A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
2 pág.
A1

Pré-visualização | Página 1 de 1

A1
A água e os eletrólitos são essenciais para o equilíbrio hidroeletrolítico do organismo, mantendo a sua homeostase. A estabilidade das estruturas subcelulares e a ação enzimática dependem de uma hidratação adequada, ou seja, que exista uma distribuição perfeita de água e de eletrólitos entre os compartimentos intracelulares e extracelulares.
A quantidade de água e eletrólitos está sujeita a alterações oriundas, principalmente, da ingestão hídrica e de nutrientes, da temperatura do meio ambiente e do organismo (febre), da umidade e de sintomas como vômito e diarreia. Esses fatores influenciam no equilíbrio da osmolaridade do corpo, afetando as funções das células, dos órgãos e dos sistemas.
O percentual de água corporal é modificado de acordo com o ciclo de vida em decorrência das alterações morfofisiológicas e da presença de doenças que comprometem o sistema de regulação do equilíbrio hidroeletrolítico do organismo – o que influencia na necessidade hídrica dos indivíduos.
 
BAYNES, J. W.; DOMINICZAK, M. H. Bioquímica médica. 4. ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2015.
 
SMITH, C. M.; MARKS, A. D.; LIEBERMAN, M. Bioquímica médica básica de Marks: uma abordagem clínica. 4. ed. Filadélfia: Lippincott Williams & Wilkins, a Wolters Kluwer business, 2012.
 
Assim sendo, nesta atividade, cite três funções da água no organismo e o percentual de água corporal do recém-nascido, do adulto e do idoso. Descreva o princípio fisiológico da ingestão de água, citando suas fontes no organismo. Não esqueça de apontar quais são os principais órgãos responsáveis pela manutenção do equilíbrio hidroeletrolítico no organismo e os tecidos responsáveis pela manutenção do sistema.
RESPOSTA: 
A água é a principal substância responsável pelo planeta como o vemos hoje. Sem ela, nenhuma forma de vida conhecida atualmente existiria ou sobreviveria. Em todos os organismos vivos, ela atua em funções importantes que são essenciais para o funcionamento adequado de um organismo.
No corpo humano, essa substância exerce variadas atividades essenciais para garantir o equilíbrio e funcionamento adequado do organismo como um todo. Dentre essas funções, podemos destacar o seu papel como solvente, garantindo um meio propício para a realização da grande maioria das reações químicas.
Além disso, a água também exerce papel primordial na eliminação de substâncias tóxicas. É, principalmente, por meio da urina, que é 95% composta de água, que liberamos para fora do corpo substâncias que estão em excesso ou que não possuem função no nosso organismo.
A água também é um importante componente do plasma sanguíneo, sendo responsável, portanto, pelo transporte de nutrientes, oxigênio e sais minerais para as células. Assim como ela atua levando substâncias, também funciona transportando os produtos do metabolismo até os locais de sua eliminação.
Outra importância da água é sua participação em processos fisiológicos. Na digestão, por exemplo, essa substância faz parte da composição dos sucos digestivos e da saliva, que são fundamentais para a quebra do alimento. Além da digestão, a água também atua na absorção e excreção.
A água também garante a proteção de algumas estruturas do corpo. O liquor encontrado entre as meninges, por exemplo, previne impactos que podem desencadear graves danos ao sistema nervoso. Além disso, podemos citar o líquido presente nas articulações que evita o atrito entre os ossos, o líquido amniótico, que protege o embrião em desenvolvimento, e as lágrimas, que evitam o ressecamento das córneas e realizam sua limpeza.
O conteúdo total de água no corpo de um adulto corresponde a 60 – 65 % do peso corpóreo; já as crianças possuem cerca de 80% do peso corpóreo constituído de água (nos recém – nascidos, essa porcentagem pode ser ainda maior); e os idosos apresentam de 40 a 50% do peso corpóreo constituído por água.
Normalmente as pessoas bebem pouca água no dia a dia, isso inclui as mamães e futuras mamães.
Como consequência deste mau hábito, as mamães e/ou cuidadores das crianças acabam não oferecendo água suficiente para seus filhos, ignorando a importância da hidratação diária das crianças.
Um bebê que é amamentado não necessita de água, chá ou suco. O leite materno oferece ao bebê, até os seis meses de idade, quantidade de água suficiente para sua hidratação, já que sua composição é de aproximadamente 88% de água.
A regulação da temperatura do corpo também é conseguida pela água. Em dias quentes, nosso corpo começa a produzir o suor, que é eliminado para fora do corpo. Ao evaporar, o suor provoca a diminuição da temperatura. Percebe-se, portanto, que a temperatura não é controlada pela eliminação de suor, e sim graças à sua evaporação.
Como a água não pode ser armazenada em nosso corpo, é fundamental sempre ingeri-la para que haja um balanço entre o que é ingerido e o que se perde, principalmente, por meio da transpiração e eliminação de urina e fezes. Portanto, lembre-se sempre de beber bastante água, principalmente em dias com temperaturas altas e durante a realização de atividades físicas.