A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
40 pág.
Meningite Microbiologia Slides

Pré-visualização | Página 2 de 2

Pode infectar indivíduos de todas as faixas etárias, porém, 30% dos
casos notificados são de crianças com menos de 5 anos, considerados um
grupo de risco à essa infecção
A taxa de letalidade no Brasil é de 20% nos últimos anos, em casos mais
graves da meningite meningocócica a letalidade chega a 50%
A infecção ocorre, principalmente, em idosos, crianças, lactantes e
pessoas com alguma doença de base
São comuns surtos em populações confinadas como populações
carcerárias, moradores de dormitórios universitários e alojamentos
militares
https://www.nucleodoconhecimento.com.br/saude/meningite-bacteriana
https://www.nucleodoconhecimento.com.br/saude/meningite-bacteriana
Segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), estima-se que
ocorram aproximadamente 1,2 milhão de casos e 135 mil mortes por
meningite por ano no mundo
A grande maioria dos casos e mortes resultantes da meningite ocorre na
África.
Durante a estação das secas (de dezembro a junho), epidemias atingem
regularmente os países localizados no chamado “cinturão africano de
meningite”, região que se estende por todo o continente, do Senegal à
Etiópia.
Quando existem sinais e sintomas sugestivos de
meningite é de extrema importância se
estabelecer o diagnóstico, que se proceda à
realização de uma punção lombar com recolha
de LCR
ClínicoClínicoClínico
https://www.tuasaude.com/puncao-lombar/
LaboratorialLaboratorialLaboratorial
-Exame do LCR
-Teste sorológico
-Cultura bacteriana
-Teste molecular
-Proteína C reativa
-Neuroimagiologia
https://pt.slideshare.net/SOARESCRUZ/a
natomia-
radiologicaepropedeuticaporimagemda
safeccoes
Antitérmicos como dipirona,
antieméticos (metoclopramida),
cabeceira elevada a 30º. 
Se o paciente estiver sonolento ou
confuso ou com dificuldade de
deglutição, deverá ser mantida sonda
nasogástrica para hidratação
adequada e evitar broncoaspiração.
https://enfermagemcomamor.
com.br/index.php/2018/03/21
/mudanca-de-decubito-e-
posicoes/
Mesmo sendo desconhecida a real causa, deve-se iniciar o tratamento com
antibio ticoterapia. Na pediatria, são utilizados como antibiótico de escolha a
ampicilina, ou penicilina, ou ceftriaxona; já em adultos é utilizado ceftriaxona.
http://sterimaxinc.com/products/injectable
s/ceftriaxone-sodium-for-
injection/ceftriaxone-sodium-250mg/ https://lookfordiagnosis.com/mesh_info.php?term=Ampicilina&lang=2
Imunizações ativas para prevenir a meningite viral estão
disponíveis para caxumba e sarampo (MMR), raiva,
gripe,varicela e poliomielite
Os principais agentes etiológicos bacterianos também podem
ser evitados através da vacinação. Aos 2 meses de idade a
criança é vacinada com a Pentavalente que previne infecções
pelo Haemophilus influenzae tipo B com reforço aos 4 e aos 6
meses (Hib)
A quimioprofilaxia com rifampicina (quatro doses de 10mg/kg/dose via oral
administradas de 12/12 horas, máximo de 600mg/dose para adultos e
mínima de 5mg/kg/ dose para recém-nascidos) é recomendada para todos
os contatos íntimos (domiciliares e creches) de pacientes com doença
meningocócica.
Por possuir transmissão por meio de aerossóis e contato com secreções do
infectado medidas como o uso de máscaras em caso de contato com
doentes e a limpeza constante de superfícies potencialmente infectadas se
faz necessária
Requeijo, H. (2005). Meningite Meningocócica no Brasil – Cem Anos de História
das Epidemias. News Lab, 73, pp 158-164.
Pereira, Diana Nogueira. Meningites bacterianas. Tese (Mestrado), Universidade
Fernando Pessoa, Faculdade de Ciências da Saúde. Porto, 2014. 
Guimarães, I., Guimarães, M. e Moreira, A. (2014). Perfil epidemiológico da
meningite em crianças. Revista Norte Mineira de Enfermagem, 3(1), pp 1-74 
ARAUJO, Poliana de Queiroz , PENHA, Rosiane. A importância epidemiológica
da meningite bacteriana no Brasil. Revista Científica Multidisciplinar Núcleo
do Conhecimento. Ano 05, Ed. 05, Vol. 10, pp. 87-100. Maio de 2020.
SCHNEIDER, Catarina; TAVARES, Michele; O retrato da epidemia de meningite em
1971 e 1974 nos jornais O Globo e Folha de São Paulo. Porto Alegre, 2015.
Divisão de Doenças de Transmissão Respiratória, do Centro de Vigilância
Epidemiológica “Prof. Alexandre Vranjac”, Coordenadoria de Controle de Doenças,
da Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo e Instituto Adolfo Lutz (Laboratório
de Vírus Entéricos. Meningites virais. Rev Saúde Pública 2006;40(4): 748-507
ARAUJO, Poliana de Queiroz. PENHA, Rosiane. A importância epidemiológica da
meningite bacteriana no Brasil. Revista Científica Multidisciplinar Núcleo do
Conhecimento. Ano 05, Ed. 05, Vol. 10, pp. 87-100. Maio de 2020.
Dias, Tamiris Tatiane Identificação dos arbovírus causando meningite viral em um
hospital de referência de Salvador. 2018.9
Guia de Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Vigilância Sanitária da Secretaria
de Vigilância em Saúde do Mato Grosso do Sul, 7ª edição
 
Madigan, Michael T. Microbiologia de Brock.14ª Ed. 2016
FARIA, Sonia M., FARHAH Calil K. Meningites bacterianas - diagnóstico e
conduta. Artigo de revisão
Cunha, C. E. P. Identificação e caracterização de Listeria monocytogenes
isolada de paciente com quadro clínico de meningite em Pelotas, RS.
Universidade Federal de Pelotas.
Bueno, Valter Ferreira Félix. Ribotipagem e virulência de Listeria
monocytogenes de origens alimentar e humana. Tese (Doutorado), Universidade
Federal de Goiás, 2007.