A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
5 pág.
Roteiro - Exame físico geral

Pré-visualização | Página 1 de 1

Exame físico
• Inspeção - visão
• Palpação - tato
• Auscultação - audição
• Percussão - audição
• Olfação – olfato
- Temperatura
- Frequência cardíaca
- Frequência respiratória
- Tempo de preenchimento
capilar
- Hidratação
- Mucosas
- Linfonodos
- Estado geral do paciente
- Introduzir um terço do
termômetro no ânus do
animal
- Manter o termômetro em
contato com a mucosa anal
• Hipertermia X Febre
• Centro termorregulador
(mecanismos fisiológicos de
dissipar calor) X alteração
metabólica do organismo (ex.
infecção)
Meios semiológicos
Parâmetros gerais
Temperatura
Espécie Temperatura
Cão 37,5 –39,3 ºC
Gato 38,0 –39,5 ºC
Frequência cardíaca
• Auscultação
• Entre o 3° e 4° espaço
intercostal do lado esquerdo do
Tórax
• Frequência Cardíaca = número
de batimentos por minuto
(Bpm/min)fr
• Contar por 15 segundos e
multiplicar por 4
Caninos Frequência
Neonato Até 180 bpm
Adultos 70-160 bpm
Raças gigantes 60-140 bpm
Felinos Frequência
Neonato 220-260 bpm
Adultos 120-200 bpm
• TPC baixo: hipovolemia,
baixo debito cardíaco, anemia
• Normal: até 2 segundos
• Hipoperfusão: 3 segundos 
desidratação, bradicardia - pulso
fraco
• Pode ser dividido entre animal
caquético, normal, com sobrepeso
ou obeso.
• Classificação por meio da
observação ou palpação de
proeminências ósseas como
costela, vértebras e ossos
pélvicos.
Exame físico
• Auscultação
• Observação e contagem dos
movimentos respiratórios
• Frequência Respiratória =
número de movimentos
respiratórios por minuto
(Mr/min)fr
• Contar em 15 segundos e
multiplicar por 4
• Pressão digital na mucosa
bucal. A coloração da mucosa
deve voltar ao normal em 2
segundos; caso demore mais de 5
segundos, animal apresenta
desidratação grave.
• Tempo de perfusão capilar ,
ele mostra se o animal esta tendo
perfusão sanguínea
Estado geral
TPC
Espécie Temperatura
Cão 10-30 mrp
Gato 20-40 mrp
Frequência respiratória
• O que avaliar nas mucosas?
- Coloração
- Lesões
- Secreção
• Sempre fazer a avaliação
bilateral da mucosa ocular
• Considerar diferenças entre
raças, as quais a mucosa pode
ter coloração diferente
• Considerar a pigmentação da
mucosa, que pode dificultar a
avaliação da coloração
• Coloração
Rósea/normocorada - Padrão de
normalidade
Ictérica - Amarelada. Comum em
processos hepáticos e de hemólise
Hiperêmica/congesta - Muito
avermelhada. É sinal de
desidratação, inflamação, ou
infecções sistêmicas
Cianótica - Azulada. Indica falta
de oxigênio e prevalência de Co2.
Hipocorada/pálida Branca. -
Casos de anemia, hemorragia,
alterações hematológicas
• Secreção
• Sempre fazer avaliação
bilateral
• Classificação
• Fluida
• Serosa:
• catarral:
• Purulenta:
• Sanguinolenta:
Exame físico
• Avaliar o TPC e a
elasticidade da pele
Puxar a prega de pele do
bradiocostal, para ver a
elasticidade da pele
- Atenção a variações
(pacientes diabéticos ou idosos e
felinos que tem maior elasticidade
cutânea em relação aos cães)
• Turgor cutâneo normal /
elasticidade de prega cutânea
normal
- Retorna imediatamente
• Desidratação leve : +/+++
- Retorna mais lentamente
• Desidratação moderada :
++/+++
- Retorna fazendo pausas
• Desidratação intensa:
+++/+++
- Pregas ficam em forma de
“tenda“
• Mucosas avaliadas
- Bucais
- Gengivais
- labiais
- Óculo - palpebrais:
Superior/inferior
- nictante
- esclerótica
- Vulvar
- Prepucial e Peniana
Mucosas
Hidratação
• Condicional
- membros
- dor
- mobilidade
- Crepitação
• Sons da batida de uma borda
ungueal sobre os dedos da mão
oposta que deve estar em contato
íntimo a área examinada.
Sons claros
• área pulmonar
Sons maciços
• área de órgãos
parenquimatosos
Sons timpânicos
• sempre anormal (acúmulo de
ar em cavidades)
Exame físico
• Mandibulares
• Cervicais superficiais
• Poplíteos
• Aumentam de tamanho ou
alteram a consistência
- Inflamação
- Infecção
- Trauma
- Neoplasia
- Doenças autoimunes
• Aquilo que você colhe de
informações apenas observando o
paciente.
- Feridas
- Claudicação
- Impotência funcional
- Nódulo
- Prurido
- Ectoparasitas
• Obrigatória
- linfonodos
- Abdômen
- aumento de volumes
Inspeção 
Linfonodos
Dor, tamanho, consistência: 
- dura (osso) 
- firme (músculo) 
- macia (gordura)
Palpação
Percussão
• Cardíaca
• Bulhas Cardíacas
Bulhas regulares normofonéticas
sem sopro
– BRNF s/ sopro (normal)
Hipofonéticas
Som abafado (efusão pericárdica,
pneumotórax, déficit de
contratilidade)
Hiperfonéticas
Som alto (efusão pleural)
Irregulares
Arritmias fisiológicas ou
patológicas
• Pontos de auscultação:
• Lado Esquerdo: Mitral,
pulmonar e aórtico
- Mitral : Ponto de choque,
entre a 3ª e 5ª costela
- Pulmonar: 3 º espaço
intercostal
- Aórtico: 5º espaço intercostal
• Lado Direito: Tricúspide
Entre a 5ª e 6ª costela
Exame físico
• Campos pulmonares
Sons;
•Campos pulmonares
normofonéticos
• Estertores pulmonares :
- Crepitação
• Estridor
• Sibilos
• Estridor
→ Som inspiratório de alta
tonalidade, indicativo de obstrução
de via aérea superior; em geral é
audível sem o auxílio de um
estetoscópio
• Crepitações
→ sons descontínuos de curta
duração detectáveis à auscultação
do tórax e da traqueia, que se
caracterizam por sons de estalidos,
espocar ou bolhas.
• Sibilos
→ Sons musicais contínuos
detectáveis a auscultação do tórax
ou da traqueia.
Auscultação
PAM = 3/4/5° EIC esquerdos; 
T = 4° EIC direito

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.