A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
4 pág.
Meiose

Pré-visualização | Página 1 de 1

Introdução: 
• É um tipo de divisão celular que envolve duas divisões meióticas. 
• O número de cromossomos das células germinativas é reduzido à metade, ou seja, dão origem a gametas 
haploides. 
• A primeira divisão meiótica é reducional, de 2n para n. 
• A segunda divisão meiótica é equacional, ou seja, o número haploide de cromossomos é mantido. 
 
 
 
 
 
Fases das divisões meióticas: 
• Interfase I: a célula se prepara para dividir, aumentando seu tamanho e duplicando centríolos e DNA. 
• Prófase I: 
o Leptóteno: as moléculas de DNA iniciam a condensação e as 
cromátides irmãs se unem pelo centrômero. 
o Zigóteno: os cromossomos homólogos pareiam-se. Esse 
pareamento é proporcionado pelo complexo sinaptonêmico. 
o Paquíteno: tem início quando todos os cromossomos homólogos 
do genoma estiverem pareados pelos seus complexos 
sinaptonêmicos. Surgem nódulos de recombinação gênica no 
Meiose 
@bella_maranhao 
meio dos complexos sinaptonêmicos que são complexos de proteínas enzimáticas responsáveis pela 
permuta de material genético entre as cromátides homólogas (crossing-over). 
 
o Diplóteno: ocorre o desmonte da escada central do complexo sinaptonêmico e uma leve separação 
dos homólogos, no entanto os pontos onde ocorreu a recombinação gênica (quiasmas) os mantêm 
ainda unidos. 
o Diacinese: aumento da repulsão entre os cromossomos homólogos, eles também desprendem-se do 
envoltório nuclear. Os quiasmas são mantidos e deslocados para as extremidades dos cromossomos. 
o Prometáfase I: a condensação cromossômica chega ao seu máximo, e o núcleo desaparece. Surgem 
os cinetócoros (microtúbulos associados aos centrômeros) e começa o alinhamento dos cromossomos 
homólogos. 
• Metáfase I: os cromossomos homólogos, cada um formado por duas cromátides-irmãs unidas, têm seus 
cinetócoros ancorados ao fuso divisional e estão dispostos na placa metafásica ou equatorial. 
• Anáfase I: encurtação das fibras do fuso que puxam os cromossomos para polos opostos da célula e 
deslizando lentamente os quiasmas que os mantinham unidos. 
• Telófase I: reconstituição completa ou incompleta da carioteca e descondensação do material genético. 
Acontece a citocinese, que pode ser completa ou incompleta como nas fêmeas humanas, onde o ovócito II 
seguirá para a meiose II, enquanto a outra célula preserva pouco citoplasma e por isso é denominada 
corpúsculo polar I, sendo rapidamente absorvida no ovário. 
 
 
 
 
 
 
• Interfase II: não ocorre duplicação do material genético e os nucléolos voltam a ser visualizados. 
• Prófase II: formação das fibras do fuso, retomada da condensação dos cromossomos e o desaparecimento 
dos nucléolos. 
o Prometáfase II: ancoragem dos cromossomos pelos cinetócoros e inicia-se a migração deles para 
o plano equatorial da célula. 
• Metáfase II: os cromossomos independentes se alinham na placa equatorial. As cromátides-irmãs são 
distintas, visto que sofreram recombinação no Paquíteno da Prófase I. Cada cromátide-irmã é ancorada às 
fibras polares. Nas mulheres, os ovócitos I ficam estacionados desde o período fetal no Diplóteno da 
Prófase I e à partir da puberdade, avançam até a Metáfase II, quando são ovulados, como ovócitos II, 
concluindo a Meiose II somente se forem fertilizados. 
• Anáfase II: as cromátides se separam e migram para polos opostos da célula. 
• Telófase II: ocorre a citocinese, produzindo duas células-filhas haploides e com características genéticas 
distintas da célula-mãe. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Fonte: Biologia Celular Atlas Digital (ufrgs.br) 
Créditos de imagens: 
<div>Ícones feitos por <a href="https://www.freepik.com" title="Freepik">Freepik</a> from <a href="https://www.flaticon.com/br/" title="Flaticon">www.flaticon.com</a></div> 
Crédito: modificada de "O processo de meiose: Figura 2", por OpenStax College, Biology, CC BY 3.0. 
Crédito: modificada de "O processo de meiose: Figura 1", por OpenStax College, Biology, CC BY 3.0. 
Crédito: Khan Academy, CC BY-NC-SA 4.0. 
CCrrééddiittoo:: KKhhaann AAccaaddeemmyy,, CCCC BBYY--NNCC--SSAA 44..00.. 
 
https://www.ufrgs.br/biologiacelularatlas/nucleo3.htm