A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
6 pág.
LICITAÇÃO

Pré-visualização | Página 1 de 2

Art. 3º Lei de licitação - “a licitação destina-se a garantir a observância do princípio constitucional
da isonomia (igualdade); a seleção da proposta mais vantajosa para a Adm. e promoção do
Desenvolvimento Nacional Sustentável e será processada e julgada em conformidade com os
princípios básicos da Legalidade, Impessoalidade, Moralidade, Igualdade, Publicidade, Probidade
Adm., Vinculação ao Instrumento Convocatório e do Objetivo”
I - vedado aos agente públicos: admitir, prever, incluir ou tolerar, nos atos de convocação, cláusulas
ou condições que comprometam, restrinjam ou frustrem o seu caráter competitivo, inclusive nos
casos de sociedades cooperativas, e estabeleçam preferências ou distinções em razão da
naturalidade, da sede ou domicílio dos licitantes ou de qualquer outra circunstância impertinente
ou irrelevante para o específico objeto do contrato
- quando a circunstância for pertinente e relevante para o processo, a inclusão destas
cláusulas é permitida.
- a adm., levando em conta o objeto do contrato, estabelece se o caso comporta garantia ou
não.
- é permitida margem de preferência prevista no edital - é um estímulo à pesquisa e
incentivo ao próprio mercado interno
- As microempresas têm uma vantagem no processo licitatório para promover o desempate -
a própria Lei o prevê para que tais empresas possam alcançar os níveis de competitividade
que outras maiores.
- micro e pequenas empresas só precisam comprovar regularidade fiscal quando forem
assinar o contrato
- o desenvolvimento sustentável previsto em Lei é dar preferência para compras e serviços
que favoreçam e protejam o meio ambiente, gerando o mínimo de resíduos sólidos - pode
ser exigido no edital, como comprovante de origem da madeira usada ou determinar que
sejam usados produtos recicláveis
Art. 30º, § 5o É vedada a exigência de comprovação de atividade ou de aptidão com limitações
de tempo ou de época ou ainda em locais específicos, ou quaisquer outras não previstas nesta Lei,
que inibam a participação na licitação
Art. 3º, § 3o A licitação não será sigilosa, sendo públicos e acessíveis ao público os atos de seu
procedimento, salvo quanto ao conteúdo das propostas, até a respectiva abertura - Princípio da
Publicidade
- salvo em casos autorizados por Lei, como segurança nacional
Art. 21, § 4o Qualquer modificação no edital exige divulgação pela mesma forma que se deu o
texto original, reabrindo-se o prazo inicialmente estabelecido, exceto quando,
inqüestionavelmente, a alteração não afetar a formulação das propostas.
- quando a alteração for de menor importância, não afetar as propostas, será publicada
apenas a alteração, sem mudar o prazo do edital.
Art. 40, O edital conterá no preâmbulo [...] o local, dia e hora para recebimento da documentação
e proposta, bem como para início da abertura dos envelopes, e indicará, obrigatoriamente, o
seguinte: VIII - locais, horários e códigos de acesso dos meios de comunicação à distância em que
serão fornecidos elementos, informações e esclarecimentos relativos à licitação e às condições
para atendimento das obrigações necessárias ao cumprimento de seu objeto;
- a licitação visa a ampla competitividade, por isso deve constar meios de acesso para
esclarecimento de dúvidas
Art. 41. A Administração não pode descumprir as normas e condições do edital, ao qual se acha
estritamente vinculada.
- após publicado,o edital é a lei da Administração
A escolha da modalidade da Licitação tem como regra o valor de seu objeto e os prazos de cada
uma.
Concorrência - publicação do edital 45 dias / abertura dos envelopes 30 dias - é regida por duas
fases:
● a fase interna, que consiste na organização dos atos preparatórios para iniciar a licitação,
onde esses atos são encaminhados para a consultoria jurídica do órgão que deve emitir um
parecer
● a fase externa, onde há a publicação do edital da licitação no diário oficial da união e em
jornal de grande circulação.
○ depois ocorre a habilitação da documentação dos licitantes para se verificar se eles
se encaixam nos requisitos de idoneidade que são cobrados para contratar com o
poder público.
○ o terceiro passo é o julgamento e classificação dos critérios que serão aplicados no
edital. Feito isso, haverá a homologação. Todas as propostas que foram classificadas
na etapa anterior são encaminhadas à autoridade do órgão.
○ por fim, é feito a adjudicação - lembrando que a administração não tem a obrigação
de celebrar o contrato administrativo e o licitante fica vinculado a proposta que
realizou no órgão pelo prazo de 60 dias desde a apresentação da proposta.
Tomada de preços - publicação do edital 30 dias / abertura dos envelopes 15 dias - Muito parecido
com o procedimento da concorrência, a única diferença é que não possui fase de habilitação, já
que os licitantes já estão previamente cadastrados.
Convite ou Carta convite - 3 convidados - publicação 5 dias - Similar ao da concorrência, o convite
não traz a publicação do edital e também não realiza a fase de habilitação.
Leilão - publicação do edital 8 dias - é adotado para venda de bens móveis inservíveis para a
administração, para a venda de produtos legalmente apreendidos ou penhorados, ou para a
alienação de bens imóveis tomados junto a credores da administração ou como resultado de
processos judiciais.
Concurso - publicação do edital 45 dias - destinada à seleção de trabalhos técnicos, científicos ou
artísticos, para uso da administração. Estabelece-se um prêmio, e qualquer interessado pode
submeter seu trabalho. Frise-se, que esta modalidade de Licitação, não se assemelha ao concurso
público, pois aquele cumpre a função de provimento de cargos públicos, através de provas ou
provas e títulos.
Pregão - Aqui há uma inversão de fases se comparada com o procedimento da concorrência.
Primeiramente são classificadas as propostas para só por último realizar a fase de habilitação.
● Já pode ser adotada pelos entes federativos para aquisição de bens e de serviços comuns.
● Busca simplificar procedimentos, rigorismos excessivos e formalidades desnecessárias.
● As decisões, sempre que possível, devem ser tomadas no momento da sessão.
● Garante mais celeridade aos certames em razão da inversão de fases.
As três modalidades principais de licitação, concorrência, tomada de preço e convite, destinam-se
prioritariamente à aquisição de bens e serviços. O que as difere é o volume de recursos envolvidos.
A adoção de uma modalidade de licitação de maior escala é permitida, por exemplo a
administração pode adotar a modalidade concorrência, mesmo para valores abaixo de
R$650.000,00. O contrário é expressamente proibido e acarreta em anulação do procedimento
licitatório. Cabe ainda observar que, como as licitações de maior escala geralmente redundam em
maiores custos, a adoção de um tipo por outro deve ser devidamente justificada. Também há uma
exceção para o caso de licitação internacional: quaisquer sejam os valores envolvidos, exige-se a
modalidade concorrência.
- a inobservância do prazo invalida a licitação
- o fracionamento é permitido e deve ser observado no momento da qualificação técnica da
empresa
- é vedado, e crime, que tal fracionamento cause dispensa de licitação - parcelamento usado
como fuga de determinada modalidade licitatória
Serviço X Obra - haverá serviço quando as atividades não resultam em modificações significativas,
autônomas e permanentes
Art. 23 CF, §5º as obras só não poderão ser parceladas, quando possível sua realização conjunta e
concomitantemente. Salvo para parcelas específicas que possam ser executadas por empresa de
especialidade diversa da que executa a obra.
Licitação Simultânea X Sucessiva
- simultânea: são aquelas com objetos similares e previstas para intervalos de no máx. 30
dias
- sucessivas: também com objetos similares, o edital da segunda licitação tenha data anterior
a 120 dias após o término da primeira licitação
Referem-se ao modelo de decisão na escolha do vencedor da licitação.