A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
54 pág.
Avaliação e Currículo - Resumo dos Temas 1 a 6

Pré-visualização | Página 14 de 17

com que o indivíduo tenha dificuldades 
para respirar e deglutir, além de tossir mais frequentemente. O bócio decorrente da 
falta de iodo é registrado desde os tempos mais antigos, antes de Cristo, 
principalmente em regiões montanhosas e mais afastadas do mar. Atualmente, 
ocorre com menor frequência em razão da obrigatoriedade da adição de iodo no sal 
de cozinha. 
Complacência: tendência usual para concordar com outra pessoa na intenção de 
agradá-la ou para parecer agradável. Ato ou comportamento baseado nessa 
tendência; gentileza. Ação baseada na condescendência ou realizada por certa 
submissão censurável. 
Compleição: constituição do corpo; organização física de alguém. Temperamento. 
Disposição de ânimo; inclinação. 
Entretecer: entremear, construir, entrelaçar, compor, urdir. 
Multiculturalismo: reconhecimento das diferenças, da individualidade de cada um. 
Daí então surge a confusão: se o discurso é pela igualdade de direitos, falar em 
diferenças parece uma contradição, mas não é bem assim. 
 
 
GOSTOU DO MATERIAL? Então não se esqueça de curtir! 
 
45 Anhanguera - Pedagogia – Avaliação e Currículo 
A igualdade de que se fala é igualdade perante a lei, é igualdade relativa aos direitos e 
deveres. As diferenças às quais o multiculturalismo se refere são diferenças de 
valores, de costumes etc., posto que se tratam de indivíduos de raças diferentes entre 
si. 
No Brasil, o convívio multicultural não deveria representar uma Dificuldade, afinal, 
a sociedade brasileira resulta da mistura de raças - negra, branca, índia, cada uma 
com seus costumes, seus valores, seu modo de vida, e da adaptação dessas culturas 
umas às outras, numa “quase reciprocidade cultural”. 
Protagonismo: processo de protagonizar, de ser o protagonista, o figurante principal 
de uma apresentação. O latim “protos” – principal, primeiro, e de “agonistes” – 
lutador, competidor. 
Protagonismo é um termo muito usado no teatro, no cinema, na novela etc. para se 
referir ao personagem principal da encenação. 
No sentido figurado, protagonista é a pessoa que desempenha ou ocupa o papel 
principal numa obra literária ou num acontecimento. Ex.: A qualidade dos serviços é 
resultado do protagonismo dos trabalhadores e de suas incontáveis estratégias para 
alcançar o sucesso. 
Segregar: separar, apartar, colocar de lado, isolar, expulsar, expelir. 
Sexista: que estabelece discriminação com base no sexo; que revela discriminação 
entre sexos. 
 
Tema 6 
O Currículo para a Educação a Distância – Avaliação Antes e 
Agora 
Nos dias atuais, a utilização de ambientes virtuais de aprendizagem se faz cada vez 
mais presente no cotidiano das pessoas. Dessa forma, o aprimoramento de 
ferramentas e softwares educacionais que possibilitem não somente o aprendizado, 
mas o uso dessas novas tecnologias urbanas é uma necessidade permanente. Na 
escola, espaço de entendimento e recriação, é necessário que se reformule a busca da 
ressignificação e do repensar, ou seja, do fazer pedagógico nesse novo ambiente 
virtual de aprendizagem. 
Todos os recursos e ferramentas utilizados nos Ambientes Virtuais de 
Aprendizagem (AVA) têm um imenso potencial, que favorece a exploração por 
professores, tutores e alunos de maneira sincronizada e fácil. Isso ocorre a partir do 
momento em que acontece, para o aluno, a vontade de querer estudar e aprender, já 
que o uso das ferramentas e recursos do AVA possibilita aprender a aprender e a 
conviver, potencializando a autonomia reflexiva e o espírito crítico, a partir da 
criatividade e da capacidade de desenvolver autoria de maneira crítica. 
 
 
GOSTOU DO MATERIAL? Então não se esqueça de curtir! 
 
46 Anhanguera - Pedagogia – Avaliação e Currículo 
As possibilidades de interação, descobertas, problematização e experimentação 
disponíveis nesse tipo de ambiente de aprendizagem possibilitam a criação e o 
desenvolvimento do conhecimento autônomo, que se busca a si mesmo em constante 
(re)construção dos saberes. Para que isso ocorra, porém, é necessário que as 
novidades sejam aceitas e que as práticas antiquadas e suas metodologias 
tradicionais não interfiram na nova forma de saber, transformando o novo virtual 
em um presencial redefinido. 
Em vista disso, é essencial que novas pesquisas, visando formas eficazes de utilização 
e aproveitamento das tecnologias no processo de ensino e aprendizagem, ajudem a 
ressignificar métodos e práticas de ensinar e aprender, já que essas discussões 
pedagógicas contribuirão para a aceitação de que o computador não é por si mesmo 
portador de inovações nem fonte de uma nova dinâmica do sistema educativo. 
Poderá servir e perpetuar com eficácia, sistemas de ensino obsoletos. Poderá ser um 
instrumento vazio em termos pedagógicos que valoriza a forma, obscurece o 
conteúdo e ignora processos (CABRAL, 1990, p. 141). 
É certo que a Educação a distância desenvolve e potencializa habilidades e 
competências. O que falta é creditar às novas tecnologias o desenvolvimento de um 
sujeito agente e ativo, com espírito investigativo, autônomo, crítico, reflexivo e 
capacitado a crescer junto com as contínuas transformações advindas desse novo 
modo de aprender, que exigirá desse sujeito tecnológico bastante dedicação, 
organização e, sobretudo, vontade de obter conhecimento. 
Como diria Freire, A realidade não pode ser modificada, senão quando o homem 
descobre que é modificável e que ele pode fazê-lo. É preciso, portanto, fazer desta 
conscientização o primeiro objetivo de toda a educação: antes de tudo, provocar uma 
atitude crítica, de reflexão, que comprometa a ação. (FREIRE, 1975, p. 51). 
 
Como as Novas Tecnologias modificaram a forma de aprender 
O novo modo de aprender, incorporado pelo ensino a distância, exige novas 
capacidades de organização espacial e temporal que necessitam ser bem assimiladas 
para que as novas tecnologias não sejam utilizadas como uma ferramenta a mais da 
perpetuação do tradicionalismo dogmático das aulas com lousa e giz. 
Mais do que o ambiente escolar e a adequação do professor às novas tecnologias, é 
preciso também ser um novo aluno para estudar à distância: um aluno que saiba 
 
 
GOSTOU DO MATERIAL? Então não se esqueça de curtir! 
 
47 Anhanguera - Pedagogia – Avaliação e Currículo 
organizar seu tempo de modo a atender suas necessidades e, ao mesmo tempo, 
concluir seu curso, gerenciando seus saberes e estabelecendo prioridades entre o 
aprendizado, a vida familiar, o lado profissional, as horas em sociedade e o silêncio 
necessário para ser estudante na EAD. 
Você poderá perguntar: que silêncio é esse? O silêncio proporcionado pela solidão de 
estudar só: sem professores e nem colegas de sala ao lado. Essa é uma situação que 
existe na EAD e que, no princípio, causa um certo estranhamento nos alunos, por se 
identificarem ainda com as salas de aulas presenciais e a presença do professor na 
hora da aula. 
No tocante ao professor, o aparecimento e a utilização dos ambientes virtuais de 
aprendizagem (AVA) promovem uma ressignificação de práticas efetivadas do 
processo de ensino e aprendizagem. A educação a distância, desse modo: 
a. Promove a interação entre os objetivos educacionais e a formação humana dos 
alunos. 
b. Incrementa a aprendizagem colaborativa e a interação, que garantem a 
presença social. 
c. Remodela o papel do professor, renovando constantemente a sua prática, 
tornando-a mais significativa. 
d. Estabelece e fundamenta a imagem e a presença do tutor como mediador do 
ensino e da aprendizagem. 
e. Entrecruza a linguagem, mesclando a formal/escrita à informal/ falada, a fim 
de proporcionar interação no ciberespaço. 
f. Modifica as características do aluno, capacitando-o a aprender, estudar, 
interagir, refletir, de acordo com as suas necessidades e possibilidades. 
g. Centra o foco da aquisição do conhecimento na aprendizagem. 
 
Repare que as novas tecnologias de comunicação e

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.