A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
13 pág.
Genética Veterinária - 1º SEMESTRE (UNINOVE)

Pré-visualização | Página 2 de 3

adquirida.
Interfere na fertilidade:
-Fatores orgânicos: podem
influenciar a infertilidade, exemplo: libido,
ereção, ejaculação.
-Fatores nutricionais: podem
influenciar também na infertilidade, a
ausência ou excesso de um nutriente no
organismo pode ser um fator importante
na fertilidade podendo ser impactada de
duas formas: morte fetal ou redução do
desenvolvimento de células germinativas.
-Fatores Endócrinos: hormônios
em excesso ou falta.
-Fatores Climáticos: variáveis de
temperatura podem causar perda
embrionária em algumas espécies e
situações. Um exemplo: criptorquidismo.
- Fatores infecciosos: doenças
como leptospirose, brucelose, infecções
fúngicas
- Fatores Genéticos: translocações
cromossômicas e parentes próximos
(consanguinidade)
- Genoma nuclear de organelas e
estrutura química dos ácidos
nucléicos
O DNA é um ácido que está dentro do
núcleo, também encontramos os RNAs. É
formado por 2 cadeias (fitas)
polinucleotídicas, cada uma das unidades
são nucleotídeos formados por 1 fosfato,
1 pentose e 1 base nitrogenada. As duas
fitas se ligam por pontes de hidrogênio.
Helicases enzimas especializadas em
abrir hélices. Os nucleotídeos são ligados
com os de cima (ligação fosfodiéster).
- DNA:
● Citosina
● Guanina
● Adenina
● Timina
- RNA:
● Citosina
● Adenina
● Uracila
Citosina liga com a guanina, 2 anéis com
um anel com 3 pontes de hidrogênio.
Adenina e timina. Forma uma polaridade
na estrutura. Bases com 2 anéis = púricas.
Sempre é uma purina com uma pirimídica.
A - T 2 ligações, C - G 3 ligações.
Polaridades opostas atraem.
Ligação Fosfodiéster: sempre a ligação do
fosfato é no carbono 5. O carbono 3 liga
no fosfato do nucleotídeo de baixo.
@VeterinariaAndress�
7
Genéti�� V��er��ári�
Dna enovelado na histona - nucleossomo
; vários nucleossomos enovelados neles =
cromatina - cromatina enovelada =
cromossomo
- Replicação do DNA
Ciclo celular: replicação.
Função: duplicar o DNA nos
cromossomos para distribuir cópias às
células filhas.
A replicação acontece na fase S (síntese).
Ciclo celular dividido em interfase (g0,
fase g1, s , g2 e Mitose)
O DNA é a fita dupla hélice. Na replicação
a fita se divide em duas que originam
outras. A replicação é semiconservativa
(não consegue manter uma fita antiga
sozinha), um pedaço da original junta com
uma nova e a outra parte da original junta
com outra fita nova.
Origens de replicação: o DNA não se
replica de qualquer lugar, começa pela
origem de replicação. As proteínas da
ORC são um complexo de 6 proteínas que
se conecta e recruta: MCM e CDC6p.
O pré RC é estimulado pelo fator
promotor da fase S SPF.
Abre-se então a bolha de replicação que
vai gerar a fita semiconservativa
A topoisomerase mantém a curvatura
estável e alinhada. (estica a fita)
A helicase é a enzima responsável por
abrir a hélice quebrando as pontes de
hidrogênio. (divide a fita)
SSB são as proteínas que mantém cada
fita (solta) alinhada, evitando que se
enrole.
DNA primase (primer) é inserido em na
cadeia solta para que a DNA Polimerase 3
aconteça e inicie a fase de
ALONGAMENTO fazendo a cópia, o
primer é um segmento de RNA e fornece
a extremidade 3’ e dá o início para a DNA
polimerase iniciar.
Existem dois processos, para a fita
sentido 5’ 3’ a polimerase cópia direto
(fita líder). Na 3’ 5’ a polimerase cópia em
pedaços inserindo o primer diversas
vezes. Cada pedaço que for gerado se
chama de fragmento de Okazaki que será
unido posteriormente.
A polimerase 1 de reparo vai preencher os
espaços de fragmento de okazaki
removendo o primer e preenchendo. Após
isso, o DNA ligase une todos os
fragmentos.
- Replicação em região telomérica
(extremidades do cromossomo)
As extremidades do telômero tem uma
curvatura chamada de T loop.
A telomerase tem a função de adicionar
sequências específicas e repetitivas de
DNA à extremidade 3’ dos cromossomos
no telômero.
- Reparação do DNA
O reparo é sempre na fita única e não na
dupla. Uma endonuclease faz um corte na
região do erro e remove o erro, a
Polimerase 1 produz e sintetiza novo
pedaço corrigindo.
@VeterinariaAndress�
8
Genéti�� V��er��ári�
A fita molde se encontra metilada porque
já estava enovelada. A fita nova é não
metilada, onde se encontra o erro e a
DNA Polimerase 2 faz a revisão.
Tipos de danos no DNA (dupla hélice)
Exposição a radiação pode gerar danos no
DNA (gerando erro nessa fita podendo
dar origem a uma célula tumoral)
Acidentes na forquilha (momento em que
está abrindo a fita)
Agentes oxidantes (químicos) substâncias
mutagênicas.
Vírus também fazem isso.
Quando o DNA quebra na abertura da
helicase tendo uma recombinação
homóloga (perdendo genes).
Quando encontra um erro e não tem
solução é desencadeada a apoptose da
célula para evitar transmitir o DNA com
defeitos.
- Transcrição do DNA
Na transcrição uma molécula de RNA vai
sair e será traduzida. Quando é transcrito
nem sempre é idêntico. É necessário
copiar e traduzir. Na transcrição o RNA
copia uma parte (rna mensageiro) e nos
RNA transportadores vão fazer a tradução
(proteína)
Pareamento das bases: A - U C-G não
tem timina. Se tem timina é DNA, se não
tem timina é RNA.
Transcrição é a primeira etapa de
expressão do GENE, cópia da informação
do DNA, produção de uma molécula de
RNA e ocorre dentro do núcleo.
Para fazer uma cópia é preciso uma RNA
Polimerase, ela liga os nucleotídeos para
produzir uma cadeira de RNA. 3 estágios:
iniciação, alongamento e término. Sentido
5’-3’. É realizada para cada gene. A cada 3
pares de base formará um
aminoácido.RNA
RNA transportador - carrega o anticódon,
é ligado de 3 em 3 no RNAm por meio do
RNAr.
Iniciação:
RNA Polimerase se liga ao DNA
na região chamada de PROMOTOR. É
encontrada próximo ao início do gene,
uma vez ligada, haverá a separação das
fitas de DNA, a DNA Helicase quebra as
ligações de hidrogênio.
Promotoras:
TATA Box 25 pares de bases antes do
lugar da transcrição.
CAAT Box sequência de 80 nucleotídeos
GC box sequência de 100 nucleotídeos
Proteínas - fatores de transcrição e
iniciação
Os reguladores determinam o gene, deve
ser transcrito e quantas vezes isso deve
ser feito. Tipos: Amplificadores e
Inibidores
Alongamento:
Término:
Sequência gênica que sinalizam o término
do gene, chamados de finalizadores, este
@VeterinariaAndress�
9
Genéti�� V��er��ári�
transcrito libera a RNA polimerase.
Extremidade 3’ (AATAAA)
CAP: capeamento do RNA primário:
adição de guanina com um grupo metila
(ch3) na extremidade 5’ do transcrito.
Códon é uma trinca de bases
nitrogenadas, a cada 3 bases = 1 códon,
cada códon codifica para 1 aminoácido
Splicing: retirada dos introns. Existem
regiões do DNA que não são importantes
para a produção de proteína, é o DNA
“lixo”, é criado o pré-rna mensageiro,
essas regiões indesejadas são chamadas
de íntrons, e junta os éxons que são as
partes desejadas que formam a proteína.
O spliceossomo torce a região de intron e
contra, e a região de éxon é unida.
RNA Polimerase I - está no nucléolo -
RNAr
RNA Polimerase II - está no nucleoplasma
- RNAm
RNA Polimerase III - está no
nucleoplasma - RNAt
- Tradução:
Acontece no citoplasma. É lida em trincas.
O aminoácido que terá no começo do
RNAt será o aminoácido correspondente
ao códon e o anticódon é para identificar o
códon.
O final do RNAt sempre é ACC.
Lucinil RNAt ajuda a “pegar” os
aminoácidos
Todas as proteínas começam com a
metionina (AUG)
A metionina dá início a tradução, após
isso o RNAr dá início à tradução, após o
início o RNAr se liga.
Estrutura e função do mRNA: 1
ribonucleotídeo é composto por uma
pentose, 1 ou mais fosfato e uma base
nitrogenada. Bases nitrogenadas:
adenina, citosina, guanina. uracila.
O nome de uma trinca de bases é códon.
Cada códon são 3 nucleotídeos
consecutivos. Existem 3 códons que
codificam parada.
O códon de início para a tradução do
mRNA é = AUG - o aminoácido que
codifica é a metionina.
Stop codons: UAA UAG UGA - não
codifica a um aminoácido.
Antes de iniciar o processo da tradução o
RNA mensageiro se liga a subunidade
menor do ribossomo.
Se tem timina é DNA
Onde tem A vai ter U, onde