A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
8 pág.
Tecido Epitelial (Cap. 4 - Junqueira e Carneiro 13ª ed.)

Pré-visualização | Página 1 de 3

Eduarda Lima (UFCA – T31) 
 
Tecido Epitelial 
- Os tecidos são constituídos por células e por matriz 
extracelular (MEC); 
- A MEC é composta por muitos tipos de moléculas, 
algumas altamente organizadas, formando estruturas 
complexas como as fibrilas de colágeno e membranas 
basais; 
- As células e a MEC são componentes do corpo que têm 
continuidade física, que funcionam conjuntamente e 
respondem de modo coordenado às exigências do corpo; 
- Os órgãos são formados por uma associação muito 
precisa de vários tecidos, resultando no funcionamento 
adequado de cada órgão, dos sistemas formados pelos 
órgãos e do organismo como um todo (a exceção é o sist. 
nervoso, formado quase somente por tecido nervoso); 
- Os quatro tipos básicos de tecidos: epitelial, conjuntivo, 
muscular e nervoso; 
- A maioria dos órgãos é constituída por parênquima, 
composto pelas células responsáveis pelas funções 
típicas do órgão, e o estroma, que é o tecido de 
sustentação representado quase sempre pelo tecido 
conjuntivo. 
 
Principais Funções 
As principais funções dos epitélios são revestimento e 
secreção. 
- Revestimento de superfícies internas ou externas de 
órgãos e de todo o corpo (ex: pele), logo, tudo o que entra 
e o que sai do corpo deve atravessar um folheto epitelial. 
Essa função está associada à proteção, absorção de íons 
e de moléculas (ex: nos rins e nos intestinos), percepção 
de estímulos (ex: neuroepitélio olfatório e o gustativo); 
- Outra importante atividade, a secreção, é feita por 
células de epitélios de revestimento ou por células 
epiteliais que se reúnem para constituir estruturas 
especializadas em secreção que são as glândulas; 
- Algumas células epiteliais, como as mioepiteliais, são 
capazes de contração. 
 
Principais Características 
- Os epitélios são constituídos por células poliédrica, ou 
seja, muitas faces; 
- São justapostas com pouca substância extracelular; 
- Se aderem firmemente umas às outras por meio de 
junções intercelulares; 
 Essa característica torna possível que essas células 
se organizem em folhetos que revestem a superfície 
externas e as cavidade do corpo ou que se organizem em 
unidades secretoras. 
- O núcleo tem forma característica, variando de 
esférico até alongado ou elíptico, acompanhando, 
geralmente, a forma das células; 
- Praticamente todos os epitélios estão apoiados sobre 
tecido conjunto. No caso dos epitélios que revestem as 
cavidades de órgãos oco (principalmente no aparelho 
digestivo, urinário e respiratório), esta camada de tec. 
conj. é chamada de lâmina própria. 
- A porção da célula epitelial voltada para o conjuntivo é 
a porção basal ou polo basal, enquanto a extremidade 
oposta é a porção apical ou polo apical, a superfície desta 
última região é a superfície livre. Enquanto as superfícies 
de células epiteliais que confrontam células adjacentes 
são superfícies laterais. Essas superfícies normalmente 
se continuam com a superfície que forma a base das 
células, sendo as superfícies basolaterais; 
 
 
Eduarda Lima (UFCA – T31) 
 
 Lâmina Basal 
- Entre as células epiteliais e o tec. conjuntivo subjacente 
há uma delgada lâmina, chamada de lâmina basal; 
- Os componentes principais das lâminas basais são 
colágeno tipo IV, as glicoproteínas laminina e entactina e 
proteoglicanos; 
- A lâmina se prende ao conjuntivo por meio de fibrilas 
de ancoragem constituídas por colágeno tipo VII; 
- Os componentes dessas lâminas são secretados pelas 
células epiteliais, musculares, adiposas e de Schwann 
(outros tipos de células que entram em contato com o 
tec. conjuntivo); 
- Em alguns casos, fibra reticulares (produzidas pelo 
conjuntivo) estão associadas à lâmina basal, constituindo 
a lâmina reticular; 
- Suas principais funções são: promover adesão, filtrar 
moléculas, influenciar a polaridade das células, regular a 
proliferação e a diferenciação células pelo fato de se 
ligarem a fatores.de crescimento, influir no metabolismo 
celular, organizar as proteínas nas membranas 
plasmáticas adjacentes, afetando a transdução de sinais 
por essas membranas, servir como caminho e suporte 
para migração de células; 
- A lâmina basal parece conter informações para 
algumas interações célula-célula; 
- Segundo o Junqueira, lâmina basal é usada para indicar 
a lâmina densa e a presença eventual de uma lâmina rara, 
estruturas vistas ao microscópio eletrônico, já a 
membrana basal é usada para indicar a faixa mais 
espessa vista ao microscópio de luz; 
 
Especializações da superfície 
basolateral das células epiteliais 
 Interdigitações 
- Os epitélios apresentam uma intensa adesão mútua e, 
para separá-las, são necessárias forças mecânicas 
grandes, especialmente desenvolvida naqueles sujeitos a 
fortes trações e pressões (ex: pele); 
- A adesão celular é em parte devida à ação coesiva da 
caderina, glicoproteína transmembrana. Perdem a sua 
capacidade na ausência de Ca2+; 
- Outra maneira é por meio de dobras da membrana que 
se encaixam nas dobras das membranas de células 
adjacente, são chamadas interdigitações. 
 
 Junções intercelulares: junções 
de oclusão 
- As membranas laterais de muitos tipos de células 
epiteliais exibem várias especializações que constituem as 
junções intercelulares; 
- Os vários tipos servem não só como adesão, mas 
também como vedantes, prevenindo o fluxo de materiais 
pelo espaço intercelular e, ainda, podem oferecer canais 
para a comunicação entre células adjacentes; 
- As junções são classificadas em: junções de adesão 
(zônulas de adesão, hemidesmossomos e desmossos), 
junções impermeáveis (zônula de oclusão) e junções de 
comunicação (junções comunicantes ou gap); 
- As junções estreitas ou zônulas de oclusão costumam 
ser as mais apicais na célula. 
 
 Junções intercelulares: junções 
de adesão 
- O tipo seguinte na sequência do ápice para a base é a 
zônula de adesão; 
- Essa junção circunda toda a célula; 
- Uma característica importante dessa junção é a 
inserção de numerosos filamentos de actina em placas 
de material elétron-denso contidas no citoplasma 
subjacente à membrana da junção; 
Eduarda Lima (UFCA – T31) 
 
- Ao conjunto entre zônula de oclusão e de adesão se dá 
o nome de complexo unitivo; 
- Outro tipo dessa junção é o desmossomo ou mácula de 
adesão, é uma estrutura complexa, em forma de disco. 
No lado interno (citoplasmático) de cada uma das células 
há uma placa circular, a placa de ancoragem, composta 
de pelo menos 12 proteínas. Essa adesividade pode ser 
abolida in vitro pela remoção de Ca2+ do meio; 
- Hemidesmossos podem ser encontrados na região de 
contato entre alguns tipos de células epiteliais e sua 
lâmina basal. Nos demossos as placas de ancoragem têm 
principalmente caderinas, enquanto nos 
hemidesmossomos as placas têm integrinas. 
 
 Junções intercelulares: junções 
Comunicantes 
- Junções comunicantes ou gap se caracterizam pela 
grande proximidade (2nm das membranas de células 
adjacente), formadas por proteínas conexinas; 
- São formadas por porções de membrana plasmática 
nas quais há agregados de partículas intramembranosas 
reunidas em forma de placa; 
- Tornam possível o intercâmbio de moléculas de até 
1500 Da (como íons, hormônios, moléculas de sinalização 
cpmo AMP e GMP cíclicos); 
- Participam da coordenação das contrações dos 
músculos cardíacos. 
 
 
Especializações da superfície 
apical das células epiteliais 
 Microvilosidades 
- Principalmente nas células que exercem intensa 
absorção (epitélio de revestimento do intestino delgado e 
dos túbulos proximais dos rins); 
 Nessas o glicocálice é mais espesso e o conjunto 
formado por glicocálice e microvilos é visto facilmente ao 
microscópio de luz, sendo chamada borda em escova ou 
borda estriada; 
- Chamadas também de planura estriada ou orla em 
escova. 
 
 Estereocílios 
- São prolongamentos longos e imóveis que, na verdade, 
são microvilosidades longas e ramificadas; 
- Aumentam a área de contato da superfície da célula,