitélio respiratório, o movimento dos 
cílios é responsável pelo deslocamento de par-
tículas aderidas ao muco. No Paramecium, na 
Euglena, no Trypanosoma e nos espermatozoi-
des, cílios e flagelos têm função locomotora. No 
Paramecium, além da função locomotora, os 
cílios podem participar da captura de alimento.
c. As amebas se deslocam através da emis-
são	de	pseudópodes	(movimento	ameboide),	
por um mecanismo de mudança na consistên-
cia	de	seu	citoplasma	(gel-sol).
02. 
A doença de Chagas é uma patologia infec-
ciosa febril, que causa problemas cardíacos 
e digestivos. Em 2009, o Brasil registrou 226 
casos da doença, a maioria deles no Pará, e, 
calcula-se,	 80%	 ligados	 ao	 consumo	 de	 ali-
mentos, principalmente do açaí. No caso da 
transmissão oral, em razão da higiene inade-
EXERCÍCIOS RESOLVIDOS
PV
-1
4-
31
Zoologia
25
Biologia
quada, fezes do inseto barbeiro ou o próprio 
inseto são processados junto com a polpa 
e ingeridos pela população. O protozoário 
causador da doença de Chagas sobrevive na 
polpa do açaí mal higienizado, mesmo que 
o produto seja congelado a – 20 °C. Somen-
te a correta pasteurização, que ainda não 
é obrigatória no Brasil, consegue eliminar 
o micro-organismo, concluiu uma pesquisa 
inédita liderada pela Universidade Estadual 
de Campinas.
Analise as alternativas a seguir e assinale a úni-
ca correta.
a. A pasteurização, desenvolvida por An-
toine Lavoisier, consiste em resfriar o 
alimento a determinada temperatura 
e por determinado tempo, de forma a 
eliminar os micro-organismos.
b. A transmissão da doença de Chagas 
ocorre por via oral em várias situações, 
como, por exemplo, a ingestão de ali-
mentos contaminados com o protozoá-
rio, mas nunca pela amamentação.
c. Os indivíduos contaminados pelo pro-
tozoário causador da doença de Chagas 
podem permanecer assintomáticos ou 
com a infecção latente por vários anos 
ou durante toda a vida.
d. A profilaxia da doença de Chagas con-
siste na melhoria das habitações, na 
seleção dos doadores de sangue e no 
saneamento básico.
e. Na forma mais comum de transmissão 
da doença de Chagas, a ingestão de 
sangue pelas fêmeas dos barbeiros é 
tão intensa que pode ocasionar a inter-
nação de pessoas por anemia.
Resolução
A grande maioria dos pacientes que são in-
fectados pelo Trypanosoma cruzi não morre 
durante a fase aguda, que pode ser oligo ou 
assintomática. Cerca de 10 anos ou mais após 
a fase aguda, parte dos indivíduos passa a ter 
sintomas cardíacos ou digestivos, constituindo 
a fase crônica sintomática. Entretanto, a maio-
ria dos pacientes não desenvolve sinais ou sin-
tomas atribuíveis à fase crônica da doença de 
Chagas.
A pasteurização, desenvolvida por Louis Pas-
teur, consiste em aquecer o alimento a deter-
minada temperatura e por determinado tem-
po, de forma a eliminar os micro-organismos. 
A transmissão da doença de Chagas ocorre por 
via oral em várias situações, como, por exem-
plo, pela ingestão de alimentos contaminados 
com o protozoário e pela amamentação. O 
saneamento básico não é medida profilática 
para a doença