A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
13 pág.
Interações medicamentosas - Farmacologia (resumo)

Pré-visualização | Página 2 de 2

é a que vai ter o efeito terapêutico. A que permanece ligada é 
a reserva:
O medicamento com mais afinidade (99,5), 4,5 % dele fica na forma livre no sangue (dose terapêutica)
O segundo medicamento administrado (que tem afinidade de 95%) vai perder 4,5,% (aprox.) de afinidade 
30/04/2021 Interações medicamentosas - Evernote
https://www.evernote.com/client/web?login=true#?b=fab61bf3-30e0-4422-180e-196dfe920a4e&fs=true&n=cd1ae677-5831-16df-5308-00d68e61fd41& 8/13
pela albumina. Então, de 95% que, teoricamente seria ligado a albumina, com a perda de 4,5% dessa 
capacidade de ligação, restam 90,5% a ficar junto da albumina e 9,5% na forma livre, ou seja, a segunda 
medicação vai ter mais forma livre e, portanto, mais efeito terapêutico. 
A mesma conta é feita com a terceira medicação, de 90% de afinidade e 10% de forma livre. Será perdido 
4,5% da capacidade de afinidade (por conta das outras medicações já ligadas a albumina) e passará a ter 
apenas 85,5% de ligação a proteína de albumina e passará a ter, na forma livre, 14,5%.
Portanto, desses 3 medicamentos, o que tem o maior efeito terapêutico é o Omeprazol, que passou de 5% 
livre pra 9,5% (quase dobrou a quantidade)
Ou seja, o medicamento com maior afinidade, vai tirando a afinidade dos demais. 
Biotransformação, transformação metabólica ou bioconversão é o processo em que substâncias como 
fármacos, nutrientes, dejetos e toxinas dentro de um organismo, passam por reações químicas, geralmente 
mediadas por enzimas, que o convertem em um composto diferente do originalmente administrado.
A modificação bioquímica das drogas altera sua atividade farmacológica e sua velocidade de excreção. 
Embora a atividade seja frequentemente reduzida ou abolida (como no caso da oxidação de barbitúricos, 
fenitoína e álcool), pode às vezes ser aumentada, através da geração de metabólitos ativos, como no caso 
da conversão de hidrato de cloral em tricloroetanol, que mantém a ação anestésica.
A formação de metabólitos polares que tem menor solubilidade lipídica resulta em uma reabsorção tubular 
renal reduzida, e consequentemente, em velocidade maior de excreção da droga.
Portanto, o metabolismo das drogas ocorre sempre no sentido de tornar os agentes exógenos mais polares, 
favorecendo sua eliminação.
Enzimas responsáveis pela biotransformação de muitos fármacos estão localizadas no retículo 
endoplasmático liso do fígado (fração microssômica). Tais enzimas também são encontradas em outros 
órgãos, como rins, pulmões e epitélio gastrointestinal, embora em menor concentração. Os fármacos 
absorvidos pelo intestino estão, portanto, sujeitos ao efeito de primeira passagem.
As reações químicas da biotransformação enzimática são classificadas como reações de: Fase I e Fase II.
Reações de Fase I
Convertem o fármaco original em um metabólito mais polar através de reações de oxidação, redução ou 
hidrólise. 
Biotransformação3.
30/04/2021 Interações medicamentosas - Evernote
https://www.evernote.com/client/web?login=true#?b=fab61bf3-30e0-4422-180e-196dfe920a4e&fs=true&n=cd1ae677-5831-16df-5308-00d68e61fd41& 9/13
O metabólito resultante pode ser farmacologicamente inativo, menos ativo ou, às vezes, mais ativo que a 
molécula original. 
Quando o próprio metabólito é a forma ativa, o composto original é denominado pró droga (ex: enalapril).
A maioria das reações oxidativas é realizada por um grupo de hemoproteínas estreitamente 
relacionadas denominadas de Citocromo P-450 que são encontradas principalmente no retículo 
endoplasmático hepático, porém podem ocorrer também no córtex adrenal, nos rins, na mucosa intestinal, 
os quais são locais de metabolização de droga.
Reações de Fase II 
As interações nas diferentes subfamílias da P450 acontecem através de:
Reações de conjugação
Ex:  Ácido acetilsalicílico que por hidrólise é metabolizado a ácido salicílico (que ainda possui 
atividade farmacológica) e depois é conjugado ao ácido glicurônico ou a glicina gerando, portanto 
dois metabólitos diferentes, que já não apresenta atividade e são mais hidrossolúveis sendo 
facilmente excretados pelos rins.
Indução ou
Inibição enzimática
30/04/2021 Interações medicamentosas - Evernote
https://www.evernote.com/client/web?login=true#?b=fab61bf3-30e0-4422-180e-196dfe920a4e&fs=true&n=cd1ae677-5831-16df-5308-00d68e61fd41& 10/13
  
Inibição: 2 maneiras
Indução
Então, existem fármacos que são indutores ou inibidores das famílias da P450 e, com isso podem prejudicar 
a ação de alguns medicamentos >
O omeprazol, por exemplo, é um indutor da CYP1A2, isso aumenta o metabolismo de medicamentos que 
são transformados pela CYP1A2 (ex: varfarina) e diminui o tempo de circulação desses medicamentos no 
sangue
Já a fluvoxamina inibe o trabalho dessa CYP1A2 de deixar o medicamento mais hidrossolúvel (essa é a 
função dela), assim, deixa a medicação mais tempo circulando no sangue.
Ligação direto na proteína (ex: medicamento se liga a proteína e impede que ocorra a reação)1.
Inibe a própria metabolização ou metabolização de outros fármacos, inibindo a síntese da p4502.
Medicamento se liga à célula e entra;
Aumento de síntese da P450 ou diminuição da degradação dessa enzima (o que deixa ela mais tempo 
exposta e fazendo seu trabalho) - a P450 fica na membrana do RE;
30/04/2021 Interações medicamentosas - Evernote
https://www.evernote.com/client/web?login=true#?b=fab61bf3-30e0-4422-180e-196dfe920a4e&fs=true&n=cd1ae677-5831-16df-5308-00d68e61fd41& 11/13
Caso:
> Atenção no uso de Varfarina e Omeprazol simultaneamente
Qual o perigo?
> Omeprazol: Indutor da CYP1a2
> Varfarina: Interage (substrato) com CYP1a2
Assim, o uso do omeprazol (indutor) vai diminuir o tempo de circulação da varfarina (substrato) no 
sangue (por que induz a síntese de CYP1A2 e isso aumenta o metabolismo)
Um medicamento perigoso como a Varfarina pode levar a episódios de hemorragia (características dos 
anticoagulantes) e quanto mais tempo ficar no sangue (como no caso acima), pior.
Quando um médico prescreve medicações como essas, que se tomadas juntas podem causar uma 
interação, esse profissional deve prescrever as doses levando em conta essa interação, adequando para o 
paciente.
O grande problema é: o paciente muda de medicação e começa a tomar um INIBIDOR da CYP1A2. Isso vai 
ocasionar:
Aumento do tempo circulante de varfarina no sangue;
Risco de hemorragia 🔴
30/04/2021 Interações medicamentosas - Evernote
https://www.evernote.com/client/web?login=true#?b=fab61bf3-30e0-4422-180e-196dfe920a4e&fs=true&n=cd1ae677-5831-16df-5308-00d68e61fd41& 12/13
OBS: Antifúngicos em geral são INIBIDORES de várias CYPs
Deve-se ter cuidado ao usar esses medicamentos
OBS: Anticonvulsivantes em geral são INDUTORES de várias CYPs
> Após estarem suficientemente HIDROSSOLÚVEIS, as drogas são COMPATÍVES com a excreção renal(não 
única, mas a principal via de eliminação dos fármacos)
Essa eliminação pode ser por:
Fluconazol
Cetoconazol
Miconazol e etc
Clobazam
Valproato
Fenobarbital
Carbamazepina
Clonazepam
Clorazepato
Diazepam
Midazolam
Lorazepam
Eliminação4.
https://pt.wikipedia.org/wiki/Clobazam
https://pt.wikipedia.org/wiki/Clonazepam
https://pt.wikipedia.org/wiki/Clorazepato_dipot%C3%A1ssico
https://pt.wikipedia.org/wiki/Diazepam
https://pt.wikipedia.org/wiki/Midazolam
https://pt.wikipedia.org/wiki/Lorazepam
30/04/2021 Interações medicamentosas - Evernote
https://www.evernote.com/client/web?login=true#?b=fab61bf3-30e0-4422-180e-196dfe920a4e&fs=true&n=cd1ae677-5831-16df-5308-00d68e61fd41& 13/13
> Filtração glomerular
> Secreção tubular
Moléculas pequenas hidrossolúvel (não ligada a proteína)