A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
28 pág.
ANTIBIOTICOTERAPIA

Pré-visualização | Página 7 de 8

spp e, 
no caso de mulheres jovens, o S. saprophyticus. 
Os gram negativos entéricos da comunidade costumam ser sensíveis a uma série de antibióticos: 
fluoquinolonas, amoxicilina, ampicilina e cefalosporinas de 1ª geração (a sensibilidade ao 
sulfametoxazol-trimetoprim diminui muito nas últimas décadas, mas algumas cepas ainda são 
sensíveis). 
→ A ITU hospitalar associada à cateter vesical permanente é frequentemente causada por germes com 
perfil de resistência antibiótica, tais como E. coli MDR, Klebisiella sps., Proteus spp., Pseudomonas spp. E 
Enterococcus spp. O tratamento deve sempre ser guiado pela urinocultura com antibiograma. 
→ Nas gestantes, as fluoquinolonas e o sulfametoxazol-trimetoprim são antibióticos contraindicados, 
pelo risco de dano fetal. Neste caso, da - se preferência à nitrofurantoína, às penicilinas ou às 
cefalosporinas. 
Tratamento das Infecções do Trato Urinário: 
CISTITE Norfloxacino ou Nitrofurantoína 
URETRITE / VAGINITE Doxiciclina 
PROSTATITE Ofloxacina ou Ciprofloxacina 
PIELONEFRITE Ciprofloxacina ou Cefuroxime + Gentamicina 
ITU HOSPITALAR 
(+ Cateter vesical) 
Ciprofloxacino, Ceftazidima. Cefepime, Ampicilina + Sulbactam, 
Piperacilina + Tazobactam, etc. 
CISTITE NA GESTANTE Amoxicilina ou Cefalexina ou Nitrofurantoína 
PIELONEFRITE NA GESTANTE Ceftriaxone ou Cefotaxima 
 
 
 
Fabiana de Abreu Getulino, Nathalia Campos Palmeira, Eduardo Gauze Alexandrino – LACCAD/FURG 
MENINGITE BACTERIANA: 
 
- Conceito: Meningite é uma infecção em que se instala um processo inflamatório das meninges 
(membranas que envolvem o cérebro), causada principalmente por bactérias ou vírus. As meningites 
bacterianas são mais graves. Os principais agentes causadores da doença são as bactérias Neisseria 
meningitidis, Streptococcus pneumoniae e Haemophylus influenzae. 
- Manifestações clínicas das Meningites bacterianas: O quadro clínico é grave e caracteriza - se por: 
febre, cefaleia intensa, náuseas e vômitos, prostração e confusão mental, sinais de irritação meníngea 
(Rigidez de nuca, Sinal de Kernig, Sinal de Brudzinski), acompanhados de alterações do líquido 
cefalorraquidiano (LCR). 
- Tratamento: Em caso de meningite bacteriana, o tratamento com antibiótico deve ser instituído tão logo 
seja possível, preferencialmente logo após a punção lombar e a coleta de sangue para hemocultura. 
Tratamento empírico das meningites bacterianas: 
FAIXA ETÁRIA ou CONDIÇÃO DE BASE ANTIBIÓTICO 
Idade < 3 meses Ampicilina + Ceftriaxone (ou Cefotaxima) 
Idade de 3 meses a 18 anos 
Ceftriaxone (ou Cefotaxima). Acrescentar 
Vancomicina nas regiões onde > 2% dos 
pneumococos apresentam alta resistência à 
penicilina. 
Idade > 5 a 50 anos 
Ceftriaxone (ou Cefotaxima). Acrescentar 
Vancomicina nas regiões onde > 2% dos 
pneumococos apresentam alta resistência à 
penicilina. 
Idade > 50 anos 
Ampicilina + Ceftriaxone (ou Cefotaxima). 
Acrescentar Vancomicina nas regiões onde > 2% 
dos pneumococos apresentam alta resistência à 
penicilina. A ampicilina é usada por se cogitar 
como etiologia a Listeria (grande causadora de 
meningite em idosos). 
 
Tratamento das meningites etiologicamente definidas: 
AGENTE ANTIBIÓTICOS 
Neisseria meningitidis Penicilina G Cristalina ou Ampicilina 
Haemophilus influenzae Ceftriaxona 
Streptococcus pneumoniae 
Se Penicilina-sensível: Penicilina G Cristalina 
Se Resistência Intermediária: Ceftriaxone 
Se Penicilina-resistente: Vancomicina + 
Ceftriaxone 
Estafilococo 
Se Meticilina-sensível: Oxacilina 
Se Meticilina-resistente: Vancomicina 
Enterobactérias Ceftriaxone 
Pseudomonas aeruginosa Ceftazidima 
Listeria monocytogenes Ampicilina 
 
 
 
 
Fabiana de Abreu Getulino, Nathalia Campos Palmeira, Eduardo Gauze Alexandrino – LACCAD/FURG 
PNEUMONIA ADQUIRIDA EM COMUNIDADE (PAC): 
 
- Conceito: A Pneumonia Adquirida em Comunidade é uma infecção do parênquima pulmonar adquirida 
fora dos hospitais ou instalações de cuidados prolongados. No caso de bactérias, o Streptococcus 
pneumoniae é o patógeno mais comum. 
- Sinais e Sintomas: Os sintomas compreendem: mal-estar, resfriado, calafrios, tosse, dispneia e dor 
torácica. Os sinais incluem: febre, taquipneia, taquicardia, crepitações, macicez à percussão. 
- Tratamento: O tratamento antibiótico inicial é geralmente definido de forma empírica. A seleção de um 
regime antibiótico empírico baseia - se na gravidade da doença, no local de atendimento e nos patógenos 
mais prováveis, sempre levando, também, em consideração a idade do paciente e fatores de risco 
individuais além da presença de doenças associadas. 
Tratamento de Pacientes Ambulatoriais: 
Paciente previamente hígido e sem fatores de risco 
para pneumococo resistente. 
Macrolídeo (Azitromicina) OU Amoxicilina - 
(VO) 
 
Tratamento de Pacientes Ambulatoriais ou Enfermaria: 
Presença de comorbidades, uso de antibióticos nos 
últimos 3 meses, fator de risco para pneumococo 
resistente. 
Quinolona respiratória (Levofloxacino) OU 
Associação: Beta-lactâmico (Amoxicilina-
clavulanato) + Macrolídeo (Azitromicina) - (VO 
ou EV) 
 
Pacientes em Terapia Intensiva: 
Pacientes com Insuficiência Respiratória em 
ventilação mecânica. 
Quinolona respiratória (Levofloxacino) OU 
Associação beta-lactâmico (Ceftriaxone) + 
Macrolídeo (Azitromicina) - (EV) 
 
 
SÍFILIS: 
 
- Conceito: A sífilis é uma doença causada pelo Treponema pallidum, caracterizada por 3 fases clínicas 
sequenciais e sintomáticas separadas por períodos de infecção latente assintomática. 
- Sinais e Sintomas: 
- Sífilis Primária: cancros sifilíticos podem aparecer, comumente nos órgãos genitais ou ao redor deles. 
- Sífilis Secundária: a presença de erupções cutâneas é uma das principais manifestações clínicas. 
- Sífilis Terciária: afeta os órgãos internos, podendo incluir a Neurossífilis. 
- Tratamento: O esquema terapêutico para a Sífilis é pouco complicado: 
ESTADIAMENTO ESQUEMA TERAPÊUTICO 
Sífilis Primária e Sífilis Secundária Penicilina G Benzatina (Benzetacil) 
Neurossífilis Penicilina G Cristalina 
 
 
 
Fabiana de Abreu Getulino, Nathalia Campos Palmeira, Eduardo Gauze Alexandrino – LACCAD/FURG 
 
Questão 1. Nas infecções do trato urinário adquiridas na comunidade, o agente etiológico mais comum é: 
a). Klebsiella 
b). Staphylococcus epidermidis 
c). Salmonella 
d). Escherichia coli 
e). Staphylococcus aureus 
 
Questão 2. Quais são as reações adversas que requerem monitoramento durante todo tratamento com uso de 
aminoglicosídeos? 
a). Ototoxicidade e Nefrotoxicidade 
b). Hepatotoxicidade e neurotoxicidade 
c). Taquicardia e hipotensão 
d). Ototoxicidade e neurotoxicidade 
e). Nefrotoxicidade e efeitos gastrointestinais 
 
Questão 3. São critérios ideais para um bom antimicrobiano, exceto: 
a). Toxicidade seletiva 
b). Menor custo 
c). Não propiciar o desenvolvimento de resistência 
d). Compatível com o estado clínico do paciente 
e). Espectro de ação mais inespecífico possível 
 
Questão 4. A Cefalexina é uma cefalosporina de que geração? 
a). Primeira Geração 
b). Segunda Geração 
c). Terceira Geração 
d). Quarta Geração 
e). Quinta Geração 
 
Questão 5. Considerando as cefalosporinas de segunda geração, assinale a medicação que pertence a esse grupo: 
a). Cefepime 
b). Cefazolina 
c). Ceftriaxona 
d). Ceftazidima 
e). Cefoxitina 
 
Questão 6. Uma paciente foi diagnosticada com Tricomoníase, infecção causada pelo Trichomonas vaginallis. 
Assinale o medicamento comumente utilizado no tratamento dessa infecção: 
a). Amicacina 
b). Ceftriaxone 
c). Fluconazol 
d). Metronidazol 
e). Claritromicina 
 
Questão 7. A Amoxicilina-Clavulanato é uma associação medicamentosa muito prescrita na prática médica. Essa 
combinação, amplia o espectro de ação do medicamento. Nesse sentido, qual é a função da associação do ácido 
clavulânico quando associado Amoxicilina? 
a).