A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
21 pág.
Unidade_de_Aprendizado

Pré-visualização | Página 1 de 1

AUTONOMAÇÃO:
CONCEITOS BÁSICOS
APRESENTAÇÃO
Olá!
A base de construção do Sistema Toyota de Produção, segundo Taiichi Ohno, é a absoluta
eliminação de perdas, sendo dois os pilares necessários para a sustentação desse sistema: o
Just-in-Time e a autonomação (Jidoka), que não deve ser confundida com a simples
automação. Nesta Unidade de Aprendizagem abordaremos os conceitos básicos da
autonomação. 
Bons estudos.
Ao �nal desta Unidade de Aprendizagem, você deve apresentar os seguintes aprendizados:
Definir o que é autonomação e seus conceitos.
Desenvolver os conceitos da autonomação.
Aplicar os conceitos de autonomação para a redução de perda por fabricar produtos
defeituosos, perda por superprodução e perda por espera no ambiente fabril em um
sistema produ�vo.

DESAFIO
Ao realizar uma visita em uma indústria do setor metalmecânico, você observa atentamente
a operação de um posto de trabalho e constata que é produzida uma grande quan�dade de
peças defeituosas. O operador, ao observar o início da geração de peças defeituosas, corre
para interromper a operação, mas, por se tratar de um equipamento automa�zado de alta
produ�vidade, o número de peças defeituosas é grande.
O que você sugere para eliminar/minimizar a geração de defeitos?
INFOGRÁFICO
A autonomação é um pilar do Sistema de Produção, influenciando diretamente as estratégias
relacionadas à automação das máquinas, mul�funcionalidade, formação de células de
produção, quebra zero das máquinas, aumento do moral dos trabalhadores e respeito à
condição humana. 


http://lrq.sagah.com.br/uasdinamicas/uploads/layouts/2134678420_156441551090f5108ff36268cf17602608aea0388312ded2fb.jpg
 
CONTEÚDO DO LIVRO
Leia o capítulo Autonomação: conceitos básicos da obra Engenharia de Métodos e é a base
teórica desta Unidade de Aprendizagem.
Boa leitura. 
 

DICA DO PROFESSOR
No vídeo a seguir, falaremos sobre as técnicas do Sistema de Produção. Iniciaremos pela
autonomação, abordando seus conceitos básicos.
Conteúdo disponível na plataforma virtual de ensino. Con�ra!
 
EXERCÍCIOS
1) Dentre as alterna�vas abaixo, assinale a que NÃO é verdadeira. 
a) Ao analisar um sistema produ�vo de acordo com o Mecanismo da Função
Produção, ou seja, através da análise do fluxo de matérias-primas e materiais (fluxo
do processo) e da análise do fluxo de pessoas e equipamentos (fluxo da operação),
conclui-se que o conceito de autonomação está diretamente ligado ao fluxo do
processo.
b) O obje�vo da autonomação é eliminar defeitos nos sistemas produ�vos.
c) Automação e autonomação não são sinônimos.
d) A implantação do conceito de autonomação em um equipamento impacta
diretamente na redução das perdas por fabricar produtos defeituosos, por
superprodução e por espera.
e) O conceito de mul�funcionalidade é consequência do conceito de autonomação.
2) Ao implantar o conceito da autonomação em um equipamento, o operador pode
exercer o conceito da mul�funcionalidade, operando, simultaneamente, mais de um
equipamento. Nesse sen�do, qual dentre as perdas iden�ficadas durante a construção do
Sistema Toyota de Produção foi diretamente impactada? 


a) Perda por superprodução.
b) Perda por produzir produtos defeituosos.
c) Perda por estoque.
d) Perda por espera.
e) Perda por movimentação.
3) Os dois pilares da construção do Sistema Toyota de Produção são o Just-in-Time e a
autonomação (ou Jidoka), os quais estão interligados através do Mecanismo da Função
Produção, a par�r do qual um sistema de produção deve ser analisado segundo dois eixos
de análise: o eixo do processo, que corresponde ao fluxo de matérias-primas e materiais, e
o eixo da operação, que corresponde ao fluxo das pessoas, equipamentos e instalações.
Dentre as alterna�vas abaixo, assinale a que es�ver correta. 
a) Tanto o fluxo das matérias-primas e materiais como o das pessoas, equipamentos
e instalações estão relacionados com o conceito da autonomação.
b) O fluxo das pessoas, equipamentos e instalações não está relacionado com o
conceito da mul�funcionalidade.
c) O fluxo das pessoas, equipamentos e instalações está relacionado com o conceito
da autonomação.
d) O fluxo das pessoas, equipamentos e instalações está relacionado com o conceito
do Just-in-Time.
e) Nenhuma das alterna�vas está correta.
4) Ao aplicar-se o conceito da autonomação em uma célula de produção composta de
vários equipamentos, obtém-se uma série de melhorias. Dentre as citadas abaixo,
selecione a alterna�va que NÃO é verdadeira. 
a) Somente são produzidos itens conformes e de acordo com a programação de
produção.
b) Ocorre a redução do número de colaboradores.
c) Quando ocorrer uma condição de anormalidade, o equipamento para
automa�camente.
d) O equipamento para somente quando um defeito é iden�ficado.
e) Ocorre a redução dos custos de produção.
5) O conceito de Shojinka significa obter flexibilidade no número de operações em cada
posto de trabalho de acordo com a demanda, e é resultado de um conjunto de melhorias.
Dentre as alterna�vas abaixo, selecione a que NÃO é verdadeira. 
a) A mul�funcionalidade propicia a flexibilidade do número de operações em um
posto de trabalho.
b) A implantação de layout em forma de “U” vem de encontro à adoção do conceito
de Shojinka.
c) Para implantar o conceito de Shojinka, é necessária a revisão das folhas de ro�na
das operações padrão.
d) Os pré-requisitos para a adoção do conceito de Shojinka são: um projeto
adequado de layout, a mul�funcionalidade e avaliações e revisões periódicas das
operações padrão.
e) Somente a alterna�va D é verdadeira.
NA PRÁTICA
 
A invenção de Sakichi reduziu o número de defeitos, o tempo de espera e aumentou a
produ�vidade. Sakichi também introduziu a ideia de que não havia problemas em parar a
produção para extrair a causa dos defeitos.
Shigeo Shingo desenvolveu e estendeu o conceito de autonomação. Mas, primeiro, ele teve
que superar a importância exagerada que os profissionais da área da qualidade davam às
esta�s�cas. Shingo se perguntou “Por que não podemos ter zero de defeitos?” e, para a�ngir
essa remota meta, ele inventou um conceito chamado poka yoke, que se refere a
disposi�vos simples, baratos e à prova de falhas. Shingo também desenvolveu o que chamou
de inspeção na fonte para apoiar os disposi�vos poka yoke. Por úl�mo, ele provou que a
inspeção 100% é possível a um baixo custo.
http://lrq.sagah.com.br/uasdinamicas/uploads/layouts/497257961_1564415512b9e50a62a53d7ddf3657b6b3d896d03b973866e5.jpg
 
SAIBA +
Para ampliar o seu conhecimento a respeito desse assunto, veja abaixo as sugestões do
professor:
Sistemas de produção 
Leia da página 252 à 256. 
Conteúdo disponível na plataforma virtual de ensino. Con�ra!
O Sistema Toyota de Produção - Do Ponto de Vista da Engenharia de Produção 
 
Conteúdo disponível na plataforma virtual de ensino. Con�ra!
 
Produção Lean Simplificada - Um Guia para Entender o Sistema de Produção Mais
Poderoso do Mundo 
 
Conteúdo disponível na plataforma virtual de ensino. Con�ra!
 
O Modelo Toyota - Manual de Aplicação 
 
Conteúdo disponível na plataforma virtual de ensino. Con�ra!

http://lrq.sagah.com.br/uasdinamicas/uploads/layouts/2104731765_1564415513c11a5b70e4df00e0cdd5e8fd5d49d61cac4c909a.jpg

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.