A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
40 pág.
Diabetes Melitus - Aula completa (Enfermagem, concurso público)

Pré-visualização | Página 6 de 7

itens a seguir
I - A diabete tipo 1 (DM1) caracteriza-se pela destruição progressiva das células B (Beta), levando à  deficiência 
absoluta de insulina.
II - A hipoglicemia pode ser assintomática ou apresentar convulsões nos casos mais graves.  
III - O frasco de insulina aberto não pode ser conservado em temperatura ambiente. (F)
IV - A aplicação de insulina de ação rápida não pode ser por via intramuscular. (F)
A quantidade de itens corretos é igual a
a) 0  
b) 1
c) 2
d) 3
e) 4
(IAOCP/2015) Reflete os níveis médios de glicemia, ocorridos nos últimos dois a três meses, e é  recomendado que 
seja utilizado como um exame de acompanhamento e de estratificação do  controle metabólico de indivíduos 
diabéticos. O enunciado refere-se à:
a) glicemia de jejum.
b) glicemia capilar.
c) glicemia pós-prandial.
d) hemoglobina glicada.
e)  hemoaglutinação de glicose livre
(HUJB-UFCG/EBSERH/AOCP/2017) Sobre o cuidado com o paciente com Diabetes Mellitus tipo 2, no Sistema Único de 
Saúde, assinale a alternativa correta.
a) Quando indicado o tratamento medicamentoso, recomenda-se iniciar a metformina em doses de  850mg duas 
vezes ao dia.
b) A maioria das pessoas que atingiram o controle glicêmico com monoterapia não irão necessitar de associação de 
outra medicação dentro dos próximos dez anos.
05/05/2021 Diabetes Melitus - Evernote
https://www.evernote.com/client/web?login=true#?b=daf5683f-b4ea-49c7-b7e4-d3973e3ef9f0&n=05a08d56-6161-4393-aab2-3fc720b98b76& 32/40
out a ed cação de t o dos p ó os de a os.
c) Casos de hiperglicemia severa (>300mg/dl) podem se beneficiar de insulina NPH já no início do tratamento.
d) Não há contraindicação para o uso de metformina em pacientes com insuficiência renal pronunciada.
e) Pessoa com DM diagnosticado com controle metabólico inadequado e internações por complicações agudas nos 
últimos 12 meses são estratificadas como risco moderado. 
(IDEST/2014) Segundo o Ministério da Saúde, em relação ao tratamento farmacológico no diabetes tipo 2, é incorreto 
afirmar:
a) Se glicemia de jejum estiver muito alta (acima de 270mg/dl) e ou presença de infecção, provavelmente o paciente 
necessitará de um tratamento com insulina.
b) A metiformina é prescrita fracionada em 1 a 3 vezes ao dia, nas refeições.
c) Insulina regular é utilizada em situação de compensação aguda.
(CETRO/2012) Qual o medicamento de escolha para a maioria dos pacientes  com Diabetes mellitus do tipo 2, que 
apresenta maior diminuição das complicações microvasculares,  não leva à hipoglicemia e não promove ganho de 
peso.
a) Glibenclamida.
b) Insulina NPH.
c) Glicazida.
d) Insulina regular.
e) Metformina.
(SES-DF/CESPE/2010) Uma das complicações relacionadas à insulinoterapia de pacientes com DM  tipo 2 é o efeito 
sommogyi, que se caracteriza por hiperglicemia matinal, relacionada a aumento  vespertino do cortisol, os quais, 
associados a baixo nível de insulina, levam a diminuição na captação de glicose em nível muscular e gorduroso. 
Tipo 1
Somogyi ou Hiperglicemia de rebote
05/05/2021 Diabetes Melitus - Evernote
https://www.evernote.com/client/web?login=true#?b=daf5683f-b4ea-49c7-b7e4-d3973e3ef9f0&n=05a08d56-6161-4393-aab2-3fc720b98b76& 33/40
(HUB/CESPE/2010) O consumo do álcool pode levar a hiperglicemia.
Pelo contrário, pode causa hipoglicemia
Falso
(MPU/CESPE/2013) 
As insulinas regular e NPH podem ser administradas por via EV ou SC.
Falso
(MPU/CESPE/2013) A cetoacidose diabética, complicação aguda do diabetes melito, caracteriza-se por 
hiperglicemia, cetonúria, acidose e desidratação. As manifestações clínicas tardias da  cetoacidose diabética são 
hálito adocicado e respiração de Kussnaul. 
Correto
(MPU/CESPE/2013) A insulina, hormônio secretado pelo pâncreas, é essencial para a utilização da  glicose no 
metabolismo celular, estando associada ao correto metabolismo da proteína e do lipídio.
Correto
(CESPE/DEPEN/2015) O teste laboratorial que deve ser realizado em    paciente com suspeita de  DM é a glicemia de 
jejum, em que se quantifica a glicose sanguínea, normalmente após jejum de oito a doze horas  
Correto
(CESPE/DEPEN/2015) Embora os sinais clínicos poliúria, polidipsia, polifagia e perda inexplicada  de peso estejam 
exclusivamente presentes na DM tipo 1, para que se estabeleça o diagnóstico diferencial dessa patologia em relação 
à DM tipo 2, é indispensável a dosagem dos níveis sanguíneos de glicose. 
Falso
Classificação de infecções no pé diabético
Não infectada (1)
05/05/2021 Diabetes Melitus - Evernote
https://www.evernote.com/client/web?login=true#?b=daf5683f-b4ea-49c7-b7e4-d3973e3ef9f0&n=05a08d56-6161-4393-aab2-3fc720b98b76& 34/40
Infecção leve (2)
Infecção moderada (3)
Grave (4)
(HUAC – UFCG/EBSERH/2017) Paciente, de 62 anos, sexo masculino, diabético, consciente,  orientado, chegou ao 
serviço de saúde apresentado uma lesão em MIE com as seguintes características: presença de exsudato purulento, 
celulite ultrapassando 2 cm do bordo da úlcera e presença de linfangite. Qual é o grau dessa infecção apresentada 
pelo paciente?  
a) Sem infecção.  
b) Infecção leve.  
c) Infecção moderada.  
d) Infecção grave.  
e) Infecção profunda.
Ferida sem secreção purulenta ou sinais de inflamação
Manifestações de inflamação
Celulites menor ou igual a 2 cm ao redor da úlcera
Sem comprometimento sistêmico
Infecção estável sistemicamente
Celulite igual ou > que 2 cm
Linfangite
Abcesso profundo
Exposição fáscia
Gangrena
Acometimento musculoso
Tendões
Articulações 
Ossos
Toxicidade sistêmica
Instabilidade metabólica (febre, calafrios, taquicardia, hipotensão, confusão, vômitos, leucocitose, acidose, 
hiperglicemia e azotemia)
05/05/2021 Diabetes Melitus - Evernote
https://www.evernote.com/client/web?login=true#?b=daf5683f-b4ea-49c7-b7e4-d3973e3ef9f0&n=05a08d56-6161-4393-aab2-3fc720b98b76& 35/40
Testes para perda de sensibilidade protetora
(HUAC – UFCG/EBSERH/2017) Durante o exame clínico dos pés de um paciente diabético, é fundamental a busca por 
fatores de risco e pelas complicações. Um dos reflexos que se constitui em  um importante sinal preditivo de 
processos ulcerativos nos pés e deve ser periodicamente avaliado é denominado  
a) reflexo tendíneo Aquileu.  
b) reflexo de Ferguson.  
c) reflexo tendinoso de golgi.  
d) reflexo miotático.  
e) reflexo mentoniano.
(CESPE/SESA-ES/2013) A educação continuada dos profissionais de saúde envolvidos, pacientes e  familiares de 
paciente diabéticos, bem como a implementação de ações preventivas do pé diabético  são fundamentais para a 
redução dos riscos de amputação. Acerca desse assunto, assinale a opção correta.
a) A correção de deficiências visuais, particularmente a catarata e a melhoria do ambiente doméstico  (pisos 
escorregadios, obstáculos de percurso, luminosidade insuficiente, ausência de corrimãos,  suporte ou barras em 
locais de banho, retirada de tapetes soltos) devem ser incentivadas para minimizar a possibilidade de quedas e lesões 
em pacientes diabéticos.
b) A neuropatia influencia a involução das lesões no pé diabético, uma vez que a dor recorrente é  causada pela 
isquemia crônica.
05/05/2021 Diabetes Melitus - Evernote
https://www.evernote.com/client/web?login=true#?b=daf5683f-b4ea-49c7-b7e4-d3973e3ef9f0&n=05a08d56-6161-4393-aab2-3fc720b98b76& 36/40
c) O pé neuroisquêmico é menos suscetível a ulcerações traumáticas, infecção e gangrena.
d) E Algumas medidas simples podem evitar a ocorrência do pé diabético, tais como o uso de calçados abertos, com 
solados rígidos, que ofereçam firmeza na pisada. O material deverá ser preferencialmente de plástico ou sintético e 
com uma ou duas numerações a mais do que o número usual do paciente. 
(CESPE/SESA-ES/2013) O diabetes melito é um grupo de doenças metabólicas caracterizadas por níveis elevados de 
glicose no sangue (hiperglicemia) decorrente dos defeitos na secreção e da ação da insulina. Acerca da assistência de 
enfermagem ao paciente com disfunções endócrinas, assinale a