A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
4 pág.
Gota

Pré-visualização | Página 2 de 2

úrico no sistema 
urinário. Fatores predisponentes: gota, aumento de fração 
excretada, aumento da produção, diarréia crônica (urina ácida 
pela perda intestinal de bicarbonato), DM tipo 2 (síndrome 
metabólica). Cálculo de ácido úrico: radiolucente (mais visível 
na TC)
Nefropatia Gota
Exame do líquido sinovial: o derrame articular da OA é do tipo não 
inflamatório, com menos de 2.000 leucócitos/mm3, predominando as 
células mononucleares, com glicose normal. 
Análise do líquido sinovial: pacientes com suspeita de artrite gotosa aguda 
devem ser submetidos a análise da artrocentese e do líquido sinovial 
na apresentação inicial. Uma recidiva típica em paciente sabidamente 
com gota não obriga à artrocentese, mas ela deve ser realizada caso 
haja alguma dúvida diagnóstica ou se os fatores de risco do paciente 
ou qualquer característica clínica sugerir artrite infecciosa. 
Líquido Sinovial em um ataque de gota
gota
Características do líquido: 
- Translucente e opaco 
- Amarelo 
- Baixa Viscosidade 
- Presença de leucócitos (10.000 a 100.000 células/mm3, com 
predomínio neutrofílico 
- Cultura e gram negativos 
- Presença de cristais de monourato de Na 
A análise do líquido sinovial pode confirmar o diagnóstico pela 
identificação de cristais de urato negativamente birrefringentes e em 
forma de agulha que estejam livres no líquido ou envolvidos pelos 
fagócitos. Durante as crises, o líquido sinovial tem características 
inflamatórias, geralmente 2.000 a 100.000 leucócitos/μL, com > 80% 
polimorfonucleares. Tais achados se sobrepõem consideravelmente à 
artrite infecciosa, a qual pode ser excluída pela coloração de Gram 
(que não é sensível) e cultura. 
Os achados do líquido sinovial de derrames crônicos costumam ser 
diagnósticos.
Pseudogota e Condrocalcine
Cristais de pirofosfato de cálcio (pseudogota); artropatia por pirofosfato 
de cálcio (pseudogota, condrocalcinose etc.). O depósito intra-articular 
de pirofosfato de cálcio ocorre mais frequentemente em mulheres 
(3:1) e indivíduos de mais idade (> 60 anos), e se caracteriza 
clinicamente pelo desenvolvimento de artropatia inflamatória aguda ou 
crônica. A forma aguda dessa artrite é conhecida como Pseudogota. A 
deposição de cálcio nos meniscos e na cartilagem articular adquire 
padrão linear ou pontilhado, sendo denominado condrocalcinose. 
Estudos radiológicos mostram que esses achados são mais comuns do 
que se pensava: 15% dos pacientes entre 65-75 anos e > 50% 
daqueles acima de 85 anos e, portanto, na maioria das vezes são 
assintomáticos.
Os cristais de pirofosfato de cálcio são morfologicamente 
diferentes dos de urato monosódico, visto que não são digeridos 
pela uricase e se apresentam com uma birrefringência positiva 
fraca à luz de microscopia polarizada compensada, portanto, 
diferente dos cristais de urato que exibem uma birrefringência 
negativa forte. 
Diferenças entre  criais
Forma Aguda: Pseudogota Ocorre em 25% dos pacientes. O início é 
súbito, atingindo seu pico geralmente em 24 horas, e se 
caracterizando pelo desenvolvimento de sinais francos de 
inflamação nas articulações envolvidas. De modo geral, a crise 
aguda compromete apenas uma articulação, mas em alguns 
pacientes pode evoluir rapidamente para um processo 
poliarticular. O joelho é o local mais frequentemente acometido, 
embora as outras articulações principais (punho, tornozelo, 
cotovelo, quadril, coluna etc.) também possam estar envolvidas. A 
pseudogota também pode se relacionar a fatores precipitantes 
(como traumatismos, pós- operatório e doenças clínicas agudas), 
lembrando bastante a crise gotosa aguda. Em geral, os episódios 
de artrite são intermitentes, sendo a mesma articulação afetada 
em crises subsequentes. Febre e leucocitose podem estar 
presentes. A artrocentese revela um líquido hemorrágico e 
inflamatório (semelhante ao da gota). A crise tende a 
permanecer por uma a duas semanas. A maioria dos pacientes 
com pseudogota apresenta evidências radiológicas de 
condrocalcinose. 
O termo condrocalcinose é utilizado para denominar o depósito 
daqueles cristais (calcinose) na cartilagem articular (condro), e 
que pode ser visível em radiografias da articulação. Desta forma, 
a condrocalcinose é vista comumente nas radiografias de 
pacientes com pseudogota.