A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
5 pág.
Prática oriental denominada Taijiquan (Taichi Chuan) e Qigong (Chi Kung)

Pré-visualização | Página 1 de 2

Prática oriental denominada Taijiquan (Taichi Chuan) e Qigong (Chi Kung)
Taijiquan (Taichi Chuan)
O Tai Chi Chuan foi originalmente desenvolvido como uma arte marcial, mas vem sendo praticado há séculos na China como atividade física principalmente pela população idosa devido ao baixo impacto e baixa velocidade. Esta prática milenar consiste em execuções de movimentos circulares suaves, associadas a exercícios de respiração, concentração e relaxamento.
É baseado na filosofia taoísta do Yin e Yang, na qual a ênfase do trabalho se encontra no desenvolvimento da força interior como complemento da força externa, assim como um marcado objetivo da sua prática. Inclui os estilos Chen, Yang, Wu, Sun e Guo, que têm o nome das famílias onde são praticadas e conhecidas até os dias atuais.
A estória mais conhecida da origem, é a que conta que Zhang Sanfeng taoísta da Dinastia Ming, observou um duelo entre um pássaro e uma serpente, no qual esta venceu pela extrema agilidade e deslocamentos curvilíneos. Nesse momento, o monge teria compreendido a supremacia da agilidade sobre a rigidez, a importância da alternância do Yin e Yang e outras concepções que formaram a base do Tai Chi. Elaborou assim seus movimentos a partir da aplicação dos princípios do Taiji, o primeiro princípio que rege o universo, presidindo a união do Yin e Yang, que se encontra estreitamente ligada à teoria chinesa das transformações.
A prática é um convite para que a mente esteja de fato em seu corpo, em seu habitat. Percebe-se a integração mente/corpo (e espírito), o que faz com que muitos definam o Tai Chi como uma espécie de meditação em movimento. A fluidez dos movimentos envolve ritmo e concentração, exigindo que o praticante esteja realmente presente, no momento presente. Não estamos falando de um ritmo estressante, mas de um ritmo tranquilizante, uma cadência pautada pela respiração suave.
Numerosos estudos demonstram um impacto positivo do Tai Chi Chuan no equilíbrio, força muscular, flexibilidade, controle postural e, consequentemente, na prevenção de quedas em idosos, além de melhorar o desempenho na memória, pode retardar suas alterações com o decorrer do envelhecimento.
A prática pode ser contraindicada em indivíduos com diagnóstico de angina, arritmia ventricular ou ambos. Assim é necessária avaliação inicial para determinar a tolerância do indivíduo cardiopata ao exercício e outras possíveis contraindicações.
Qigong (Chi Kung)
É um termo de origem chinesa que se refere ao trabalho ou exercício de cultivo de energia, onde Qi significa energia e KUNG trabalho, estes exercícios têm a finalidade de estimular e promover uma melhor circulação de energia Qi (energia vital) no corpo.
O Chi Kung não foi inventado por um único indivíduo, resulta de milhares de anos de experiências dos chineses no uso da energia para tratar doenças, promover a saúde e longevidade, melhorar as habilidades de luta, expandir a mente, alcançar diferentes níveis de consciência e desenvolver a espiritualidade.
Algumas formas de Chi Kung são utilizadas não apenas como uma forma terapêutica de melhorar a saúde do praticante, mas também como um instrumento para tratar a saúde de outras pessoas. A forma mais comum se utiliza da imposição das mãos e da intenção do terapeuta de canalizar ou transmitir um pouco de sua própria energia (Chi ou qi, que é cultivada com a prática) ao paciente. Sua prática é também associada a diversas artes marciais chinesas, como o Tai Chi Chuan. Neste contexto, além de ser uma forma de aprimorar a saúde do praticante, o Chi Kung também pode ser empregado como método de defesa ou ataque.
O Chi kung ameniza sedentarismo, pressão alta, dores no pescoço, dores nas costas, dores na lombar, problemas circulatórios, problemas cardiovasculares, problemas respiratórios, depressão, estresse, ansiedade. 
O Chi Kung para a saúde não tem contraindicações, no geral. Pode-se praticar mesmo doente. Mas, especificamente, há cuidados que devem ser tomados como, por exemplo, evitar exercícios que abaixe a cabeça para aqueles que sofrem de labirintite.
Apiterapia – método que utiliza produtos produzidos pelas abelhas nas colmeias como a apitoxina, geléia real, pólen, própolis, mel e outros. Como benefício acompanhará e fortalecerá o equilíbrio do sistema imunológico, administrando as matérias necessárias para seu trabalho e fornecendo elementos que irão defender o organismo de elementos externos. Indicado para reumatismos, espondilite deformante,
poliartrite infectuosa não específica,
disfunções do Sistema Nervoso Periférico, asma, troboflebite, hipertensão e várias outras. É contraindicada para os alérgicos e sofredores de insuficiência da suprarrenal.
Aromaterapia – uso de concentrados voláteis extraídos de vegetais, os óleos essenciais promovem bem-estar e saúde. Alivia os sintomas de ansiedade, insônia, depressão, asma ou resfriado, fortalece as defesas do corpo. Podem irritar a superfície cutânea, por isso é preciso evitar a aplicação dos óleos essenciais que não foram misturados com um pouco de óleo vegetal.
Bioenergética – visão diagnóstica aliada à compreensão do sofrimento/adoecimento, adota a psicoterapia corporal e exercícios terapêuticos. Ajuda a liberar as tensões do corpo e facilita a expressão de sentimentos. Eficiente no tratamento de bloqueios emocionais como fobias, transtornos obsessivos, ansiedade, depressão e baixa autoestima. De modo geral não há contraindicação. 
Constelação familiar – técnica de representação espacial das relações familiares que permite identificar bloqueios emocionais de gerações ou membros da família. Identificar emaranhamentos ocultos no sistema familiar, ajudar a encontrar o lugar certo de cada indivíduo dentro do sistema familiar, romper com comportamentos e condicionamentos que prejudicam a vida dos que estão envolvidos no sistema familiar. Não possui contraindicações.
Cromoterapia – utiliza as cores nos tratamentos das doenças com o objetivo de harmonizar o corpo. Alívio dos sintomas de determinada doença através de uma cor específica, melhora do bem-estar físico e mental, diminuição do cansaço físico, diminuição dos transtornos do sono, auxílio no tratamento de dores de cabeça. ocorre uma restrição do uso de determinada cor quanto a um diagnóstico específico, o que muda em muito o enfoque.
Geoterapia – uso da argila com água que pode ser aplicada no corpo. Usado em ferimentos, cicatrização, lesões, doenças osteomusuculares. Promove a circulação na região aplicada, por esquentar o local, elimina toxinas, alivia dores crônicas, ajudando especialmente no tratamento contra artrite e outras condições que causam dores musculares, clareia as sardas.
Hipnoterapia – conjunto de técnicas que pelo relaxamento, concentração induz a pessoa a alcançar um estado de consciência aumentado que permite alterar comportamentos indesejados. O paciente poderá aprender a se auto-hipnotizar conseguindo sozinho descobrir e controlar seu subconsciente. Não existem contra indicações para a hipnose.
Imposição de mãos – imposição das mãos próximo ao corpo da pessoa para transferência de energia para o paciente. Promove bem-estar, diminui estresse e ansiedade. Não existem contra indicações. 
Ozonioterapia – mistura dos gases oxigênio e ozônio por diversas vias de administração com finalidade terapêutica e promove melhoria de diversas doenças. Combate invasores, elimina diversos tipos de dores, recupera os tecidos, contribui com a estética, combate o câncer. Se aplicado em doses excessivas, o ozônio pode provocar de problemas respiratórios a desfechos fatais. Do contrário, a única contraindicação absoluta é para pessoas com uma deficiência relacionada à enzima G6PD.
Terapia de Florais – uso de essências florais que modifica certos estados vibratórios. Auxilia no equilíbrio e harmonização do indivíduo. Ela não cura doenças, mas atua como lenitivo de nosso estado emocional, nos fortalecendo para enfrentar os altos e baixos da vida. Não existem contra indicações para o uso das essências florais, porém elas devem ser preparadas levando-se