A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
2 pág.
Direito Tributário

Pré-visualização | Página 1 de 1

1 Introdução
Este trabalho tem como objetivo relatar as espécies de tributos referentes ao nosso sistema
nacional de leis presentes no Código Tributário Nacional( (CTN)) e na Constituição
Federal(CF). As espécies a serem relatadas neste trabalho são: Imposto, Taxas,
Contribuições de melhoria, empréstimo compulsório e contribuições especiais
2 Definição de tributos
Na obra Direito Financeiro e Tributário, Kiyoshi Harada, usando a definição inserida no Art.
3º do CTN, define tributo como: “ ‘Tributo é toda prestação pecuniária compulsória –
significa prestação em dinheiro, representando obrigação de dar. ‘em moeda ou cujo valor
nela se possa exprimir’.
3 Espécies de tributos
3.1 Impostos Federais:
Os impostos traduzem uma obrigação que não se origina de atividade inerente ao Poder
Público. Em virtude disto são tidos como tributos não vinculados, já que derivam de uma
situação ligada ao contribuinte e não ao ente político.Segundo o CTN, no Art. 16 ‘Imposto é
o tributo cuja obrigação tem por fato gerador uma situação independente de qualquer
atividade estatal específica, relativa ao contribuinte’. Os impostos podem ser Federais,
Estaduais e Municipais.
3.2 Taxas
O Ar.t 77 do CTN expressa que: “as taxas cobradas pela União, pelos Estados, pelo Distrito
Federal ou pelos Municípios, no âmbito de suas respectivas atribuições, têm como fato
gerador o exercício regular do poder de polícia, ou a utilização, efetiva ou potencial, de
serviço público específico e divisível, prestado ao contribuinte ou posto à sua disposição”.
Esse trecho está de acordo com o Art. 145, II da CF.
3.3 Contribuição de Melhoria
O Art. 81 do CTN diz: "A contribuição de melhoria cobrada pela União, pelos Estados, pelo
Distrito Federal ou pelos Municípios, no âmbito de suas respectivas atribuições, é instituída
para fazer face ao custo de obras públicas de que decorra valorização imobiliária, tendo
como limite total a despesa realizada e como limite individual o acréscimo de valor que da
obra resultar para cada imóvel beneficiado".
A contribuição de melhoria na prática é uma ferramenta que favorece o valor social. Ela cria
recursos que ajudam no desenvolvimento da infraestrutura, proporcionando melhora na vida
da sociedade.
3.4 Contribuições especiais
A forma da lei das contribuições especiais estão na CF Art. 149, que relata:
"Compete exclusivamente à União instituir contribuições sociais, de intervenção no domínio
econômico e de interesse das categorias profissionais ou econômicas, como instrumento de
sua atuação nas respectivas áreas". Nesse artigo podemos extrair que a lei prevê três
modalidades de contribuições’ as interventivas, as corporativas e as sociais
3.5 Empréstimos Compulsórios
A lei, No artigo 15 do CTN, expressa que somente a União, em situação excepcional, pode
criar empréstimos compulsórios. Nos casos de: guerra externa, ou sua iminência;
calamidade pública que exija auxílio federal impossível de atender com os recursos
orçamentários disponíveis; conjuntura que exija a absorção temporária de poder aquisitivo.
4 Fontes
BRASIL. Código Tributário Nacional. Brasília: Congresso Nacional. Disponível em
www.planalto.gov.br. Acesso em 16 de outubro de 2016. BRASIL. Constituição da República
BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília. Assembleia Nacional
Constituinte, 05 de outubro de 1988. Disponível em www.planalto.gov.br. Acesso em 15 de
Abril de 2016.
AMARO, Luciano. Direito Tributário Brasileiro. 20ª ed. São Paulo: Saraiva. 2014.
HARADA, Kiyoshi. Direito Financeiro e Tributário. 25ª ed. São Paulo: Atlas. 2016. p. 209.