A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
6 pág.
INDICAÇÕES DE INTUBAÇÃO OROTRAQUEAL

Pré-visualização | Página 1 de 1

INDICAÇÕES DE INTUBAÇÃO OROTRAQUEAL 
Urgência: 
• Insuficiência respiratória; 
• Bradipneia ou apneia; 
• Alterações morfofuncionais de caixa torácica; 
• Suporte ventilatório em distúrbios hemodinâmicos, 
metabólicos e/ou neurológicos; 
• Obstrução de vias aéreas. 
Eletiva: 
• Coleta de ST; 
• Broncoscopia; 
• Anestesia geral; 
• Outros procedimentos eletivos. 
AVALIAÇÃO 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
CONCEITOS DE VIA AÉREA DIFÍCIL 
VIA AÉREA DIFÍCIL: definida quando um profissional 
experiente antecipa ou encontra dificuldade em alguma ou 
em todas as ações de ventilação sob máscara facial, 
laringoscopia direta (LD) ou indireta, como a 
videolaringoscopia (VLC), IT, instalação de DSG ou 
acesso cirúrgico. 
VENTILAÇÃO SOB MÁSCARA FACIAL DIFÍCIL: 
após manobras de facilitação (posicionamento da cabeça e 
pescoço, cânulas nasais ou orais, elevação da mandíbula, 
aplicação da VMF com duas mãos e auxílio de outro 
profissional), ocorrem um ou mais problemas, como 
vedamento facial inapropriado, escape ou resistência ao 
fluxo de oxigênio (O2). 
Problemas que podem contribuir com dificuldades 
na ventilação e/ou oxigenação no perioperatório: 
• Dificuldades com o manejo da via aérea em 
anestesias prévias 
• História pregressa de intubação prolongada 
• Doenças das vias aéreas inferiores (asma e 
DPOC); uso de oxigênio 
• Síndromes, malformações, traumas, tumores, 
abscessos ou infecções envolvendo a cabeça e 
o pescoço 
• Artrodese da coluna cervical 
• Doenças da articulação temporomandibular 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Preditores de dificuldade de inserção ou ventilação 
com dispositivo supraglótico: 
• Abertura limitada da boca 
• Significativa enfermidade supraglótica, 
extraglótica, glótica ou subglótica 
• Impossibilidade de flexão da coluna cervical 
por deformidade ou fixação 
• Aplicação da pressão cricoide 
• Acesso limitado ao paciente durante o 
procedimento cirúrgico 
Fatores de risco independentes para falha no emprego 
da máscara laríngea Unique®: 
• Idade avançada (> 56 anos) 
• Índice de massa corporal > 29,3 kg⋅m−2 
• Gênero masculino 
• Redução da distância tireomentoniana (< 6 cm) 
• Pescoço largo (qualitativamente analisado pelo 
clínico) 
• Dentição ruim (falha ou ausência) 
• Tabagismo atual 
• Modificação intraoperatória da mesa cirúrgica 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
ALGORITMOS PARA O CONTROLE DAS VIAS 
AÉREAS 
A dificuldade de ventilação sob máscara facial combinada 
com laringoscopia direta constitui um fenômeno 
infrequente, porém não raro, com 0,4% de incidência. 
Embora a situação não intubo, não oxigeno seja um evento 
raro, o anestesiologista deve estar capacitado para enfrentá-
la, bem como as demais situações adversas, por meio do 
planejamento prévio. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Principais indicações do emprego da fibroscopia 
flexível: 
• Intubação traqueal de rotina para treinamento 
• Intubação difícil 
o História prévia 
o Suspeita de via aérea difícil pelo 
exame físico e/ou história clínica 
o Resgate de falha de intubação 
traqueal 
o Intubação traqueal em pacientes com 
dispositivo supraglótico 
• Prevenção de mobilidade cervical em 
pacientes de alto risco 
• Trauma em cabeça, pescoço ou via aérea 
superior 
Principais contraindicações do emprego da fibroscopia 
flexível: 
• Absolutas 
o Paciente completamente não cooperativo 
o Falta de capacitação, assistência ou 
equipamento 
o Obstrução quase total da via aérea superior 
o Hipoxemia não corrigida 
• Moderadas 
o Paciente relativamente não cooperativo 
o Obstrução ou visão prejudicada pela 
anatomia, sangue, fluidos ou corpo 
estranho 
o Entrada do fibroscópio flexível muito 
restrita 
o Alto risco de aspiração pulmonar 
o Trauma facial grave (fibroscópio flexível 
nasal) 
• Relativas 
o Possibilidade de lesão das pregas vocais 
por passagem do tubo traqueal às cegas 
o Implante tumoral decorrente da passagem 
do fibroscópio flexível 
o Infecção documentada ou suspeita por 
patógenos resistentes a múltiplos 
antimicrobianos na ausência de 
fibroscópio flexível descartável