A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
4 pág.
Fisiofarmacologia aplicada aos animais domésticos - PARTE1

Pré-visualização | Página 1 de 2

Fisiofarmacologia aplicada aos animais domésticos 
Extensão 
FISIOLOGIA DO SISTEMA URINÁRIO 
COMPONENTES DO SISTEMA URINÁRIO: 
• 2 rins – entre o peritônio e a parede da 
cavidade abdominal (retroperitonial) 
• Dois ureteres 
• Vesícula ou bexiga urinária 
• Uretra 
 
 
 
 
 
Função: 
• Equilíbrio de água e eletrólitos do corpo 
• Secreção de hormônios e vitaminas 
• Excreção de produtos metabólicos e 
produtos químicos 
• Manutenção da homeostase 
o Regulação da pressão arterial 
o Regulação do equilíbrio ácido-base 
• Gliconeogênese – (produção de glicose a 
partir de um composto que não é 
carboidrato) 
COMO OCORRE A FORMAÇÃO DA URINA 
• Filtração Glomerular 
• Reabsorção Tubular 
• Secreção Tubular 
• Excreção Final 
 
 
 
 
 
 
LÍQUIDOS CORPORAIS 
• Água Corporal Total: 60-70% Do Peso 
Corporal 
• Líquido Intracelular (LIC): = 40% Do Pc 
o Cátions K+ E Mg2+ 
• Líquido Extracelular (LEC): = 20% Do Pc 
o Plasma (1/4 da LEC) – albumina + 
globulinas 
• Líquido intersticial (3/4 da LEC): 
o Cation: Na+ 
o Anions: ci + hco3 
TRANSPORTE PASSIVO 
• Não requer gasto energético metabólico 
• Ex: durante a reabsorção do Na, ions 
negativos como CI, são transportados 
junto com o sódio devido ao potencial 
elétrico. 
• Ex: uréia é reabsorvida passivamente do 
túbulo 
TRANSPORTE ATIVO 
Função: Mover o soluto contra o gradiente 
eletroquímico. (Na/K, Hidrogênio ATPase, Cálcio 
ATPase etc.) 
• Requer gasto energético metabólico 
• Transporte ativo primário (Bomba de Na/K 
ATPase) 
• Transporte ativo secundário (Reabsorção 
de Glicose e Aminoácidos) 
RINS 
• Recebem 25% do débito cardíaco, ou seja, 
a quantidade de sangue que sai do 
coração por minuto e se espalha pelo 
corpo. Alguns órgãos recebem uma 
porcentagem maior de sangue devido seu 
grau de importância no corpo. 
• Unidade funcional = Néfron 
• Néfrons não apresentam regeneração 
• A quantidade de Néfrons varia de acordo 
com as espécies 
 
 
 
 
Fisiofarmacologia aplicada aos animais domésticos 
Extensão 
COMPONENTES DO NEFRON 
• Glomérulo Renal – Capsula de bowman e 
vasos capilares 
• Túbulo Proximal – Conhecido como 
túbulo contorcido proximal 
• Alça de Henle – Dividida em 3 partes 
• Ramo delgado descendente 
• Ramo delgado Ascendente 
• Ramo espesso Ascendente 
• Túbulos Distais – Tubulo contorcido Distal 
vai terminar em um ducto coletor. 
• Ductos Coletores – ramificações 
conectadas aos túbulos distais. 
 
FUNÇÕES 
Glomérulo – Responsável pela filtração do 
plasma (parte liquida do sangue) 
Túbulos renais – Reabsorção das substâncias 
filtradas e secreção de componentes plasmáticos 
no líquido tubular 
Ductos coletores – alterações finais do fluído 
tubular para a formação da urina. 
 
TIPOS DE NÉFRONS EM MAMÍFEROS 
2 Tipos de néfrons: 
1º Corticais – glomérulo na periferia e na região 
média do córtex 
2º Justamedulares – glomérulo na região cortical 
próximos a medula 
OBS: Os néfrons justamedulares são mais 
efetivos em desenvolver e manter o gradiente 
osmótico. Ou seja, possuem um processo de 
filtração melhor. 
Os 2 tipos de néfrons drenam seus produtos para 
a pélvis renal 
A porcentagem de néfrons que tem alças de Henle 
mais longas (justamedulares) varia entre as 
espécies: 
• Suínos 3% 
• Gato 100% 
• Humanos 14% 
CIRCULAÇÃO RENAL 
 
De uma artéria grande renal, ela vai se estreitar e 
afunilar, dando origem e se ramificando em 
Artérias sergmentares, Arterias interlobares, 
Artérias arqueadas, Arteriolas interlobulares, 
Arteriolas aferentes 
OBS: siglas: RE SIARIA. 
 Corpusculo Renal: Após entrar no néfron, ela se 
ramifica ainda mais em vasos capilares. 
Consequentemente, para sair do néfron, ela 
também se junta e se ramifica em artéria eferente. 
Formando o Corpúsculo Renal que é constituido 
de um glomérulo e uma capsula de bowman. 
Então Aferente entra e Eferente sai. 
 
 
 
 
Fisiofarmacologia aplicada aos animais domésticos 
Extensão 
FORMAÇÃO DA URINA 
Formação da urina se inicia pela filtração de 
grandes quantidades de líquidos, pelos capilares 
glomerulares para a capsula de bowman. 
OBS: Capilares glomerulares são relativamente 
impermeáveis as proteínas. Pois as moléculas de 
proteínas são MACROMOLÉCULAS. 
Filtração glomerular corresponde a cerca de 20% 
do fluxo plasmático renal. 
O Vol. Urinário excretado = Filtração – 
Reabsorção + Secreção 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
GLOMÉRULO OU CORPUSCULO RENAL 
Consiste em uma rede de capilares com estruturas 
que retêm no sistema vascular componentes 
celulares e proteínas de médio a elevado PM 
(peso molecular) 
100-1000 vezes mais permeáveis do que um 
capilar comum. 
Principal Função – Filtração glomerular 
CAPSULA DE BOWMAN 
Estão localizados dentro do corpúsculo renal. E 
consistem em: 
• Capilares glomerulares 
• Parede Capilar 
o Membrana Basal (carga elétrica 
negativa) 
o Camada Visceral (podócitos e 
fendas ou poros) 
 
• Espaço de Bowman – 1/5 do espaço entre 
os capsulares e a parede do corpúsculo. 
FILTRAÇÃO GLOMERULAR 
Endotélio Capilar (do próprio vaso sanguíneo, 
camada interna), é um endotélio diferenciado que 
possui: 
• Fenestrações – são buracos que permitem 
a filtração “escoar”. 
• Ricas em cargas elétricas (negativas) que 
impedem a passagem de proteínas. 
Membrana Basal fica localizada uma camada 
acima do endotélio e consiste em uma instrutura 
rica em forma de trama de colágeno e fibrilas 
proteoglicanas (filtra a água e pequenos solutos, 
evita a passagem de proteína), e sua função é 
sustentar as células do endotélio. 
 Células Epiteliais (Podócitos) 
• Recobre a superfície externa do glomérulo 
• Fendas de filtração: filtrado glomerular 
Para haver a filtração de vários tipos de moléculas 
que chegam e saem do nosso organismo, precisa-
se de 3 etapas, tornando mais difícil para excretar 
tudo aquilo que precisa ficar no nosso corpo, como 
minerais, nutrientes essenciais etc. Assim como 
também interfere na entrada de moléculas 
maiores dentro desses vasos capilares tornando 
uma estrutura mais seletiva através de fenestras, 
membrana basal e podócitos. 
 
 
 
 
 Lúmen do capilar 
MEMBRANA BASAL GLOMERULAR 
• Extrutura Extracelular amorfa 
• Relacionada a seletividade de cargas 
elétricas 
• Função Estrutural (confere resistência da 
MBG) 
• Composta por colágeno (tipo IV) + 
proteoglicanos 
• 
Fisiofarmacologia aplicada aos animais domésticos 
Extensão 
PODÓCITOS 
• Seletividade da membrana Glomerular – 
Carga e Tamanho 
• Manutenção da arquitetura glomerular 
• Síntese e manutenção dos componentes 
da membrana basal glomerular 
• Atua na síntese e secreção de hormônios 
LESÃO DE PODÓCITOS 
O que ocorre é que vai facilitar a questão de 
entrada e saida de moleculas que não precisavam 
adentrar a celula para o processo de filtração, e 
isso interfere na qualidade da filtração perdendo a 
seletividade da filtração. Como se as 
macromoleculas forçacem a entrada. 
 
O que pode lesionar os podócitos? Medicação, 
idade avançada, dentre outros motivos. 
Apenas moleculas com essas caracteristicas são 
filtradas (em rosa) e apenas moleculas com essas 
caracteristicas não são filtradas (em amarelo) 
 
DETERMINANTES DA FILTRAÇÃO 
GLOMERULAR 
Caracteristicas da membrana do capilar 
glomerular 
Fatores Hemodinâmicos 
• Pressão Hidrostática (volume) – volume 
de sangue. Quanto maior o volume de 
liquido dentro do capilar, maior a filtração 
devido a pressão exercida para fora do 
capilar. 
• Pressão Oncótica ou Coloidosmótica 
(Proteínas plasmáticas) –é a pressão que 
as proteinas plasmaticas fazem sobre o 
liquido, retendo o mesmo, já que essas 
proteinas não são filtradas, então a 
pressão faz com que retenha o liquido 
atrapalhando o processo de filtração. . 
• Pressão Exercida do corpusculo 
glomerular –