A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
49 pág.
TRAUMATISMO CRANIOENCEFÁLICO (TCE) + AVALIAÇÃO DISFUNÇÃO NEUROLÓGICA

Pré-visualização | Página 1 de 1

Perda de 
Consciência
Uso de 
Substâncias
Condições
Preexistentes
Hipóxia
C O N F I A N Ç A
M E L H O R R E S P O S T A
O C U L A R V E R B A L M O T O R A
(4 pontos) (5 pontos) (6 pontos)
Espontânea
Estímulo Verbal
Estímulo de Pressão
Sem abertura
Orientada
Confusa
Palavras Inapropriadas
Ininteligível
Sem Resposta
Obedece Comandos
Localiza a Pressão
Flexiona a Pressão
Flexão Anormal
Extensão Anormal
Sem Resposta
(4)
(3)
(2)
(1)
(5)
(4)
(3)
(2)
(1)
(6)
(5)
(4)
(3)
(2)
(1)
M E L H O R R E S P O S T A
O C U L A R V E R B A L M O T O R A
(4 pontos) (5 pontos) (6 pontos)
Espontânea
Estímulo Verbal
Estímulo Doloroso
Sem abertura
Orientada
Confusa
Palavras Inapropriadas
Ininteligível
Sem Resposta
Obedece Comandos
Localiza a Dor
Flexiona a Dor
Flexão Anormal
Extensão Anormal
Sem Resposta
(4)
(3)
(2)
(1)
(5)
(4)
(3)
(2)
(1)
(6)
(5)
(4)
(3)
(2)
(1)
M E L H O R R E S P O S T A
O C U L A R V E R B A L M O T O R A
(4 pontos) (5 pontos) (6 pontos)
Espontânea
Estímulo Verbal
Estímulo Doloroso
Sem abertura
Orientada
Confusa
Palavras Inapropriadas
Ininteligível
Sem Resposta
Obedece Comandos
Localiza a Dor
Flexiona a Dor
Flexão Anormal
Extensão Anormal
Sem Resposta
(4)
(3)
(2)
(1)
(5)
(4)
(3)
(2)
(1)
(6)
(5)
(4)
(3)
(2)
(1)
Máx.: 15 pts / Mín.: 1 pt
R E A T I V I D A D E 
D A P U P I L A
(até -2 pontos)
CÉREBRO
LCR
Fluxo Sanguíneo Cerebral (FSC)
Pressão de Perfusão 
Cerebral
Autorregulação
CONSTANTE!!!!!
Pressão Arterial 
Média (PAM)
Pressão BasalPressão Sistólica
Sístole Diástole
1/3 do ciclo 2/3 do ciclo
PRESSÃO DE PULSO
P. Sistólica – P. Basal
=
Basal Sist.
PRESSÃO ARTERIAL 
MÉDIA
P. Basal + P. Pulso/3=
Pressão de Perfusão Cerebral
Circulação 
Cerebral
PRESSÃO DE PERFUSÃO 
CEREBRAL
= PAM - PIC
Efeito em Massa 
Oxigenação
PIC
PRESSÃO DE PERFUSÃO 
CEREBRAL
(CTE)
Espaço Fixo PAM
Autorregulação
FLUXO SANGUÍNEO 
CEREBRAL
=
Pressão de Perfusão 
Cerebral
Pressão = Fluxo X Resistência
Resistência Vascular 
Cerebral
Pressão de Perfusão Cerebral (mmHg)
Fl
u
xo
 S
an
gu
ín
eo
 C
er
eb
ra
l (
m
l/
1
0
0
g
/m
in
)
PPC < 50 mmHg
Maior extração de O2
Tontura Fraqueza Desmaio
Autorregulação
Sistema Nervoso 
Autônomo
PaCO2 + PaO2 
Hiperventilação
( PaCO2)
Hipocapnia
H + HCO3 CO2 + H2O Vasoconstrição
PIC
Vol. 
Sanguíneo
Lesão Cerebral Primária Lesão Cerebral Secundária
Trauma Direto
Lacerações Contusões Hemorragias
Contínuas
Efeito em 
Massa
Hipóxia Hipotensão ApoptoseEdema
L e s ã o C e r e b r a l S e c u n d á r i a
Causas Intracranianas
1. Efeito em Massa 
(Doutrina Monro-Kellie)
Espaço Fixo Sangue Cérebro LCR= + +
L e s ã o C e r e b r a l S e c u n d á r i a
Causas Intracranianas
1. Efeito em Massa 
(Doutrina Monro-Kellie)
L e s ã o C e r e b r a l S e c u n d á r i a
Causas Intracranianas
1. Efeito em Massa 
(Doutrina Monro-Kellie)
PIC Síndromes de HerniaçãoTríade de Cushing
L e s ã o C e r e b r a l S e c u n d á r i a
Síndromes de Herniação
Hérnia de Úncus
lll NC Trato Motor SARA
Midríase 
Ipsilateral
Fraqueza 
Contralateral
Alterações 
Consciência
Babinski
Positivo
L e s ã o C e r e b r a l S e c u n d á r i a
Síndromes de Herniação
Hérnia de Úncus
lll NC Trato Motor SARA
Midríase 
Ipsilateral
Fraqueza 
Contralateral
Alterações 
Consciência
Babinski
Positivo
L e s ã o C e r e b r a l S e c u n d á r i a
Síndromes de Herniação
Hérnia de Úncus
lll NC Trato Motor SARA
Midríase 
Ipsilateral
Fraqueza 
Contralateral
Alterações 
Consciência
Babinski
Positivo
L e s ã o C e r e b r a l S e c u n d á r i a
Síndromes de Herniação
Hérnia de Úncus
Núcleos 
Vestibulares
Decorticação Decerebração
Extremidades 
Flácidas
Tronco Cerebral
L e s ã o C e r e b r a l S e c u n d á r i a
Síndromes de Herniação
Hérnia de Úncus
Alterações 
Ventilatórias
Apneia
L e s ã o C e r e b r a l S e c u n d á r i a
Síndromes de Herniação
Apneia
Hipóxia
Aumento da 
PAM
Barorreceptores
T R Í A D E D E C U S H I N G = PAM + Alteração Ventilatória + Bradicardia
Perfusão 
Cerebral
Bradicardia
PIC 
Elevada
L e s ã o C e r e b r a l S e c u n d á r i a
Síndromes de Herniação
Hérnia Cingulada
Foice do 
Cérebro
Giro do Cíngulo
Artérias 
Pericalosas
L e s ã o C e r e b r a l S e c u n d á r i a
Síndromes de Herniação
Hérnia Tonsilar
Forame Magno
Cerebelo
Anteriorização
Medula
Classificação das Lesões 
Cranioencefálicas
- Gravidade da Lesão
- Morfologia 
Gravidade Da Lesão – Escala 
de Coma de Glasgow
Escore 13 – 15
‘’Leves’’
Escore 9 – 12
“Moderados”
Escore =/< 8
Graves
31
Equimose Periorbital
(Olhos de Guaxinim)
Equimose Retroauricular
(Sinal de Battle)
Sinal do Halo
Sinais Importantes
Lesões Cerebrais
Lesões Cerebrais Difusas
Concussões Cerebrais
• Ocorre pós-trauma na cabeça (com/sem perda de
consciência) que pode afetar os processos fisiológicos do
cérebro.
• As alterações incluem: Olhar vago, Lentidão em respostas
verbais/motoras, Confusão/Desorientação, Déficit de
memória, Incapacidade de memorização, Emoções
impróprias.
• Cefaleia severa, Tontura e Vômito frequentemente
acompanham a concussão.
Hematoma 
Epidural
Hematoma Subdural Contusões Cerebrais
36
Hematoma Intracraniano
E p i d u r a l
S u b d u r a l
S u b a r a c n ó i d e o
Avaliação Primária
DA B EC
- Patência das vias 
aéreas + Controle da 
Cervical
- Obstrução pela 
língua/Corpo estranho
- PA adequada,
- Controle 
hemorrágico,
- Prevenção de 
Choque.
- Observar FV, 
Profundidade, Eficiência 
da ventilação
- Padrões Respiratórios 
diferentes
- Escala de Coma de 
Glasgow (GCS) + 
Avaliação Pupilar
Exame do corpo inteiro 
+ Transporte.
Cabeça e Rosto
- Realizar palpação cuidadosa
(ferimentos, depressões e 
crepitações) 
- Observar presença de fluido
claro em nariz/ouvido
- Reavaliar estado mental e 
pupilas
- Examinar pescoço
(sensibilidade e deformidades)
SAMPLE
- Sintomas
- Alergias
- Medicamentos
- Histórico passado
- Última refeição
- Eventos
- Obs: Intoxicação
medicamentosa/alcoólica, DM, 
Distúrbios de convulsão
Avaliação Secundária
Lesões de Face
- Laceração das pálpebras
- Abrasão corneana
- Hemorragia subconjuntival
- Hifema
- Globo aberto
Fraturas Nasais
- Deformidade nasal
- Edema
- Epistaxe
Obs: Crepitação óssea
Le Fort I - Separação horizontal da
maxilla do assoalho nasal;
Le Fort II - Inclui as maxilas, parte
medial do assoalho orbital e seus
ossos nasais;
Le Fort III - Disjunção craniofacial;
Fraturas no Terço Médio da Face
Tratamentos 
Fluidos Intravenosos
- Sangue e hemoderivados
- Solução salina isotônica/ Ringer lactato
- Solução Salina Hipertônica (3-23,4%) 
reduz PIC 
- Hiponatremia – Edema cerebral
Prevenir lesões secundárias
Hiperventilação
- Hiperventilação – PaCO2 (<30mmHG)
/ Vasoconstrição→ Isquemia Cerebral
Manitol 20 %
- Reduz PIC 
Barbitúricos
- Eficientes na redução da PIC
Anticonvulsivantes
- Controle das convulsões
CIRÚRGICO
Morte 
Cerebral
• Escore ECG =/< 3
• Pupilas não reativas
• Reflexos de tronco cerebral ausentes (óculo-
cefálico, corneal, olhos de boneca)
• Ausência de esforço ventilatório espontâneo no 
teste de apneia
• Ausência de atividade em EEG com ondas de 
grande amplitude
• Angiografia cerebral
Obrigado !