A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
5 pág.
Princípios Oclusais

Pré-visualização | Página 1 de 1

É a relação dos dentes superiores e inferiores, quando 
em contato funcional, estático, e durante os movimentos 
mandibulares. 
OU 
Disciplina que estuda o relacionamento dos dentes 
superiores com os dentes inferiores mediante o 
fechamento e os demais movimentos mandibulares. 
 
 
 
 
 
 
Sistema responsável pela mastigação, fonação, 
respiração, deglutição e manutenção da condição 
postural da cabeça. 
Composição: 
o Ossos da face; 
o Músculos; 
o Ligamentos; 
o Periodonto de proteção e sustentação; 
o Línguas; 
o Lábios; 
o Bochecha; 
o ATM; 
o Dentes; 
o Vértebras cervicais de C1 à C7; 
o Sistema vascular, nervoso e linfático; 
 
 
 
 
Posicionamento dos dentes 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Força distribuída ao longo eixo do dente. 
 
 
Alinhamento Intra-arcos 
Curva de Spee 
 
 
Contato que ocorre entre os dentes posteriores em uma 
vista lateral. 
Curvatura no sentido ântero-posterior. 
 
Posicionamento dos dentes
Relações intermaxilares
Movimentos mandibulares
Sistemas de alavancas
Oclusão ideal
Princípios Oclusais 
Oclusão dentária 
Fundamentos da oclusão 
Sistema Estomatognático 
1 
1.1 
Curva de Wilson 
 
 
Dentes com inclinação para lingual. 
Curvatura látero-lateral formada pelos dentes. 
 
 
Alinhamento entre-arcos 
Cúspides de suporte / trabalho / cêntricas: 
 
 
 
 
 
Cúspides guia / não-cêntricas: 
 
 
 
Overbite (dentes anteriores): 
Trespasse vertical dos dentes (3 a 5 mm). 
O quanto os meus dentes superiores cobrem os meus 
dentes inferiores (distância da borda incisal do inferior até 
a borda incisal do superior). 
Overjet (dentes anteriores): 
Distância horizontal 
Distância da palatina do superior para a vestibular do 
inferior. 
 
 
 
 
Relações Intermaxilares 
Dimensão Vertical de Oclusão (DVO) 
Medida da minha base do nariz até o gnátio, com dentes 
em oclusão. 
Medida vertical da relação oclusal. 
Medida do terço inferior da face relacionada a posição 
dentária, com os dentes em oclusão. 
 
Vestibulares dos inferiores e palatinas dos 
superiores
Manutenção da distância entre maxila e 
mandíbula.
Dimensão Vertical de Oclusão (DVO)
Vestibulares dos superiores e palatinas dos 
inferiores
Minimizar o impacto dos tecidos e manter 
bolo alimentar.
1.2 
2 
Dimensão Vertical de Repouso (DVR) 
Paciente em repouso, língua no céu da boca, mandíbula 
fechada, lábio fechado, dentes sem encostar – da base 
do nariz até o gnátio. 
Musculatura mais relaxada, sem contato dentário. 
Medida do terço inferior da face durante a musculatura 
em repouso. 
 
Espaço Funcional Livre (EFL) 
Espaço que fica entre os dentes quando o paciente está 
em repouso. 
Normalmente é de 2 a 4 mm de proporção. 
 
 
 
 
 
Máxima Intercuspidação Habitual (MIH) 
Posição maxilomandibular na qual ocorre o maior número 
de contatos dentários, independente da posição condilar. 
OBSERVAÇÃO: Sofre alterações em procedimentos 
odontológicos (desgastes, traumas...) 
OBSERVAÇÃO: Quando o paciente fecha a boca! 
 
 
 
Relação Cêntrica / Guia / Referência 
“É a posição articular ortopedicamente ideal na qual os 
côndilos estão em suas posições mais ântero-superiores 
na fossa mandibular, apoiados nas vertentes das 
eminências articulares com os discos articulares 
adequadamente interpostos” (OKESON, J. P.) 
OU 
Relação maxilomandibular na qual os côndilos estão na 
posição mais superior e anterior com o disco articular 
interposto contra a eminência articular. Essa posição é 
independente de contatos dentários, portanto é 
reproduzível. 
OBSERVAÇÃO: Relação cêntrica não tem haver com o 
posicionamento dos meus dentes! Está relacionado com 
a posição do meu côndilo na minha cavidade articular. 
Paciente com instabilidade oclusal. 
 
 
Relação em Oclusão Cêntrica (ORC) 
Coincidência entre o arco de fechamento em RC com a 
MIH. 
 
 
DVR = DVO + EFL 
DVO = DVR - EFL 
 
 
Movimentos Mandibulares 
ATM 
Abertura e fechamento 
OBSERVAÇÃO: Músculos de fechamento: temporal, 
masseter e pterigoideo medial. Abrir e protrusão: 
pterigoideo lateral. 
 
Lateralidade 
CONCEITO: 
Deslocamento lateral da mandíbula 
OBSERVAÇÃO: Lado de trabalho e Lado de balanceio 
o Guia canina e Função em grupo. 
o Em qualquer situação não deve ter interferência 
no lado de não trabalho. 
o Prefere-se a função e guia pelo canino, pelas 
características de volume radicular. 
OBSERVAÇÃO: Desoclusão dos dentes posteriores e 
anteriores a partir da guia canina. 
GUIA CANINO: 
Quando eu jogo minha mandíbula pro lado – tenho o 
toque apenas dos caninos e vou ter a desoclusão de 
todos os outros dentes. 
 
 
FUNÇÃO EM GRUPO: 
Toque dos caninos, pré-molares e molares se tocando, 
canino e todos os outros dentes do lado de trabalho 
Não tenho toque dos incisivos centrais 
 
 
 
Protrusão 
o Deve haver desoclusão imediata dos dentes 
posteriores. 
o No final do movimento deve haver contato 
apenas dos centrais superiores com os 4 
incisivos inferiores. 
OBSERVAÇÃO: “Queixo para frente”. Só toca os dentes 
anteriores. Anteriores protegendo posteriores 
OU 
Movimento anterior da mandíbula guiado pelos incisivos 
inferiores, os quais deslizam na concavidade palatina dos 
dentes anteriores superiores, finalizando o movimento 
em topo, com a desoclusão dos posteriores. 
 
 
 
 
3 
 
PROTEÇÃO MÚTUA 
Quando os dentes posteriores se tocam os anteriores 
não devem se tocar. 
Quando os dentes anteriores se tocam os posteriores 
não devem se tocar. 
 
 
Sistemas de Alavancas 
Ponto de fulcro/ rotacional / suporte: é o côndilo, onde 
temos mais força, por isso que utiliza-se os dentes 
posteriores. 
Dentes anteriores: mais distante do ponto de fulcro – 
menos força. 
 
 
Dentes posteriores = mais força oclusal. 
Dentes anteriores = menos força oclusal. 
OBSERVAÇÃO: Durante movimentos excêntricos: forças 
aplicadas aos dentes anteriores. 
 
 
Oclusão Ideal 
o Forças oclusais ao longo eixo do dente (AXIAIS): 
Forças laterais / oblíquas: Periodonto 
 
 
RC coincidente com MIH
Contatos posteriores bilaterais e 
simultâneos
Transmissão das cargas oclusais em 
direção ao longo eixo dos dentes
Guias laterais e anterior
DVO adequada
Sem interferência e contatos prematuros
ATM saudável
4 
Próximo ao fulcro = 
maior força 
Distante ao fulcro = 
menor força 
 
5