A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
16 pág.
Desafio

Pré-visualização | Página 4 de 5

uma Microempreendedora Individual (MEI)? Considere, na elaboração 
de sua resposta, as diferentes possibilidades jurídicas para quem pretende 
empreender. 
Padrão de resposta esperado 
Maria tem a opção de se formalizar como MEI. Nesse caso, ela poderá optar pelo 
recolhimento dos impostos e contribuições abrangidos pelo Simples Nacional em valores 
fixos mensais, independentemente da receita bruta por ela auferida no mês. É importante 
ressaltar que são considerados como MEI os empresários individuais que tenham auferido 
receita bruta, no ano-calendário anterior, de até R$ 81.000,00 (oitenta e um mil reais), 
optantes pelo Simples Nacional e que não estejam impedidos de optar por esta 
sistemática. 
 
As pessoas podem ser classificadas como de Direito Público ou de Direito Privado. 
Sobre esse tema, marque a alternativa INCORRETA: 
A existência legal da pessoa jurídica começa com a união das pessoas que a formam. 
Por que esta resposta é a correta? 
No que toca às pessoas jurídicas, começa a sua existência legal com a inscrição do ato 
constitutivo no respectivo registro, precedida, quando necessário, de autorização ou 
aprovação do Poder Executivo, averbando-se no registro todas as alterações por que passar 
o ato constitutivo. 
Essas pessoas jurídicas possuem um órgão de administração, ou seja, 
administradores que representam a pessoa jurídica. Sobre as pessoas jurídicas de 
Direito Privado, pode-se afirmar CORRETAMENTE que: 
Constituem-se as associações pela união de pessoas que se organizem para fins não 
econômicos. 
Por que esta resposta é a correta? 
Os fins não são econômicos. São exemplos os clubes de lazer, os clubes esportivos, as 
associações de moradores ou as associações de classes profissionais. 
 
As pessoas jurídicas desempenham um importante papel na sociedade brasileira e 
mundial, pois permitem a existência de uma atividade que perdure por tempo 
indeterminado. Sobre a temática NÃO se pode afirmar: 
Os bens sociais não respondem pelos atos de gestão praticados por qualquer dos sócios, 
pois é preciso haver um sócio responsável de forma individual. 
Por que esta resposta é a correta? 
Os bens sociais respondem pelos atos de gestão praticados por qualquer dos sócios, salvo 
pacto expresso limitativo de poderes, que somente terá eficácia contra o terceiro que o 
conheça ou deva conhecer. 
 
As pessoas jurídicas podem ser criadas para diversos fins, respeitadas as 
peculiaridades legais de cada instituição. Sobre a temática NÃO se pode afirmar: 
Os partidos políticos, após adquirirem personalidade jurídica, na forma da lei civil, registrarão 
seus estatutos no Tribunal Superior Eleitoral, sendo permitida a utilização pelos partidos 
políticos de organização paramilitar. 
Por que esta resposta é a correta? 
Os partidos políticos, após adquirirem personalidade jurídica na forma da lei civil, registrarão 
seus estatutos no Tribunal Superior Eleitoral. É vedada a utilização, pelos partidos políticos, 
de organização paramilitar. 
As pessoas jurídicas de Direito Privado possuem um papel fundamental na vida das 
pessoas físicas, pois estas são finitas e aquelas podem ser infinitas. Constitui uma 
pessoa jurídica de Direito Privado: 
O Clube de Regatas Flamengo. 
Por que esta resposta é a correta? 
Exemplo de pessoa jurídica de Direito Privado. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Abílio é administrador do grupo Pão de Sal. Este grupo tem como atividade a 
comercialização de produtos alimentícios. Como é um administrador contratado, 
a sociedade empresária descreveu, na sua procuração, todos os poderes que 
lhe foram conferidos. 
Após 5 anos de trabalho junto à sociedade empresária, Abílio praticou uma série 
de atos com terceiros que chamaram a atenção dos sócios da sociedade 
empresária. Ele começou a comprar e vender veículos em nome da sociedade, 
o que gerou lucro para a empresa, apesar de não ser sua atividade-fim. Em uma 
de suas negociações, um dos adquirentes de um carro vendido, Pedro, ajuizou 
uma ação contra a sociedade e pediu indenização, uma vez que o carro estava 
com defeito. Imediatamente, os sócios tomaram ciência das negociações 
envolvendo veículos levados a efeito por Abílio e o destituíram do cargo de 
administrador. 
A despeito de tudo, os sócios entendem que a sociedade não deve pagar a 
indenização, uma vez que Abílio não tinha autorização para realizar tais 
negociações. 
A partir do caso apresentado, elabore resposta à seguinte pergunta: 
A sociedade pode se isentar de responsabilidade pelo fato de ter o administrador 
agido além dos poderes que lhe foram conferidos, imputando-lhe a 
responsabilidade pela indenização pleiteada por Pedro? Considere que Abílio 
não tinha poderes para comercializar veículos, apenas produtos alimentícios. 
 
Padrão de resposta esperado 
A atuação do administrador com excesso de poderes, por ser perniciosa à sociedade, 
pode ser oposta a terceiros em algumas hipóteses: 
A primeira se verifica quando a limitação dos poderes estiver inscrita ou averbada no 
registro próprio da sociedade, caso em que tal limitação é de conhecimento público, uma 
vez que consta do Registro Público de Empresas Mercantis. 
A segunda hipótese de não responsabilização da sociedade por ato do administrador 
ocorre se houver prova de que a referida limitação era conhecida do terceiro, Pedro, no 
caso. 
Por fim, a terceira hipótese da teoria ultra vires ocorre quando o negócio celebrado pelo 
administrador tratar de operação evidentemente estranha aos negócios da sociedade. 
Significa dizer que a sociedade poderá se isentar de responsabilidade e imputar a Abílio, 
que negociou com Pedro, a responsabilidade pela eventual indenização. 
Por ser a sociedade uma união de pessoas, torna-se necessário haver uma 
singularidade na manifestação da vontade, além da representação por parte de um 
órgão com a necessária competência para agir em nome da sociedade. Por certo, a 
manifestação da vontade social não pode ficar desvinculada de um órgão que tenha 
a necessária atribuição de poderes para manifestar tal vontade. Com base nisso, 
marque a alternativa INCORRETA: 
A administração societária é de competência de uma pessoa física exclusivamente. 
Por que esta resposta é a correta? 
A administração societária é de competência de uma ou mais pessoas físicas incumbidas 
de representar a sociedade ativa e passivamente, judicial e extrajudicialmente. 
Considerando a competência da Administração como órgão de manifestação da 
vontade, o legislador fez uma previsão no art. 1.015 do Código Civil para possibilitar 
e facilitar a gestão da sociedade. Todas as alternativas a seguir são coerentes com 
essa previsão, EXCETO: 
A atuação do administrador com excesso de poderes não pode ser oposta a terceiros, em 
hipótese alguma. 
Por que esta resposta é a correta? 
A atuação do administrador com excesso de poderes, por ser pernicioso à sociedade, pode 
ser oposta a terceiros em algumas hipóteses. Em regra, a sociedade não tem como se eximir 
das obrigações assumidas pelo administrador. Caso a sociedade consiga provar uma das 
hipóteses legais previstas no art. 1.015, do Código Civil, ela não será responsabilizada 
perante terceiros pelos atos do administrador que extrapolem os poderes a ele conferidos 
pela sociedade. 
 
Pela teoria ultra vires, o excesso de poderes pode ser oposto a terceiros em três 
hipóteses. NÃO está de acordo com a teoria ultra vires: 
O administrador será responsabilizado de acordo com a teoria ultra vires quando os poderes 
estiverem na procuração, mas o ato praticado não for a vontade unânime dos sócios. 
Por que esta resposta é a correta? 
A teoria ultra vires afasta a responsabilidade da sociedade por atos do administrador que 
extrapolem os poderes conferidos no contrato social ou na procuração. 
Os administradores podem perder tal condição (de administradores), uma vez 
revogados os seus poderes. A revogação encontra regras básicas. Marque a 
alternativa que NÃO está de acordo com as regras básicas