A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
54 pág.
Avaliação e Currículo - Resumo dos Temas 1 a 6

Pré-visualização | Página 8 de 17

da contemporaneidade já trazem as marcas dessa sociedade tecnológica, 
influenciados que estão pelas novas experiências com aparelhos domésticos e 
celulares; portanto, o professor deve estar também afinado com esse movimento de 
procura incessante pelo novo, aproveitando-se desse momento para inserir e praticar 
novas condutas pedagógicas que consigam fugir das rotineiras atividades do 
currículo prescrito. 
Como diriam as correntes da Psicologia, também os professores e os alunos estão 
sendo desestabilizados pelos conhecimentos adquiridos a partir das novas 
tecnologias, conhecimentos que proporcionam a essa nova escola um modo de 
desenvolver uma aprendizagem mais ativa, com um cotidiano que experimenta 
primeiro para construir aprendizagem depois, ou seja, muito mais reflexivo e 
investigativo. 
 
Novos estudos estão sendo realizados em busca da ‘aprendizagem investigativa’, 
resultado das pesquisas que começaram com o americano John Dewey (1959), 
segundo o qual, é pela curiosidade que despertamos o interesse do aluno em aprender 
 
 
GOSTOU DO MATERIAL? Então não se esqueça de curtir! 
 
25 Anhanguera - Pedagogia – Avaliação e Currículo 
sobre determinado assunto: “O professor que desperta entusiasmo em seus alunos 
conseguiu algo que nenhuma soma de métodos sistematizados, por mais corretos 
que sejam, pode obter”. 
Segundo esse pedagogo: 
O princípio é que os alunos aprendem melhor realizando tarefas associadas aos 
conteúdos ensinados. Atividades manuais e criativas ganharam destaque no 
currículo e as crianças passaram a ser estimuladas a experimentar e pensar por si 
mesmas. Nesse contexto, a democracia ganha peso, por ser a ordem política que 
permite o maior desenvolvimento dos indivíduos, no papel de decidir em conjunto o 
destino do grupo a que pertencem. [...] 
Defendia a democracia não só no campo institucional, mas também no interior das 
escolas. 
Web Currículo e Democracia na Escola 
Um horizonte de possibilidades pedagógicas descortina-se a partir do uso das novas 
tecnologias na escola, com seus hipertextos e articulação das mais variadas mídias, 
que proporcionam uma aprendizagem não-linear, rizomática, em que a rede de 
significações não detecta o início e nem o fim do conhecimento. 
A significação de Web Currículo, dessa forma, está muito além da informatização do 
ensinar e do aprender: é mais uma proposta de abranger as múltiplas linguagens da 
tecnologia, integrando-as ao currículo e fazendo-o ordenador da pedagogia que será 
utilizada a partir das TDICs. 
O começo dessa nova era, como toda e qualquer mudança, também foi difícil: eram 
somente alguns computadores que serviam como ferramentas disponíveis em 
laboratórios e eram utilizados periodicamente, quando sobrava tempo nas aulas. Aos 
poucos, essa ferramenta foi empolgando e interessando alunos e professores e 
acabou fazendo parte do cotidiano de alguns mais ousados que conseguiram 
visualizar grandes perspectivas no uso dessa nova referência. 
Deu-se então uma espécie de descortinamento e, com a flexibilidade imposta ao 
currículo nos tempos atuais, foram surgindo novas interfaces tecnológicas que 
começaram a perceber o potencial educativo desse novo aluno surgido a partir do 
mundo das TDICs. O impacto das novas tecnologias na prática e no tempo da escola 
reflete-se no pensar, representar e relacionar o pensamento em rede, o que possibilita 
novas formas de relações entre aquele que aprende e aquele que ensina. 
 
 
GOSTOU DO MATERIAL? Então não se esqueça de curtir! 
 
26 Anhanguera - Pedagogia – Avaliação e Currículo 
 
O compartilhamento do conhecimento é uma constante nesse novo modo de 
relacionamento que ocorre nas comunidades escolares: alunos em parceria com o 
professor num aprendizado mais frutífero, que possibilita aprender sobre distintos 
temas do currículo escolar, desenvolvendo projetos de investigação e trabalhando 
com temas transversais. 
Percebemos então a construção de um novo currículo a partir da interação entre as 
práticas sociais que englobam variados métodos, conteúdos, instrumentos, 
experiências e atividades que se desenvolvem em ambientes e espaços novos, 
instigando a curiosidade e a vontade de aprender de forma diferenciada. 
 
Nessa perspectiva inovadora gerada a partir do aparecimento das novas tecnologias 
e da pesquisa em sala de aula, surge um novo elemento na escola: o aluno ativo, 
voltado para a própria produção do conhecimento, que não espera somente receber 
informações, mas que já se prepara para responder suas próprias indagações. Esse 
salto de qualidade na formação educacional do ser humano cria outras possibilidades 
de construção do conhecimento a partir da exposição ao inusitado, ao instantâneo e 
ao inovador, ao mesmo tempo interagindo com alunos, entre alunos e professores e 
entre escolas e comunidades, permitindo outras redes de relações a partir do 
conhecimento compartilhado que oportuniza. 
Novos tempos e novas atitudes – essa é a realidade de hoje. Podemos, enfim, visualizar 
grandes mudanças na educação? Talvez não tão rápidas como gostaríamos, mas a 
possibilidade de mudanças está latente, é visível e já pode ser testada na escola por 
você, futuro professor. 
 
 
GOSTOU DO MATERIAL? Então não se esqueça de curtir! 
 
27 Anhanguera - Pedagogia – Avaliação e Currículo 
FINALIZANDO 
Neste capítulo você pôde conhecer como e o que é preciso para que haja uma escola 
igualitária e democrática. 
Verificou que somente acabar com as atitudes preconceituosas que perpetuam as 
desigualdades não resolve o problema das diferenças dentro do ambiente escolar, é 
preciso fazer mais: é necessário começar desde já a lutar contra as condições que 
geram essas diferenças. Aprendeu que, para que a escola seja de qualidade e para 
todos é necessário que ela seja democrática. Viu também que o conceito de 
democracia dentro da escola não se resume em igualdade para todos, mas vai bem 
além, à procura de uma sociedade e/ou comunidade em que as relações, práticas 
sociais e decisões favoreçam o bem-estar e a qualidade de vida para todos. Essa escola 
pode existir! Basta você começar a pensar nela e começar a prepará-la desde já. Então, 
mãos à obra! 
 
Hipertexto: sequência de texto que permite a remissão para outra localização 
(documento, arquivo, página da Internet, etc.). 
Interface: dispositivo (material e lógico) graças ao qual se efetuam as trocas de 
informações entre dois sistemas. Limite comum a dois sistemas ou duas unidades 
que permitem troca de informações. 
Inusitado: que causa estranheza por não ser usual, que quase não se usa, raro, 
estranho, esquisito, insólito. 
Mantenedor: aquele que mantém ou sustenta. 
Matiz: conjunto de cores diversas bem combinadas, cada uma das gradações de uma 
cor; variedade de colorido; diferença ou gradação pequena. 
Mesmice: qualidade do que não varia ou não se altera; continuísmo. 
Práxis: atividade prática, ação, exercício, uso. 
Sancionar: admitir, aprovar, ratificar, confirmar. 
 
Tema 4 
O Currículo na Educação Infantil 
Para começarmos a conversar sobre Educação Infantil no Brasil é necessário que você 
conheça um pouco sobre a história das creches e como essas instituições surgiram. 
A Roda dos Expostos 
 
 
GOSTOU DO MATERIAL? Então não se esqueça de curtir! 
 
28 Anhanguera - Pedagogia – Avaliação e Currículo 
A Irmandade da Santa Casa de Misericórdia, no Brasil de 1726, foi a instituição que 
iniciou o cuidado às crianças no Brasil colônia. Esse tipo de estabelecimento ficou 
conhecido como “Casa dos Expostos” e funcionou pela primeira vez, no Brasil, nos 
estados da Bahia e do Rio de Janeiro. 
Nesse tipo de instituição era instalado um compartimento cilíndrico giratório na 
parede, de fora para dentro, onde a criança abandonada era colocada para ser 
abrigada e criada, mantendo em sigilo a identidade de quem a abandonava. 
Popularmente conhecida como “Roda dos Rejeitados”, essa