A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
30 pág.
Terapêutica Medicamentosa - 3º SEMESTRE (FMU)

Pré-visualização | Página 1 de 9

Ter��êut��� Me��c��e�t���
Vias de administração e formas
farmacêuticas:
Princípios da Farmacologia:
farmacodinâmica: forma de como o
medicamento funciona no organismo,
mecanismo de ação. Estuda os efeitos
fisiológicos, bioquímicos e mecanismo
de ação = interação do fármaco X
receptor
Farmacocinética: Absorção,
distribuição, biotransformação e
excreção de fármacos.
Farmacodinâmica: estuda os efeitos
fisiológicos, bioquímicos e
mecanismos de ação dos fármacos.
Nem todos os fármacos são
metabolizados. Para cada fármaco tem
um estudo de farmacocinética e a
farmacodinâmica descrita.
Definições:
- Fármaco (princípio ativo):
Substância de estrutura química
definida farmacologicamente ativo
destinado ao emprego de
medicamentos.
- Droga:
Matéria-prima de origem mineral,
vegetal ou animal que contém uma ou
mais substâncias.
- Medicamento:
Produto farmacêutico,
tecnologicamente obtido, com
reprodutibilidade, eficácia e segurança
cientificamente comprovada.
- Remédio:
Todo dispositivo utilizado para causar
efeito benéfico, tais como: massagem,
banho, entre outros.
- Referencia:
Conceituado como produto inovador.
Tendo eficácia, segurança e qualidade
comprovada.
- Genérico:
Consiste no medicamento com o
mesmo princípio ativo, dose, forma
farmacêutica, via de administração,
posologia e indicação. Tem eficácia
comprovada, segurança e qualidade.
- Similar:
Idêntico ao genérico, mas com
diferente tamanho e forma de produto.
Prazo de validade, embalagem,
rotulagem, excipientes e veículos,
devendo sempre ser identificado por
nome comercial ou marca.
- Biodisponibilidade:
Indica a velocidade e a extensão de
absorção de um princípio ativo em
uma forma de dosagem, a partir de
sua curva concentração/tempo na
circulação sistêmica ou sua excreção
na urina.
- Bioequivalencia:
Consiste na demonstração de
equivalência farmacêutica entre
produtos apresentados sob a mesma
forma farmacêutica, contendo idêntica
composição qualitativa e quantitativa
de princípio(s) ativo(s), e que tenham
comparável biodisponibilidade,
quando estudados sob um mesmo
desenho experimental.
- DOSE:
É a quantidade do fármaco
administrada
- POSOLOGIA:
É a dose de medicamento, por dia ou
período, para obtenção de efeito
terapêutico desejado
@VeterinariaAndress�
1
Ter��êut��� Me��c��e�t���
Via de administração e formas
farmacêuticas.
- Vias de administração:
Enterais: quando o fármaco entra em
contato com qualquer segmento do
trato digestório. Efeito de primeira
passagem - Quando os fármacos se
desviam e são absorvidos pelo fígado
sendo metabolizado (ou parte dele).
Ex: oral, bucal, sublingual, dental, retal.
Parenterais: quando não passam pelo
trato digestório. Diretas: acessadas por
injeção. Indiretas: sem uso de injeção.
Ex:
Diretas - intravenosa, intramuscular,
subcutanea, intradérmica,
intra-arterial, intracardiaca,
intraperitoneal, intrapleural, itrarecal,
peridural, intra-auricular.
Indiretas: cutânea, respiratória, ocular,
nasal, respiratória, genito urinária,
vaginal, nasal, auricular.
Pesquisa clínica, bulas, embalagens
e rótulos.
- Produto de uso veterinário
Todos os produtos que são utilizados
em animais ou no seu habitat.
- Pesquisa Clínica:
Uma pesquisa clínica é uma pesquisa
científica que pretende responder a
uma pergunta sobre determinada
intervenção que pode ser com um
medicamento, um produto para a
saúde, uma vacina. Essa intervenção
preciso ser controlada para podermos
avaliar sua segurança e eficácia.
Comitês:
CEP - Comitê de Ética em Pesquisa
CONEP - Comissão Nacional de Ética
em Pesquisa
SBPPC - Sociedade Brasileira de
Profissionais em Pesquisa Clínica
Quem são os envolvidos na pesquisa?
Pesquisador responsável, participante
da pesquisa e patrocinador!
A participação deve se dar de forma
gratuita.
Etapas:
Descoberta do fármaco
Pré-clinico (estudos in vitro e in vivo,
farmacocinética toxicología a curto
prazo, formulaçao, síntese em larga
escala)
Fase I (farmacocinética, tolerabilidade,
efeitos adversos em voluntários sadios)
Fase II (testes em pequena escala em
pacientes para avaliação da eficácia e
dosagem, estudos toxicológicos a
longo prazo
Fase III ( testes clinicos controlados em
larga escala)
Fase IV -> aprovação(vigilância
pós-comercialização)
Direitos do participante:
Anonimato, autonomia,
esclarecimento, recusa inócua,
informação, desistência, indenização,
ressarcimento, acesso ao investigador
e ao CEP, salvaguarda de integridade.
Farmacocinética
Movimento do fármaco no organismo.
Dentro da farmacologia existem duas
grandes áreas - fármaco cinética e
farmacodinâmica.
A farmacocinetica é o mapa.
@VeterinariaAndress�
2
Ter��êut��� Me��c��e�t���
Tem início na via administrativa.
Tem a finalidade de tornar previsível os
efeitos dos fármacos no organismo.
Estuda quantitativamente os
processos de administração, absorção,
distribuição, biotransformação e
excreção. Demonstra os resultados
através de modelos matemáticos.
A D B E
Algumas vias de administração não
passam por absorção.
Absorção:
Definida como a passagem do
fármaco do seu local de administração
para o plasma. Intravenoso é direto no
plasma sanguíneo.
Deve ser considerado para todas as
vias exceto IV.
A absorção descreve a taxa na qual um
fármaco deixa seu local de
administração e o grau que isso ocorre.
Os dois processos fundamentais que
determinam a concentração de um
fármaco em dado momento e numa
região qualquer do organismo são:
translocação de moléculas de
fármacos e transferência química de
moléculas de fármacos
(biotransformação)
Translocação das moléculas de
fármacos: definido como o
movimento do fármaco no organismo.
As moléculas de fármacos movem-se
pelo organismo de duas maneiras:
Transferência através de fluxo de
passagem (pela corrente sanguínea)
Por transferencia difusional (molécula
por molécula, por curtas distancias).
Fatores físicos-químicos,
características importantes:
- Tamanho e formato da
molécula.
- Solubilidade no local de
absorção.
- Grau de ionização.
- Lipossolubilidade relativa das
formas ionizadas e não
ionizadas
Em geral 4 maneiras pelas quais
moléculas pequenas atravessam
membranas celulares:
1 - difusão através de lípideos
2 - difusão através dos poros aquosos
3 - transporte mediado por carreadores
(difusão facilitada e transporte ativo)
4 - Endocitose
1 - Pequenos fármacos apolares,
lipídicos, penetram muito facilmente
por difusão simples.
2 - Não é tão importante, transporte de
água e ureia, não existem fármacos
que passam por aquaporinas por
serem muito pequenas.
3 - Molécula transportadora que se liga
à molécula ou íons a serem
transportados e passam para o outro
lado da membrana sem gasto de
energia. Este processo facilita o
equilíbrio transmembrana da
substância transportada na direção de
seu gradiente eletroquímico, difusão
facilitada. Ex: carboidratos,
aminoácidos, neurotransmissores e
íons metálicos.
4 - Endocitose: usado para fármacos
grandes através da membrana celular.
Ex: insulina.
Fatores que influenciam na
absorção:
@VeterinariaAndress�
3
Ter��êut��� Me��c��e�t���
- Efeito do pH na absorção de
fármacos:
A maior parte dos fármacos ou são
bases fracas ou ácidos fracos.
Fármacos ácidos (HA) liberam um
próton (H+), causando a formação de
um ânion (A-). As bases fracas (BH+)
também podem liberar um H+.
Contudo, a forma protonada dos
fármacos básicos em geral é carregada
e a perda do próton produz a base (B)
não ionizada. O fármaco atravessa a
membrana facilmente se não estiver
ionizado. A relação entre as duas forma
é por sua vez, determinada pelo pH no
local de absorção e pela força do ácido
ou base fracos, que é representada
pela constante de ionização, o pKa.
pKa = é uma medida da força da
interação de um composto com um
próton. Quanto menor o pKa de um
fármaco, mais ácido ele é. Quanto
maior o pKa de um fármaco, mais
básico ele é. Quando encontra um
ambiente aquoso tem forma ionizada
e não ionizada, depende se é ácido ou
base. A porcentagem ionizada não
passa.
- Fluxo de sangue no local de
absorção:
Os intestinos recebem um fluxo de
sangue muito maior que o estômago,