A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
6 pág.
Resumo das anemias

Pré-visualização | Página 1 de 1

• Definição: a anemia é causada pela redução da hemoglobina abaixo da média considerada normal para sexo, idade e raça. Como a hemoglobina é 
responsável pelo transporte de oxigênio, a anemia causa déficit nesse transporte. 
• Para que a eritropoese ocorra adequadamente, é necessário o CTH normal, estímulo adequado (EPO, ou seja, boa função renal, e hormônios tireoidiano, 
andrógeno e corticoide) e nutrientes (ferro, B12, B6, proteínas e lipídios). 
• Homeostasia: na tentativa de manter a homeostasia do organismo, ocorre aumento do débito cardíaco, aumento do 2,3 DPG, aumento da perfusão 
órgão-seletiva, aumento da função pulmonar e aumento da produção de eritrócito (EPO). 
• Sinais e sintomas: dispneia aos esforços, tontura, vertigem, cefaleia, alteração do sono, diminuição da libido, palpitações, síncope, anorexia, dor torácica, astenia 
e descompensação cardiovascular, cerebral e respiratória. 
ALTERAÇÃO COMENTÁRIOS TIPO DE ANEMIA IMAGEM 
 
 
 
 
 
 
Poiquilocitose 
 
 
Significa aumento no número de 
poiquilócitos circulantes no sangue, 
que são hemácias com o formato 
anormal. 
Os principais poiquilócitos 
identificados na avaliação 
microscópica do sangue são os 
drepanócitos, dacriócitos, 
eliptócitos e codócitos. 
 
 
 
 
 
 
Anemia ferropriva 
 
 
BIANCA LOUVAIN 
 
 
 
 
Eliptócitos/ ovalócitos 
 
 
São eritrócitos que apresentam 
formas ovaladas e eliptocíticas. 
As causas dessa alteração são 
defeitos genéticos nas proteínas do 
citoesqueleto da célula. 
 
 
 
Eliptocitose, talassemia, 
deficiência de ferro, 
anemia 
megaloblástica 
 
 
 
 
 
 
 
Esferócitos 
São eritrócitos com a 
biconcavidade reduzida. Por isso, 
quando visualizados no microscópio 
perdem a zona clara central, são 
mais densos e ocorre redução do 
diâmetro, em comparação com os 
demais eritrócitos. Por esse motivo, 
também são chamados de 
microesferócitos. 
Pode ser causado por defeitos 
genéticos nas proteínas de 
membrana ou pode ser adquirida, 
aparecendo nos casos de 
anemia 
hemolítica autoimune. 
 
 
 
 
Anemia hemolítica 
autoimune, esferocitose 
hereditária 
 
 
 
 
 
 
 
Dacriócitos 
 
 
São eritrócitos em forma de gota ou 
lágrima. 
A deformação ocorre quando as 
células passam nas fenestrações 
entre cordões e sinus medulares do 
baço, sofrendo estiramento além 
dos limites da elasticidade. 
 
 
 
Mielofibrose (por causa 
da hematopoese 
extramedular), 
mieloftise 
 
 
BIANCA LOUVAIN 
 
 
 
 
Leptócitos/codócito/hemácias em 
alvo 
 
 
A hemácia apresenta dupla 
biconcavidade de maneira que, 
quando projetada em um plano, a 
hemoglobina é visualizada em uma 
pequena faixa periférica e, 
geralmente, na parte central, o que 
lhe dá o aspecto “em alvo”. 
 
 
 
Talassemia, doença 
hepática, 
hemolobinopatias S e C, 
talassemia, pós- 
esplenectomia, 
deficiência de ferro 
 
 
 
 
 
 
 
Drepanócitos 
 
 
Sinônimo de hemácias em forma de 
foice. 
Os eritrócitos adquirem essa forma 
devido a presença da 
Hemoglobina S, que polimeriza e se 
precipita na membrana da célula, 
ocasionando a deformação. 
 
 
Doença falciforme, que 
é um termo genérico 
que engloba um grupo 
de anemias hemolíticas 
crônicas hereditárias, 
dentre elas a anemia 
falciforme 
 
 
 
 
 
 
 
Acantócitos (spur cells) 
 
 
São hemácias com a 
membrana irregular, 
apresentando espículas 
irregularmente distribuídas. 
In vitro pode ser um artefato. In vivo é 
resultado de hepatopatias, 
diminuição da função do baço e 
esplenectomia. 
 
 
 
Abetalipoproteinemia, 
hepatopatia alcoólica, 
pós-esplenectomia, má 
absorção 
 
 
BIANCA LOUVAIN 
 
 
 
 
 
Esquizócitos 
São eritrócitos fragmentados, 
irregularmente contraídos e 
mordidos. 
São causados por traumas 
mecânicos, válvulas cardíacas 
artificiais, agressão térmica nas 
queimaduras e agressão química 
pelo uso de fármacos oxidantes. Se a 
fragmentação for significativa, o 
paciente irá apresentar 
manifestações clínicas de anemia 
hemolítica. 
 
 
 
Microangiopatia (PTT, 
SHU, CIVD, vasculite, 
hipertensão maligna) 
queimadura severa, 
doença valvar 
 
 
 
 
 
 
Anel de Cabot 
 
 
 
Figura em forma de anel ou em oito 
observada nas anemias 
megaloblásticas. 
 
 
 
 
Estado hemolítico 
 
 
 
 
 
 
Corpúsculos de Howell-Jolly 
 
São fragmentos de material nuclear 
derivados da desintegração do 
núcleo dos eritroblastos. 
Esses corpúsculos são arredondados,
 pequenos e 
basofílicos, e estão presentes no 
interior das hemácias (geralmente 
um corpúsculo por hemácia). 
 
 
 
Pós-esplenectomia, 
anemia hemolítica, 
anemia megaloblástica 
 
 
BIANCA LOUVAIN 
 
 
 
 
Pontilhado basófilo 
 
 
Granulações variáveis em número e 
tamanho, de cor azulada, 
agregados de ribossomos 
remanescentes. 
 
 
 
Talassemias, 
intoxicação por 
chumbo 
 
 
 
 
 
 
Corpúsculos de Heinz 
 
 
São precipitados de hemoglobina 
desnaturada que podem ser 
encontrados aderidos à membrana 
das hemácias 
 
 
Indicação de lesão 
oxidativa: deficiência 
de G6PD, hemoglobinas 
instáveis 
 
 
 
 
 
 
Corpúsculo de Pappenheimer 
 
 
 
São depósito de ferro no eritrócito 
que se apresenta como pontos 
enegrecidos, agrupados ou 
localizados 
 
 
 
Talassemias, anemia 
megaloblástica e 
hipoesplenismo 
 
 
BIANCA LOUVAIN 
 
 
 
 
 
Rouleaux 
 
 
 
 
 
São aglutinações das hemácias 
que formam pilhas. 
 
 
 
 
 
Hipergamaglobulinemia 
 
 
 
 
 
 
 
Eritroblastos 
 
Os precursores das hemácias 
maduras são os 
chamados eritroblastos, células 
nucleadas que se encontram, 
normalmente, apenas na medula 
óssea. Essas células só passam ao 
sangue periférico em condições de 
estímulo aumentado para síntese 
da série vermelha, como por 
exemplo na anemia hemolítica. 
 
 
 
 
 
Anemia aguda, 
hemólise 
 
 
Referências: MedCel e Biomedicina padrão. 
BIANCA LOUVAIN