A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
3 pág.
atv de mental

Pré-visualização | Página 1 de 1

CURSO DE ENFERMAGEM
PROCESSO DE CUIDAR NA SAÚDE MENTAL
Profa. Eysler Maia
Aula: Análise histórico-social da assistência psiquiátrica no Brasil.
Aluno (a): Roberto de Paula do Carmo
Atividade 1
1. Com base no vídeo disponível no link https://www.youtube.com/watch?v=IXVl16zG6FU e no artigo “Entre loucos e manicômios: história da loucura e a reforma psiquiátrica no Brasil”, responda as duas questões:
· Por que a loucura traz estigma e preconceito?
· Destaque as principais representações históricas da loucura e sua evolução no mundo e no Brasil, até o momento histórico da Reforma Psiquiátrica.
1- De fato a sociedade já carrega consigo diversos estigmas sobre a loucura, por ser algo considerado fora do padrão de normalidade para muito leigos. Além de que no cotidiano certas características físicas, emocionais, socioeconômicas, culturais, psicoafetivas, comportamentais são percebidas pelos outros como desencadeantes do estigma, tais como as deformidades físicas, os problemas relacionados ao caráter da pessoa homossexualismo, vício, tentativas de suicídio, passagem pela prisão, entre outros, aspectos raciais, nação e religião. O estabelecimento do estigma é evidenciado sobre o corpo e sua imagem corporal, através das suas características e manifestações mediante o contexto social, incluindo a moralidade. Nessa perspectiva, os atos são passíveis de rotulação para o comportamento desviante. O que cria o ponto de vista do preconceito, como um conjunto de atitudes que provocam, favorecem ou justificam medidas de discriminação.
2- O século XIX traz como a principal representação histórica inicial, pelo fato da transformação da loucura no brasil onde começou a ganhar ênfase nas discussões principalmente no âmbito dos transtornos mentais, pois sabe-se que nesse período o doente era considerado um perigo na sociedade assim ocasionado a sua exclusão desta. Neste fato trata-se como fundamental a reforma psiquiátrica surgindo novos modelos para assistir o paciente com problemas mentais. Porem antes do surgimento é preciso destacar que só foi possível acontecer devido a influencia pelo movimento reformista italiano. Além disso, um momento marcante para isto foi o inicio da crise da divisão nacional de saúde mental que até então era o órgão do ministério da saúde o responsável pelas políticas de saúde mental. Depois disso, aconteceu a greve dos trabalhadores em 1978 com a organização do movimento dos trabalhadores em saúde mental abrindo assim, as portas para a reforma psiquiátrica e em 1987 houve a primeira conferência de saúde mental sendo importante também para essa reforma trazendo junto com ela novos conceitos de saúde. Contudo, além do interesse politico é importante a participação da população para a quebra de estigma além do fato de que a criação da declaração de Caracas aprovada em 14 de novembro de 1990 teve seu papel resultante na reestruturação da assistência psiquiátrica e em 2001 foi sancionada a lei que dispõe sobre a reforma psiquiátrica no Brasil com diversas mudanças inclusive na nomenclatura dada ao doente mental.
REFERÊNCIAS
FIGUEIRÊDO, M.L.R.; DELEVATI, D.M.; TAVARES, M.G. Entre loucos e manicômios: história da loucura e a reforma psiquiátrica no Brasil. Cadernos de Graduação. Ciências humanas e sociais, v. 2, n.2, p. 121-36, nov 2014.Disponível em: https://periodicos.set.edu.br/index.php/fitshumanas/article/view/1797/1067
Material disponível no SIGAA.