A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
30 pág.
Terapêutica Medicamentosa - 3º SEMESTRE (FMU)

Pré-visualização | Página 4 de 9

toxoplasmose,
leishmaniose e tripanossomíase.
Fármacos anti-helmínticos:
Fármacos contra os nematódios:
albendazol, dietilcarbamazina,
ivermectina, mebendazol, pamoato de
pirantel.
Fármacos ativos contra os
trematódeos: praziquantel, bitionol,
metrifonato, oxamniquina,
Nitazoxanida
Fármacos ativos contra os cestódios:
niclosamida, praziquantel, albendazol,
mebendazol.
Farmacologia do Sistema Nervoso
Sistema Nervoso:
▪ Captação, decodificação e
interpretação de estímulos/mensagens
▪ Elaboração de respostas (movimento,
sensações, pensamentos).
▪ Integração dos sistemas corporais
*Células da glia e neuronios*
Sinapse - região de encontro entre dois
neurônios, fenda sináptica (neurônio
pré e pós-sináptico.
- Neurotransmissores:
Substâncias químicas que transmitem
informações entre neurônios através
das sinapses.
● Adrenalina
● Noradrenalina
● Dopamina
● Serotonina
@VeterinariaAndress�
11
Ter��êut��� Me��c��e�t���
● Acido amino gama butirico
● Acetilcolina
● Glutamato
● Endorfina
O sistema nervoso autônomo é
composto de três divisões anatômicas
principais: a simpática, parassimpática
e o sistema nervoso entérico.
Sistema simpático e parassimpático:
estabelecem um vínculo entre o
sistema nervoso central e os órgãos
periféricos
- Funções:
Musc, lisa de vasos e vísceras, bat
cardiacos
- Anatomia:
gânglios da base; gânglios periféricos;
tronco cerebral; medula; córtex. Fibra
pré-ganglionar >> Gânglio >> Fibra
pós-ganglionar >> Efetor
- Transmissão sináptica:
Colinérgica x adrenérgica
- Receptores envolvidos:
COL: ACh*acetilcolina* (muscarínicos,
nicotínicos); ADREN:
NA*noradrenalina) (alfa e beta)
- Órgãos efetores
SNC, ARESP, ACV, TGI, TGU, Org.
Sexuais e etc.
Funções do SNA:
● Contração e relaxamento da
musculatura lisa de vasos e
vísceras.
● Secreções exócrinas e algumas
endócrinas
● Regula os batimentos cardíacos
● Regula o metabolismo
energético, principalmente no
fígado e músculos esqueléticos.
Funcionamento em gangorra entre
parassimpático e simpático.
Os nervos simpáticos e
parassimpáticos agem de forma
antagônica, ou seja, de maneira
oposta.
A homeostase é um equilíbrio
dinâmico entre as subdivisões
autonômicas.
- parassimpático:
A pessoa tem maior salivação,
broncoconstrição, menor frequência
cardíaca.
- No simpático:
taquicardia, broncodilatador, baixa
secreção.
Anatomia do SNA:
As vias anatômicas são controladas por
2 neurônios.
Neurônio pré-ganglionar = origina-se
no SNC e se projeta até o gânglio.
Neurônio pós-ganglionar = origina-se
no gânglio e se projeta até o órgão
alvo.
Simpático e Parassimpático:
- Não são oponentes fisiológicos.
- Em alguns locais efeitos opostos
(coração e intestino e bexiga)
- As glândulas sudoríparas e a
maioria dos vasos possuem
apenas inervação simpática.
- A musculatura dos brônquios
possui apenas inervação
parassimpática
- Nas glândulas salivares, ambos
os sistemas produzem efeitos
semelhantes
- Transmissores Adrenérgicos:
@VeterinariaAndress�
12
Ter��êut��� Me��c��e�t���
Neurotransmissor Endógeno:
Noradrenalina (NA ou NE).
Receptores alfa: a1 e a2
Receptores beta: b1 e b2
Atuação das catecolaminas,
substâncias endógenas, que atuam
como hormônios ou
neurotransmissores.
Norepinefrina: neurotransmissor das
fibras pós ganglionares do SNA
simpático.
Dopamina: precursor da NE, não é
normalmente encontrada nas
terminações nervosas.
Epinefrina: produzida na medula da
glândula adrenal.
Quem é a Adrenal? Glândula
produtora de hormônios fundamentais
para a manutenção da vida:
adrenalina, noradrenalina, hormônios
sexuais, cortisol, aldosterona. Se
localiza acima dos rins.
Catecolaminas: dopamina,
norepinefrina, epinefrina.
Neurotransmissor -> atuação nos
receptores pré ou pós sinápticos
NT -> Degradação intra ou extra neural
MAO.
NT -> recaptação para transmissões
nervosas -> terminações nervosas e
vesículas com gasto de energia.
Onde ficam os receptores?
Pré é o alfa 2 / Pós: a1 a2 b1 b2 b3
a1A = Coração, fígado, pulmão e
cerebelo a1B = Rim, aorta, córtex
cerebral a1D = Próstata, aorta, córtex
cerebral a2A = Pré-sináptico, plaquetas
e médula a2B = Rim e fígado a2C =
córtex cerebral b1 = Coração, rins b2 =
Músculo liso, fígado, glândulas e
leucócitos b3 = Tecido adiposo
A1 - Vasoconstrição (pele e leitos
vasculares esplâncnicos)
+ PA
+ Resistência vascular periférica.
Contração de esfíncteres Midríase
(dilatação pupilar).
A2 - Retroalimentação negativa da
liberação de NE.
- Liberação de insulina e leptina.
+ Liberação de glucagon.
B1 - + Débito cardíaco (inotrópico e
cronotrópico).
Relaxamento da musculatura lisa (TGI
e trato urinário).
+ Secreção de renina
B2 - + Vasodilatação.
Broncodilatação.
Relaxamento da musculatura uterina.
+ Liberação de insulina
B3 - + Lipólise e termogênese
*Inotropismo: força de contração
Cronotropismo: frequência de
contração*
COMT (catecol-O-metiltransferase)
MAO (monoaminoxidase)
Função de degradar essa monoaminas
e catecolaminas evitando que se
acumulem.
Transmissão Noradrenérgica:
1. O potencial de ação chega a
varicosidade.
@VeterinariaAndress�
13
Ter��êut��� Me��c��e�t���
2. A despolarização abre canais de
Ca2+ controlados por voltagem.
3. O influxo de Ca2+ desencadeia a
exocitose das vesículas
sinápticas.
4. A NA liga-se ao receptor
adrenérgico na célula-alvo.
5. A ativação do receptor cessa
quando a NA se difunde para
longe da sinapse.
6. A NA é removida da sinapse.
7. A NA pode ser recolocada
dentro das vesículas para ser
liberada novamente.
8. A NA é metabolizada pela
monoaminoxidase (MAO).
- Parassimpaticomiméticos:
estimulam o parassimpático
- Parassimpaticolíticos: diminuem
a função parassimpática
- Simpaticomiméticos:
aumentam o efeito do
simpático
- Simpaticolíticos: diminuem a
função simpática
Simpaticomiméticos: são fármacos
agonistas adrenérgicos.
Existem os de ação direta, ação mista,
ação indireta.
Ação direta:
● Epinefrina (adrenalina)
● Norepinefrina
● Isoprenalina
● Dobutamina
● Salbutamol, terbutalina,
fenoterol clembuterol, salbuterol
● Clenbuterol
● Fenilefrina
● Metoxamina
● Xilazina, detomidina,
dexmedetomidina
Epinefrina:
Ação: medicamento de eleição para o
tratamento da parada cardíaca
tratamento de emergência para asma,
choque anafilático e parada cardíaca •
Pode ser adicionada a anestésicos
locais, atua em receptores alpha e beta
como vasoconstritor.
Efeitos adversos: hipertensão,
vasoconstrição, fibrilação ventricular,
taquicardia (bradicardia reflexa).
Norepinefrina:
Agonistas α/β • Ação: tratamento de
hipotensão grave durante a anestesia e
em UTI (pacientes sépticos), • (sempre
utilizada em infusão contínua) • Efeitos
adversos: lesão renal, vasoconstrição,
necrose de extremidades, taquicardia
(bradicardia reflexa).
Isoprenalina:
Agonista β não-seletivo • Ação:
broncodilatador, também utilizado
para tratar bradicardias e pacientes em
choque.
Também denominado isoproterenol.
Efeitos adversos: taquicardia e arritmia.
Dobutamina:
Agonista β1.
Ação: choque cardiogênico (utilizada
quando há menor perfusão induzida
por insuficiência aguda do miocárdio –
leva à hipotensão e ao
comprometimento dos órgãos), muito
utilizada para tratar a hipotensão
trans-anestésica em equinos.
Nunca utilizar em animais com
cardiomiopatia hipertrófica.
@VeterinariaAndress�
14
Ter��êut��� Me��c��e�t���
*co administrada com norepinefrina.
Efeitos adversos: arritmias.
Salbutamol, Salmeterol, Terbutalina:
Agonistas β2
Ação: broncodilatação (asma) ou
relaxamento do útero gravídico
(tocolítico).
Efeitos adversos: taquicardia, arritmias,
tremor, vasodilatação periférica.
Clenbuterol:
Agonistas β2.
Ação: broncodilatador (DPOC,
aprovado pelo FDA), tocolítico,
“anabolizante”.
Efeitos adversos: taquicardia, arritmias,
tremor, vasodilatação periférica.
Fenilefrina e Metoxamina:
Agonistas α1 • Fenilefrina (α1) e
Metoxamina (α não-seletivo).
Ação: midriático (dilatação da pupila).
A fenilefrina é utilizada como último
recurso para o tratamento da
hipotensão trans anestésica.
Efeitos adversos: hipertensão arterial e
bradicardia reflexa.
Xilazina, detomidina,
dexmedetomidina: