A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
2 pág.
17 12 2020 - RELATÓRIO DE SERVIÇO SOCIAL E EDUCAÇÃO

Pré-visualização | Página 1 de 1

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CEARÁ
CENTRO DE ESTUDOS SOCIAIS APLICADOS – CESA
CURSO DE SERVIÇO SOCIAL – SEMESTRE 2020.2
DISCIPLINA: SERVIÇO SOCIAL E EDUCAÇÃO
PROFESSORA: FRANCISCA REJANE BEZERRA ANDRADE
ALUNA: FERNANDA ISA ALVES SILVA
A aula do dia 17 de dezembro foi enriquecedora para a nossa formação profissional, pois contou com a participação da assistente social Priscila Gonçalves Marinho, que atua na UFC (Universidade Federal do Ceará), a qual fez um breve, mas profundo debate, acerca das atividades realizadas pelos assistentes sociais, juntamente com outros profissionais, na Instituição de ensino. As competências do profissional de Serviço Social que atua na UFC são diversas, desde a elaboração, execução, gestão até a avaliação de projetos e programas de assistência estudantil; realização de encaminhamentos; prestação de orientações (políticas públicas, recursos para a defesa dos direitos dos alunos em situação de vulnerabilidade social; administração dos benefícios concedidos aos alunos; realização de pesquisas, estudos voltados para a análise dos alunos e sua realidade social, para que possa intervir de modo adequado; estudos socioeconômicos utilizados nos acessos dos alunos, aos programas de assistência. E no que se refere às atribuições dos assistentes sociais, ou seja, atividades as quais apenas o profissional de serviço pode realizar, podemos destacar o treinamento, supervisão e orientação de estagiários e pesquisas e estudos voltados apenas para a área de Serviço Social. 
O profissional de Serviço Social da UFC é contratado através de concursos públicos. Houve uma expansão significativa no número de profissionais de Serviço Social na UFC, para que pudessem atuar nos programas de inserção e permanência dos alunos em situação de vulnerabilidade social, na universidade. A PRAE (Pró - Reitoria de Assuntos Estudantis) visa combater a desigualdade entre os alunos das universidades, diminuir os índices de retenção, quando, por alguma razão, o aluno vai além do período normal de formação do curso, e também diminuir os índices de evasão dos alunos. O atendimento do assistente social com esses usuários é feito através de uma escuta qualificada, estudos sociais, relatórios, reuniões, entrevistas, as quais estão sendo realizadas de forma remota, visitas domiciliares, as quais são pouco utilizadas, pois não há muitos profissionais para realizar esse acompanhamento, também por causa das demandas institucionais, o que dificulta o profissional ir a campo. A assistente social Priscila Gonçalves afirmou ainda, que neste período de pandemia, foram lançados editais específicos para benefícios dos alunos que buscam assistência, tais como, programa de inclusão digital, que disponibiliza o valor de R$ 1.500,00 para a compra de computador ou tablets para terem acesso ás aulas, auxílio emergencial de alimentação, dentre outros programas de assistência estudantil.
No que se refere ao processo de trabalho, a assistente social relatou que é comum haver um tensionamento, pois ainda há duvidas sobre o que seria ou não, demanda do Serviço Social, não havendo uma divisão adequada da atuação dos profissionais, levando o assistente social a assumir atividades que não são de sua ossada. Existe um déficit na universidade, no que se refere ao gerenciamento administrativo, e por isso, as assistentes sociais são chamadas a contribuir. Os desafios vivenciados na atuação deste profissional são diversos, desde as condições de trabalho, onde os processos em sua maioria são ainda manuais, o que dificulta e torna cansativo, a análise socioeconômica dos alunos, o numero de assistentes sociais que não é suficiente para atender a demanda, que acaba por sobrecarregar os profissionais. O profissional não tem uma sala especifica para o atendimento, precisando que os demais profissionais se retirem da sala, para resguardar o sigilo do usuário. O profissional de Serviço Social atua na defesa de garantia de direitos, na busca pela equidade, entretanto, o atual contexto, seja no que diz respeito ao governo, como também do quadro de epidemia, dificulta a intervenção profissional. Por outro lado, este profissional conta com uma formação crítica, a qual possibilita lutar para exercer suas competências e atribuições com qualidade. 
Tendo em vista o que foi abordado na referente aula, e o conhecimento que adquirimos com a assistente social Renata Costa, que atua no IFCE, algo ficou claro. O IFCE, embora seja uma instituição nova, apresenta significativos avanços no que se refere ao quadro composto por profissionais do Serviço Social, assim como na concessão de benefícios para os estudantes em situação de vulnerabilidade social. Ainda fazendo uma ponte, entre as realidades e os desafios postos em debates pelas assistentes sociais convidadas, apenas nos mostra o quanto a UECE tem a avançar, no que se refere aos programas de assistência estudantil, assim como políticas públicas voltadas para os alunos em situação de vulnerabilidade social, uma maior contratação de assistentes sociais, assim como uma equipe multidisciplinar (psicólogos, pedagogos, etc ).