A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
13 pág.
Genética Veterinária - 1º SEMESTRE (UNINOVE)

Pré-visualização | Página 1 de 3

Genéti�� V��er��ári�
Divisão celular:
Reposição de tecidos: mitose. Se o
resultado final possuir o resultado
cromossomal diferente do total: meiose
(divide a célula, divide o conteúdo
genético cromossomal.
Meiose = fazer células gaméticas.
- Ciclo Celular:
Interfase: g1, S, g2
Mitose: prófase, prometáfase, metáfase,
anáfase, telófase
1. Fase g1:
● maior crescimento (fase em que
aumenta o citoplasma, membrana
e o prepara.
● Síntese de proteínas (prepara o
DNA para ser duplicado
conferindo todos os componentes)
● Síntese de RNA (transportador e
mensageiro)
1. Fase S:
● síntese ou duplicação de DNA (o
que possui em uma fita, possuí em
outra)
● Síntese de histonas (histonas:
formam o carretel que compõem o
nucleossomo, enovelar da fita, são
5 tipos de histonas).
DNA polimerase: copiar uma fita cópia de
uma original, garantindo sempre que uma
fita tenha uma parte original da fita e uma
parte de cópia.
1. Fase g2: condensa a cromatina, a
cromatina condensada =
cromossomo
● Síntese de RNA
● Síntese de proteínas
● Início da condensação da
cromatina
● Duplicação dos centríolos.
Sistema de controle celular: Checkpoint.
A polimerase pode ler errado ou pular
uma base. É feita a conferência do ciclo
celular.
Na fase S possui checkpoint: enzimas
fazem a checagem de todas as bases. Se
o DNA possuir danos poderá ser
reparado, caso não possa ser reparado
inicia a apoptose.
@VeterinariaAndress�
1
Genéti�� V��er��ári�
Fase g2: todos os cromossomos estão
ligados de forma apropriada ao fuso
mitótico? Caso negativa: defeito na
coesina (separação das cromátides irmãs
= apoptose.
Proteínas que regulam o ciclo celular:
● Ciclinas: ciclina g1, ciclina g1/s,
ciclina S(promove a quebra do
envelope nuclear e a condensação
cromossômica, quebra a carioteca)
ciclina M (promove a quebra do
envelope nuclear e a condensação
cromossômica).
● Quinases dependentes de ciclinas:
cdk2 e cdc2. Fosforilando, fornece
fosfato (ATP = ADP + P), fornece
energia para a enzima.
A fase S ocorre quando a ciclina G1 ativa
a Cdk2.
A fase M ocorre quando a ciclina M ativa a
Cdc2
Ciclinas estimulam as quinases.
*p53 - produção de proteínas que inibem
a Cdk, quando percebe dano no DNA, a
p53 inibe a produção de proteínas Cdk.
1. Mitose (células somáticas,
cromátides irmãs): aciona a
condensação dos cromossomos
replicados. induz a montagem do
fuso mitótico, fase dividida em 5
estágios: prófase, metáfase,
anáfase, telófase, citocinese.
● Prófase: condensação dos
cromossomos, formação de duas
cromátides irmãs, formação do
fuso mitótico, núcleo preservado.
● Prometafase: rompimento da
carioteca, ligação dos
cromossomos aos microtúbulos do
fuso mitótico (cinetócoros).
● Metáfase: alinhamento dos
cromossomos no equador do fuso
formando a placa metafásica.
Ligação dos cinetócoros aos pólos
do fuso. A placa metafásica fica no
equador. Máximo de condensação
sendo visível em microscópio.
Coesina é a proteína que liga as
cromátides irmãs.
● Telófase: chegada dos conjuntos
de cromossomos aos pólos do
@VeterinariaAndress�
2
Genéti�� V��er��ári�
fuso. Remontagem da carioteca
em torno de cada conjunto.
Formação de 2 núcleos. Formação
do anel contrátil.
● Citocinese (final da telófase):
divisão do citoplasma, formação
de 2 células filhas com mesma
quantidade de cromossomos 2n.
Descondensação do cromossomo.
1. Meiose (células
germinativas): aciona a
condensação dos
cromossomos replicados,
induz a montagem do fuso
meiótico. É o processo em
que células diplóides dão
origem a gametas
haploides (espermatozoide
ou ovulo). Exclusiva de
células germinativas, fase
dividida em: Meiose I e
Meiose II.
● Meiose I - Prófase I:
leptóteno: aumento do tamanho do
núcleo, cromossomo delgado, DNA
duplicado.
Zigóteno: pareamento cromossômico,
cromossomos bivalentes/cromátides
irmãs.
Paquíteno: completo pareamento de
cromossomos homólogos, recombinação
genética (crossing over). *crossing over:
recombinação genética gerando
características novas, trocas de pedaços
do cromossomo, formação de quiasmas*
@VeterinariaAndress�
3
Genéti�� V��er��ári�
Diplóteno: distanciamento das
cromátides, quiasmas.
Diacinese: condensação do cromossomo,
desaparecimento do nucléolo, quiasmas.
● Metáfase I: organização dos
cromossomos na região equatorial
da célula, exibição de quiasmas.
● Anáfase I: tração dos cinetócoros
para os polos dos fusos.
Separação bivalente. Observação
do crossing over.
● Telófase I: chegada dos conjuntos
de cromátides aos pólos do fuso,
remontagem da carioteca em
torno de cada conjunto, formação
de dois núcleos, formação do anel
contrátil, total de 46 cromossomos
humanos.
● Prófase II: formação do fuso
mitótico, desaparecimento da
carioteca.
● Metáfase II: alinhamento dos
cromossomos no equador do fuso
(placa metafásica), ligação dos
cinetócoros aos pólos dos fusos.
@VeterinariaAndress�
4
Genéti�� V��er��ári�
● Anáfase II: separação das
cromátides irmãs pela separatase
e, direcionamento dos
cromossomos para os polos.
● Telofase II: chegada dos conjuntos
de cromossomos haplóides nos
pólos do fuso. Remontagem da
carioteca em torno de cada
conjunto. Formação de 2 núcleos.
formação do anel contrátil, divisão
do citoplasma.
- Cromossomos
Estruturas compostas de DNA
que, por sua vez, carregam os genes de
um ser vivo, responsáveis por definir as
características físicas particulares de cada
indivíduo. Os cromossomos estão
localizados no núcleo das células que
compõem o ser vivo.
Não são todos iguais, possuem
duas cromátides irmãs e possuem
diferentes classificações:
Tabela
de diplóides de cromossomos animais:
Gatos 38
Porcos 38
Coelhos 44
Chimpanzés,
orangotangos e
gorilas
48
Carneiros 54
Cabras 60
Bovinos 60
Cavalos 64
Cães 78
Galinhas 78
Patos 80
Perus 82
@VeterinariaAndress�
5
Genéti�� V��er��ári�
-
1- Alterações Cromossômicas Numéricas:
Falha na Anáfase da meiose I ou II no
momento em que se vai separar a placa
metafásica.
Existem 2 tipos:
- Euploidias: Alteração
cromossômica numérica que
alteram todo o conjunto
cromossômico de um animal, ou
seja, todo o seu genoma. Exemplo:
indivíduo 3n (3x23=63) é
incompatível com a vida.
- Aneuploidias: Aumento ou
diminuição de 1 ou mais pares de
cromossomos, mas não de toda a
carga genética. Classificado em:
Nulissomia *2n - 2*, Monossomia
*2n-1*, Normal *2n, Trissomia
*2n+1.
*Síndrome de Down é considerada a
Trissomia do cromossomo 21.
Tecnicamente os gatos não podem ter
Síndrome de Down pois possuem apenas
19 pares de cromossomo. Mas podem
apresentar trissomia em qualquer par de
cromossomos se assemelhando à
Síndrome.
*Síndrome de Klinefelter (trissomia no
cromossomo sexual) - Pode ser
visualizada na pelagem de gatos machos
caracterizadas pelo padrão de pelagem
feminina.
*Síndrome de Turner (monossomia) -
Falta de um cromossomo sexual, causa
infertilidade.
2- Alterações Cromossômicas Estruturais:
Mudança na estrutura do cromossomo.
Classificada em:
- Deleção: perda de um segmento
(gene), rearranjo não equilibrado.
- Inversão: inversão de parte do
cromossomo, quebra com consequente
rotação de 180°, proporciona variabilidade
genética, rearranjo equilibrado, não causa
um fenótipo anormal nos portadores, mas
atenção à progênie.
- Duplicação: parte do segmento do
cromossomo apresenta-se
duplicado. Exemplo: Síndrome de
Down (leve). Rearranjo não
equilibrado.
- Translocação Recíproca: troca de
segmentos entre cromossomos
não homólogos, causa
@VeterinariaAndress�
6
Genéti�� V��er��ári�
variabilidade genética, má
formação de membros, risco de
câncer, riscos aumentados de
criarem gametas com
translocações cromossômicas não
balanceadas.
3 - Hibridismo Interespecífico
O hibridismo interespecífico é a junção de
dois seres de espécies diferentes
cruzando entre si para formar uma nova
espécie.
Exemplos: Mula e Burro (Égua + Jumento)
Bardoto (Cavalo + Jumenta).
4 - Infertilidade
Pode ser congênita ou adquirida. Primária:
incapacidade fisiológica de uma primeira
prenha. Secundária: incapacidade
fisiológica de uma segunda ou mais
prenhes, conhecida como infertilidade