Buscar

RESPOSTA ED

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você viu 3, do total de 40 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você viu 6, do total de 40 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você viu 9, do total de 40 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Prévia do material em texto

Exercício 1:
Leia o texto e analise as afirmativas a seguir. 
O celular se torna uma arma dos cidadãos contra a impunidade 
Raquel Seco
A polícia começou dizendo que o tiro que matou Carlos Augusto Braga na quinta-feira passada foi acidental. Poucas horas depois
dos distúrbios no bairro da Lapa (São Paulo), desencadeados por uma operação contra a pirataria, a polícia se viu obrigada a
retificar: o agente disparou contra a cabeça do vendedor ambulante de 30 anos quando este tentou tomar dele um spray de
pimenta. Várias pessoas gravaram a cena. Os telefones celulares tornaram-se uma arma dos brasileiros contra a impunidade,
especialmente das forças de segurança. A ONG Fórum Brasileiro de Segurança Pública registrou 1.890 mortes em operações
policiais em 2012, atribuídas “rotineiramente” a tiroteios com grupos criminosos. 
O que aconteceria se ninguém tivesse filmado? Em 2013, 75,5% dos brasileiros com mais de 10 anos de idade tinham um
telefone celular, 5% a mais que no ano anterior, segundo pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. 
Em 2012, Paulo Batista do Nascimento, de 25 anos, morreu em São Paulo depois de ser atingido por vários disparos da polícia.
Um vizinho filmou-o sendo retirado de casa sob a acusação de ter participado em um assalto. Em dado momento, um policial se
posiciona para atirar. Ouve-se um disparo e, quando a câmera volta a mostrar a rua, a viatura está indo embora. Os quatro
policiais acusados foram absolvidos no mês passado. 
Em fevereiro, o país ficou chocado com a imagem de um adolescente agredido e acorrentado a um poste no Rio de Janeiro.
Alguns vizinhos o castigaram por supostos roubos no bairro e produziram uma imagem especialmente dolorosa para uma nação
que pôs fim à escravidão em 1888. Yvonne Bezerra de Melo, a mulher de 66 anos que alertou as autoridades, recebeu uma
enxurrada de insultos nas redes sociais por ajudar “um delinquente”. 
Cláudia Silva Ferreira, faxineira de 38 anos, morreu em 16 de março deste ano atingida por uma bala perdida em uma favela do
Rio de Janeiro. A viatura policial que a levava para o hospital arrastou seu corpo pendurado no porta-malas por 250 metros. Um
motorista gravou tudo. O escândalo foi enorme. Seis policiais acusados de matá-la já haviam retornado ao trabalho em julho,
embora em funções longe das ruas, de acordo com o jornal O Globo. 
Há algumas semanas, em um centro comercial de São Paulo, a polícia abordou dois jovens negros por suspeitar que tinham
roubado uma loja de roupas. Até chegar o momento em que a dona do comércio defendeu os dois, confirmando que haviam
pagado por tudo o que tinham na sacola. Dezenas de pessoas gravaram a cena para deixar claro o que estava acontecendo,
enquanto uma multidão se reuniu para gritar em defesa dos jovens. Os garotos e o pai deles denunciaram o comportamento da
polícia. 
A onda de linchamentos na América Latina também chegou ao Brasil. Em abril, durante a febre de execuções populares, o
sociólogo José de Souza Martins dizia ao EL PAÍS: “Três anos atrás, eram três ou quatro por semana. Depois das manifestações
de junho (de 2013), passaram a uma média de uma tentativa por dia. Hoje temos mais de uma tentativa por dia”. Um jovem de 24
anos foi espancado até a morte por vizinhos dentro do hospital onde era examinado para determinar se ele havia estuprado um
menor. Uma pessoa filmou dezenas de pessoas invadindo o centro médico. No total, 24 pessoas estão sendo investigadas. 
O presídio do Maranhão, que enfrenta problemas de corrupção, superlotação e insegurança, chamou a atenção da mídia
novamente quando o jornal Folha de S. Paulo publicou o vídeo, extremamente violento, no qual três prisioneiros apareciam
decapitados. 
Disponível em: <http://brasil.elpais.com/brasil/2014/09/21/sociedad/1411333593_390676.html>. Acesso em: 24 set. 2014.
I De acordo com o texto, as imagens captadas por celulares podem ser uma arma para os cidadãos se defenderem da
arbitrariedade do poder público. 
II De acordo com o texto, os celulares têm contribuído para a redução da violência no Brasil. 
III As imagens gravadas serviram de prova em 1.890 mortes ocorridas em operações policiais em 2012. 
É correto o que se afirma apenas em:
A)
I. 
B)
I e II. 
C)
III. 
D)
I e III. 
E)
II e III. 
O aluno respondeu e acertou. Alternativa(A)
Comentários:
Essa disciplina não é ED ou você não o fez comentários 
Exercício 2:
Com base no texto a seguir, analise as afirmativas. 
O vírus letal da xenofobia 
Eliane Brum
Uma epidemia, como Albert Camus sabia tão bem, revela toda a doença de uma sociedade. A doença que esteve sempre lá,
respirando nas sombras (ou nem tão nas sombras assim), manifesta sua face horrenda. Foi assim no Brasil na semana passada.
Era uma suspeita de ebola, fato suficiente, pela letalidade do vírus, para exigir o máximo de seriedade das autoridades de saúde,
como aconteceu. Descobrimos, porém, a deformação causada por um vírus que nos consome há muito mais tempo, o da
xenofobia. E, como o outro, o “estrangeiro”, a “ameaça”, era africano da Guiné, exacerbada por uma herança escravocrata jamais
superada. 
O racismo no Brasil não é passado, mas vida cotidiana conjugada no presente. A peste não está fora, mas dentro de nós. 
Foi ela, a peste dentro de nós, que levou à violação dos direitos mais básicos do homem sobre o qual pesava uma suspeita de
ebola. Contrariando a lei e a ética, seu nome foi exposto. Seu rosto foi exposto. O documento em que pedia refúgio foi exposto.
Ele não foi tratado como um homem, mas como o rato que traz a peste para essa Oran chamada Brasil. Deste crime, parte da
imprensa, se tiver vergonha, se envergonhará. 
Ainda existe a espera de um segundo teste para o vírus do ebola. Não importa se der negativo ou positivo, devemos desculpas. 
Não sei se há desamparo maior do que alcançar a fronteira de um país distante, nessa solidão abissal. E pedir refúgio, essa
palavra-conceito tão nobre, ao mesmo tempo tão delicada. E então se sentir mal, e cada um há de saber como a fragilidade da
carne nos escava. Corrói mesmo aqueles que têm o melhor plano de saúde num país desigual. Ele, desabitado da língua, era
desterrado também do corpo. Para alcançar o que viveu o homem desconhecido, porque o que se revelou dele não é ele, mas
nós, é preciso vê-lo como um homem, não como um rato que carrega um vírus. Para alcançá-lo, é preciso vestir o homem. Mas
só um humano pode vestir um humano. 
E logo ouviu-se o clamor. Não é hora de fechar as fronteiras?, cobrou-se das autoridades. Que os ratos fiquem do lado de fora,
onde sempre estiveram. Que os ratos apodreçam e morram. Para os ratos não há solidariedade nem compaixão. Parece que
nada se aprendeu com a Aids, com aquele momento de vergonha eterna em que os gays foram escolhidos como culpados, o
preconceito mascarado como necessária medida sanitária. 
E quem são os ratos, segundo parte dos brasileiros? 
Há sempre muitos, demais, nas redes sociais, dispostos a despejar suas vísceras em praça pública. No Facebook, desde que a
suspeita foi divulgada, comprovou-se que uma das palavras mais associadas ao ebola era “preto”. “Ebola é coisa de preto”,
desmascarou-se um no Twitter. “Alguém me diz por que esses pretos da África têm que vir para o Brasil com essa desgraça de
bactéria (sic) de ebola”, vomitou outro. “Graças ao ebola, agora eu taco fogo em qualquer preto que passa aqui na frente”,
defecou um terceiro. Acreditam falar, nem percebem que guincham. 
“Descrever uma epidemia é uma forma magistral de revelar as diversas formas de totalitarismo que maculam uma sociedade.
Neste quesito, os brasileiros não economizaram. A divulgação, por meios de comunicação que atingem dezenas de milhões de
pessoas, da foto de um homem negro, vindo da África, como suspeito de ebola, foi a apoteose do fantasma do estrangeiro como
portador da doença”, afirmou a esta coluna Deisy Ventura, professora de direito internacional da Universidade de São Paulo,
pesquisadora das relações entre direito e saúde, autora do livro Direito eSaúde Global – O caso da pandemia de gripe A (H1N1).
“Veja que este fantasma é mobilizado em relação aos pobres, sobretudo negros, nunca em relação aos estrangeiros ricos e
brancos. O escravagismo, terrível doença da sociedade brasileira, associa-se ao desejo conjuntural de dizer: este governo não
deveria ter deixado essas pessoas entrarem. É uma espécie de lamento: tanto se esforçaram as elites para branquear este país,
e agora querem preteá-lo?” 
A África desponta, de novo e sempre, como o grande outro. Todo um continente povoado por nuances e diversidades reduzido à
homogeneidade da ignorância – a um fora. 
Como disse um imigrante de Burkina Faso à repórter Fabiana Cambricoli, do jornal O Estado de S. Paulo: “Os brasileiros não
sabem que Burkina Faso é longe dos países que têm ebola. Acham que é tudo a mesma coisa porque somos negros”. 
Ele e dezenas de imigrantes de diversos países da África estão sendo hostilizados e expulsos de lugares públicos na cidade de
Cascavel, no Paraná, onde o primeiro caso suspeito foi identificado. Tornaram-se “os caras com ebola”, apontados na rua “como
os negros que trouxeram o vírus para o Brasil”. 
O ebola não parece ser um problema quando está na África, contido entre fronteiras. Lá é destino. O ebola só é problema, como
escreveu o pesquisador francês Bruno Canard, porque o vírus saiu do lugar em que o Ocidente gostaria que ele ficasse. 
“A militarização da resposta ao ebola, que com a anuência do Conselho de Segurança das Nações Unidas, em setembro último,
passou da Organização Mundial da Saúde a uma Missão da ONU, revela que a grande preocupação da comunidade
internacional não é a erradicação da doença, mas a sua contenção geográfica”, reforça Deisy Ventura. 
Para o homem que alcançou o Brasil em busca de refúgio e teve sua dignidade violada na exposição de seu nome, rosto e
documentos, ainda existe a espera de um segundo teste para o vírus do ebola. Não importa se der negativo ou positivo, devemos
desculpas. Devemos reparação, ainda que saibamos que a reparação total é uma impossibilidade, e que essa marca pública já o
assinala. Não é uma oportunidade para ele, é para nós. 
É preciso reconhecer o rato que respira em nós para termos alguma chance de nos tornarmos mais parecidos com um humano. 
Disponível em: <http://brasil.elpais.com/brasil/2014/10/13/opinion/1413206886_964834.html>. Acesso em: 13 out. 2014.
I Metaforicamente, a xenofobia é uma peste que se espalha na sociedade, alimentada por postagens em redes sociais. 
II No Brasil a xenofobia manifesta-se contra o estrangeiro em geral, pois somos um povo ainda culturalmente atrasado. 
III O ódio e o preconceito são geralmente dirigidos a grupos socialmente excluídos ou desprivilegiados. 
De acordo com o texto, é correto o que se afirma em 
A)
I, II e III. 
B)
I, apenas. 
C)
II, apenas. 
D)
I e III, apenas.
E)
III, apenas.
O aluno respondeu e acertou. Alternativa(D)
Comentários:
Essa disciplina não é ED ou você não o fez comentários 
Exercício 3:
Leia o texto a seguir. 
Criada por pesquisadores do Instituto Nacional de Pesquisa da Amazônia (Inpa), a tecnologia nomeada "Ecolágua" utiliza raios
ultravioleta (UV) para purificar água de rios e torná-la potável em poucos segundos. A ideia surgiu após apelo de indígenas, que
revelaram mortes por ingestão de água contaminada no interior do Amazonas. Segundo o desenvolvedor do equipamento, o
pesquisador alemão Roland Vetter, a iniciativa para elaboração da tecnologia veio em forma de apelo. Índios da etnia Deni
pediram ajuda para frear a ocorrência de doenças causadas por água contaminada. “Nós queríamos instalar para eles um
secador solar para madeira e frutas. Eles disseram ‘É muito bom, mas não é disso que precisamos’. Eles estavam morrendo por
ingerir água suja do rio Xeruã”, contou. 
Conforme Vetter, 11 índios Deni morreram vítimas de doenças diarreicas causadas por bactérias da espécie Escherichia coli
somente em 2005. O quadro clínico, semelhante ao da cólera, assustou os indígenas. 
De acordo com o pesquisador, a desinfecção da água ocorre porque os microrganismos, em contato com os raios ultravioleta tipo
C, perdem a capacidade de se multiplicar. Em termos técnicos, a luz provoca um dano fotoquímico instantâneo no material
genético dos microrganismos, o que causa o efeito desinfetante. 
Anteriormente nomeado ‘Água Box’, o equipamento pesa cerca de 15 kg e pode "limpar" facilmente água de rios, poços e da
chuva. De acordo com Vetter, água de rios urbanos, como a Bacia do Turamã, em Manaus, ou o Rio Tietê, em São Paulo,
também pode ser purificada pelo equipamento, que realiza uma filtragem prévia para conter alguns resíduos sólidos, como areia e
outros sedimentos. 
A luz do sol é capturada por painéis solares, que mantêm carregada uma bateria dentro do equipamento. Dessa forma, a
tecnologia garante o funcionamento de uma lâmpada ultravioleta, responsável pela destruição dos microrganismos. Com o
processo de filtragem adequado - cujo equipamento específico é anexado ao Ecolágua -, o pesquisador do Inpa, Ray Cleise, que
fez parte da concepção da tecnologia, garante que águas turvas podem se tornar límpidas. 
A máquina garante a eficiência de desinfecção em 99,99%, conforme testes feitos em laboratório. Uma mostra d'água coletada do
Rio Solimões constatou a contaminação por bactérias Escherichia coli, que estão presentes no intestino humano, além de índices
de turbidez superiores ao admissível. Após o tratamento com a tecnologia, as bactérias foram destruídas e a turvação passou de
27,90 UNT - Unidade Nefelométrica de Turbidez - para 1,64 UNT. O produto começou a ser disponibilizado no mercado há cerca
de dois meses, pela empresa Qluz Ecoenergia. De acordo com o empresário responsável pela venda do produto, Roberto Lavor,
a expectativa é de que a máquina beneficie não só brasileiros, mas também pessoas de todas as regiões do mundo. "Nós temos
um grande potencial de água doce, que não é mais potável, pois está suja e cheia de impurezas. Vivemos na maior bacia
hidrográfica do planeta, mas que não garante aos ribeirinhos o acesso à água potável. O 'Ecolágua' é um instrumento viável que
torna a água potável de forma quase instantânea", explicou Lavor. 
Disponível em: <http://g1.globo.com/am/amazonas/noticia/2014/11/na-amazonia-tecnologia-usa-raios-uv-e-sol-para-purificar-agua-de-rios.html>.
Acesso em: 12 nov. 2014 (com adaptações).
Com base na leitura, analise as afirmativas e assinale a alternativa correta. 
I O raio ultravioleta do tipo C é usado para purificar a água de rios por meio de danos no material genético dos microrganismos. 
II O equipamento desenvolvido pelo Inpa é composto por um conjunto de filtros para redução da turbidez da água. 
III O Ecolágua tem painéis solares que alimentam uma bateria responsável pelo funcionamento de uma lâmpada ultravioleta cuja
função é danificar o material genético dos microrganismos. 
IV O Ecolágua tem filtros que, alimentados por uma bateria, são capazes de retirar todo material particulado da água em
tratamento. 
V Ray Cleise, que fez parte da concepção do desenvolvimento do equipamento, garante que águas turvas podem se tornar
límpidas apenas pela ação solar. 
A)
Apenas as afirmativas I e V estão corretas. 
B)
Apenas as afirmativas II e IV estão corretas.
C)
Apenas as afirmativas I e III estão corretas. 
D)
Apenas a afirmativa III está correta. 
E)
Nenhuma afirmativa está correta. 
O aluno respondeu e acertou. Alternativa(C)
Comentários:
Essa disciplina não é ED ou você não o fez comentários 
Exercício 4:
Leia o texto a seguir. 
Para especialista da OMS, ebola pode ter matado milhares além do oficial. 
Especialista diz que famílias podem ter enterrado pessoas em segredo. 
Cálculo é baseado em taxa de mortalidade de países mais afetados. 
Agência France Presse (AFP)
O número real de vítimas mortais da letal epidemia de ebola provavelmente excederá em milhares as 4.818 do último balanço,
difundido pela Organização Mundial da Saúde (OMS), advertiu umespecialista desta organização. "Há muitíssimas mortes não
registradas nesta epidemia", afirmou à AFP Christopher Dye, responsável pela Estratégia da OMS, considerando que as vítimas
mortais fora do registro oficial podem chegar a 5 mil. 
Para chegar a esse número, ele se baseou na taxa de mortalidade da doença nos países mais afetados (Guiné, Serra Leoa e
Libéria), que é de 70%. 
A OMS estimou haver um total de 13.042 casos diagnosticados, o que significa que muitas mortes não foram comunicadas. 
Segundo Dye, uma explicação para essa diferença é que as pessoas teriam enterrado familiares em segredo, para evitar que
autoridades interferissem em seus ritos funerários, que incluem lavar e tocar o morto. O contato com pessoas portadoras do vírus
é o responsável por boa parte dos contágios, razão pela qual as autoridades sanitárias dos países afetados no oeste da África
estão realizando um forte trabalho de conscientização para que os corpos das pessoas infectadas sejam incinerados. 
Disponível em: <http://g1.globo.com/bemestar/ebola/noticia/2014/11/para-especialista-da-oms-ebola-pode-ter-matado-milhares-alem-do-oficial.html>.
Acesso em: 07 nov. 2014 (com adaptações).
Com base na leitura e nos seus conhecimentos, analise as afirmativas. 
I Se a taxa de mortalidade é de 70% e o número total de casos é de 13.042, estimam-se mais de 9.000 mortes. 
II Segundo o texto, os rituais fúnebres de vários grupos revelam ignorância e atraso cultural e isso explica o fato de algumas
doenças primitivas serem encontradas somente no continente africano. 
III Segundo o texto, as pessoas enterram seus familiares em segredo porque as normas para evitar o contágio impediriam seus
rituais. 
Está correto o que se afirma em
A)
I e III, somente. 
B)
I e II, somente. 
C)
III, somente. 
D)
I, somente. 
E)
I, II e III. 
O aluno respondeu e acertou. Alternativa(A)
Comentários:
Essa disciplina não é ED ou você não o fez comentários 
Exercício 5:
Leia a charge e a notícia a seguir.
Disponível em: <https://www.facebook.com/BoicoteOConsumismo/photos>. Acesso em: 13 nov. 2014.
Brasil desperdiça 40 mil toneladas de alimentos todos os dias 
Embrapa diz que 19 milhões de pessoas poderiam ser alimentadas com alimento jogado fora. De acordo com o órgão, o
desperdício ocorre, principalmente, durante a preparação de refeições 
Mônica Clica/Flickr
São Paulo – O desperdício de alimentos no Brasil chega a 40 mil toneladas por dia, segundo pesquisa da Empresa Brasileira de
Pesquisa Agropecuária (Empraba). Anualmente, a quantia acumulada é suficiente para alimentar cerca de 19 milhões de pessoas
diariamente. De acordo com o estudo, a maior parte dos alimentos é desperdiçada durante o preparo das refeições. 
O nutricionista Gilcélio Gonçalves de Almeida explica que grande parte dos nutrientes dos alimentos está na casca e que se
perde muito com o hábito de descascar legumes e frutas. “A casca da banana pode ser usada para fazer doce ou farofa e ela
continua com as propriedades alimentares que ela tem”, argumenta. Além disso, o nutricionista aponta que a casca da abóbora
ajuda a controlar o açúcar no sangue. 
Disponível em: <http://www.redebrasilatual.com.br>. Acesso em: 13 nov. 2014 (com adaptações).
Com base na leitura e nos seus conhecimentos, analise as afirmativas. 
I A culpa pelo desperdício de alimentos é, em grande parte, atribuída ao cultivo de produtos orgânicos, como mostram os dois
textos, pois esse tipo de produção requer técnicas que descartam partes das frutas, das verduras e dos legumes. 
II A crítica da charge baseia-se na oposição entre aqueles que podem escolher o consumo de produtos mais caros e os que não
têm acesso à alimentação digna. 
III O foco da charge é a crítica à produção de orgânicos que, por serem em geral mais caros do que os não orgânicos, geram
mais desperdícios. 
IV. De acordo com a notícia, estima-se que 19 milhões de pessoas passem fome no Brasil. 
A)
I e II. 
B)
 II e III.
C)
I e IV.
D)
II e IV.
E)
II.
O aluno respondeu e acertou. Alternativa(E)
Comentários:
Essa disciplina não é ED ou você não o fez comentários 
Exercício 6:
Leia os quadrinhos e o texto a seguir.
Disponível em: <https://www.facebook.com/tirasarmandinho/photos>. Acesso em: 30 nov. 2014.
O Mito da Caverna, ou Alegoria da Caverna, foi escrito pelo filósofo Platão e está contido em “A República”, no livro VII. Na
alegoria, narra-se o diálogo de Sócrates com Glauco e Adimato. É um dos textos mais lidos no mundo filosófico. 
A história narra a vida de alguns homens que nasceram e cresceram dentro de uma caverna e ficavam voltados para o fundo
dela. Ali contemplavam uma réstia de luz que refletia sombras no fundo da parede. Esse era o seu mundo. Certo dia, um dos
habitantes resolveu voltar-se para o lado de fora da caverna e logo ficou cego devido à claridade da luz. E, aos poucos,
vislumbrou outro mundo com natureza, cores, “imagens” diferentes do que estava acostumado a “ver”. Voltou para a caverna para
narrar o fato aos seus amigos, mas eles não acreditaram nele e revoltados com a “mentira” o mataram. 
Com essa alegoria, Platão divide o mundo em duas realidades: a sensível, que se percebe pelos sentidos, e a inteligível (o
mundo das ideias). O primeiro é o mundo da imperfeição e o segundo encontraria toda a verdade possível para o homem. Assim,
o ser humano deveria procurar o mundo da verdade para que consiga atingir o bem maior para sua vida. Em nossos dias, muitas
são as cavernas em que nos envolvemos e pensamos ser a realidade absoluta. 
Disponível em: <http://filosofia.uol.com.br/filosofia/ideologia-sabedoria/23/mito-da-caverna-uma-reflexao-atual-178922-1.asp>. Acesso em: 30 nov. 2014
(com adaptações).
Com base na leitura, analise as afirmativas. 
I O personagem da charge afirma que vivemos na caverna de Platão porque ele não tem acesso às modernas tecnologias. 
II A referência ao mito da caverna de Platão alude ao fato de ser intensa a vida virtual nos dias de hoje, graças aos modernos
aparelhos. 
III Os quadrinhos enaltecem os aparelhos modernos que são recursos de acesso a informações, uma vez que o personagem
pôde aprender filosofia por meio da internet. 
IV Na tirinha a expressão “caverna de Platão” tem sentido positivo e enaltece a sociedade tecnológica contemporânea. 
Está correto o que se afirma somente em:
A)
I e II. 
B)
II e IV. 
C)
III e IV. 
D)
II. 
E)
I e III. 
O aluno respondeu e acertou. Alternativa(D)
Comentários:
Essa disciplina não é ED ou você não o fez comentários 
Exercício 7:
Leia o texto a seguir. 
Educação 2.0: ensino personalizado para cada aluno 
Projeto busca implementar um “aprendizado adaptativo” por meio da Internet, Big Data e Web Analytics, que
individualizará o ensino a cada estudante 
Marcelo Brandão
O ensino como forma unificada de transmissão de conhecimento, independentemente das características de cada aluno, parece
estar com os dias contatos. Nada mais de ensinar de um único jeito para alunos distintos. 
A proposta é implementar um “aprendizado adaptativo” por meio de toda a tecnologia online disponível para individualizar o
ensino a cada estudante. Uma proposta ambiciosa, que pretende abarcar toda Espanha e América Latina até o final de 2015.
Para alcançar esse objetivo, o projeto utilizará todo o potencial da Internet e do Big Data - que acumulará todo o histórico do
aluno permitindo conhecer seus talentos e suas fraquezas e definir um plano de ensino que melhor se adapte a ele. E com o
auxílio de ferramentas de análises em rede, proporcionará um conhecimento para o melhor caminho profissional e educativo
desse aluno. Ou seja, a personalização passa ser a chave de todo o projeto educacional. 
No entanto, esse modelo segue tendo como pilar principal o professor. “Por exemplo, o programa dirá a ele que: nessa semana
foram explicados 32 conceitos. O aluno assimilou 27. Esses são os cinco que merecem reforço. Ou, esse aluno é muito esperto e
está aprendendo sem problemas, porém está se esforçando ao limite”, explica ManuelaClara, sobre o quão acessível e o quão
didática é a ferramenta para os professores. 
A nova proposta de ensino já começa a apresentar boa aceitação entre os docentes. Segundo uma pesquisa realizada pela
Santillana entre professores que fizeram alguns testes com a plataforma, 82% dos consultados acreditam que a porcentagem de
alunos aprovados na matéria aumentaria em 10%. 
A tecnologia como ferramenta educativa já não é mais questionável. Videojogos e outros passatempos têm auxiliado, há um bom
tempo, o desenvolvimento de nossas habilidades e seduzido nossa fome por conhecimento. A novidade aqui, no entanto, abre
espaço para um avanço e uma discussão mais ampla envolvendo percepção e a análise psíquica de cada indivíduo (...). 
Disponível em: <http://consumidormoderno.uol.com.br/index.php/inovacao/novas-tecnologias>. Acesso em: 12 nov. 2014 (com adaptações).
Com base na leitura, analise as afirmativas. 
I A proposta apresentada no texto refere-se ao ensino personalizado a cada estudante, de acordo com suas facilidades e
dificuldades de aprendizagem, por meio da tecnologia online disponível. 
II Essa proposta de ensino minimiza o papel do professor na educação, conferindo à tecnologia a capacidade de ensinar. 
III De acordo com o texto, a plataforma já é aceita e utilizada por 82% dos professores. 
Está correto o que se afirma em
A)
I, II e III. 
B)
II e III, apenas. 
C)
II, apenas.
D)
I e III, apenas.
E)
I, apenas.
O aluno respondeu e acertou. Alternativa(E)
Comentários:
Essa disciplina não é ED ou você não o fez comentários 
Exercício 8:
Leia o texto e a charge a seguir. 
Garotinha de seis anos dá lição de igualdade de gênero para editora de livros infantis
Aos seis anos de idade, a garotinha Parker Danis costumava ser fã da série ‘Biggest, Baddest Book of Bugs’. Mas quando
percebeu que na mensagem da contracapa estava escrito que aquele era um livro “para garotos”, ela decidiu enviar uma carta
com reclamações muito adultas para a editora ABDO. 
“Queridos publicadores, eu sou uma garota de seis anos de idade e acabei de ler ‘Biggest, Baddest Book of Bugs’. Eu realmente
gostei da seção dos insetos que brilham no escuro e das questões no fim. Mas quando vi que a contracapa dizia que aquele era
um livro para garotos eu fiquei muito triste. Fiquei chateada por existir algo como um “livro para garotos”. Vocês deveriam colocar
“para meninos e meninas” em vez de “para meninos”, pois algumas garotas também querem ser entomologistas”. 
Enviada no dia 20 de abril, a editora respondeu para a garota 20 dias depois com a seguinte mensagem: “Você tocou em um
ponto muito importante: deveríamos ter feito ‘Biggest, Baddest Book of Bugs’ para todos. Afinal, garotas podem gostar de ‘coisas
de garotos’ também. Nós decidimos levar em conta o seu conselho e na próxima edição o livro se chamará simplesmente
‘Biggest, Baddest Book of Bugs’”. 
Um tempo depois (com Parker completando seus maduros sete anos), a editora enviou a nova edição – já alterada – para a
garota. Em resposta à mudança, Parker disse publicamente: “Se quiserem, meninos podem ter cabelos grandes e garotas,
cabelos curtos”. 
Disponível em: <http://revistagalileu.globo.com/Sociedade/noticia/2014/12/garotinha-de-seis-anos-da-licao-de-igualdade-de-genero-para-editora-de-
livros-infantis.html>. Acesso em: 08 dez. 2014.
Disponível em: <http://gabrielacaldeiraaranhaposusp.blogspot.com.br/2012_11_01_archive.html>. Acesso em: 15 fev. 2015.
Com base nas leituras, analise as afirmativas e assinale a alternativa correta
I A garota da notícia e a da tirinha assumem posturas distintas, uma vez que a amiga de Calvin defende que há “coisas de
menino e coisas de menina” e, por isso, não quer subir na árvore. 
II A crítica da menina na carta à editora fundamenta-se no argumento de que a ciência é algo que interessa aos dois gêneros,
diferentemente de outros assuntos mais específicos. 
III Os dois textos posicionam-se contrariamente à discriminação por gênero, que pode se manifestar desde a infância. 
Está correto o que se afirma somente em
A)
I e III. 
B)
II e III.
C)
III. 
D)
I e II. 
E)
I. 
O aluno respondeu e acertou. Alternativa(C)
Comentários:
Essa disciplina não é ED ou você não o fez comentários 
Exercício 9:
Leia o texto a seguir. 
Autorretrato ''mágico'' de Da Vinci foi escondido de Hitler
Um dos autorretratos mais famosos do mundo está em Turim, na Itália, e raramente é exibido ao público. É o autorretrato de
Leonardo da Vinci, feito há 500 anos. Sua fama vem não apenas do fato de ter sido produzido por Da Vinci, mas também por
seus supostos poderes mágicos. Segundo a lenda, o olhar de Da Vinci em seu autorretrato é tão intenso que aquele que o
observa recebe uma força extraordinária. Diz-se, inclusive, que foi devido a esse poder místico, e não ao valor cultural ou
monetário do desenho, que ele foi levado de Turim para Roma durante a Segunda Guerra Mundial. Isso porque ninguém queria
que o quadro caísse nas mãos de Adolph Hitler. Ninguém queria correr o risco de dar a Hitler ainda mais poderes. Essa foi, na
época, a única obra retirada de toda a vasta coleção de desenhos e manuscritos da Biblioteca Real de Turim. 
O atual diretor da biblioteca, Giovanni Saccani, disse que ninguém sabe ao certo onde o quadro estava escondido. "Para evitar
que os nazistas o levassem, colocou-se em prática uma grande operação para transportá-lo em total sigilo para Roma." 
Apesar da importância da obra, não há um consenso entre especialistas se ela é mesmo um autorretrato de Da Vinci. "Ele não
era fã da ideia de autorretratos", afirma James Hall, autor do livro "O autorretrato: uma história cultural", que duvida que o retrato
tenha sido feito por Da Vinci. Já Saccani, diretor da Biblioteca Real, não tem dúvidas: "O poder expressivo de seu rosto está
absolutamente aliado a uma emoção e uma habilidade que apenas Leonardo podia ter." 
Atualmente, o autorretrato é considerado tão valioso que há um decreto dizendo que só se pode mudá-lo de lugar com uma
permissão ministerial. No entanto, nas próximas semanas, 50 pessoas por hora terão permissão para visitar o local. Apesar de
haver mais de 80 importantes obras do porte de Rembrandt e Van Dyck, a maioria dos visitantes estará lá para ver o famoso
autorretrato "mágico" de Da Vinci. E muitas delas certamente terão em mente outra lenda sobre o quadro: diz-se que antes de
fazer uma prova, muitos estudantes revisam a matéria em um lugar na biblioteca que fica diretamente em cima do "porão" onde
está o autorretrato. Segundo essa crença popular, quem estuda perto da genialidade de Leonardo da Vinci é contagiado por ela. 
Disponível em: <http://entretenimento.ne10.uol.com.br/artes-visuais/noticia/2014/11/04/autorretrato-magico-de-da-vinci-foi-escondido-de-hitler-
517688.php>. Acesso em: 05 nov. 2014 (com adaptações).
Com base na leitura, analise as afirmativas e assinale a alternativa correta 
I De acordo com o texto, o quadro foi levado de Turim para Roma porque seu alto valor interessava aos nazistas. 
II Considerando a crença popular, quem estuda olhando para as obras de Leonardo da Vinci é contagiado por sua sabedoria. 
III A comprovação do poder místico do autorretrato de Da Vinci está no fato de os alunos que estudam perto da obra terem bons
resultados nas provas.
A)
Apenas a afirmativa I está correta.
B)
Apenas a afirmativa II está correta.
C)
Apenas a afirmativa III está correta.
D)
Apenas as afirmativas II e III estão corretas. 
E)
Nenhuma afirmativa está correta.
O aluno respondeu e acertou. Alternativa(E)
Comentários:
Essa disciplina não é ED ou você não o fez comentários 
Exercício 10:
Leia o texto de Antonio Candido e analise as afirmativas a seguir. 
Em comparação a eras passadas, chegamos a um máximo de racionalidade técnica e de domínio sobre a natureza. Isso permite
imaginar a possibilidade de resolver grande número de problemas materiais do homem, quem sabe inclusive o da alimentação.
No entanto, a irracionalidade do comportamento é também máxima,servida frequentemente pelos mesmos meios que deveriam
realizar os desígnios da racionalidade. Assim, com a energia atômica podemos ao mesmo tempo gerar força criadora e destruir a
vida pela guerra; com o incrível progresso industrial aumentamos o conforto até alcançar níveis nunca sonhados, mas excluímos
dele as grandes massas que condenamos à miséria. 
 CANDIDO, Antonio. Direito à Literatura in: Vários Escritos.
I O autor considera irracionais as tecnologias modernas. 
II O autor destaca as contradições materiais do nosso tempo, afirmando que a racionalidade técnica não implica o fim das
desigualdades sociais. 
III O autor afirma que a racionalidade técnica, com o domínio sobre a natureza, é suficiente para resolver os problemas da
humanidade. 
IV O autor enaltece a evolução tecnológica, uma vez que ela melhora as condições de vida da população, possibilitando confortos
nunca antes imaginados. 
Está correto o que se afirma somente em
A)
I e II. 
B)
II. 
C)
III e IV. 
D)
II e IV. 
E)
II e III. 
O aluno respondeu e acertou. Alternativa(B)
Comentários:
Essa disciplina não é ED ou você não o fez comentários 
Exercício 11:
Leia o texto a seguir. 
Vitória sobre infecções
O mundo está às vésperas de uma conquista inédita. Em breve, as doenças infecciosas, que vêm há milênios dizimando bebês e
crianças, podem deixar de ser a principal causa de mortalidade infantil. 
Um estudo recente que modelou dados de 194 países mostra que, dos 6,3 milhões de crianças com até cinco anos de idade que
morreram em 2013, 52% faleceram devido a moléstias infecciosas. Três anos antes, eram 64%. A virada está próxima, se é que
já não ocorreu. 
Isoladamente, a principal causa de óbito é a prematuridade (15,4%), seguida de perto pela pneumonia (14,9%). Grandes vilões
do passado, notadamente as diarreias, mas também sarampo e tétano, já não ocupam as primeiras posições. 
Segundo os autores da pesquisa, publicada no periódico médico britânico "The Lancet", a diminuição das mortes em 2013 em
relação a 2000 pode ser atribuída a ganhos no controle da pneumonia, diarreia e sarampo. São avanços formidáveis da
humanidade. 
A partir desse ponto, contudo, melhorias tendem a ficar mais difíceis. Aos poucos, os países esgotam o arsenal de ações fáceis,
capazes de atingir grandes fatias da população - oferecer água tratada e esgoto, fazer campanhas de vacinação e pelo
aleitamento materno. 
À medida que se registram reduções nas mortes por infecções, os óbitos neonatais (até o 28º dia de vida) tendem a ganhar
preponderância - e as iniciativas para enfrentá-los se tornam cada vez mais individualizadas e caras. 
Se o quadro global, de todo modo, é bastante positivo, há uma nota negativa para a qual é preciso chamar a atenção:
permanecem abissais as diferenças entre as diversas regiões do planeta. 
Enquanto Estados desenvolvidos já baixaram há vários anos a mortalidade infantil para faixas inferiores a 10 óbitos por mil
nascimentos com vida e nações emergentes estão chegando lá, países da África subsaariana continuam mal. 
Respondendo por 25% dos nascimentos no mundo e quase 50% dos óbitos de crianças até cinco anos, esse grupo eleva a taxa
média do planeta para 46 óbitos por mil nascimentos com vida. 
Um índice bem melhor que os 200 por mil estimados para a Idade Média, mas muito pior do que aquele que seria possível atingir
com o nível de conhecimento médico e avanço tecnológico do mundo. 
Disponível em: <http://www1.folha.uol.com.br/opiniao/2014/12/1555682-editorial-vitoria-sobre-infeccoes.shtml>. Acesso em: 3 mar. 2015.
Com base na leitura, analise as afirmativas e assinale a alternativa correta 
I Em 2013, a pneumonia foi a principal causa de morte de crianças de até cinco anos, superando, pela primeira vez, o número de
óbitos por doenças infecciosas. 
II A promoção de água tratada e esgoto, as campanhas de vacinação e o estímulo ao aleitamento materno são medidas
suficientes para erradicar a mortalidade infantil. 
III Os dados mostram que o índice de mortalidade de crianças até cinco anos na África subsaariana é cerca de quatro vezes
menor do que o estimado para a Idade Média e mais de quatro vezes maior do que o observado em Estados desenvolvidos. 
IV A queda na taxa de mortalidade de crianças de até cinco anos provocada por doenças infecciosas não é homogênea no
planeta, sendo menor nas regiões menos desenvolvidas. 
A)
 Nenhuma das afirmativas está correta. 
B)
Apenas as afirmativas I e III estão corretas. 
C)
Apenas a afirmativa IV está correta. 
D)
Apenas as afirmativas I, II e IV estão corretas. 
E)
Todas as afirmativas estão corretas. 
O aluno respondeu e acertou. Alternativa(C)
Comentários:
Essa disciplina não é ED ou você não o fez comentários 
Exercício 12:
Leia o texto a seguir. 
Importante website de relacionamento caminha para 700 milhões de usuários. Outro conhecido servidor de microblogging
acumula 140 milhões de mensagens ao dia. É como se 75% da população brasileira postassem um comentário a cada 24 horas.
Com as redes sociais cada vez mais presentes no dia a dia das pessoas, é inevitável que muita gente encontre nelas uma
maneira fácil, rápida e abrangente de se manifestar. Uma rede social de recrutamento revelou que 92% das empresas
americanas já usaram ou planejam usar as redes sociais no processo de contratação. Dessas, 60% assumem que bisbilhotam a
vida dos candidatos em websites de rede social. Realizada por uma agência de recrutamento, uma pesquisa com 2500
executivos brasileiros mostrou que 44% desclassificariam, no processo de seleção, um candidato por seu comportamento em
uma rede social. 
Muitas pessoas já enfrentaram problemas por causa de informações online, tanto no campo pessoal quanto no profissional.
Algumas empresas e instituições, inclusive, já adotaram cartilhas de conduta em redes sociais. 
POLONI, G. O lado perigoso das redes sociais. Revista INFO, pp. 70-75, julho 2011 (com adaptações)
De acordo com o texto, 
A)
mais da metade das empresas americanas evita acessar websites de redes sociais de candidatos a emprego. 
B)
empresas e instituições estão atentas ao comportamento de seus funcionários em websites de redes sociais. 
C)
a complexidade dos procedimentos de rastreio e monitoramento de uma rede social impede que as empresas tenham acesso ao
perfil de seus funcionários. 
D)
as cartilhas de conduta adotadas nas empresas proíbem o uso de redes sociais pelos funcionários, em vez de recomendar
mudanças de comportamento. 
E)
a maioria dos executivos brasileiros utilizaria informações obtidas em websites de redes sociais para desclassificar um candidato
em processo de seleção. 
O aluno respondeu e acertou. Alternativa(B)
Comentários:
Essa disciplina não é ED ou você não o fez comentários 
Exercício 13:
Leia a charge a seguir.
Disponível em: <http://blogs.odiario.com/wilteixeira/wp-content/uploads/sites/36/2010/08/cartum02blog.jpg>. Acesso em: 3 ago. 2015.
Com base na leitura, analise as afirmativas. 
I O objetivo da charge é enaltecer o modo como a internet contribui para a construção do conhecimento dos jovens. 
II Na charge, sugere-se que o contato com as redes sociais pode, muitas vezes, fazer com que as pessoas percam o contato com
o mundo real. 
III O personagem da charge reconhece, no mundo real, aquilo que aprendeu na realidade virtual, o que indica o papel educativo
da internet atualmente. 
Está correto o que se afirma somente em
A)
I. 
B)
II. 
C)
III. 
D)
 I e II.
E)
I e III. 
O aluno respondeu e acertou. Alternativa(B)
Comentários:
Essa disciplina não é ED ou você não o fez comentários 
Exercício 14:
Leia a reportagem a seguir, publicada na edição nº 428 da Revista Saúde é Vital.
O elo entre zika vírus e microcefalia 
Um dos dramas mais recentes na saúde brasileira foi o aparecimento do zika, vírus transmitido pelo mosquito Aedes aegypti, o
mesmo vetor da dengue. No Nordeste do país, oataque do vírus se fez sentir de maneira ainda mais trágica: ao infectar
gestantes, o vírus induziu a malformação do sistema nervoso do feto, provocando a chamada microcefalia. 
Figura central no estabelecimento dessa associação foi a epidemiologista Celina Turchi, da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).
Ela capitaneou o estudo de caso, inédito no planeta, que confirmou as suspeitas de que o zika, e não outros fatores, era
responsável por alterações fisiológicas e estruturais no sistema nervoso dos bebês em desenvolvimento. Estava batido o martelo:
o vírus era o causador dos casos de microcefalia.
Disponível em: <https://saude.abril.com.br/medicina/amamentacao-hpv-e-zika-protagonizam-premiacao-nacional/>. Acesso em: 08 mai. 2018.
Com base na leitura, analise as afirmativas.
I A pesquisa da Fiocruz foi realizada com 32 crianças com microcefalia e 64 crianças sem microcefalia, ou seja, 50% das crianças
estudadas eram portadoras da doença. 
II De acordo com os estudos liderados por Celina Turchi, o vírus zika, disseminado principalmente pela picada do mosquito Aedes
aegypti, é o causador dos casos de microcefalia, e essa doença é da mesma família da dengue e da febre amarela. 
III Pela reportagem, estima-se que mais de 20% dos casos de infecção por zika no mundo ocorreram no Brasil.
É correto o que se afirma apenas em
A)
I e III.
B)
II.
C)
III.
D)
II e III.
E)
I, II e III.
O aluno respondeu e acertou. Alternativa(C)
Comentários:
Essa disciplina não é ED ou você não o fez comentários 
Exercício 15:
Leia a charge a seguir. 
Disponível em: <https://musicaeinclusao.wordpress.com/2014/10/13/para-refletirmos/>. Acesso em: 30 jun. 2017. 
 
É correto dizer que a charge 
A)
faz crítica a um tipo de sistema de ensino que não visa a desenvolver o pensamento criativo dos estudantes.
B)
tece crítica aos alunos que se apresentam como agentes passivos e desinteressados no processo de aprendizagem.
C)
ilustra como o ensino técnico é importante para a formação dos jovens.
D)
representa o pensamento popular "mente vazia, oficina do diabo".
E)
mostra que o processo de ensino é eficiente apenas se houver dedicação por parte do professor com cada aluno, respeitando
diferenças e características individuais.
O aluno respondeu e acertou. Alternativa(A)
Comentários:
Essa disciplina não é ED ou você não o fez comentários 
Exercício 16:
(Enade 2017 – Adaptado). Os britânicos decidiram sair da União Europeia (UE). A decisão do referendo abalou os mercados
financeiros em meio às incertezas sobre os possíveis impactos dessa saída. Os gráficos a seguir apresentam, respectivamente,
as contribuições dos países integrantes do bloco para a UE, em 2014, que somam €144,9 bilhões, e a comparação entre a
contribuição do Reino Unido para a UE e a contrapartida dos gastos da UE com o Reino Unido.
Disponível em: <http://www.g1.globo.com>. Acesso em: 06 set. 2017. (Adaptado).
Considerando o texto e as informações apresentadas nos gráficos acima, assinale a opção correta.
A)
A contribuição dos quatro maiores países do bloco somou 41,13%.
B)
O grupo “outros países” contribuiu para esse bloco econômico com 42,1%.
C)
A diferença entre a contribuição do Reino Unido com a UE e o gasto da UE com o Reino Unido representa 38,9% da contribuição
do Reino Unido com a UE.
D)
A soma das participações dos três países com maior contribuição para o bloco econômico supera 50%.
E)
O percentual de participação do Reino Unido com o bloco econômico em 2014 foi de 17,8%, o que o colocou entre os quatro
maiores participantes.
O aluno respondeu e acertou. Alternativa(C)
Comentários:
Essa disciplina não é ED ou você não o fez comentários 
Exercício 17:
Leia a charge.
Disponível em: <http://www.bixodagoiaba.com.br/2013/04/padrao-de-beleza-ao-longo-dos-anos.html>. Acesso em: 10 ago.2017.
Com base na leitura e nos seus conhecimentos, analise as asserções e a relação entre elas.
O objetivo da charge é mostrar que, em épocas distintas, há pessoas insatisfeitas por não apresentarem o padrão de beleza
socialmente determinado.
PORQUE
Essa charge mostra, em diferentes períodos históricos, meios pelos quais os padrões de beleza, próprios da época, são
reforçados no imaginário social.
Assinale a alternativa correta.
A)
A primeira asserção é falsa e a segunda, verdadeira.
B)
A primeira asserção é verdadeira e a segunda, falsa.
C)
As duas asserções são verdadeiras e a segunda justifica a primeira.
D)
 As duas asserções são verdadeiras mas a segunda não justifica a primeira.
E)
As duas asserções são falsas.
O aluno respondeu e acertou. Alternativa(D)
Comentários:
Essa disciplina não é ED ou você não o fez comentários 
Exercício 18:
(Enade 2017) Hidrogéis são materiais poliméricos em forma de pó, grão ou fragmentos semelhantes a pedaços de plástico
maleável. Surgiram nos anos 1950, nos Estados Unidos da América e, desde então, têm sido usados na agricultura. Os hidrogéis
ou polímeros hidrorretentores podem ser criados a partir de polímeros naturais ou sintetizados em laboratório. Os estudos com
polímeros naturais mostram que eles são viáveis ecologicamente, mas ainda não comercialmente. 
No infográfico abaixo, explica-se como os polímeros naturais superabsorventes, quando misturados ao solo, podem viabilizar
culturas agrícolas em regiões áridas. 
 
Por dentro dos hidrogéis 
Saiba como funcionam os polímeros superabsorventes que ajudam a reter no solo, por mais tempo, a água da chuva ou da
irrigação.
Disponível em: <http://www.revistapesquisa.fapesp.br>. Acesso em: 18 jul. 2017. (Adaptado)
A partir das informações apresentadas, assinale a opção correta.
A)
O uso do hidrogel, em caso de estiagem, propicia a mortalidade dos pés de café.
B)
O hidrogel criado a partir de polímeros naturais deve ter seu uso restrito a solos áridos.
C)
Os hidrogéis são usados em culturas agrícolas e florestais e em diferentes tipos de solos.
D)
O uso de hidrogéis naturais é economicamente viável em lavouras tradicionais de larga escala.
E)
O uso dos hidrogéis permite que as plantas sobrevivam sem a água da irrigação ou das chuvas.
O aluno respondeu e acertou. Alternativa(C)
Comentários:
Essa disciplina não é ED ou você não o fez comentários 
Exercício 19:
 (Enade 2017) Leia o texto a seguir.
O sistema de tarifação de energia elétrica funciona com base em três bandeiras. Na bandeira verde as condições de geração de
energia são favoráveis e a tarifa não sofre acréscimo. Na bandeira amarela a tarifa sofre acréscimo de R$0,020 para cada kWh
consumido, e na bandeira vermelha, condição de maior custo de geração de energia, a tarifa sofre acréscimo de R$0,035 para
cada kWh consumido. Assim, para saber o quanto se gasta com o consumo de energia de cada aparelho, basta multiplicar o
consumo em kWh do aparelho pela tarifa em questão. 
Disponível em: <http://www.aneel.gov.br>. Acesso em: 17 jul.2017. (Adaptado)
Na tabela a seguir, são apresentados a potência e o tempo de uso diário de alguns aparelhos eletroeletrônicos usuais em
residências.
Disponível em: <https://www.educandoseubolso.blog.br>. Acesso em: 17 jul.2017. (Adaptado)
Considerando as informações do texto, os dados apresentados na tabela, uma tarifa de R$0,50 por kWh em bandeira verde e um
mês de 30 dias, avalie as afirmativas a seguir.
I Em bandeira amarela, o valor mensal da tarifa de energia elétrica para um chuveiro de 3.500W seria de R$1,05 e de R$1,65
para um chuveiro de 5.500W. 
II Deixar um carregador de celular e um modem de internet em stand-by conectados na rede de energia durante 24 horas por dia
representa um gasto mensal de R$5,40 na tarifa de energia elétrica em bandeira verde, e de R$5,78, em bandeira amarela. 
III Em bandeira verde, o consumidor gastaria mensalmente R$3,90 a mais na tarifa de energia elétrica em relação a cada
lâmpada incandescente usada no lugar de uma lâmpada LED.
É correto o que se afirma em
A)
II, apenas.
B)
III, apenas.
C)
I e II, apenas.
D)
I e III, apenas.
E)
I, II e III.
O aluno respondeu eacertou. Alternativa(B)
Comentários:
Essa disciplina não é ED ou você não o fez comentários 
Exercício 20:
(Enade 2017) Sobre a televisão, considere a tirinha e o texto a seguir.
TEXTO 1
TEXTO 2 
A televisão é este contínuo de imagens, em que o telejornal se confunde com o anúncio de pasta de dentes, que é semelhante à
novela, que se mistura com a transmissão de futebol. Os programas mal se distinguem uns dos outros. O espetáculo consiste na
própria sequência, cada vez mais vertiginosa, de imagens. PEIXOTO, N. B. As imagens de TV têm tempo? In: NOVAES, A. Rede imaginária:
televisão e democracia. São Paulo: Companhia das Letras, 1991. (Adaptado)
Com base nos textos 1 e 2, é correto afirmar que o tempo de recepção típico da televisão como veículo de comunicação estimula
a
A)
contemplação das imagens animadas como meio de reflexão acerca do estado de coisas no mundo contemporâneo, traduzido
em forma de espetáculo.
B)
fragmentação e o excesso de informação, que evidenciam a opacidade do mundo contemporâneo, cada vez mais impregnado de
imagens e informações superficiais.
C)
especialização do conhecimento, com vistas a promover uma difusão de valores e princípios amplos, com espaço garantido para
a diferença cultural como capital simbólico valorizado.
D)
atenção concentrada do telespectador em determinado assunto, uma vez que os recursos expressivos próprios do meio garantem
a motivação necessária para o foco em determinado assunto.
E)
reflexão crítica do telespectador, uma vez que permite o acesso a uma sequência de assuntos de interesse público que são
apresentados de forma justaposta, o que permite o estabelecimento de comparações.
O aluno respondeu e acertou. Alternativa(B)
Comentários:
Essa disciplina não é ED ou você não o fez comentários 
Exercício 21:
Leia os quadrinhos e o texto do sociólogo Zygmunt Bauman.
Disponível em: <http://agoradopensamento.blogspot.com.br/2015/07/filosofia-em-quadrinhos-mafalda_24.html>. Acesso em: 30 jun. 2017.
A “sociedade de consumidores” é um tipo de sociedade (recordando um termo, que já foi popular, cunhado por Althusser) que
“interpela” seus membros (ou seja, dirige-se a eles, saúda-os, apela a eles, questiona-os, mas também os interrompe e “irrompe
sobre” eles) basicamente na condição de consumidores. (...) Ela avalia – recompensa e penaliza – seus membros segundo a
prontidão e adequação da resposta deles à interpelação. Como resultado, os lugares obtidos ou alocados no eixo da
excelência/inépcia do desempenho consumista se transformam no principal fator de estratificação e no maior critério de inclusão
e exclusão, assim como orientam a distribuição do apreço e do estigma sociais, e também de fatias da atenção do público. 
BAUMAN, Z. Vida para consumo. São Paulo: Nacional, 2008.
Com base na leitura, analise as afirmativas.
I Os quadrinhos e o trecho de Bauman tratam do valor do indivíduo na nossa sociedade, em que o consumo é considerado um
critério para inclusão ou exclusão social. 
II O personagem dos quadrinhos está lendo uma frase de Bauman, com a qual concorda, pois, a essência de um indivíduo
encontra-se em seu caráter. 
III Segundo o sociólogo, a incapacidade de consumir implica a penalização social do indivíduo.
Assinale a alternativa certa.
A)
As afirmativas I, II e III são corretas.
B)
Somente as afirmativas I e III são corretas.
C)
Somente a afirmativa III é correta.
D)
 Nenhuma afirmativa é correta.
E)
Somente a afirmativa I é correta.
O aluno respondeu e acertou. Alternativa(B)
Comentários:
Essa disciplina não é ED ou você não o fez comentários 
Exercício 22:
(Enade 2017) Leia o texto a seguir.
A imigração haitiana para o Brasil passou a ter grande repercussão na imprensa a partir de 2010. Devido ao pior terremoto do
país, muitos haitianos redescobriram o Brasil como rota alternativa para migração. O país já havia sido uma alternativa para os
haitianos desde 2004, e isso se deve à reorientação da política nacional para alcançar liderança regional nos assuntos
humanitários. 
A descoberta e a preferência pelo Brasil também sofreram influência da presença do exército brasileiro do Haiti, que intensificou a
relação de proximidade entre brasileiros e haitianos. Em meio a esse clima amistoso, os haitianos presumiram que seriam bem
acolhidos em uma possível migração ao país que passara a liderar a missão da ONU. 
Observa-se, na maneira como esses discursos se conformam, que a reação de uma parcela dos brasileiros aos imigrantes se dá
em termos bem específicos: os que sofrem com a violência dos atos de xenofobia, em geral, são negros e têm origem em países
mais pobres. 
SILVA, C. A. S.; MORAES, M. T. A política brasileira para refugiados e a migração haitiana. Revista do Direito. Santa Cruz do Sul, v.3,
n.50, p.98-117, set./dez.2016. (Adaptado)
A partir das informações do texto, conclui-se que 
A)
o processo de acolhimento dos imigrantes haitianos tem sido pautado por características fortemente associadas ao povo
brasileiro: a solidariedade e o respeito às diferenças.
B)
as reações xenófobas estão relacionadas ao fato de que os imigrantes são concorrentes diretos para os postos de trabalho de
maior prestígio na sociedade, aumentando a disputa por boas vagas de emprego.
C)
o acolhimento promovido pelos brasileiros aos imigrantes oriundos de países do leste europeu tende a ser semelhante ao
oferecido aos imigrantes haitianos, pois no Brasil vigora a ideia de democracia racial e do respeito às etnias.
D)
o nacionalismo exacerbado de classes sociais mais favorecidas, no Brasil, motiva a rejeição aos imigrantes haitianos e a
perseguição contra os brasileiros que pretendem morar fora do seu país em busca de melhores condições de vida.
E)
a crescente onda de xenofobia que vem se destacando no Brasil evidencia que o preconceito e a rejeição por parte dos
brasileiros em relação aos imigrantes haitianos é pautada pela discriminação social e pelo racismo.
O aluno respondeu e acertou. Alternativa(E)
Comentários:
Essa disciplina não é ED ou você não o fez comentários 
Exercício 23:
 (Enade 2017) Leia os textos a seguir.
A produção artesanal de panela de barro é uma das maiores expressões da cultura popular do Espírito Santo. A técnica de
produção pouco mudou em mais de 400 anos, desde quando a panela de barro era produzida em comunidades indígenas.
Atualmente, apresenta-se com modelagem própria e original, adaptada às necessidades funcionais da culinária típica da região.
As artesãs, vinculadas à Associação das Paneleiras de Goiabeiras, do município de Vitória - ES, trabalham em um galpão com
cabines individuais preparadas para a realização de todas as etapas de produção. Para fazer as panelas, as artesãs retiram a
argila do Vale do Mulembá e do manguezal que margeia a região e coletam a casca de Rhysophora mangle, popularmente
chamada de mangue vermelho. Da casca dessa planta, as artesãs retiram a tintura impermeabilizante com a qual acoitam as
panelas ainda quentes. Por tradição, as autênticas moqueca e torta capixabas, dois pratos típicos regionais, devem ser servidas
nas panelas de barro assim produzidas. Essa fusão entre as panelas de barro e os pratos preparados com frutos do mar,
principalmente a moqueca, pelo menos no estado do Espírito Santo, faz parte das tradições deixadas pelas comunidades
indígenas. 
Disponível em: <http://www.vitoria.es.gov.br>. Acesso em: 14 jul. 2017. (Adaptado)
Como principal elemento cultural na elaboração de pratos típicos da cultura capixaba, a panela de barro de Goiabeiras foi
tombada, em 2002, tornando-se a primeira indicação geográfica brasileira na área do artesanato, considerada bem imaterial,
registrado e protegido no Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), no Livro de Registro dos Saberes e
declarada patrimônio cultural do Brasil. 
SILVA, A. Comunidade tradicional, práticas e reconhecimento: narrativas contemporâneas do patrimônio cultural. 40º Encontro Anual da Anpocs.
Caxambu, 2016. (Adaptado)
Atualmente, o trabalho foi profissionalizadoe a concorrência para atender ao mercado ficou mais acirrada, a produção que se
desenvolve no galpão ganhou um ritmo mais empresarial, com maior visibilidade publicitária, enquanto as paneleiras de fundo de
quintal se queixam de ficarem ofuscadas comercialmente depois que o galpão ganhou notoriedade. 
MERLO, P. Repensando a tradição: a moqueca capixaba e a construção da identidade local. Interseções. Rio de Janeiro. v.13, n.1, 2011. (Adaptado)
Com base nas informações apresentadas, assinale a alternativa correta.
A)
A produção das panelas de barro abrange interrelações com a natureza local, de onde se extrai a matéria-prima indispensável à
confecção das peças ceramistas.
B)
A relação entre as tradições das panelas de barro e o prato típico da culinária indígena permanece inalterada, o que viabiliza a
manutenção da identidade cultural capixaba.
C)
A demanda por bens culturais produzidos por comunidades tradicionais insere o ofício das paneleiras no mercado comercial, com
retornos positivos para toda a comunidade.
D)
A inserção das panelas de barro no mercado turístico reduz a dimensão histórica, cultural e estética do ofício das paneleiras à
dimensão econômica da comercialização de produtos artesanais.
E)
O ofício das paneleiras representa uma forma de resistência sociocultural da comunidade tradicional na medida em que o estado
do Espírito Santo mantém-se alheio aos modos de produção, divulgação e comercialização dos produtos.
O aluno respondeu e acertou. Alternativa(A)
Comentários:
Essa disciplina não é ED ou você não o fez comentários 
Exercício 24:
(Enade 2017) Os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) compõem uma agenda mundial adotada durante a Cúpula
das Nações Unidas sobre o Desenvolvimento Sustentável, em setembro de 2015. Nessa agenda, representada na figura a seguir,
são previstas ações em diversas áreas para o estabelecimento de parcerias, grupos e redes que favoreçam o cumprimento
desses objetivos.
Disponível em: <http://www.stockholmresilience.org>. Acesso em: 26 set. 2017. (Adaptado)
Considerando que os ODS devem ser implementados por meio de ações que integrem a economia, a sociedade e a biosfera,
avalie as afirmativas a seguir.
I O capital humano deve ser capacitado para atender às demandas por pesquisa e inovação em áreas estratégicas para o
desenvolvimento sustentável. 
II A padronização cultural dinamiza a difusão do conhecimento científico e tecnológico entre as nações para a promoção do
desenvolvimento sustentável. 
III Os países devem incentivar políticas de desenvolvimento do empreendedorismo e de atividades produtivas com geração de
empregos que garantam a dignidade da pessoa humana.
É correto o que se afirma em
A)
II, apenas.
B)
III, apenas.
C)
I e II, apenas.
D)
 I e III, apenas.
E)
I, II e III.
O aluno respondeu e acertou. Alternativa(D)
Comentários:
Essa disciplina não é ED ou você não o fez comentários 
Exercício 25:
(Enade 2017) Leia o texto a seguir.
Segundo o relatório da Organização das Nações Unidas (ONU) para a Alimentação e a Agricultura de 2014, a agricultura familiar
produz cerca de 80% dos alimentos no mundo e é guardiã de aproximadamente 75% de todos os recursos agrícolas do planeta.
Nesse sentido, a agricultura familiar é fundamental para a melhoria da sustentabilidade ecológica. 
Disponível em: <http://www.fao.org>. Acesso em: 29 ago. 2017. (Adaptado)
Considerando as informações apresentadas no texto, avalie as afirmativas.
I Os principais desafios da agricultura familiar estão relacionados à segurança alimentar, à sustentabilidade ambiental e à
capacidade produtiva. 
II As políticas públicas para o desenvolvimento da agricultura familiar devem fomentar a inovação, respeitando o tamanho das
propriedades, as tecnologias utilizadas, a integração de mercados e as configurações ecológicas. 
III A maioria das propriedades agrícolas no mundo tem caráter familiar, entretanto o trabalho realizado nessas propriedades é
majoritariamente resultante da contratação de mão de obra assalariada.
É correto o que se afirma em
A)
I, apenas.
B)
III, apenas.
C)
I e II, apenas.
D)
II e III, apenas.
E)
I, II e III.
O aluno respondeu e acertou. Alternativa(C)
Comentários:
Essa disciplina não é ED ou você não o fez comentários 
Exercício 26:
Leia o texto, fragmento da entrevista do sociólogo Zygmunt Bauman ao jornal El País.
As redes sociais são uma armadilha 
A diferença entre a comunidade e a rede é que você pertence à comunidade, mas a rede pertence a você. É possível adicionar e
deletar amigos, e controlar as pessoas com quem você se relaciona. Isso faz com que os indivíduos se sintam um pouco melhor,
porque a solidão é a grande ameaça nesses tempos individualistas. Mas, nas redes, é tão fácil adicionar e deletar amigos que as
habilidades sociais não são necessárias. Elas são desenvolvidas na rua, ou no trabalho, ao encontrar gente com quem se precisa
ter uma interação razoável. Aí você tem que enfrentar as dificuldades, se envolver em um diálogo [...] As redes sociais não
ensinam a dialogar porque é muito fácil evitar a controvérsia… Muita gente as usa não para unir, não para ampliar seus
horizontes, mas ao contrário, para se fechar no que eu chamo de zonas de conforto, onde o único som que escutam é o eco de
suas próprias vozes, onde o único que veem são os reflexos de suas próprias caras. As redes são muito úteis, oferecem serviços
muito prazerosos, mas são uma armadilha. 
Disponível em: <https://brasil.elpais.com/brasil/2015/12/30/cultura/1451504427_675885.html>. Acesso em: 06 ago. 2017.
Com base na leitura, analise as afirmativas.
I Segundo o texto, as redes sociais permitem que o indivíduo gerencie suas relações pessoais sem necessariamente lançar mão
de aptidões sociais, como, por exemplo, o diálogo. 
II Para Bauman, as redes sociais são uma armadilha, pois, nelas, estão presentes pessoas mal-intencionadas e são cada vez
maiores os números de crimes ligados à vida virtual. 
III De acordo com o autor, as redes sociais constituem um espaço de muitas controvérsias e não há possibilidade de diálogo.
É correto o que se afirma somente em
A)
I.
B)
I e II.
C)
I e III.
D)
II e III.
E)
II.
O aluno respondeu e acertou. Alternativa(A)
Comentários:
Essa disciplina não é ED ou você não o fez comentários 
Exercício 27:
Leia o texto e a charge.
Eleita palavra do ano pelo dicionário Oxford, a pós-verdade definiu 2016. Isso porque atualmente os fatos importam menos do
que aquilo em que as pessoas escolhem acreditar, ou seja, são tempos em que a verdade foi substituída pela opinião. 
“Pós-verdade deixou de ser um termo periférico para se tornar central no comentário político, agora frequentemente usado por
grandes publicações sem a necessidade de esclarecimento ou definição em suas manchetes", justifica a entidade. O uso da
palavra pela imprensa mundial em 2016 cresceu 2.000% em relação ao ano anterior, principalmente na cobertura de fatos
políticos. 
Eugenio Bucci, jornalista e professor da Escola de Comunicação e Artes da USP, avalia que, na era da pós-verdade, o eleitor
toma cada vez mais decisões baseadas em sentimentos, crenças e ideologias. "A ideia contida aí é relativamente simples: a
política teria rompido definitivamente com a verdade factual e passa a se valer de outros recursos para amalgamar os seguidores
de suas correntes. É como se a política tivesse sucumbido ao discurso do tipo religioso e se conformado com isso". 
Já o filósofo Renato Janine Ribeiro afirma que 2016 será lembrado como o ano em que a mentira ganhou força, a ponto de
influenciar as eleições. Para ele, o período foi marcado por vários acontecimentos que refletiram a pós-verdade, sendo os
principais a eleição de Donald Trump como presidente dos Estados Unidos e o Brexit, referendo que decidiu pela saída do Reino
Unido da União Europeia. "A campanha de Donald Trump foi o maior exemplo de pós-verdade, com desdenho total pela
veracidade dos fatos mencionados. A campanha do Brexit também foi assim. Podemos dizer que outroexemplo foi a vitória do
'não' no referendo colombiano sobre o acordo de paz com as Farc, que poderia encerrar uma guerra de mais de 50 anos", diz
Janine. 
Durante a corrida eleitoral, o republicano Trump afirmou que Hillary Clinton criou o Estado Islâmico, que Barack Obama era
muçulmano, que o desemprego nos EUA chegava a 42% e que o Papa Francisco apoiava sua candidatura. Nenhuma dessas
informações é verdadeira. Não importou. Muitas outras foram usadas sistematicamente para ganhar apoio e atingir a imagem de
adversários. 
Já a campanha pelo Brexit se apoiou em declarações falsas, como dizer que a permanência no bloco custava ao Reino Unido
US$470 milhões por semana e que, em breve, abriria as portas para milhares de imigrantes e refugiados. Disponível em:
<http://www.ihu.unisinos.br/563601-pos-verdade-a-palavra-que-definiu-2016>. Acesso em: 30 jul. 2017. (Adaptado)
Disponível em: <http://www.wilsonvieira.net.br/2017/04/charge-do-dia-pos-verdade.html>. Acesso em: 30 jul. 2017.
Com base na leitura, analise as afirmativas.
I A charge utiliza o termo “pós-verdade” com o significado de “mentira”, ao apresentar o discurso de um pescador, figura que na
cultura popular é normalmente associada ao ato de mentir sobre seus feitos ou de exagerar a dimensão deles. 
II O jornalista Eugênio Bucci destaca o poder das informações falsas na política e atribui equívocos de interpretações de
acontecimentos mundiais à confusão que as pessoas fazem entre religião e governo. 
III De acordo com o filósofo Renato Janine Ribeiro, a eleição de Donald Trump baseou-se em promessas de campanha
mentirosas, o que iludiu o cidadão norte-americano.
Assinale a alternativa certa.
A)
I, II e III são corretas.
B)
Somente as afirmativas I e II são corretas.
C)
Somente a afirmativa II é correta.
D)
Nenhuma afirmativa é correta.
E)
Somente a afirmativa I é correta.
O aluno respondeu e acertou. Alternativa(E)
Comentários:
Essa disciplina não é ED ou você não o fez comentários 
Exercício 28:
Leia o texto e a tirinha a seguir. 
A criança também é educada pela mídia, principalmente pela televisão. Aprende a informar-se, a conhecer – os outros, o mundo,
a si mesmo – a sentir, a fantasiar, a relaxar, vendo, ouvindo, ‘tocando’ as pessoas na tela, que lhe mostram como viver, ser feliz e
infeliz, amar e odiar. A relação com a mídia eletrônica é prazerosa – ninguém obriga – é feita por meio da sedução, da emoção,
da exploração sensorial, da narrativa – aprendemos vendo as histórias dos outros e as histórias que os outros nos contam. 
MORAN, J. M.; MASSETTO, M. T.; BEHRENS, M. A. Novas tecnologias e mediações pedagógicas. Campinas: Papirus, 2012.
Disponível em: <http://depositodocalvin.blogspot.com.br/>. Acesso em: 02 ago. 2017.
Com base na leitura, analise as asserções e a relação entre elas.
I O texto e a tirinha assumem o mesmo discurso em relação ao papel da televisão na educação da criança, pois enaltecem o
estímulo ao desenvolvimento da imaginação e da linguagem, proporcionado pelo meio de comunicação.
PORQUE
II De acordo com o texto, uma das principais motivações que levam ao aprendizado refere-se às emoções vivenciadas pela
criança na interação com o mundo, que ocorre também por meio da mídia. 
Assinale a alternativa correta.
A)
A primeira asserção é falsa e a segunda, verdadeira.
B)
A primeira asserção é verdadeira e a segunda, é falsa.
C)
As duas asserções são verdadeiras, e a segunda justifica a primeira.
D)
As duas asserções são verdadeiras, mas a segunda não justifica a primeira.
E)
As duas asserções são falsas.
O aluno respondeu e acertou. Alternativa(A)
Comentários:
Essa disciplina não é ED ou você não o fez comentários 
Exercício 29:
Leia a charge.
Disponível em: <https://cartaacademica.wordpress.com/tag/charge/>. Acesso em: 7 jun. 2017.
A charge apresenta uma crítica
A)
à falta de estrutura física nas escolas públicas.
B)
à superlotação das salas de aula nas escolas públicas.
C)
à doutrinação política realizada pelos professores da rede pública.
D)
à violência na escola pública, principalmente a praticada pelos professores.
E)
ao tipo de ensino que desconsidera o pensamento dos alunos.
O aluno respondeu e acertou. Alternativa(E)
Comentários:
Essa disciplina não é ED ou você não o fez comentários 
Exercício 30:
Leia a charge e o trecho de Milton Santos. 
Disponível em: <https://mcartuns.wordpress.com/2013/08/02/globalizacao-3/>. Acesso em: 15 ago. 2017.
De fato, para grande parte da humanidade a globalização está se impondo como uma fábrica de perversidades. O desemprego
crescente torna-se crônico. A pobreza aumenta e as classes médias perdem em qualidade de vida. O salário médio tende a
baixar. A fome e o desabrigo se generalizam em todos os continentes. A mortalidade infantil permanece, a despeito dos
progressos médicos e da informação. A educação de qualidade é cada vez mais inacessível. Alastram-se e aprofundam-se males
espirituais e morais, como o egoísmo, o cinismo e a corrupção. A perversidade sistêmica que está na raiz dessa evolução
negativa da humanidade tem relação com a adesão desenfreada aos comportamentos competitivos que atualmente caracterizam
as ações hegemônicas. Todas essas mazelas são direta ou indiretamente imputáveis ao presente processo de globalização.
SANTOS, M. Por uma outra globalização: Do pensamento único à consciência universal. Rio de Janeiro: Record, 2001.
Com base na leitura, analise as afirmativas.
I A charge e o texto apresentam visões antagônicas sobre o processo de globalização, pois a charge mostra a inclusão de todos,
e o texto critica a perversidade da economia global.
II Para Milton Santos, a perversidade caracterizada pelas desigualdades é intrínseca à globalização.
III A charge destaca o aumento das ofertas de emprego promovido pela globalização, ao contrário do texto, que afirma que o
desemprego é crescente e crônico.
IV A charge e o texto contrapõem-se ao discurso comum de que a globalização promove igualdade e crescimento a todos os
países e classes sociais.
É correto o que se afirma somente em
A)
II e IV.
B)
I, II e IV.
C)
II, III e IV.
D)
I e III.
E)
II e III.
 
O aluno respondeu e acertou. Alternativa(A)
Comentários:
Essa disciplina não é ED ou você não o fez comentários 
Exercício 31:
Leia a charge e o texto da professora Íris Rodrigues Oliveira, da UFRJ. 
Disponível em: <http://educacaoecidadaniaucsal.blogspot.com.br>. Acesso em: 27 jul. 2017.
A educação não pode, sozinha, instaurar um estatuto de ascensão social para quem quer que seja. Não é fato comprovado
cientificamente que alguém que tenha, por exemplo, curso universitário ascenda social, econômica, emocionalmente. A educação
tem que ser aberta para todos e possibilitar que o homem tenha uma formação que o capacite a conhecer novos espaços, investir
em novas aventuras, sejam cognitivas, afetivas, econômicas, sociais, de todos os tipos. 
O Brasil tem que lutar contra fortes indicadores de exclusão social, econômica e financeira. Quando se fala em ascensão social,
pensa-se em apenas uma das características, porque ninguém comprova que uma ascensão econômica leva a uma social. O que
é uma ascensão social? Como é que você se sente incluído socialmente em uma cultura, em um grupo, em um lugar? Será que
as pessoas de bom nível econômico, emocional, afetivo têm, também, um bom nível social? Será que as que têm bom nível
social – que são aceitas socialmente e fazem parte de grupos – têm um nível econômico que lhes permita atender minimamente
as suas necessidades básicas? É uma questão para se montar uma pesquisa e constatar, empiricamente, essas formulações. 
O Brasil vive lutando com formas de incluir não apenas socialmente, mas também humanamente em determinadas categorias.
Dizer que a educação pública é para todos é uma falácia. Acompanhamos estágios de alunos em escolas que são simulacros de
escola; não vou dizer nem cópia, porque cópia é até bom, mas um simulacro, algo ruim. Ambientes sem materiais de produção de
qualidade, em que osalunos não têm condição sequer de se relacionarem uns com os outros. Nem os professores têm material
didático-pedagógico e humano para promover aquela escola como um lócus da formação do homem para conviver com outro
homem e com os valores culturais dos quais ele é herdeiro. Então o que tem que se fazer é investir mais no homem e deixar de
se investir tanto em partido político e organizações. A minha proposta é que a escola deixe de ser um problema de governo e
passe a ser um problema de Estado. 
Disponível em: <http://www.olharvirtual.ufrj.br/2006/imprimir.php?id_edicao=119&codigo=4>. Acesso em: 15 set. 2017.
Com base na leitura, analise as afirmativas.
I A charge e o texto apresentam visões antagônicas, pois, enquanto a charge vê a educação como solução para o crescimento
pessoal e profissional, o texto afirma que a educação não promove a ascensão social, mas apenas a ascensão econômica. 
II Segundo o texto, a educação por si só não garante a ascensão social, e o ensino público no Brasil carece de materiais físicos e
de capital humano capacitado. 
III A autora do texto considera que o ensino não deve ser responsabilidade do Estado e mostra-se a favor da privatização das
escolas públicas, que atualmente apresentam péssima qualidade.
É correto o que se afirma somente em
A)
I.
B)
I e II.
C)
III.
D)
II e III.
E)
II.
O aluno respondeu e acertou. Alternativa(E)
Comentários:
Essa disciplina não é ED ou você não o fez comentários 
Exercício 32:
Leia a charge e o trecho da notícia.
Disponível em: <https://www.facebook.com/LinguagemGeografica/photos/a.462181793864622.1073741828.462133257202809/1412524115497047/?
type=3&theater>. Acesso em 03 jul. 2017.
Brasil é o 10º país mais desigual do mundo 
País apresenta mais disparidades que vizinhos como Chile e México 
Marcelo Corrêa (21/03/2017) 
O Brasil é o décimo país mais desigual do mundo, segundo dados divulgados no Relatório de Desenvolvimento Humano (RDH),
elaborado pelas Nações Unidas. O levantamento usa como referência o chamado Índice de Gini, uma forma de calcular a
disparidade de renda. O indicador varia de 0 a 1 — quanto menor, melhor. No Brasil, ficou em 0,515 em 2015, mesmo número
registrado pela Suazilândia, e maior do que vizinhos da América Latina, como Chile (0,505) e México (0,482). O ranking é liderado
pela África do Sul, a nação mais desigual, com Gini de 0,634. Namíbia, com 0,610, e Haiti, com 0,608, completam o top 3. Todos
esses três países têm Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) considerados baixos ou médios. O Brasil, que ficou estagnado
em 2015, tem IDH de 0,754, considerado alto. 
A Ucrânia destaca-se como país menos desigual, com Gini de 0,241. Slovênia (0,256) e Noruega (0,259) completam a lista das
economias com menores disparidades de renda. 
A desigualdade social é apontada como um dos principais problemas do Brasil. Há vários anos, o ranking de desenvolvimento
humano mostra como o país seria prejudicado por esse desequilíbrio, caso as disparidades fossem consideradas para calcular o
IDH. No relatório mais recente, o Brasil perderia 19 posições no ranking, com os ajustes pela desigualdade. 
Disponível em: <https://oglobo.globo.com/economia/brasil-o-10-pais-mais-desigual-do-mundo-21094828#ixzz4oN96HYQB>. Acesso em: 17 jul. 2017.
(Adaptado) 
Com base na leitura, analise as afirmativas.
I A charge tem o objetivo de mostrar que o cidadão necessita de aparatos de segurança, como muros altos e com arame, pois a
criminalidade provocada pela desigualdade social é alta.
II O Índice de Gini do Brasil revela que a desigualdade social é grande, mas a situação do país é melhor do que a situação de
outros países, como o Chile e o México.
III A grande concentração de renda não impede que o Brasil apresente alto Índice de Desenvolvimento Humano (IDH).
É correto o que se afirma apenas em
A)
I.
B)
II.
C)
III.
D)
I e III.
E)
II e III.
O aluno respondeu e acertou. Alternativa(C)
Comentários:
Essa disciplina não é ED ou você não o fez comentários 
Exercício 33:
Leia o texto.
País registra 10 estupros coletivos por dia; notificações dobram em 5 anos 
Cláudia Collucci (20/08/2017) 
Em cinco anos, mais do que dobrou o número de estupros coletivos no país registrados por hospitais que atenderam as vítimas.
Dados inéditos do Ministério da Saúde obtidos pela Folha apontam que as notificações pularam de 1.570 em 2011 para 3.526, em
2016. São, em média, dez casos de estupro coletivo por dia.
Os números são os primeiros a captar a evolução desse tipo de violência sexual no país. Na polícia, os registros do crime
praticado por mais de um agressor não são contabilizados em separado dos demais casos de estupro. 
Desde 2011, dados sobre violência sexual se tornaram de notificação obrigatória pelos serviços públicos e privados de saúde e
são agrupados em um sistema de informações do Ministério, o Sinan. 
Acre, Tocantins e Distrito Federal lideram as taxas de estupro coletivo por cem mil habitantes – com 4,41, 4,31 e 4,23,
respectivamente. Esse tipo de crime representa hoje 15% dos casos de estupro atendidos pelos hospitais – total de 22.804 em
2016. 
Os números representam só uma parcela dos casos: a violência sexual é historicamente subnotificada (nem todas as vítimas
procuram hospitais ou a polícia) e 30% dos municípios ainda não fornecem dados ao Sinan. Estudos feitos pelo Ipea mostram
que apenas 10% do total de estupros são notificados. Considerando que há 50 mil casos registrados por ano (na polícia e nos
hospitais), o país teria 450 mil ocorrências ainda "escondidas". 
Estupro coletivo 
Segundo a socióloga Wânia Pasinato, os dados da saúde sobre estupro coletivo mostram que o problema existe há muito tempo,
mas só agora está vindo à tona a partir de casos que ganharam destaque na imprensa nacional. "O estupro coletivo é um
problema muito maior e que permanecia invisível. Há uma dificuldade da polícia e da Justiça em responder a essa violência", diz
Wânia. 
Para a antropóloga Debora Diniz, professora da Universidade de Brasília, o aumento de casos de estupro coletivo é impactante.
"É um crime de bando, de um grupo de homens que violenta uma mulher. Essa característica coletiva denuncia o caráter cultural
do estupro". 
"É a festa do machismo, de colocar a mulher como objeto. O interesse não é o ato sexual, mas sim ostentar o controle sobre o
corpo da mulher", diz Cerqueira, do Ipea. 
O pesquisador é um dos autores de estudo sobre a evolução dos estupros nos registros de saúde. Nele, há breve menção ao
crime cometido por dois ou mais homens. Crianças respondiam por 40% das vítimas, 24% eram adolescentes e 36% eram
adultas. 
Outro fato que tem chamado a atenção em algumas das ocorrências de estupros coletivos é a gravação e a divulgação de
imagens do crime. A Folha pesquisou 51 casos noticiados pela imprensa nos últimos três anos. Em pelo menos 14, foram
publicados vídeos em redes sociais. 
"É perturbadora essa necessidade que os agressores têm de filmar a violência. É como se fosse um souvenir da conquista", diz
Debora Diniz. 
Para Wânia, do USP Mulheres, essa prática parece ter caráter ritualístico. "É o estupro sendo mostrado como troféu", afirma. 
Disponível em: <http://m.folha.uol.com.br/cotidiano/2017/08/1911346-pais-registra-10-estupros-coletivos-por-dia-notificacoes-dobram-em-5-
anos.shtml>. Acesso em: 20 ago. 2017. (Adaptado)
Com base na leitura, analise as afirmativas.
I Crianças e adolescentes têm sido vítimas de estupro coletivo no Brasil, crime que apresentou crescimento, no país, de 2011
para 2016. 
II As taxas de estupro coletivo são maiores nas regiões Norte e Centro-Oeste. 
III O fato de os criminosos divulgarem vídeos com o estupro revela um aspecto preocupante da sociedade brasileira, pois o
registro do crime torna-se uma forma para que eles se vangloriem do ato; no entanto, essa é a única maneira de a polícia
identificar os estupradores. 
IV O número de vítimas no Acre foi aproximadamente três vezes maior do que o número de vítimas no Rio de Janeiro, em 2016.
É correto o que se