A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
12 pág.
FISIOLOGIA P2

Pré-visualização | Página 1 de 5

1 VALÉRIA SANTOS – FISIOLOGIA NP2 
PROPRIEDADES CARDIACAS 
• CRONOTROPISMO (AUTOMATISMO) 
Capacidade do coração gerar seus próprios 
estímulos elétricos, independentemente de 
influências extrínsecas ao órgão. Quem tem essa 
função é o NÓ SINOATRIAL 
• DROMOTROPISMO (CONDUTIBILIDADE) 
(capacidade de conduzir os estímulos) 
Condução do processo de ativação elétrica por 
todo o miocárdio, numa sequência 
sistematicamente estabelecida, à qual se segue a 
contração do coração como um todo. Tecido 
excito-condutor. 
• BATMOTROPISMO (EXCITABILIDADE) 
(capacidade do musculo do coração de ser 
estimulado, após os estímulos) 
Capacidade que tem o miocárdio de reagir 
quando estimulado, reação que se estende por 
todo o órgão. Isto é, ativando-se um ponto, todo 
o órgão responde 
 
• INOTROPISMO (CONTRATILIDADE) 
(responde aos estímulos, gerando a contração 
do coração) 
Propriedade de se contrair ativamente como um 
todo único, uma vez estimulada toda a sua 
musculatura, o que resulta no fenômeno da 
contração sistólica. 
 
• LUSITROPISMO (DISTENSIBILIDADE) 
Capacidade de relaxamento global que tem o 
coração, uma vez cessada sua estimulação 
elétrica e, em decorrência, terminando o 
processo de contração, o que determina o 
fenômeno do relaxamento diastólico. 
PRESSÃO ARTERIAL 
A expressão pressão arterial refere-se à pressão exercida 
pelo sangue contra a parede das artérias. 
PAS: Pressão arterial sistólica 120 
PAD: Pressão arterial diastólica 80 
• 120: momento da sístole, quando o sangue sai 
dos ventrículos 
• 80: relaxamento, valor que permanece no 
sangue, após a contração dos ventrículos 
• Se a pressão subir muito pode se romper, 
causando AVC, infarto do miocárdio, derrame. 
 
FATORES QUE INTERFEREM NA PRESSÃO ARTERIAL 
 DC: Débito cardíaco 
Quantidade de sangue que sai dos ventrículos 5 à 
5,5 Litros /min 
 
Volume de sangue ejetado pelos ventrículos 
esquerdo/direito nas artérias aórtica/pulmonar, 
durante 1 minuto 
 
Se o volume de sangue aumentar a pressão 
arterial vai subir, vice-versa 
 
 FC: Frequência Cardíaca 
Número de batimentos cardíacos por minuto, em 
repouso tem batimentos cardíacos de 60 – 80 
vezes por minuto. 
 
 RVP: Resistência vascular periférica 
Resistencia das paredes das artérias contra a 
força do sangue. Diâmetro que os vasos 
sanguíneos têm para permitir a passagem do 
sangue por dentro deles. 
 
 O QUE É FRAÇÃO DE EJEÇÃO VENTRICULAR? 
É a diferença entre o volume ventricular 
diastólico e o volume ventricular sistólico. Em 
média 70ml por batimento no adulto em 
repouso. 
FE = VDF - VSF 
O ventrículo nunca fica vazio. 
 
 No final da diástole ventricular cada ventrículo 
esta totalmente cheio de sangue. Este volume é 
chamado de volume diastólico final (VDF) 
 A quantidade de sangue que o ventrículo pode 
ejetar em cada contração chama-se fracção de 
ejeção. 
 No final da sístole ainda permanece uma certa 
quantidade de sangue nos ventrículos, que 
denominamos volume sistólico final. (VSF) 
Cada ventrículo contém aproximadamente 120 
ml de sangue no final da diástole e 50 ml no final 
da sístole, assim a fração de ejecção normal será: 
FE = VDF - VSF 
FE= 120 – 50 = 70ml. 
CONTA DE UM INDIVIDUO EM REPOUSO 
 Quando os ventrículos se contraem uma parte 
desse 120ml é mandado para as artérias e 50 ml 
permanece nos ventrículos. 
 Por minuto tem saindo dos ventrículos 70ml de 
sangue. 
 
mmHg 
 
2 VALÉRIA SANTOS – FISIOLOGIA NP2 
CALCULAR O DÉBITO CARDIACO 
Frequência Cardíaca 75 batimentos por minuto. 
Fração de ejeção 70ml por minuto 
CONTA DE UM INDIVIDUO EM REPOUSO 
 
DC= FC X FE 
DC= 75 X 70 = 5.250ml quantidade de sangue nos 
ventrículos por minuto. 
REGULAÇÃO DO DÉBITO CARDÍACO 
Lei de Starling é a capacidade do musculo 
cardíaco de fazer estiramento, quanto mais ele 
se estira mais forte será a contração dos 
ventrículos. 
 
• Quanto mais sangue tiver no corpo, a 
musculatura do ventrículo vai se 
estirando fazendo a sua contração ser 
maior 
• Sistema nervoso (estimulação) 
SIMPÁTICO: causa o aumento da 
atividade do órgão. Aumenta mais 
sangue no musculo. 
Ex.: medo, raiva. 
• Sistema nervoso PARASSIMPÁTICO: 
relaxamento do batimento cardíaco. 
 
O rim filtra o sangue para eliminar os excretas 
metabólicos e regular a quantidade de água no 
corpo, se não regular ia retendo a água, 
inchando. 
• O problema nos rins acaba alterando a quantidade de 
sangue no corpo, se aumentar a quantidade de 
sangue no corpo mais os músculos vai se estirar, mais 
forte vai ser a contração e a pressão arterial vai 
aumentar. 
 
RESISTENCIA VASCULAR PERIFÉRICA 
Para ajustar a pressão arterial, as artérias fazem 
vasodilatação e vasoconstrição. 
 
• Vasodilatação a resistência vascular periférica 
diminui, a pressão arterial vai diminuir 
 
• Vasoconstrição, o sangue exerce muita pressão na 
parede do vaso, a pressão arterial vai aumentar 
 
• HIPOTENSÃO 100 
 70 
Quando tiver igual ou inferior a 100/70 
esta em hipotensão. 
 
→ Exemplos: 
O que pode interferir é a 
hipoglicemia, sente tontura, 
tremores, fraqueza, quadro de 
hipotensão. 
 
→ Elevação da temperatura do corpo, 
quando ficar muito tempo exposto ao 
sol. Tontura, fraqueza. Ocorre a 
vasodilatação nos vasos, a pressão 
cai, porque a temperatura está 
elevada 
 
 
• HIPERTENSÃO 140 
 90 
Quando tiver igual ou acima de 140/90 
está em hipertensão. 
 
Exemplo: Excesso de sódio, retém água 
do corpo que esta nas células e tecidos, 
aumenta o debito cardíaco, 
consequentemente a força da contração 
do ventrículo será maior, aumentando a 
pressão arterial. 
RIM 
→ Ajuda a controlar a pressão arterial. Regula o 
volume de água, filtração regula a quantidade 
de sódio e outros íons. 
 
o Néfron é uma estrutura do RIM que faz todo o 
processo de regulação do sangue, existe milhões de 
néfrons. 
o O sangue entra no néfron para ser filtrado, com isso 
regula a quantidade de água no sangue, se tiver 
muita água no sangue o néfron filtra essa água, 
produzindo maior quantidade de urina. 
Se produzir pouca água o néfron filtra pouca água 
desse sangue produzindo pouca urina. 
o Quando ele está filtrando a agua, esta removendo as 
impurezas do sangue e controlando a quantidade de 
sódio, sais minerais e de outros íons. 
 
 
mmHg 
mmHg 
 
3 VALÉRIA SANTOS – FISIOLOGIA NP2 
NÉFRON 
 
Arteríola eferente: Saída 
Arteríola aferente: Chegada do sangue para o glomérulo 
Glomérulo: formado pelas arteríolas , glomérulo faz a 
filtração do sangue, a arteríola aferente foi se enrolando, 
várias vezes dentro do glomérulo para o sangue circular 
ali dentro e dar tempo das células remover todos 
substancias, excretas metabólicos, excesso de sódio, íons 
e todas as impurezas do sangue. 
→ O sangue filtrado, limpo, purificado sai dos rins 
pela arteríola eferente que devolve para a 
circulação. 
 
Cápsula: Essas substâncias caem na capsula e passam 
pelos túbulos. 
 
Túbulo contorcido proximal: Reabsorve as substâncias 
boas que eventualmente saiu do glomérulo durante a 
filtração e depois esse filtrado vai para Alça do néfron. 
 
Túbulo contorcido distal: Envolvido com excreção, joga 
fora a urina. 
 
Túbulo coletor: coleta a urina de vários néfrons 
 
SISTEMA SISTEMAS RENINA- ANGIOTENSINA 
ALDOSTERON 
o O RIM tem um sistema hormonal que faz o controle 
das pressões arteriais 
Logo que a pressão arterial diminuir, o sangue esta 
circulando pelo corpo com baixa pressão, um dos orgaos 
que o sangue passa é o figado, ao passar pelo figado com 
uma pressão de sangue baixa, no figado libera uma 
substaancia chamado Angiotensinogênio que vai para a 
circulação . Em algum momento da circulação essa 
substancia Angiotensinogênio entra pela arteriola 
aferente dos rins que passa pelo glomérulo,