A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
137 pág.
Nova Lei de Licitação

Pré-visualização | Página 2 de 47

85
CAPÍTULO XV
SANÇÃO
Impedimento de licitar e contratar
Art. 49. ............................................................................................................. 86
CAPÍTULO XVI
REVOGAÇÃO E ANULAÇÃO
Revogação e Anulação
Art. 50. .............................................................................................................. 88
CAPÍTULO XVII
SISTEMA DE DISPENSA ELETRÔNICA
Aplicação
Art. 51. .............................................................................................................. 89
CAPÍTULO XVIII
DISPOSIÇÕES FINAIS
Orientações gerais
Art. 52. ...............................................................................................................91
Art. 53. ...............................................................................................................91
Art. 54. ...............................................................................................................91
Art. 55. ...............................................................................................................91
Art. 56. ..............................................................................................................91
Art. 57. ...............................................................................................................91
Art. 58. ...............................................................................................................91
Art. 59. ..............................................................................................................91
Revogação
Art. 60. ..............................................................................................................91
Vigência
Art. 61. ...............................................................................................................91
QUADRO COMPARATIVO ..................................................................................... 94
licitacaoecontrato.com.br
AUTORES
Rafael Sérgio L. de Oliveira
É Procurador Federal da Advocacia-Geral da União –AGU e fundador 
do Portal L&C (licitacaoecontrato.com.br). É doutorando em 
Ciências Jurídico-Políticas pela Universidade de Lisboa, Mestre em 
Direito, Especialista em Direito Público e Pós-Graduado em Direito 
da Contratação Pública pela Faculdade de Direito da Universidade 
de Lisboa. Participou do Programa de Intercâmbio Erasmus+, 
desenvolvendo pesquisa na área de Direito da Contratação Pública na 
Università degli Studi di Roma - Tor Vergata. Na AGU, foi Chefe da 
Divisão de Licitação e Contrato da Procuradoria Federal Especializada 
junto ao INSS, Procurador-Chefe da Procuradoria Federal junto à 
Escola Nacional de Administração Pública – ENAP e membro da 
Câmara Permanente de Licitação e Contrato da Procuradoria-Geral 
Federal – PGF. Atua na consultoria e assessoramento de gestores 
públicos federais desde 2008. É membro da Red Iberoamericana de Contratación Pública e professor 
de Direito Administrativo com ênfase em Licitação e Contrato.
Victor Aguiar Jardim de Amorim
É Doutorando em Direito pelo Centro Universitário de Brasília –
UniCEUB, Mestre em Direito Constitucional pelo Instituto Brasiliense de 
Direito Público – IDP, Especialista em Direito Público pela Universidade 
de Rio Verde – FESURV, Especialista em Direito Processual Civil pela 
Universidade de Santa Catarina – UNISUL e Bacharel em Direito pela 
Universidade Federal de Goiás – UFG. Atualmente, coordena o curso de 
pós-graduação em Licitações e Contratos Administrativos do Instituto 
Goiano de Direito – IGD e é professor dos cursos de pós-graduação 
do Instituto Legislativo Brasileiro – ILB e do Instituto Brasiliense 
de Direito Público – IDP. Na área de compras públicas, atuou como 
Pregoeiro (2007-2010) e Presidente da Comissão Permanente de 
Licitação do Tribunal de Justiça do Estado de Goiás (2009-2010); 
Presidente da Comissão Permanente de Licitação do Senado Federal 
(2014-2015 / 2016-2017) e Assessor Técnico da Comissão Especial de Modernização da Lei de 
Licitações (Lei nº 8.666/1993), constituída pelo Ato do Presidente do Senado Federal nº 19/2013. 
Atualmente, é Pregoeiro do Senado Federal (desde 2013) e Membro da Comissão Permanente de 
Minutas-Padrão de Editais de Licitação do Senado Federal (desde 2015). É autor dos livros “Curso de 
Direito Constitucional” (Editora Ferreira), “Direito Urbanístico” (Editora Baraúna), “Pelo sangue: 
a genealogia do poder em Goiás” (Editora Baraúna), “A dinâmica decisória no processo legislativo 
brasileiro” (Editora Lumen Juris) e “Licitações e contratos administrativos: teoria e jurisprudência” 
(Senado Federal).
licitacaoecontrato.com.br
APRESENTAÇÃO
Não há dúvidas de que a década de 2010 representa uma intensa transformação 
no marco normativo das contratações públicas no Brasil. 
A partir de uma perspectiva de utilização de normas para padronização de 
procedimentos, boas práticas e indução de comportamentos necessários à otimização da 
gestão pública, os setores técnicos do então Ministério do Planejamento (atual Secretaria 
de Gestão do Ministério da Economia) editaram normativos que representaram verdadeira 
revolução na forma de se planejar e realizar as contratações do Estado brasileiro, em 
especial, no âmbito federal. 
Nesse universo merecem destaque as Instruções Normativas nº 01/2010 
(compras sustentáveis), nº 02/2010 (regras de funcionamento do SICAF), nº 04/2010 
(contratação de Soluções de Tecnologia da Informação), nº 06/2013 (promove importantes 
alterações na IN nº 02/2008 em vista do Acórdão TCU nº 1.214/2013-Plenário), nº 
04/2014 (processo de contratação de Soluções de Tecnologia da Informação), nº 05/2014 
(procedimentos para realização de pesquisa de preços), nº 06/2014 (remanejamento de 
quantidades de itens registrados em ARP), nº 05/2017 (diretrizes do procedimento de 
contratação de serviços sob o regime de execução indireta) e nº 01/2019 (Plano Anual de 
Contratações), além de inúmeras atualizações, orientações e demais regulamentações 
de cunho operacional.
A presente década também foi marcada pela edição de decretos regulamentares 
importantes como os Decretos nº 7.174/2010 (que regulamenta a aplicabilidade do 
direito de preferência para bens e serviços de informática e comunicação produzidos 
no Brasil), nº 7.746/2012 (critérios e práticas para a promoção do desenvolvimento 
nacional sustentável), nº 7.892/2013 (que regulamenta o sistema de registro de preços), 
nº 7.983/2013 (regras e critérios para elaboração do orçamento de referência de obras e 
serviços de engenharia), nº 8.538/2015 (regulamenta a Lei Complementar nº 123/2015 no 
que tange ao tratamento privilegiado para micro e pequenas empresas), nº 9.412/2018 
(atualiza os valores das modalidades de licitação), nº 9.450/2018 (altera o SRP para 
fomentar as compras compartilhadas e fomentar o planejamento nas adesões a ARP) e 
nº 9.507/2018 (terceirização na Administração Pública).
Nessa toada, no contexto de discussão no Congresso Nacional daquela já 
chamada “nova Lei de Licitações” (Projeto de Lei nº 1.292/1995), a Secretaria de Gestão 
do Ministério da Economia levou a diante o desafio de reformular o regulamento da 
forma de realização de procedimento licitatório mais adotada no Brasil, em todos os 
entes federados: o pregão eletrônico.
Após a realização de duas audiências públicas ao longo do ano de 2019, 
com substancial abertura democrática, amplo debate e participação de especialistas, 
conselhos profissionais e da sociedade civil organizada, a proposta de redação oriunda 
do Ministério da Economia, com pequenos ajustes, se transformou no Decreto Federal 
nº 10.024, de 20 de setembro de 2019, publicado no dia 23 do mesmo mês.
Em linhas gerais, o novo regulamento apresenta novos contornos aos 
procedimentos operacionais do pregão eletrônico, positivando entendimentos 
licitacaoecontrato.com.br
10
consagrados na doutrina e na jurisprudência do Tribunal de Contas da União e corrigindo 
distorções