A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
1 pág.
Parvovirus - Parvovirose canina

Pré-visualização | Página 1 de 1

Parvovirose
Parvovirose Canina
DNA vírus não envelopado (mais
resistente), vírus não tem enzima
DNA polimerase e por isso
precisa de células que estejam na
fase S de mitose (células com
alta taxa de replicação).
• Rota de Infecção:
- Inalado ou ingerido
• Infecção:
- Replicação primária em
linfonodos regionais
- Viremia – Sistêmica
- ↓ Capacidade regenerativa
• Tropismo viral:
- Células de tecidos com intensa
proliferação celular (Órgãos
Linfóides, tecidos fetais e
enterócitos*)
- Enterócitos da Base
Animal é exposto ao vírus,
que se replica no tecido linfoide,
chega ao sangue e causa
viremia, na medula óssea e
no tecido linfoide, causando
leucopenia, linfocitólise e
imunossupressão.
Etiologia Na viremia o vírus chegaaos linfonodos do mesentério
e chega as células das
criptas, gerando necrose das
vilosidades e do epitélio
germinativo, perdendo a
capacidade de absorção e
deixando os vasos expostos, o
que causa diarreia e choque
hipovolêmico
- Diarreia hemorrágica
Infecção secundária:
- Choque endotóxico - LPS
Exames hematológicos
(leucopenia), Sinais clínicos
(diarreia sanguinolenta),
Imunohistoquimica, ELISA
direto, Imunocromatografia
direta, Pcr, Hemaglutinação.
Características
Patogenia
Sinais clínicos
Diagnostico